A ITIL v4 e o conceito SVS

Service Value System - SVS (Sistema de Valor do Serviço)

Olá, Pessoal.

Tudo bem?

Hoje, vamos falar sobre um novo conceito apresentado dentro da ITIL V4.

ATENÇÃO: A FGV cobra no edital do TCE/AM o assunto ITIL, sem citar a versão, então, deduzimos que a versão a ser cobrada lá no dia da sua prova, será a mais atual, ou seja, a v4.

Então, vamos lá…

O conceito Service Value System – SVS (Sistema de Valor do Serviço) é um conceito novo, não apresentado na penúltima versão da ITIL (V3).

A ITIL SVS representa como os vários componentes e atividades do organização trabalha em conjunto para facilitar a criação de valor por meio de serviços habilitados para TI .

Os principais componentes da ITIL SVS são:

  • A cadeia de valor do serviço ITIL;
  • As práticas ITIL;
  • Os princípios orientadores ITIL;
  • Governança;
  • Melhoria contínua.

A cadeia de valor do serviço ITIL fornece um modelo operacional para a criação, entrega, e melhoria contínua dos serviços. É um modelo flexível que define seis atividades que podem ser combinadas de várias maneiras, formando vários fluxos de valor.

Essa cadeia de valor do serviço é flexível o suficiente para ser adaptada a várias abordagens, incluindo DevOps e TI centralizada.

A adaptabilidade da cadeia de valor permite que as organizações reajam a mudar as as demandas de seus stakeholders da maneira mais eficaz e eficiente.

A ITIL SVS também inclui atividades de governança que permitem às organizações alinhar continuamente suas operações com a direção estratégica definida pela Alta Administração.

Além disso, cada componente da ITIL SVS é apoiado pela melhoria contínua. A ITIL fornece às organizações um modelo de melhoria simples e prático para manter sua resiliência e agilidade em um ambiente em constante mudança.

Basicamente, Valor (value) pode ser definido como os benefícios, a utilidade e a importância percebidos de algo que é produzido ou fornecido.

 E, é partir dessa inovação que a ITIL não trata apenas do termo Valor e sim da Cocriação de Valor.

Falando um pouco do histórico, é perceptível que houve um tempo em que as organizações que se identificam como “prestadores de serviços” viam seu papel de entregar valor aos seus clientes da mesma forma que um pacote é entregue em um prédio por uma empresa de entrega. Esta visão tratou do relacionamento entre o provedor de serviço e o consumidor de serviço como unidirecional e distante

Porém, cada vez mais, as organizações reconhecem que o valor é cocriado por meio da colaboração entre fornecedores e consumidores, bem como outras organizações que fazem parte das relações de serviço relevantes. Os provedores não devem mais tentar trabalhar isoladamente para definir o que será de valor para seus clientes e usuários mas deve procurar ativamente estabelecer relações interativas e mutuamente benéficas com seus consumidores, capacitando-os a serem colaboradores criativos na cadeia de valor do serviço.

 

Bom, Pessoal, é isso.
Bons estudos e até mais.

Prof.ª. Samantha Gomes

Quer conquistar a sua aprovação em concursos públicos?
Prepare-se com quem mais entende do assunto!
Comece a estudar no Gran Cursos

Notícias Relacionadas

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer conquistar a sua aprovação em concursos públicos?
Prepare-se com quem mais entende do assunto!
Comece a estudar no Gran Cursos
Para o Topo