Coluna Futuro Fiscal: Conheça a história de vida e a trajetória nos concursos do Fiscal e professor, Vilson Cortez

Avatar


20/07/2017 | 11:45 Atualizado há 750 dias

Coluna Futuro FiscalFuturo Fiscal!

Conheça a história de vida e a trajetória nos concursos do Fiscal do ICMS de São Paulo e professor do Gran Cursos Online, Vilson Cortez, e motive-se!

Sou o professor Vilson Cortez, conhecido no mundo dos concursos como professor Tudão… Abaixo, apresento meu “breve” currículo!

Bom, comecei minha trajetória de concursos públicos bem cedo. Aos 14 anos enfrentava um concurso para a Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR). Minha motivação era vir de uma família que me adotou como filho (não fui criado pelos meus pais, que me abandonaram com quatro anos). Por conta da pouca condição financeira, aquele concurso parecia ser uma saída para um garoto que precisava ajudar em casa. Como todo concurseiro de primeira viagem, fui para a prova com pouca preparação e o resultado foi um fiasco. Minha avó (a querida que me adotou) não abriu mão de me apoiar no primeiro fracasso e pegou suas poucas reservas para financiar um curso preparatório. Eu iria estudar no Curso Martins, unidade da Tijuca. Pela primeira vez, vi disciplinas que nunca tinha visto e pude perceber como estava longe da formação adequada para alcançar meus objetivos (estudava pouco e com materiais errados). Com 15 anos de idade, estudei durante 1 ano, cerca de 8 horas por dia, só folgando nas segundas-feiras à tarde. Estudava como gente grande, não sabia como isso iria mudar a minha vida, mas algo dentro de mim me dizia que aquela era a minha melhor chance…

Tinha em mãos alguns fatores que, com certeza, contribuíram para o meu sucesso:

I) Determinação – tinha motivos para acreditar que estava diante da chance da minha vida.

II) Tempo – tinha bastante tempo, ainda não trabalhava, portanto, tinha todo o tempo necessário para me dedicar.

III) Motivação – minha avó confiava em mim, mais do que eu mesmo, mas, sem dúvida, minha maior motivação era poder ajudar em casa.

Mas alguns fatores ainda pesavam contra os meus planos:

I) Medo de fracassar – o fato de não ter passado no ano anterior fez com que a responsabilidade aumentasse.

II) Medo de decepcionar – minha avó confiava mais em mim do que eu mesmo.

III) Grande concorrência – naquele tempo, as provas para as carreiras militares eram muito concorridas. Lembro-me de ter feito a prova no Maracanã lotado. Eram muitos inscritos. Para um garoto de 15 anos, aquilo era um desafio e tanto…

Depois de um ano de preparação, encarei não só o concurso da EPCAR, mas também da EsPECEX (Escola Preparatória de Cadetes do Exército) e também do Colégio Naval e, para minha alegria, passei nos três (desejo que você tenha esse problemão, passe em vários concursos). Escolhi a Marinha, pois morava no Rio de Janeiro, e o Colégio Naval em Angra dos Reis ficaria mais perto. O resultado daquele período de dedicação e abstinência de fazer o que todo garoto de 15 anos faria, resultou numa maravilhosa vitória, que mudou a história da minha vida.

Na Marinha Brasileira, permaneci durante 13 anos. Entrei aluno em 1985 e sai como Capitão Tenente em 1998. Passei pelos quadros dos Fuzileiros Navais e também me formei pela Escola Naval do Rio de Janeiro como Bacharel em Ciências Navais, com ênfase em Elétrica. Formei-me, ainda, na Marinha, pela Universidade de São Paulo, no curso de Engenharia Naval – com ênfase em Estruturas, passando a pertencer ao quadro de Engenheiros Navais da Marinha, cargo em que permaneci até minha vida tomar novo rumo…

Em 1996, conversando com um colega que havia saído da Marinha, comecei a me interessar pelo cargo de AFTN (Auditor Fiscal do Tesouro Nacional), hoje AFRFB. Passei a estudar as disciplinas de concurso público como se fosse mais uma das disciplinas da USP. Entendi que, para passar num concurso com tão grande concorrência, precisava fixar os conceitos. Em 1996, comecei minha preparação e logo veio um concurso para testar meus conhecimentos. Moral da história: mesmo com pouco tempo de estudo, só faltou nota para passar em duas disciplinas. Fiquei motivado, pois percebi que era possível. Lembrando que 13 anos antes, a dedicação e a disciplina fizeram toda a diferença. Então, estudei mais e tive um presente… Saiu o concurso de Agente Fiscal de Rendas do Estado de São Paulo – AFR, no ano de 1997… um edital cheio de disciplinas (19 ao todo), mas que comprovou a frase que sempre digo ao meu amigo aluno: EDITAL É PRÊMIO PARA O CANDIDATO QUE ESTÁ SE PREPARANDO. E não deu outra! O edital era enorme, o tempo era reduzido, mas eu já tinha saído na frente, pois havia estudado para o outro concurso. Diante de uma primeira fase com quatro disciplinas, consegui, corri para fazer a segunda fase. Uma prova dificílima de contabilidade, praticamente eliminou todo mundo, mas eu sabia que a minha vitória viria. Consegui ser aprovado. Deu certo! Entrei para a carreira fiscal, à qual orgulhosamente pertenço desde 1998. Hoje, sou Agente Fiscal de Rendas do Estado de São Paulo e exerço minhas atividades na Delegacia Regional Tributária de Campinas.

