Dicas de Português: concordancia verbal e nominal

Dicas de português: concordância verbal e nominal

A concordância verbal e nominal é um assunto muito cobrado em português para concurso e, por isso, é importante dominar as regras. No entanto, nem sempre memorizá-las é uma tarefa fácil.

Mas fique tranquilo! Com as nossas dicas para concurso, você verá que é mais simples do que parece. Confira.

Concordância verbal e nominal: resumo

Entenda as regras de concordância verbal e nominal, presentes em nosso material para concurso, para mandar bem nos concursos 2020!

Concordância verbal

Compete à relação harmônica entre o sujeito e o verbo da oração. Quando o sujeito está no singular, o verbo também deve estar, e o mesmo acontece para o plural.

  • Eu gosto de ler.
  • Eles gostam de ler.

No entanto, existem alguns casos de concordância verbal que devem receber atenção redobrada. Veja abaixo.

Pronome relativo “que”

O verbo concorda com o antecedente do pronome.

Ex.: Fui eu que errei. / Foram eles que erraram.

Pronome relativo “quem”

O verbo concorda com o antecedente do pronome ou fica na terceira pessoa do singular.

Ex.: Fui eu quem errei. / Fui eu quem errou.

Coletivos partitivos

Geralmente, o verbo fica na terceira pessoa do singular.

Ex.: A maioria das pessoas gosta dessa música.

Verbos impessoais

Não existe sujeito nesse tipo de oração, logo, o verbo fica na terceira pessoa do singular.

Ex.: Faz sol hoje.

Partícula “se”

O verbo concorda em número.

Ex.: Vende-se estabelecimento. / Vendem-se estabelecimentos.

Sujeito indeterminado

O verbo sempre fica na terceira pessoa do singular.

Ex.: Precisa-se de recepcionista. / Precisa-se de recepcionistas.

Sujeito coletivo

O verbo permanece no singular.

Ex.: A multidão gritou no rádio.

Concordância nominal

Ocorre quando há uma relação harmônica entre um termo e um substantivo. Em outras palavras, o termo deve concordar com o substantivo em gênero e número.

  • Ela é bonita.
  • Ele é bonito.
  • Eles são bonitos.
  • Elas são bonitas.

É importante estar atento aos casos a seguir.

Mais de um substantivo

O adjetivo concorda com o substantivo mais próximo ou no masculino plural.

Ex.: Copo e garrafa nova. / Copo e garrafa novos.

Mais de um adjetivo

Quando há dois ou mais adjetivos no singular, o substantivo fica no singular apenas se houver um artigo entre os adjetivos. Sem a presença de um artigo, o substantivo deverá ser escrito no plural.

Ex.: A atriz brasileira e a mexicana. / As atrizes brasileira e mexicana.

“É proibido”, “é permitido”, “é necessário”’

Estabelecem concordância com o substantivo na presença de um artigo, mas permanecem invariáveis no masculino singular na ausência.

Ex.: É proibida a entrada. / É proibido entrada.

“Bastante”

O termo concorda em número com o substantivo.

Ex.: Bastante criança. / Bastantes crianças.

Estude concordância verbal e nominal para concursos com o Gran Cursos Online

Os melhores materiais sobre concordância verbal e nominal para concurso você encontra aqui! Além disso, não deixe de acompanhar os concursos abertos e os concursos previstos.

Notícias Relacionadas

Rafael Medeiros
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para o Topo