Alinhamento TIC x Negócio

Alinhar a TIC ao negócio nada mais é do que usar a TIC de forma eficiente para alcançar os objetivos do negócio. Esta prática está relacionada ao direcionamento e alinhamento das ações de TIC com as necessidades da organização e suas partes envolvidas.

Refere-se, também, à sinergia necessária entre a Alta Administração, as unidades de negócio e a área de TIC, facilitando, assim, o alcance dos objetivos da organização.

Para tanto, faz-se necessário a definição clara de referenciais estratégicos bem definidos.

Sendo assim, existem algumas condicionantes, que ajudam a viabilizar o alinhamento estratégico da TIC ao negócio, são elas:

A realização de planejamento de TIC participativo, ou seja, para que a TIC, esteja, de fato, alinhada à área de negócio, faz-se necessário a participação ativa dos responsáveis pela governança da TIC, os representantes das áreas de negócio e representantes da área de TIC, de forma que os planos de TIC sejam elaborados por meio de um empreendimento colaborativo que garanta que as necessidades e as prioridades de cada uma das unidades de negócio sejam entendidas e levadas em consideração durante o processo de planejamento de TIC.

Essa prática deve ser estimulada e patrocinada pela Alta Administração, então, é extremamente importante que se desenvolva um ambiente organizacional (cultura), onde os indivíduos compartilham o senso comum dos objetivos e prioridades organizacionais, facilitando o alinhamento entre as ações de TIC e as necessidades da organização.

Reiterando, os dois pontos citados acima (participação ativa dos responsáveis pela governança da TIC, os representantes das áreas de negócio e representantes da área de TIC, juntamente com o estabelecimento de uma cultura, onde os indivíduos compartilham o senso comum dos objetivos e prioridades organizacionais, facilitando o alinhamento entre as ações de TIC e as necessidades da organização), o engajamento das partes envolvidas também é uma condicionante para que as estratégias de TIC estejam alinhadas às estratégia do negócio.

Então, o compartilhamento de uma visão comum alinhada à missão, à visão e às prioridades da organização, por parte dos papéis envolvidos no alinhamento das ações de TIC às necessidades da organização, bem como o senso de comprometimento entre esses, são fatores que contribuem para o alinhamento estratégico e, portanto, devem ser encorajados pela Alta Administração.

O tamanho da organização/órgão/entidade, seja lá o que for, também deve ser levado em conta nesse processo de alinhamento

Esse tamanho está ligado à quantidade de unidades finalísticas (área de negócio), bem como a complexidade dos serviços públicos providos por essas. Isso se dá ao fato que todas as particularidades de uma organização/órgão/entidade devem ser identificadas. E a força de trabalho necessária para o empreendimento seja adequada, em termos  quantitativos e qualitativos (competências).

O posicionamento hierárquico da área de TIC em um nível estratégico, dentro de uma organização, facilita o alinhamento entre as ações de TIC e as necessidades da organização, uma vez que a área de TIC se relaciona com maior facilidade – sem a intermediação de outras áreas – com a função de governança e as áreas finalísticas da organização.

É a partir disso, que a relação de confiança entre a TIC, o negócio e Alta Administração se fortalecem, o que influencia no alinhamento entre as ações de TIC e as necessidades da organização, pois, em ambientes onde a relação de confiança com a área de TIC é baixa, as áreas finalísticas tendem a desenvolver outros mecanismos para que suas necessidades de TIC sejam atendidas, como a internalização da força de trabalho de TIC e a contratação/aquisição de produtos e serviços de TIC diretamente com fornecedores externos. (As famosas ilhas de TI dentro da mesma organização).

A posição hierárquica da área de TIC em nível estratégico também significa que a Alta Administração enxerga a TIC como uma parceira estratégica para o negócio. Em ambientes onde a Alta Administração enxerga a TIC como um ativo estratégico, essencial para a sustentação dos serviços públicos providos pela organização, o envolvimento dos responsáveis na governança com as iniciativas de TIC tende a ser maior, resultando, inclusive, em um melhor posicionamento hierárquico da área de TIC, em nível estratégico. Isso facilita o alinhamento das ações de TIC com as necessidades da organização.

E quando está nas mãos da TIC o momento de executar suas ações para atender às áreas de negócio, é importante que exista o conhecimento do negócio da organização pelos integrantes da área de TIC, bem como o conhecimento do funcionamento e das limitações, em termos de capacidade, da área de TIC pela Alta Administração e pelas áreas finalísticas da organização.

No sentido de que a Alta Administração precisa entender até onde a TIC pode ir, no que se refere à sua capacidade de execução. Não adianta nada demandar sem dar condições para “gente”, pobres mortais da área de TIC.

Para finalizar, segue um breve resumo com as informações mais importantes, que foram citadas logo acima:

 

Bom, Pessoal, é isso.
Bons estudos e até mais.

Prof.ª. Samantha Gomes

 

Quer conquistar a sua aprovação em concursos públicos?
Prepare-se com quem mais entende do assunto!
Comece a estudar no Gran Cursos

Notícias Relacionadas

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer conquistar a sua aprovação em concursos públicos?
Prepare-se com quem mais entende do assunto!
Comece a estudar no Gran Cursos
Para o Topo