Vamos refletir sobre sua relação com a procrastinação

Quem nunca começou algo e não conseguiu findar? Quem nunca teve um “impulso” de começar algo e não saiu do “momento pensar”?

Por que fazer hoje aquilo que posso fazer amanhã ou até mesmo na data limite?

É assim que o seu cérebro te engana e te leva a procrastinar.

A procrastinação não pode ser considerada um problema de saúde. Ela é, na verdade, uma espécie de auto boicote que predomina quando precisamos resolver nossas pendências, seja no trabalho, na escola, nos relacionamentos, enfim, na vida, e adiamos o início até o último instante.

Eis que chega aquele tão esperado dia: o dia da prova, o dia da apresentação do trabalho, da entrega do relatório e não cumprimos a tarefa. E, qual o resultado?  Nos enchemos de “culpa” e a transformamos em um quadro de ansiedade.

O processo de ansiedade, na maioria dos casos, começa com a proximidade da data, mas, mesmo assim, você ainda não consegue colocar em prática o seu plano, o seu projeto, o seu processo criativo.

E você, já parou para pensar nisso? Se tem uma relação “afetuosa” com a procrastinação?

Vamos fazer uma breve viagem aos tempos de escola, será que você já tinha “amizade” com a procrastinação?

Nossa! Acredito que todos nós teremos algum ou vários “cases” de procrastinação. Quantos deveres de casa foram feitos em cima da hora, ou não foram feitos? Quantas vezes deixamos para estudar apenas na véspera das provas e, se acontecia algum imprevisto, nem conseguíamos estudar? Quantas vezes aquela pesquisa foi feita na noite anterior à apresentação?

Claro que o nosso cérebro sempre vai nos trazer uma desculpa, mesmo as mais “esfarrapadas”, “não tivemos tempo”, “não nos lembramos”, “eu não consigo”, “não sou bom nessa área” etc.

E na faculdade, você e sua relação se fortaleceram?,

Difícil acreditar que a resposta seja negativa.

Notou que a procrastinação tem sido uma companheira bastante insistente e até mesmo controladora?

 

Pois é! Saia agora mesmo desse relacionamento abusivo, a procrastinação está podando seus sonhos e está te impedindo de alcançar o sucesso.

 

Procrastinar é uma ação que está ligada ao ato ou a “não ação”, paralização, desistência subjetiva ou adiamento de uma ação. O resultado é estresse, sensação de impotência e culpa.

E como podemos sair desse ciclo?

Que tal trabalharmos para você romper “seus laços com o verbo procrastinar” e ter um maior desenvolvimento em suas atividades e consequentemente em sua vida? Vamos às dicas:

  1. Defina prioridades

A alta produtividade começa sempre com a priorização. O que é mais importante para você? Comece com essa simples pergunta. A partir daí, um leque imenso de possibilidades poderá se abrir.  Se o seu objetivo é passar em um concurso público, por exemplo, qual deve ser sua prioridade? Estudar? Mas estudar o que? Todos os assuntos de uma só vez? Olha que complexidade isso pode acarretar.  Mas, se você começar com os seguintes passos, poderá priorizar o que realmente é importante:

  • Defina o objetivo: concurso tal;
  • Analise os editais;
  • Veja se você já vem estudando alguma das matérias que serão cobradas;
  • Elabore seu planejamento pessoal (diferente do de estudos);
  • Elabore seu planejamento de estudo;
  • Elenque as matérias por ordem de dificuldade;
  • Defina os materiais educativos que irá utilizar em sua preparação.

Realizando esses passos, você terá um caminho para começar a trilhar. Após isso, seu cérebro começará a demonstrar vontade de iniciar. Como dica, priorize estudar as matérias mais difíceis primeiro.

Conseguiu fazer isso?

Parabéns, esse é o primeiro passo para parar de procrastinar. Mas, sem dúvidas, não será o único. Se sentir muita dificuldade, é chegada a hora de procurar ajuda profissional, um Coach de confiança é o mais indicado.

  1. Seja responsável por suas ações e omissões

A auto responsabilidade é essencial nesse processo de abandono da procrastinação. Não podemos negar que existem coisas que estão além dos nossos domínios. Mas estamos falando aqui, essencialmente, de atitude e mudança de mentalidade. E, nesse cenário, nós precisamos parar de culpabilizar as outras pessoas, o universo, o cachorro, a falta de dinheiro, a falta de tempo etc.

Acredite que as pessoas que construíram grandes coisas, passaram em grandes concursos, tornaram-se milionários, tornaram-se referência em qualquer coisa na vida, sempre dispuseram das mesmas 24 horas que você em cada dia.

 

A grande diferença é que elas souberam colocar em prática o passo 1, mencionado anteriormente: priorização. E souberam alinhar suas responsabilidades com suas ações e omissões.

Convido você para, a partir de agora, abandonar a palavra culpa e adotar a palavra responsabilidade.

Se você age, mas não tem coragem o suficiente para perseverar, a responsabilidade é sua e somente sua. Se você sabe que precisa agir, mas não consegue planejar seu tempo, não consegue se motivar de forma adequada, a responsabilidade também é sua.

Da mesma forma, quando você decidir abandonar a “bendita” procrastinação e começar a batalhar pela vida que você deseja, os louros da vitória serão todos seus.

Pense nisso!

  1. Trabalhe suas crenças

Algumas crenças podem limitar sua visão de mundo ou podem também expandir essa visão de forma inestimável e inabalável.

Podemos chamá-las aqui de crenças realizadoras – que te fazem acreditar que tudo é possível, desde que seja tentado – e de crenças limitantes – que te fazem acreditar que há uma barreira intransponível que te impede de conquistar seus objetivos.

Essas crenças são alimentadas por diversos fatores, os quais podem ser culturais, sociais, religiosos, dentre outros.

Trabalhar essas crenças não é um caminho fácil, mas você precisa tentar. Você pode querer ser aprovado para um concurso de Auditor Fiscal, por exemplo, e alguém que outrora foi aprovado te dizer “nossa, é muito difícil” e você começar a acreditar cegamente que é impossível ser aprovado em um concurso para Auditor Fiscal. Eis um claro exemplo de crença limitante.

Da mesma forma, se, no citado exemplo, a resposta for “é muito difícil, mas comecei a minha preparação logo que saí da faculdade, fui reprovado 3 vezes, não desisti e consegui ser aprovado na quarta tentativa”, estamos diante de uma resposta que cria uma crença realizadora, com mindset de crescimento.

Você pode analisar e interpretar o que acontece com as outras pessoas de forma que isso sirva sempre de exemplo. Mas tome muito cuidado: os exemplos nem sempre estão expostos das melhores formas, cabe a você entender como usá-los na sua vida. Afinal, cada um precisa desenvolver suas próprias fórmulas de sucesso.

  1. Levanta-te e anda!

Você sabe que precisa começar a agir, sabe como fazer e já sabe até o que fazer.

Agora não há mais desculpas para você continuar esperando “o melhor momento”, o seu tempo deve ser o agora. O ontem serve como retrovisor, o amanhã serve como possível destino.

Visualize o seu futuro, pense que você nasceu para fazer grandes coisas, para controlar sua mente e não ser controlado por ela. Você nasceu para realizar e não para esperar, você nasceu para concretizar e não para procrastinar.

O seu caminho não será trilhado por mais ninguém, somente por você. Cada dor ao longo da jornada deverá ser sentida por você, até que um dia já não possa doer mais de forma igual.

Elabore seu plano de ação, saia dessa inércia, coloque sua mente para trabalhar e o seu corpo para executar.

 

Lembre-se de que a vida tem obstáculos e problemas para todos, e você não é o privilegiado por tê-los, mas pode estar percebendo esses obstáculos de forma mais forte, o que te leva a ofuscar a solução.

Pense positivo! Pense no local em que você está, projete um caminho para chegar ao “seu local” desejado e inicie a caminhada.

Está pronto para romper seu laço afetivo com a procrastinação?

Faça o seguinte exercício: desenhe uma tabela com duas colunas. Na primeira, você elencará o que te “faz parar”; e na segunda, “o que te faz avançar”. Sempre que a nossa amiga quiser retornar à sua vida, leia o que te faz “querer sair do lugar”!

Sucesso nesse fim de relacionamento!

Abraços,


Natale Souza – Enfermeira, graduada pela UEFS – Universidade Estadual de Feira de Santana – em 1999; pós-graduada em Saúde Coletiva pela UESC – Universidade Estadual de Santa Cruz – em 2001, em Direito Sanitário pela FIOCRUZ em 2004; e mestre em Saúde Coletiva. Atualmente, é servidora pública da Prefeitura Municipal de Salvador e atua como Educadora/ Pesquisadora pela Fundação Osvaldo Cruz – FIOCRUZ – no Projeto Caminhos do Cuidado. Além disso, é docente em cursos de pós-graduação e preparatórios para concursos há 16 anos, ministrando as disciplinas: Legislação do SUS, Políticas de Saúde, Programas de Saúde Pública e específicas de Enfermagem.


Estudando para concursos públicos? Prepare-se com quem tem tradição de aprovação e anos de experiência em concursos públicos. Cursos online com início imediato, visualizações ilimitadas e parcelamento em até 12x sem juros!

Notícias Relacionadas

Natale Souza
Servidora da Prefeitura de Salvador/BA, pesquisadora da FioCruz e coach do Gran Cursos Online
6 Comentários

6 Comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para o Topo