Concursos Legislativos: Saiba TUDO sobre as carreiras no Senado e Câmara! Inicial de até R$ 27 mil!

Carreira Legislativa: um sonho de muitos candidatos!

Carreira Legislativa: um sonho de muitos candidatos!

O Legislativo é o sonho de milhares de concurseiros/as que desejam ingressar no serviço público. As vantagens de trabalhar em órgãos como Câmara dos Deputados, Senado Federal, Câmara Legislativa do DF e Assembleias Estaduais são inúmeras. Servidores da área legislativa dispõem de serviço médico de alto nível, de plano de saúde igualmente excelente e de benefícios diversos que não aparecem no edital, mas no contracheque que o servidor recebe no fim do mês. Além disso, a Câmara, assim como o Senado, não está limitada pela política salarial que o governo impõe ao funcionalismo. Esses dois órgãos podem conceder – e concedem – aumentos anuais muito superiores ao que o governo defere aos funcionários públicos. Os índices de reposição salarial adotados no Executivo sempre se limitam aos índices de inflação.

Sem dúvida alguma, esses são os concursos que podem mudar a sua vida e fazer de você detentor de um dos mais cobiçados empregos públicos do nosso país. O Congresso Nacional irá realizar dois novos concursos para reoxigenar o seu quadro de pessoal, defasado desde a abertura das últimas seleções. O órgão constitucional exerce, no âmbito federal, as funções do poder legislativo, quais sejam: elaborar/aprovar leis e fiscalizar o Estado Brasileiro (suas duas funções típicas), bem como administrar e julgar (funções atípicas).

A Câmara dos Deputados, autorizada desde 2014, fez seu último concurso para os cargos aprovados em 2007. Já o Senado Federal, com concurso vencido desde junho do ano passado, precisa recompor sua estrutura funcional. O concurso da Câmara Legislativa do DF também é aguardado para os próximos anos, com dotação aprovada pela LDO para provimento de 70 postos de nível médio e superior.
Confira abaixo os cargos, os requisitos e as remunerações das principais seleções para a área.

Senado Federal

Com mais de mil cargos vagos, segundo relatório da Casa, o novo concurso do Senado Federal precisa ser realizado urgentemente e contemplará carreiras de nível médio e superior pagando inicial de R$ 16 mil, podendo alcançar R$ 19.173,75 na classe especial.

Cargos, progressão dos subsídios dos cargos e fases do concurso

Técnico Legislativo

Áreas contempladas: Apoio Técnico ao Processo Legislativo; Apoio Técnico-Administrativo; Saúde e Assistência Social; Instalações, Equipamentos, Ocupação e Ambientação de Espaço Físico; e Apoio Técnico ao Processo Industrial Gráfico. A remuneração inicial de todas as áreas/especialidades é de R$ 16.014,16, para jornada de trabalho de 40 horas semanais.

Polícia do Senado

O cargo de Policial Legislativo também compõe a carreira de Técnico legislativo, tendo como requisito o nível médio completo certificado por instituição reconhecida pelo Ministério da Educação. A remuneração inicial é de R$ 16.014,16, para jornada de 40 horas semanais.
Para esse cargo, foram aplicadas Provas Escritas Objetivas de Múltipla Escolha e Provas Escritas Discursivas, Prova de Aptidão Física, Avaliação Psicológica; Investigação Social Documental; e Curso de Formação.

Consultor Legislativo

O concurso público para Consultor conta com três etapas: Provas Escritas Objetivas de Múltipla Escolha, Provas Escritas Discursivas e Avaliação de Títulos. As oportunidades são para Consultoria e Assessoramento Legislativo (mais de 10 especialidades) e Consultoria e Assessoramento em Orçamentos. A remuneração inicial de todas as áreas/especialidades/subáreas é de R$ 27.582,21, podendo alcançar R$ 28.944,32 na classe especial, para jornada de trabalho de 40 horas semanais.

Analista Legislativo

As áreas contempladas para Analista Legislativo são: Apoio Técnico ao Processo Legislativo, Apoio Técnico-Administrativo, Controle Interno, Saúde e Assistência Social, Instalações, Equipamentos, Ocupação e Ambientação de Espaço Físico, Redação e Revisão de Textos Gráficos, Comunicação Social e Tecnologia da Informação. A remuneração inicial do cargo de Analista Legislativo, em todas as áreas/especialidades/subáreas, é de R$ 21.347,32, podendo alcançar R$ 24.194,48 na classe especial, para jornada de 40 horas semanais.

Requisitos e organizadora

Quem deseja se tornar servidor do Senado precisa saber que é exigido nível superior em qualquer área para os cargos de Analista e Consultor, com exigência de graduações específicas para algumas especialidades. Já para Técnico e Policial Legislativo, é necessário apenas o nível médio completo. A seleção não tem um padrão de banca, sendo a organizadora dos dois últimos certames a Fundação Getulio Vargas (FGV), nos anos de 2008 e 2011. Vale ressaltar que, em 2002, o Cespe/UnB ficou à frente da seleção, tornando-se forte concorrente a organizar o próximo concurso para o Senado Federal. As avaliações, como já informado na parte dos cargos, exigem demasiado conhecimento sobre as mais diversas disciplinas e varia de acordo com o posto desejado. O concurso para o Senado Federal é considerado um dos mais disputados, exigindo preparação pré-edital de muita dedicação.

Lotação dos aprovados

Todas as vagas terão lotação em Brasília, no Distrito Federal.

Etapas – Prova objetiva
Vamos analisar as provas para os cargos que obtiveram mais participações (inscrições e nomeações) no último concurso.
Analista – Apoio Técnico ao Processo Legislativo – Processo Legislativo

Prova - Analista

Língua Portuguesa (P1), Conhecimentos Gerais (P2) e Língua Inglesa (P3): o candidato precisa ficar atento à prova de Língua Portuguesa, que teve 20 questões, enquanto havia apenas 10 nas demais disciplinas de Conhecimentos Gerais e Língua Inglesa. Na parte de Conhecimentos Gerais, os candidatos resolveram questões de Raciocínio Lógico, Mundo Contemporâneo, Cultura Internacional, Cultura e Sociedade Brasileira, Panorama da Economia Nacional, entre outras. Já na parte de Língua Inglesa, o objetivo foi auferir se os candidatos dominavam o conteúdo de Estratégias de Leitura, Estratégias Discursivas e Aspectos Gramaticais.

O total de questões é 40 e com o peso 1 – essa parte da prova é responsável por quase 36% da nota total do concurso.

Conhecimentos Específicos (P4): essas matérias são compostas por 40 questões, mas com peso dobrado (2). O percentual dessas questões, com a pontuação total de 80 pontos, é cerca de 60%. Entre as disciplinas dessa área, estão Direito Constitucional, Regimento Interno do Senado Federal, Regimento Comum, Direito Administrativo, Projeto de Lei Orçamentária, Apreciação de Matérias em Regime de Urgência, Atribuições Privativas, Ética Profissional e outras.

Importante: somente são considerados aprovados os candidatos que alcançarem o mínimo de 50% (cinquenta por cento) de aproveitamento do total de pontos de cada prova (P1, P2, P3 e P4).

 Técnico – Apoio Técnico ao Processo Legislativo – Todas as Especialidades

Prova - Técnico

Língua Portuguesa (P1), Conhecimentos Gerais (P2) e Noções de Informática (P3): o candidato precisa ficar atento à prova de Língua Portuguesa, que teve 20 questões com peso 2, enquanto havia apenas 10 nas demais disciplinas de Conhecimentos Gerais e Noções de Informática. Na parte de Conhecimentos Gerais, os candidatos resolveram questões de Mundo Contemporâneo, Cultura Internacional, Noções de Direito Administrativo, Direito Constitucional, Regimento Interno do Senado Federal, Regimento Comum e outras.

O total de questões é 40 e com peso 1 – essa parte da prova é responsável por quase 46% da nota total do concurso.

Conhecimentos Específicos (P4) – Processo Legislativo: essas matérias são compostas por 30 questões, mas com peso dobrado (2). O percentual dessas questões, com a pontuação total de 60 pontos, é de 54%. Entre as disciplinas dessa área, estão Direito Constitucional, Regimento Interno do Senado Federal, Regimento Comum, Direito Administrativo, Apreciação de Matérias em Regime de Urgência, Atribuições Privativas, Ética Profissional, Princípios Gerais do Processo Legislativo e outras.

Conhecimentos Específicos (P4) – Policial Legislativo: essas matérias são compostas por 30 questões, mas com peso dobrado (2). O percentual dessas questões, com a pontuação total de 60 pontos, é de 54%. Entre as disciplinas dessa área, estão Direito Constitucional, Direito Penal, Direito Processual Penal, ECA, Direito Administrativo, Regimento Interno do Senado Federal e Regimento Comum, Ética profissional e outras.

Importante: somente são considerados aprovados os candidatos que alcançarem o mínimo de 50% (cinquenta por cento) de aproveitamento do total de pontos de cada prova (P1, P2, P3 e P4).

Prova discursiva

Os candidatos elaboram uma redação, com mínimo de 25 e máximo de 30 linhas, além de uma questão discursiva de, no máximo, 30 linhas. O tema da prova discursiva versa sobre os conhecimentos do cargo, podendo ser cobrado qualquer objeto do conteúdo programático.

Concorrência

O Senado Federal sempre se sobressai no número de participações. Com 42.967 cadastros registrados para 150 vagas em 2008 e concorrência média de 286,4 candidatos por vaga, o certame registrou recorde na seleção aberta em 2012, quando obteve total de 157.939 inscritos para 246 vagas. Para o cargo de consultor legislativo, foram 8.607 inscritos para 9 vagas, para policial legislativo foram 23.435 inscrições para 25 vagas, no cargo de analista legislativo eram 63.194 candidatos para 133 vagas e o posto de técnico legislativo teve 62.703 inscrições para 79 vagas.

candidatos inscritos

Rito do concurso

As seleções de pessoal para a Casa legislativa levam em torno de 120 dias da autorização até a data das avaliações objetivas e discursivas. No último certame, o ato que autorizou a abertura do concurso foi publicado no dia 14 de novembro de 2011. O edital foi publicado no Diário Oficial da União do dia 23 de dezembro do mesmo ano, com inscrições abertas de 26 de dezembro de 2011 a 5 de fevereiro de 2012 e provas aplicadas no dia 11 de março de 2012, nas capitais de todos os estados brasileiros e no Distrito Federal, de forma a garantir amplo acesso dos interessados e uma seleção abrangente.

Animando ainda mais quem deseja ingressar na carreira, temos o prazo para nomeações dos aprovados, que foi de 65 dias após a publicação do resultado final, que teve validade de um ano, foi prorrogado e venceu em 2015. Portanto, fica claro que a preparação antes mesmo da publicação do edital é extremamente importante. Sairá na frente quem conseguir estudar previamente, usando o período entre o dia em que o edital for publicado até o dia da realização das provas para revisão e maximização dos conteúdos ou das pequenas alterações.

Histórico de nomeações

O concurso sempre nomeia grande quantitativo de candidatos aprovados. Trazemos mais uma vez como base os dois últimos editais (2008 e 2012).

2012: oferecendo 246 vagas em edital, foram convocados todos os 611 aprovados e nomeados 593, sendo a maioria para as carreiras de Técnico Legislativo – Administração, Analista Legislativo – Processo Legislativo e Técnico Legislativo – Policial Legislativo Federal.
2008: oferecendo 150 vagas em edital, foram nomeados 519 aprovados. O número inclui candidatos que não tomaram posse, permitindo que novos aprovados fossem chamados. De acordo com informações da Agência Senado, o número de nomeações se deve, em parte, à quantidade de aposentadorias.

A nomeação de classificados além do número de vagas oferecidas deu-se, em maior parte, para o cargo de analista de processo legislativo. Foram oferecidas 25 vagas e 89 candidatos foram nomeados. Em seguida, aparecem os cargos de técnico de processo administrativo, com 50 nomeados além do número de vagas oferecidas no edital; de técnico de administração, com 44; e de analista legislativo na especialidade análise de sistemas, com 43 nomeações além do número inicial de vagas oferecidas.

Déficit da carreira

Segundo relatório de cargos vagos do mês de março, ao qual o Gran Cursos Online teve acesso, nada menos que 1.105 posições de nível médio e superior estão ociosas na Casa (acesse aqui). O maior quantitativo é para o cargo de técnico legislativo – 619 –, nas mais diversas especialidades. Para o cargo de analista, de nível superior, há, atualmente, 450 cargos vagos em diversas especialidades, alguns cargos exigem formação específica, já outros, apenas o nível superior completo em qualquer área. Por fim, há 29 cargos vagos de consultor legislativo, que exige apenas o nível superior em qualquer área de atuação.

Câmara dos Deputados

Em breve, a Câmara dos Deputados divulgará o edital de abertura de seu concurso público já autorizado para cargos de nível médio e superior. O certame proverá oportunidades para os postos de analista e técnico legislativo, visando suprir o déficit de 500 vacâncias, de acordo com o último balanço da Casa.

Requisitos, organizadora, etapas do concurso e progressão dos subsídios dos cargos

Técnico Legislativo – Assistente Administrativo

Requisitos: certificado de conclusão de ensino médio ou equivalente emitido por instituição credenciada pelo órgão competente do respectivo sistema de ensino.
Lotação: órgãos integrantes da estrutura administrativa da Câmara dos Deputados.
Atribuições: atividades de nível médio envolvendo trabalhos de apoio administrativo e legislativo, bem como as atividades definidas no Ato da Mesa da Câmara dos Deputados n. 117, de 1989.

Analista Legislativo – Técnico em Material e Patrimônio, código CD-AL-021

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação em nível superior ou habilitação legal equivalente, fornecido por Instituição reconhecida pelo Ministério da Educação.

Lotação: Departamento de Material e Patrimônio

Atribuições: atividades de nível superior envolvendo supervisão, coordenação, orientação e execução de trabalhos relacionados com a aplicação de procedimentos especializados referentes a estudos, pesquisas, análise, projetos, programação, projeção e a prática de atos relativos aos aspectos administrativos, econômicos, contábeis e estatísticos da área de material e patrimônio.

Analista Legislativo – Informática Legislativa, código CD-AL-028

Requisitos: diploma devidamente registrado, de curso de graduação em nível superior ou habilitação legal equivalente, fornecido por Instituição reconhecida pelo Ministério da Educação.

Lotação: Centro de Informática

Atribuições: atividades relacionadas com desenvolvimento de sistemas, suporte técnico, engenharia de rede, administração de banco de dados, administração de objetos e administração de produção.

Analista Legislativo – Técnico em Documentação e Informação Legislativa, código CD-AL-013

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação em nível superior em Biblioteconomia ou Arquivologia, ou habilitação legal equivalente, fornecido por Instituição reconhecida pelo Ministério da Educação e registro profissional no órgão competente.

Lotação: Centro de Documentação e Informação Legislativa.

Atribuições: atividades definidas na Resolução n. 19, de 1989, podendo ser resumidamente descritas como atividades de nível superior envolvendo planejamento, supervisão, coordenação, orientação ou execução de tarefas relativas à assistência técnica, pesquisa, análise, recuperação e divulgação da informação, visando ao desenvolvimento de trabalhos legislativos e administrativos; processos de expurgo e descarte de documentos legislativos e administrativos; sistemas de aquisição, busca, guarda, utilização, divulgação e publicação do acervo documental da Câmara dos Deputados, supervisão, coordenação e orientação de tarefas relativas à conservação e à restauração do acervo documental da Câmara dos Deputados; coordenação e execução de tarefas relacionadas a métodos e técnicas aplicadas a pesquisas em informação, inclusive os decorrentes de automação e processamento de dados.

Analista Legislativo – Assistente Social, código CD-NS-930

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação em nível superior em Serviço Social ou habilitação legal equivalente, fornecido por Instituição reconhecida pelo Ministério da Educação e registro profissional no órgão competente.

Atribuições: avaliar, implementar, executar, elaborar e supervisionar estudos, pesquisas, planos, programas e projetos no âmbito de atuação do serviço social.

As remunerações em início de carreira são de, respectivamente, R$ 13.578,58 e R$ 26.005,38 para técnicos e analistas.

Organizadora

O último concurso para Assistente Administrativo e demais cargos da carreira Analista, contemplados na autorização, ocorreu em 2007, tendo como banca a FCC. Especialistas afirmam que o próximo concurso deve ser realizado pelo Cespe, com edital muito parecido com o anterior, tendo como base o que ocorreu com a Polícia da Câmara, que teve concurso em 2014. O anterior havia sido realizado em 2007 pela FCC e o Cespe quase que “copiou” o conteúdo programático para o concurso de 2014.

Lotação dos aprovados

Todas as vagas terão lotação em Brasília, no Distrito Federal.

Etapas – Prova objetiva

Técnico Legislativo – Atribuição Assistente Administrativo

Língua Portuguesa, Legislação e Conhecimentos Gerais: o candidato precisa ficar atento à prova de Língua Portuguesa, que teve 20 questões (peso 2), enquanto havia apenas 19 e 6, respectivamente, nas demais disciplinas de Legislação e Conhecimentos Gerais. Na parte de Legislação, os candidatos resolveram questões de Direito Constitucional, Direito Administrativo e Processo Legislativo (Regimento Interno). Em Conhecimentos Gerais, as questões versaram sobre Elementos de Política Brasileira, Cultura e Sociedade Brasileira, entre outras.

O total de questões é 45 e com o pesos 1 e 2 – essa parte da prova é responsável por quase 70% da nota total do concurso.

Conhecimentos específicos: essas matérias são compostas por 25 questões. O percentual dessas questões, com a pontuação total de 25 pontos, é cerca de 30%. Entre as disciplinas dessa área, estão Noções de Protocolo e Arquivo, Noções de Administração de Recursos Materiais, Noções de Administração Orçamentária e Financeira.

Importante: somente são considerados aprovados os candidatos que alcançarem rendimento igual ou superior a 60% (sessenta por cento) dos pontos ponderados.

Prova discursiva
Os candidatos elaborarão uma redação oficial. A Prova terá caráter eliminatório e classificatório e pontuação total de 37 (trinta e sete) pontos. Serão habilitados os candidatos que nela obtiverem rendimento igual ou superior a 22 (vinte e dois) pontos, até a 380ª (trecentésima octogésima) posição de classificação.

Prova prática

Os candidatos realizarão, ainda, uma prova prática, destinada a avaliar a experiência prévia do candidato e sua adequação para executar tarefas práticas propostas, com relação à informática. Constará de criação, edição, armazenamento e impressão de documentos eletrônicos e avaliará conhecimentos e destreza utilizando hardware (microcomputador PC ou similar e teclado padrão ABNT2) e softwares (editor de texto e planilha eletrônica, sob ambiente Microsoft Windows ).
A prova é avaliada quanto à aplicação dos recursos disponíveis no editor de texto e na planilha eletrônica para resolver as tarefas práticas propostas, envolvendo: 1 – Configuração e formatação de documentos, páginas, planilhas e textos; 2 – Elaboração de planilhas, cabeçalhos, rodapés, tabelas, gráficos, fórmulas e textos; 3 – Inserção de figuras, símbolos, tabelas, gráficos, objetos, fórmulas, funções e textos; 4 – Impressão de documentos e 5 – Armazenamento de arquivos em pastas Windows.
Com valor total de 60 (sessenta) pontos, são considerados habilitados os candidatos que nela obtiverem rendimento igual ou superior a 30 (trinta) pontos.

Concorrência

A seleção aberta em 2007 pela Câmara dos Deputados registrou nada menos que 73.707 candidatos para os cargos de Analista e Técnico Legislativo. Já os dois últimos, realizados em 2012 e 2014, respectivamente, tiveram 50 mil candidatos inscritos – 458 por vaga – e 30.529 candidatos – 221,22 por vaga. O cargo de Técnico Legislativo sempre é o mais disputado.

Rito do concurso

O último concurso aberto para os cargos já autorizados pela Câmara dos Deputados ocorreu em 2007, com autorização concedida em 2004. A demora para publicação do edital se deu por conta de entraves orçamentários e administrativos que impediram o andamento dos preparativos para a seleção. O edital foi publicado, precisamente, no dia 26 de abril de 2007 e as provas foram aplicadas em agosto do mesmo ano. O resultado final foi homologado no dia 6 de novembro de 2008.
Apesar da demora entre a autorização e a publicação do edital, temos uma notícia animadora para quem deseja ingressar no próximo concurso da Câmara dos Deputados. Trata-se das nomeações dos candidatos aprovados, que ocorreram um mês após a divulgação da homologação do resultado final. Portanto, fica claro que a preparação antes mesmo da publicação do edital é extremamente importante. Sairá na frente quem conseguir estudar previamente, usando o período entre o dia em que o edital for publicado até o dia da realização das provas para revisão e maximização dos conteúdos ou das pequenas alterações.

Histórico de nomeações

O concurso sempre nomeia grande quantitativo de candidatos aprovados.

2007: oferecendo 90 vagas em edital e homologado com 388 aprovados, foram convocados e nomeados 369 aptos somente para o cargo de Técnico Legislativo – Assistente Administrativo, demonstrando, de forma efetiva, que o histórico de nomeações do concurso é alto.

Déficit da carreira
Segundo relatório de cargos vagos do mês de março, ao qual o Gran Cursos Online teve acesso, 404 posições estão ociosas na Casa, sendo a maioria para o posto de Técnico Legislativo – Assistente Administrativo (240). Do total, há ainda um déficit de 148 profissionais no cargo de Analista Legislativo, nas áreas de Analista de Informática Legislativa (16), Assistente Social (3), Assistente Técnico (1), Consultoria (13), Contador (5), Enfermeiro (1), Engenheiro (1), Médico (8), Taquigrafo Legislativo (14), Técnica Legislativa (26), Técnico em Comunicação Social (11), Técnico em Documentação e Informação Legislativa (27) e Técnico em Material e Patrimônio (22). Já para Técnico Legislativo, há 256 vagas nas áreas de Agente de Polícia Legislativa (4) e Agente de Serviços Legislativos (12).

Câmara Legislativa do DF

Há 11 anos sem realizar concurso público, a Câmara Legislativa do DF já se programa para abrir uma nova seleção. Para o orçamento de 2018, foi aprovada a abertura de 86 postos de nível médio e ensino superior. A informação consta na sanção da LDO, publicada no Diário Oficial do DF.

Cargos, progressão dos subsídios dos cargos e fases do concurso

Atualmente, a Câmara é composta pelos cargos de Auxiliar Legislativo, Assistente Legislativo, Técnico Legislativo, Consultor Técnico Legislativo, Consultor Legislativo e Procurador Legislativo.

As funções de Auxiliar e Assistente necessitam de nível fundamental. Já o cargo de Técnico tem como requisito ensino médio completo e/ou curso técnico.

Diploma de graduação é imprescindível para as colocações de Consultor, Consultor Técnico e Procurador. O último cargo exige formação superior em Direito e cadastro na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).
Veja abaixo algumas das funções, atribuições e a estrutura remuneratória.

Consultor Legislativo
Requisito: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em qualquer área de formação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação. Há ainda oportunidades para formados em Administração, Direito, Informática, Serviço Social, Ciências Contábeis, Enfermagem, Agronomia, Engenharia Civil, Pedagogia.

A remuneração inicial de todas as áreas/especialidades/subáreas é de R$ 14.002,94, podendo alcançar R$ 25.810,53 na classe especial, para jornada de trabalho de 40 horas semanais. Há ainda benefícios como auxílio pré-escolar no valor de R$ 753,71 e auxílio-alimentação de R$ 1.184,92.

Atribuições (sem especialidade): elaborar proposições em geral, pareceres, relatórios, estudos e pesquisas; assessorar as comissões permanentes, especiais e temporárias, deputados, gabinetes, lideranças de partido, blocos partidários, a Mesa e os diversos órgãos da Câmara Legislativa do Distrito Federal, com relação à regularidade de métodos e processos legislativos, examinando aspectos de mérito, constitucionalidade, juridicidade, técnica legislativa e outros pertinentes à sua área de atuação de interesse da Câmara Legislativa do Distrito Federal.

Técnico Legislativo
Requisito: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio (antigo segundo grau), expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação.
Especialidade com mais inscritos: Técnico Legislativo – Categoria: Técnico Legislativo
Atribuições: executar, sob supervisão, tarefas de assistência técnica relativas às áreas de planejamento, administração e desenvolvimento de recursos humanos, de planejamento e elaboração orçamentária, de orçamento, de finanças e contabilidade, de material e patrimônio e de plenário e comissões permanentes de interesse da Câmara Legislativa do Distrito Federal.

Polícia da Câmara Legislativa

Requisito: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio (antigo segundo grau), expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação, e carteira nacional de habilitação, categorias “B”, “C” ou “D”.
Atribuições: executar, sob supervisão, atividades relacionadas com os serviços de segurança e manutenção da ordem e de polícia da Câmara Legislativa do Distrito Federal.
A remuneração inicial de todas as áreas/especialidades/subáreas é de R$ 9.391,67, podendo alcançar R$ 17.310,90 na classe especial, para jornada de trabalho de 40 horas semanais. Há ainda benefícios como auxílio pré-escolar no valor de R$ 753,71 e auxílio-alimentação de R$ 1.184,92.

Organizadora

Quem deseja se tornar servidor do legislativo distrital precisa saber que é exigido nível superior em qualquer área para o Consultor, com exigência de graduações específicas para algumas especialidades. Já para Técnico e Policial Legislativo, é necessário apenas o nível médio completo. A seleção não tem um padrão de banca, sendo a organizadora do último certame, em 2007, o Cespe/UnB. Vale ressaltar que, como se trata de um concurso local, as bancas da capital são fortes concorrentes a organizar o certame, como Fundação Universa, Iades, Instituto Quadrix,

As avaliações, como já informado na parte dos cargos, exigem demasiado conhecimento sobre as mais diversas disciplinas e varia de acordo com o posto desejado. O concurso para o Senado Federal é considerado um dos mais disputados, exigindo preparação pré-edital de muita dedicação.

Lotação dos aprovados

Todas as vagas terão lotação em Brasília, no Distrito Federal.

Etapas – Prova objetiva

 

 Técnico Legislativo – Todas as áreas

Conhecimentos gerais – Atribuição: Técnico Legislativo (P1): a prova de Conhecimentos Gerais foi composta por questões de Língua Portuguesa, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Administrativo e Noções de Processo Legislativo. O total de itens é 50 e com o peso 1 – essa parte da prova é responsável por quase 37% da nota total do concurso.

Conhecimentos específicos – Atribuição: Técnico Legislativo (P2): essas matérias são compostas por 70 questões, distribuídas entre as mesmas disciplinas da parte de Conhecimentos Básicos, com a amplitude dos conteúdos. O peso dessas questões, com a pontuação total de 70 pontos, é de 53%.

Importante: todas as matérias possuem notas mínimas. É necessário fazer mais de 14,00 pontos na prova objetiva de Conhecimentos Básicos (P1), mais de 15,00 pontos na prova objetiva de Conhecimentos Específicos (P2) e 36,00 pontos no conjunto das provas objetivas.

Prova discursiva

Os candidatos elaboram uma redação, com no mínimo 25 e máximo de 30 linhas, além de uma questão discursiva de, no máximo, 30 linhas. O tema da prova discursiva versa sobre os conhecimentos do cargo, podendo ser cobrado qualquer objeto do conteúdo programático. O objetivo é avaliar a adequação da linguagem e da estrutura do texto ao tipo de expediente solicitado, a adequação do conteúdo à situação proposta e o domínio da modalidade culta da língua escrita.
Demais etapas: algumas especialidades exigem, ainda, avaliação de títulos, prova prática e teste de aptidão física.

Concorrência

A Câmara Legislativa registrou 75.741 candidatos para a oferta de 120 vagas em seu último concurso, o que provocou uma concorrência média de 631 pessoas por vaga aberta. O cargo com mais procura foi o de Técnico Legislativo (atribuição: Técnico Legislativo), com 21 mil inscritos, seguido do posto de Policial Legislativo, com mais de 19 mil candidatos. Algumas especialidades exigem, ainda, avaliação de títulos, prova prática e teste de aptidão física.

Déficit da carreira

De acordo com o último balanço de pessoal da Casa, existem 384 cargos efetivos vagos (outros 672 estão ocupados) – a Câmara ainda conta com 1.147 cargos em comissão, sendo que 1.150 são ocupados por servidor sem vínculo efetivo com a Administração Pública.

Dicas!

Não espere o edital ser publicado. Intensifique agora mesmo os estudos! Comece pelas matérias básicas (Língua Portuguesa, Inglês – cargos de nível superior – Noções de Informática em alguns cargos e Conhecimentos Gerais). Essas matérias pedem mais dedicação, especialmente agora, quando o edital ainda não foi divulgado. Para mais detalhes, confira os editais abaixo da matéria.
– Deve-se concentrar mais energia para estudar as matérias ligadas às atividades dos órgãos legislativos de interesse (Senado, Câmara ou Câmara Legislativa), como Direito Constitucional, Direito Administrativo, Lei n. 8.112/1990, Regimento Interno. Domine também a disciplina de Língua Portuguesa.

Observação: após a publicação do edital, as prioridades podem ter que ser reavaliadas. Podem existir mudanças na cobrança de conteúdos e atualizações importantes.

Gostou dessa oportunidade? Prepare-se para a carreira legislativa com quem tem tradição de aprovação e experiência em concursos públicos. Cursos online com início imediato, visualizações ilimitadas e parcelamento em até 12x sem juros

Anna Rodrigues
Anna Rodrigues
Equipe de Comunicação do Gran Cursos Online
16 Comentários

16 Comentários

  1. Rodolfo Pereira

    13/03/2016 15:41em15:41

    Pessoal por favor, todo dia eu venho aqui para ver quanto a esse concurso, quero muito estudar para ele, mas preciso da parte discursiva ???

    Façam algo sobre a parte discursiva desse concurso, os diferentes tipos que são cobrados, não encontro nada sobre minuta, discurso, preposição ???

    Como fazer, como treinar essa parte ??? Por Favor me ajudem ???

    • Wellington

      14/03/2016 16:26em16:26

      Olá amigo, quando te responderam vc pode postar aqui ou enviar para wsaraujo01@hotmail.com?

      • Anna Rodrigues

        15/03/2016 13:09em13:09

        Prezado Wellington, boa tarde!

        Os cursos para cargos dos concursos públicos da Câmara dos Deputados e do Senado que cobram redação tem a disciplina “Redação Discursiva” da professora Vânia Araújo já disponível.

        Você pode conferir os cursos abertos no link abaixo:

        https://www.grancursosonline.com.br/pesquisa/C%C3%A2mara%20dos%20Deputados

        Estamos à disposição.

        Atenciosamente,
        – Comunicação Gran Cursos Online
        Responder

  2. Anna Rodrigues

    13/03/2016 21:42em21:42

    Olá Rodolfo, boa noite!

    Encaminharei a sua pergunta para a nossa coordenação pedagógica e darei um retorno para você por e-mail, tudo bem?

    Estamos à disposição.

    Atenciosamente,
    – Comunicação Gran Cursos Online

    • Rodolfo Pereira

      14/03/2016 20:31em20:31

      Obrigado Anna – sobre essa elaboração não encontro nada, obrigado pela atenção

      • Anna Rodrigues

        15/03/2016 11:44em11:44

        Prezado Rodolfo, bom dia!

        Os cursos para cargos dos concursos públicos da Câmara dos Deputados e do Senado que cobram redação tem a disciplina “Redação Discursiva” da professora Vânia Araújo já disponível.

        Você pode conferir os cursos abertos no link abaixo:

        https://www.grancursosonline.com.br/pesquisa/C%C3%A2mara%20dos%20Deputados

        Estamos à disposição.

        Atenciosamente,
        – Comunicação Gran Cursos Online

  3. Andre Luiz de Castro Nascimento

    15/03/2016 12:48em12:48

    O Gran Cursos poderia dar um aulão de Regimento da Camara e do Senado a fim de orientar os concursando sobre quais artigos mais caem e questoes do cespe e da FGV sobre o assunto.

    • Anna Rodrigues

      15/03/2016 13:12em13:12

      Olá Andre, boa tarde!

      Começou na segunda-feira a 1ª Semana de Aulões para a carreira legislativa. O professor Emerson Douglas irá ministrar aula sobre o Regimento Interno do Senado Federal e Processo Legislativo Constitucional a partir das 20h da próxima quinta-feira (18/03). Link para inscrição: https://www.grancursosonline.com.br/concursos-legislativos-semana-de-auloes/

      Estamos à disposição.

      Atenciosamente,
      – Comunicação Gran Cursos Online

      • João

        18/03/2016 12:01em12:01

        Esse concurso do legislativo,isso é certo que vai acontecer este ano? E os salários são realmente estes?

  4. Maria Andrade Alves

    18/03/2016 13:17em13:17

    Eu quero fazer o concurso onde posso fazer a inscrição?

    • Anna

      29/03/2016 07:23em07:23

      Olá Maria, bom dia!

      As inscrições ainda não estão abertas. Fique ligada no nosso blog para se atualizar sobre a publicação do edital e a abertura das inscrições.

      Estamos à disposição.

      Atenciosamente,

      – Comunicação Gran Cursos Online

  5. roberto

    28/03/2016 23:56em23:56

    Olá boa noite, tem a apostila para vender do candidato que pretende tentar a prova para o cargo de Policia Legislativa,

    Desde já agradeço a atenção e aguardo um retorno.

  6. Anna

    29/03/2016 07:26em07:26

    Olá Roberto,

    Você já encontra a apostila do concurso para Polícia Legislativa na nossa livraria: https://www.livrariagrancursos.com.br/item/camara-dos-deputados-tecnico-legislativo-agente-de-policia-legislativa

    Estamos à disposição.

    Atenciosamente,

    – Comunicação Gran Cursos Online

  7. Susana Rouver

    22/11/2016 09:29em09:29

    Bom dia,

    Gostaria de saber sobre concursos para Assembleias Legislativas Estaduais, em particular de MG. Há previsões de abertura em 2017?

  8. HELOISA

    07/06/2017 17:47em17:47

    GOSTARIA DE SABER SE AS PROVAS PARA OS CONCURSOS DA CÂMARA E DO SENADO SÃO REALIZADAS SOMENTE EM BRASÍLIA OU TAMBÉM NOS DEMAIS ESTADOS, MESMO QUE AS VAGAS SEJAM SOMENTE PARA O DF. OBRIGADA!

  9. Marcelo

    02/05/2018 22:50em22:50

    O valor da remuneração de Técnico legislativo da CLDF está ai como forma líquida ne? Porque bruto estaria um pouco acima disso ae.. R$11.182,69, o líquido daria em torno daquilo ali mesmo, fora os auxílios.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para o Topo