Durante o período depois da aprovação, surgiu uma nova necessidade. No período após aprovado no concurso, morava com minha esposa em São Paulo e fomos despejados, pois não poderíamos ficar no imóvel residencial da Marinha. Sem salário (ainda teria que fazer o curso de formação sem receber remuneração), sem casa, botei todos os meus móveis num container, aluguei um quartinho num hotel, peguei meu computador, fui até o cursinho que tinha feito, pois tinha ganhado uma bolsa. Lá, encontrei um eterno amigo, daqueles que Deus manda para nos ajudar e perguntei o que eu poderia fazer para rapidamente ganhar algo e poder sustentar eu e minha esposa porque não estava preparado, não imaginava que ficaríamos sem nada. O curso era do ilustre professor Joselias, junto com outro amigo, o Cido, chamava-se Pré-Fiscal. Nessa fase, nasce o PROFESSOR TUDÃO. Eu fazia a resolução de questões de concursos durante a madrugada (virava a noite), após as aulas do Curso de Formação do concurso durante o dia e no outro dia passava lá no Joselias, vendia a resolução das questões de todas as disciplinas. Neste interim, resolvi toda a prova do AFTN/1996, de todas as matérias, a necessidade era extrema. Nesse tempo, antes de ser desligado da Marinha, fiquei preso no 8º Distrito Naval em São Paulo, pelo motivo de ter feito o concurso público sem ter pedido autorização superior, no meu concurso foram 40 militares, todos presos.

De lá para cá, o gosto de preparar materiais e ajudar os alunos continuou. Desde 1998, lá se vão 19 anos, ajudo na preparação de futuros fiscais, seja por meio de material escrito (antes apostilas, agora em PDF), seja por meio das aulas presenciais e EAD. Em todo o País, tive a oportunidade dada por Deus, de lecionar, inicialmente, Raciocínio Lógico Matemático e Matemática Financeira, e depois de iniciar meus estudos de Direito na UNIMEP (Universidade Metodista de Piracicaba), me apaixonei pela disciplina de Direito Tributário e, mais tarde, comecei a lecionar as legislações próprias dos tributos. Hoje, ajudo os futuros AFRFB nessas disciplinas e também com o IR e o IPI, ou futuros fiscais estaduais com o ITCMD, o IPVA e o ICMS e os futuros fiscais municipais com o IPTU, o ITBI e o ISS. Sou especialista em Direito Tributário pela Escola Superior da Procuradoria Geral do Estado de São Paulo.

Hoje, no Brasil inteiro, tenho a grata satisfação e a grande alegria de ter muitos ex-alunos agora como colegas fiscais, entre eles, muitos professores que lecionam para concursos públicos.

Durante todo esse tempo, nunca acreditei que não houvesse uma vaga para mim e hoje vejo que a PERSEVERANÇA e a atitude de NÃO DESISTIR fizeram toda a diferença. Tenho esse lema comigo: SÓ ACABA QUANDO TERMINA… ou seja, enquanto houver mais um momento, ainda há tempo para avançar nos objetivos.

Graças a minha fé e à vivência junto ao Corpo de Fuzileiros Navais, percebi que SE QUERO RESULTADOS DIFERENTES, devo fazer coisas diferentes da maioria. A BOA COLHEITA GERA BONS FRUTOS e assim como a semente demora para sair da terra, muitas vezes, o nosso tempo de estudo é como se fosse a semente na terra, você pode não estar vendo nada, mas ali embaixo já está ocorrendo um crescimento que, em breve, se transformará numa planta frondosa.

Sim, esta é a minha história de sucesso. E qual será a sua história? Vamos escrevê-la?

Forte abraço a todos e bons estudos!

Professor Vilson Cortez (Tudão)


Professor Vilson Cortez – Fiscal do ICMS de São Paulo, graduado pela Escola Naval onde formou-se Bacharel em Ciências Navais com ênfase em Engenharia Eletrônica em 1.991. Graduado em Engenharia Naval – ênfase em Estruturas – pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo em 1997. Bacharel em Direito pela Universidade Metodista de Piracicaba em 2002. Especialista em Direito Tributário pela Escola Superior da Procuradoria Geral do Estado de São Paulo em 2008. Capitão – Tenente da Marinha do Brasil, atualmente na reserva em virtude de ter sido aprovado no concurso para Agente Fiscal de Rendas do Estado de SP em 1997, onde exerce suas atividades da Delegacia Tributária de Campinas. Leciona, há mais de 15 anos, as disciplinas Direito Tributário, Legislação Tributária Federal, Estadual e Municipal, Matemática, Matemática Financeira e Raciocínio Lógico Matemático, em diversos Estados. Autor de diversos livros e apostilas preparatórios para concursos.

 


Estudando para concursos da área fiscal ? Prepare-se com quem tem tradição de aprovação e 27 anos de experiência em concursos públicos. Cursos online com início imediato, visualizações ilimitadas e parcelamento em até 12x sem juros

[su_button url=”https://www.grancursosonline.com.br” target=”blank” style=”flat” background=”#ff0000″ size=”7″ icon=”icon: shopping-cart”]Matricule-se![/su_button]

garantia-de-satisfacao-30

Avatar

Equipe do Gran Cursos Online
0

3

Comentários (3)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *