Concursos em Destaque

Concurso STM: Edital confirmado! Iniciais de até R$ 11 mil!

Superior Tribunal Militar (Concurso STM) prepara edital.

Superior Tribunal Militar (Concurso STM) prepara edital de concurso público para técnicos e analistas!

Concurso STM terá edital em breve!

O Superior Tribunal Militar (Concurso STM) informou, por meio de nota, esclarecimentos a respeito do próximo concurso para provimento de vagas na justiça militar da União. Veja a íntegra.

Sobre o concurso público para os cargos de analista judiciário e técnico judiciário da Justiça Militar da União (JMU), o Superior Tribunal Militar (STM) torna público e esclarece o que se segue:

Nota à imprensa do concurso STM.

Nota à imprensa do concurso STM.

1. O Edital do Concurso para provimento de cargos de analista judiciário e técnico judiciário estava previsto para ser publicado no dia 15 de setembro do ano em curso.

2. Porém, por ocasião da análise da respectiva minuta de Edital, verificou-se que, no contrato firmado entre o Superior Tribunal Militar e o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (CEBRASPE), foi previsto que a taxa de inscrição seria recolhida mediante boleto bancário, enquanto deveria ter sido consignada por meio de Guia de Recolhimento da União (GRU).

3. Em virtude disso, o STM reafirma a realização do referido concurso público, esclarecendo que o edital será divulgado tão logo for resolvida a questão.

Concurso STM: Informação anterior

Conforme a assessoria, algumas questões técnicas entre o órgão e o Cebraspe (antigo Cespe/UnB) impossibilita a comissão finalizar todos os detalhes da seleção para técnico e analista judiciários nos próximos dias.

A previsão de divulgar o edital em setembro está suspensa. A expectativa era tentar publicar o documento até o dia 15, mas não será possível. E as questões burocráticas entre a banca e o tribunal podem fazer com que a divulgação ocorra somente em outubro.

O STM divulgou a minuta de contrato (pré-edital) celebrado com o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (CEBRASPE), antigo CESPE/UnB, para organização do próximo concurso, para o provimento de cargos de analistas e técnicos judiciários da Justiça Militar da União (JMU).

De acordo com o Projeto Básico, a oferta será de 42 vagas para os níveis médio e superior de escolaridade (veja distribuição abaixo). As provas serão realizadas em todas as capitais da federação, bem como nas cidades de Juiz de Fora/MG, Santa Maria/RS e Bagé/RS, em turnos distintos para nível superior e nível médio.

Veja TODOS os detalhes dos cargos e provas do concurso STM abaixo.

Mas antes de iniciar um tour sobre todos os detalhes do edital STM 2017, que tal saber um pouco de sua história institucional? Você sabia que a justiça militar da união é a mais antiga do pais?

Como justiça especializada, julga os crimes militares previstos no Código Penal Militar (CPM), tendo como principais jurisdicionados os militares das Forças Armadas e, em certos casos, até civis. Passou a integrar o Poder Judiciário a partir da Constituição de 1934 e seus julgamentos seguem a mesma sistemática do Judiciário Brasileiro.

Concurso STM: Composição órgão

O órgão é composto de quinze Ministros vitalícios, nomeados pelo Presidente da República, depois de aprovados pelo Senado Federal. Das quinze cadeiras, três são escolhidas dentre oficiais-generais da Marinha, quatro dentre oficiais-generais do Exército, três dentre oficiais-generais da Aeronáutica – todos da ativa e do posto mais elevado da carreira – e cinco dentre civis.

Concurso STM: História do órgão

O primeiro tribunal militar no Brasil foi criado em 1º de abril de 1808, pelo regente D. João, e chamado de Conselho Supremo Militar e de Justiça, sendo, assim, o mais antigo tribunal superior do país. Em 1891 foi organizado o Supremo Tribunal Militar, com as mesmas competências do extinto Conselho Supremo Militar e composto por quinze ministros (quatro da Marinha, oito do Exército e três togados, presididos pelo oficial-general mais graduado entre estes). Em 1946 teve alterado o nome para Superior Tribunal Militar.

Vamos descobrir sua composição, critérios de julgamento e mais detalhes desse interessante órgão.

O concurso STM 2017

O contrato entre o CEBRASPE e o STM foi publicado na edição do Diário Oficial da União do dia 1º.

Organizador do concurso STM definido!

Organizador do concurso STM definido!

Serão preenchidos cargos de analistas e técnicos judiciários para o Superior Tribunal Militar, sediado em Brasília; e para as Auditorias, que são a Primeira Instância desta Justiça, sediadas em todo o país.

As vagas previstas no Edital terão provimento ao longo do prazo de validade do Concurso e valerão também para formação de cadastro reserva. É importante essaltar que o TCU não permite a realização de concurso apenas para cadastro de reserva.

A comissão é composta por quatro servidores, sendo um presidente e três membros. De acordo com o ato do presidente, os trabalhos se encerram com a homologação do resultado final do concurso STM 2017.

O salário inicial do STM e da Primeira Instância da JMU é regido pela Lei 11.416/2006, que dispõe sobre as carreiras dos servidores do Poder Judiciário da União: analista judiciário – oficial de Justiça: R$ 11.822,80/ analista judiciário: R$ 10.119,93 / técnico judiciário: R$ 6.167,99.

A função de técnico judiciário é destinada aos candidatos com certificado de ensino médio. Já a colocação de analista judiciário aceita profissionais que tenham formação superior. 

Cargos do concurso STM 2017

Abaixo, a tabela de cargos do concurso STM, contando com cargos de analista e técnico para área jurídica, administrativa e apoio especializado.

Cargos do concurso STM 2017

Cargos do concurso STM 2017.

As vagas serão distribuídas entre entre as cidades do Rio de Janeiro-RJ, São Paulo-SP, Juiz de Fora-MG, Porto Alegre-RS, Santa Maria-RS, Bagé-RS, Curitiba-PR, Salvador-BA, Recife-PE, Fortaleza-CE, Belém-PA, Manaus-AM, Campo Grande-MS e Brasília-DF.

Das fases do concurso STM 2017

O concurso STM 2017 compreenderá avaliação de conhecimento, mediante aplicação de provas objetivas para todos os candidatos de nível superior e de nível médio e de prova discursiva para todos os cargos de nível superior.

As provas objetivas contarão com 120 itens, sendo 50 de conhecimentos básicos e 70 de conhecimentos específicos, de caráter eliminatório e classificatório. A redação será um texto dissertativo, de até 30 linhas, acerca de tema dos conhecimentos básicos definidos no edital. Apenas para os cargos de nível superior.

Quantitativo de redações a serem corrigidas

Abaixo, a tabela com a quantidade de redações que serão corrigidas no processo do concurso STM.

Quantitativo de redações a serem corrigidas concurso STM!

Quantitativo de redações a serem corrigidas para os cargos de analista no concurso STM!

Último concurso STM

Em 2010, o Superior Tribunal Militar lançou edital com 106 vagas distribuídas entre os empregos de técnico e analista. As oportunidades foram lotadas na Secretaria do Superior Tribunal Militar, que fica em Brasília (DF), e no Quadro Permanente das Auditorias da Justiça Militar da União, espalhadas em diversos Estados. 

Organizado pelo Cespe/UnB, o processo seletivo do concurso STM constou de provas objetivas para todos os cargos, testes discursivos para analista e exames de aptidão física para técnico judiciário na especialidade de segurança. As vagas foram distribuídas entre as cidades de São Paulo (SP), Belém (PA), Brasília (DF), Campo Grande (MS), Manaus (AM), Porto Alegre (RS), Rio de Janeiro (RJ) e Salvador (BA).

Esse é apenas um bom exemplo das muitas oportunidades que os concurseiros terão a médio prazo. Você que deseja ingressar no justiça militar deve ficar atento e começar o quanto antes a sua preparação. 

Dicas de estudo e analise do próximo concurso STM

Detalhes do concurso STM:

  • Concurso: Superior Tribunal Militar (Concurso STM)
  • Banca organizadora: Cebraspe
  • Cargos: Técnico; Analista
  • Escolaridade: Nível médio e  superior
  • Número de vagas: 42
  • Remuneração: Até R$ 12 mil
  • Situação: IMINENTE
  • Previsão de publicação do edital: 2017
  • Link do último edital

Gostou desta oportunidade? Prepare-se com quem tem tradição de aprovação e mais de 27 anos de experiência em concursos públicos. Cursos online conforme o novo edital (matricule-se e ganhe a atualização), com início imediato, visualizações ilimitadas e parcelamento em até 12x sem juros

Matricule-se!

Cheguei Lá

19 Comentários

19 Comentários

  1. Lucas

    19/06/2017 22:54 em 22:54

    Previsão de edital quando?

    • rogerio

      31/07/2017 19:34 em 19:34

      vc leu a materia ?

      • Bernardo

        01/08/2017 10:28 em 10:28

        kkkkkkk ” vc leu a matéria?” kkkkkkkkkkkkkk

        • Delpol MS

          17/08/2017 10:19 em 10:19

          kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Com certeza não leu. Bem assim é na prova… A questão pede a alternativa INCORRETA e ele vai atrás da CORRETA.

          kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

          • Julia

            08/09/2017 09:42 em 09:42

            “Os tolos vivem sorrindo por tudo e não aprendem nada.”

  2. Tarô

    04/08/2017 23:40 em 23:40

    Vou consultar minha bola de cristal.

  3. John Peterson

    17/08/2017 20:02 em 20:02

    Vocês acham que pode vim DPM e DPPM para técnico?

  4. Débora Brockweld Alves Corrêa

    18/08/2017 18:31 em 18:31

    Eu já comprei o curso para Analista – MPU, tenho desconto para adquirir apenas as matérias excedentes para o STM?

  5. ODAIR COELHO PAULINO

    21/08/2017 13:29 em 13:29

    EXISTE IDADE MINIMA PARA ESTE CONCURSO PQ TENHO ENSINO MEDIO .

    • Eliene

      31/08/2017 07:22 em 07:22

      Sim, Odair. Vc têm que ter 18 anos na data da posse.

  6. Federal

    01/09/2017 12:41 em 12:41

    Olá, infelizmente com a publicação da PLOA-2018 ficaram estabelecidas o número de apenas 40 vagas para a Justiça Militar ano que vem, lamentável !

    Obs.: o número de 40 vagas são as autorizadas para o ano que vem, o valor ao lado se refere às vagas criadas ou a serem criadas por lei futuramente, mas não há garantia de autorizações para nomear no próximo exercício. O que temos garantido são apenas essas 40 vagas, triste !

    ANEXO V

    FONTE: http://www.planejamento.gov.br/assuntos/orcamento-1/orcamentos-anuais/2018/orcamento-anual-de-2018#PLOA

  7. Alessandro

    08/09/2017 11:59 em 11:59

    ainda bem que atrasou porque passar quase 1 ano sem concurso nenhum e soltarem um monte ao mesmo tempo é pra desesparar qq um, a gente nunca consegue se dedicar direito quando estuda pra mais de um concurso ao mesmo tempo e fica olhando pros outros achando que tá perdendo uma oportunidade, estou assim com o trf 1 que queria muito fazer mas não sei se consigo conciliar as matérias do edital (que foi bem grandinho por sinal) com outras que já estou estudando

    • Alessandra

      27/09/2017 21:18 em 21:18

      Pede pra sua vó fazer aquele suco de pera, que dá! Força Alessandro!

      • Alessandro

        28/09/2017 10:34 em 10:34

        kkkkkkkk passei no meu primeiro concurso com 3 meses de estudo e em outros 2 nos 6 meses seguintes. 1 ano depois continuo estudando 10h por dia pq tenho um foco principal. o dia que vc conseguir aguentar meu ritmo vc vem pagar de forte pra cima de mim ao invés de estudar nas coxas pra tentar ficar no cadastro reserva, como dá pra ver que vc faz

  8. Roger Telles

    01/10/2017 10:41 em 10:41

    Como é que um professor, funcionário do STJ chama o REGIME MILITAR de DITADURA, é até suspeito estudar com um cidadão tão desinformado. Fui militar durante 12 anos na Marinha do Brasil, visitei vários museus históricos e sinceramente é muito triste ver funcionários do Tribunal Militar falarem tamanha asneira.

    • Julio

      17/10/2017 11:34 em 11:34

      Foi de baixa ou passou em algum concurso amigo?

  9. Roger Telles

    01/10/2017 10:43 em 10:43

    CORRIGINDO: Como é que um professor, funcionário do STM – SUPERIOR TRIBUNAL MILITAR chama o REGIME MILITAR de 1964 de DITADURA MILITAR, é até suspeito estudar com um cidadão tão desinformado. Fui militar durante 12 anos na Marinha do Brasil, visitei vários museus históricos e sinceramente é muito triste ver funcionários do Tribunal Militar falarem tamanha asneira.

  10. Luciane Alves

    01/10/2017 14:44 em 14:44

    DITADURA MILITAR, é isto que escutei direito? Nossa mãe, é incrível mesmo, quanta desinformação. Para os livros de história da didática escolar houve ditadura, mas para os livros de história dos museus e bibliotecas do judiciário nunca tivemos ditadura militar, o que houve foi um GOVERNO MILITAR TRANSITÓRIO, ou seja, um Regime militar com GOVERNO TRANSITÓRIO, sem qualquer concordância com ditadura, em um governo TRANSITÓRIO não há ditadura. Para que houvesse uma DITADURA, seria necessário que também houvesse um DITADOR, isto não ocorreu em 64. Fica dica para os professores desinformados.

  11. Hernani Nery

    15/10/2017 06:59 em 06:59

    Pois é, ainda convivemos com essas desinformações. Não adianta criticar as Escolas e Universidades. Sou Professor do E.Médio e jamais qq aluno teve uma aula com essa conotação.Atentem-se sempre às provocações, sejam críticos da realidade, nem sempre sabemos tudo, mas responsáveis por aquilo que passamos, principalmente para aqueles que estão em formação.Abraço e bons estudos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para o Topo