CMMI 2.0

O que mudou ?

Washington Almeida


06/10/2020 | 17:35 Atualizado há 350 dias

Olá Pessoal!

Saiu uma nova versão do CMMI – Capability Maturity Model Integration, agora na versão 2.0. Essa nova versão trouxe algumas mudanças que devem ser cobradas pelas bancas em breve. Mas antes vamos lembrar um pouco o que é esse modelo e qual sua origem.

O CMMI é o sucessor do CMM – Capability Maturity Model, sendo um conjunto de práticas recomendadas para melhorar o desempenho dos negócios por meio da evolução dos processos.

A versão anterior, CMMI 1.3, apresentava três modelos:

  • CMMI for Development (CMMI-DEV), referente ao processo de desenvolvimento de produtos e serviços.
  • CMMI for Acquisition (CMMI-ACQ), referente aos processos de aquisição e terceirização de bens e serviços.
  • CMMI for Services (CMMI-SVC), referente aos processos de empresas prestadoras de serviços.

Veja que essa separação em modelos também é adotada no MPS.BR. A principal mudança nessa evolução é o fim das representações contínua e por estágio. O que já pode se dizer ser a sua principal vantagem, já que o maior problema para o aluno é entender que existiam essas duas representações e muitas questões apontavam nesse sentido, o que acabava por tomar valiosos pontos do concurseiro.

Então vamos ver a nova arquitetura estabelecida na versão CMMI 2.0, sendo a Classificação das áreas em Categorias e Áreas de Capacidade, incluindo reorganização e nova denominação para algumas áreas (Practice Area), conforme Figura 1:

Figura 1 – CMMI 2.0

 

E para felicidade de todos, como já citado acaba a separação das representações contínua e por estágio, e fica um único modelo coeso baseado em 6 níveis de maturidade. Lembre que antes existiam níveis de maturidade e níveis de capacidade, a representação por estágio avaliava a maturidade e a representação contínua a capacidade. Vamos ver agora como ficou na Figura 2, abaixo na versão 2.0.

Figura 2 – Níveis de Maturidade do CMMI 2.0

E para entender as áreas de prática agora são divididas conforme Figura 3. Temos basicamente Áreas de Prática Comuns e Áreas de Prática Específicas.

Figura 3 – Áreas de Prática

Até o momento não temos questões sobre o assunto, mas assim que saia alguma atualizarei esse post no nosso blog. Eu apostaria que as questões devem abordar os dois conjuntos de processos que surgiram nessa nova versão… então vamos esperar para ver

 

Referências

 

[1] https://cmmiinstitute.com/cmmi

[2] https://promovesolucoes.com/cmmi-2-0-entenda-o-que-e-e-quais-as-mudancas-dessa-versao/

 

 

Professor MSc, Washington Almeida

 

Doutorando e Mestre em Engenharia de Software pelo Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife – C.E.S.A.R. Atualmente é Analista Judiciário na Justiça Federal (TRF1), Professor no Gran Cursos Online e na Universidade de Brasília – UNB.

 

Washington Almeida

Analista Judiciário do TRF 1 e professor de T.I do Gran Cursos Online
0

0

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *