Diante das dificuldades da vida, Josefa escolheu se esforçar e vencer o XX Exame de Ordem. Inspire-se!

dificuldadesNossa entrevistada dessa semana chama-se Josefa Jordânia, e é uma das mais novas advogadas do Brasil. Aprovada no XX Exame de Ordem da OAB, ela compartilha conosco um pouco da sua história de vida e do período de preparação para o Exame.

Josefa, tem 30 anos de idade e nasceu no interior da Bahia, na divisa com Sergipe. A aluna conta que foi alfabetizada em casa e com isso, só começou a frequentar a escola aos 9 anos de idade. Posteriormente mudou-se para São Paulo onde concluiu o ensino médio e onde conseguiu uma bolsa de estudos para cursar a faculdade dos seus sonhos. “Me chamo Josefa Jordânia, tenho 30 anos. Nasci no interior da Bahia na divisa com SE – Fui alfabetizada dentro de casa. Eu era muito magrinha e meus pais tinham medo que eu morresse no caminho da escola, pois era uma média de 3km pra ir e mais 3km pra voltar (a pé). Quando fui pra escola estava com nove anos de idade. Estudei 1 ano em Salvador na Bahia e conclui o ensino médio em São Paulo, onde resido ainda hoje. Consegui bolsa na faculdade para o desde sempre desejado curso de Direito. “

A aluna conta que logo no início da sua vida acadêmica vieram as dificuldades. Ela só foi selecionada para iniciar o curso de Direito (através da bolsa de estudos) 2 meses após o início das aulas. Então, logo nos primeiros dias de faculdade sentiu muita dificuldade com o novo universo que vivenciava e foi difícil correr atrás de todo conteúdo que já tinha sido abordado nas aulas. Passados os primeiros sustos com notas e conteúdos, Josefa decidiu arregaçar as mangas para fazer uma boa faculdade e já pensava na prova da OAB como uma meta necessária para fechar com “chave de ouro ”o ciclo que percorria. “Durante a faculdade foi difícil desde o primeiro dia de aula, pois não sabia nem como entrar em sala (2 meses após o início das aulas foi que fui selecionada para o curso e ao chegar em sala de aula eu fiquei em pé na porta esperando a professora me apresentar à turma, o que não aconteceu. Então sentei numa cadeira logo à frente sem saber como era ou como seria). Minha primeira prova referente a matéria Instituições Judiciárias e Ética minha nota foi 0 (zero), depois em psicologia 2,5 (dois e meio). Por incrível que pareça superei as dificuldades na disciplina Instituições Judiciárias e Ética e infelizmente tive que refazer a matéria Psicologia no semestre seguinte. Durante todo curso tomava 4 ônibus para chegar em casa e no 4º ano aumentaram as dificuldades pelo fato de não ter tempo disponível para preparar o TCC e então no final do curso virava a noite para elaborar o TCC e ir estagiar no dia seguinte (graças a Deus entrava no estágio as 11h00min). A maior dor durante este tempo foi não ver meus pais presentes no dia da colação, porém minha irmã e meu cunhado estavam presentes. Eu sempre pensava na prova da OAB como algo estrondoso e dificílimo para ser alcançado. A aprovação na OAB era o que faltava para fechar o ciclo. Isso desde sempre me corroía por dentro. Lembro de uma professora falando que pra “1ª fase não precisava cursinho mas que pra 2ª fase era necessário sim”.”

A entrevistada conta que estudava sempre, em média 2 horas por dia, durante toda a faculdade e que depois que saiu o edital do XX Exame de Ordem ficou muito ansiosa. Porém, não deixou que a ansiedade atrapalhasse a sua preparação, o andamento dos estudos e o objetivo final.“Eu estudava aos poucos e sempre, em média umas 2 horas de estudo por dia. Depois da publicação do edital o que mudou realmente eram as palpitações no coração que eram cada dia mais forte quando pensava na prova, mas mantive o ritmo de estudo.”

Josefa conta que pouco antes da prova OAB trabalhava com vendas (área que não tinha relação estrita com a área jurídica) e estava afastada do universo jurídico há quase 2 anos. Mas diante da surpresa do desemprego, causada pelo fechamento da empresa em que trabalhava, dos altos índices de desemprego e da economia enfraquecida no Brasil, ela decidiu ir atrás do sonho de conquistar sua carteira vermelha da OAB . “Eu trabalhava como supervisora de vendas e viajava o tempo todo, fiquei afastada do mundo jurídico por um ano e meio trabalhando com vendas na área de odontologia. A empresa fechou dia 30 de junho de 2016. Saí do trabalho e sabia que eu só poderia voltar para a advocacia, pois o desemprego estava grande e não tinha pra onde correr. Tive a oportunidade de estudar em casa, aos poucos fui voltando para os estudos, pois estava distante fazia quase 2 anos. Desempregada e sem perspectiva de emprego só me restava estudar. Na semana anterior a 1ª fase da prova vi no site do Gran Cursos Online que havia um sábado inteiro de revisão pra OAB.”

Josefa conta que dedicou aproximadamente 1 hora por dia para aquelas disciplinas que mais tinha dificuldade e compartilha uma técnica que gostava de utilizar em seus estudos – mentalizar associações dos conteúdos que estudava. E salienta a importância de saber como utilizar/consultar cada código. “Eu dedicava 1 hora para cada matéria por dia. Eu gostava de fechar os olhos e usava setas mentais para interligar um assunto ao outro, ou palavras umas as outras. Eu também separei com clips coloridos as matérias dos códigos para facilitar na busca. OUTRO PONTO IMPORTANTE, APRENDER A UTILIZAR O INDICE REMISSIVO DE CADA CÓDIGO.”

Ela comenta sobre a importância de estudar e absorver informações até o último momento e de sempre buscar um curso, professores e materiais de qualidade, porque realmente fazem diferença. Josefa comenta como o Projeto Exame de Ordem/Gran Cursos Online a ajudaram nessa conquista. “Na primeira fase, no dia que antecedeu a prova, eu estudei o sábado inteiro assistindo a revisão das matérias na Maratona Gratuita que foi realizada pelo Gran Cursos Online para o XX Exame de Ordem da OAB, e incrivelmente as dicas que foram dadas pelos professores do Projeto Exame de Ordem, estavam lá na prova (principalmente direito constitucional). Na segunda fase eu tive a oportunidade de adquirir um curso que cabia no meu bolso, eu já tinha  vontade de fazer um cursinho mas não tinha condições de pagar naquele momento. Quando vi que a mensalidade do Gran Cursos Online cabia no meu bolso fiquei super feliz. Percebo que um ponto forte da contribuição do Gran Cursos Online para comigo foi no aspecto de exatidão, isso mesmo. O curso da segunda fase que fiz foi direcionado para a prova da segunda fase, logo, sem assuntos esparsos/vagos e com professores especialistas e experientes que abordavam exatamente aquilo que foi cobrado.”

Josefa conta que sua preparação foi intensa até nos dias que antecederam a prova mas que ainda assim saía de vez em quando para espairecer e descansar a mente. “Eu não separava muito tempo para realizar atividades livres durante a semana, mantive o ritmo, mas de vez em quando, até saía para espairecer. Saia e conversava com meus colegas mas mantive o foco. Fiz muitos exercícios disponibilizados pelo curso e praticava peças, sem deixar de lado as questões. Eu realmente fiz muitas peças e respondi questões. UFA!”

Ela atribui como um diferencial para conseguir a aprovação sua fé em Deus, e sua grande motivação de buscar aquilo que almejava. “Acredito que meu diferencial foi: FÉ EM DEUS! Acreditei que se eu estava fazendo um curso é porque eu podia e queria passar. Eu tinha o que era preciso, um Vade Mecum, uma CLT, um PC conectado à internet, uma doutrina de Processo do Trabalho, outra de Direito do Trabalho e um grupo excelente de professores do Gran Cursos Online que me orientavam como estudar e como manusear todos esses elementos, principalmente a insistência dos professores em conhecer o código.

A advogada conta sobre como ficou emocionada ao ver seu nome na lista de aprovados. “Ao ver meu nome na lista de aprovados pensei: Agora eu consegui e não tem quem mude isso, a não ser Deus, e se foi ele quem me deu eu não tenho porque me preocupar. Aí desabei – chorei muito pelo fato de poder ligar pra meus pais e dizer que eu havia passado. Saber que a angustia da minha mãe tinha chegado ao fim. Eu sofria por ela, minha mãe é minha inspiração.”

Josefa acredita que o atrapalha muitas pessoas na caminhada da preparação para a OAB é o descontrole emocional, tanto na hora de estudar quanto na hora da prova. “Acho que o que atrapalha muita gente é o Descontrole emocional. Se há controle emocional há facilidade para estudar e há facilidade para dominar o tempo na prova. Com controle emocional você consegue descobrir como você trabalha a parte do estudo. Eu ouvi o professor Hugo Sousa falar durante o curso sobre tranquilidade na prova e é realmente isso mesmo que pode fazer a diferença.

Ela compartilha as dificuldades que enfrentou nesse processo de preparação e frisa que aprendeu como estudar nesse período. “Acho que o mais difícil em todo o processo foi aprender como estudar. Eu não sabia estudar. Lia desesperadamente tudo, de tudo e de todo jeito. Quando parei e fui atrás de uma preparação adequada, com uma equipe de profissionais experientes para me ajudar como vencer, aí realmente eu vi que eu não sabia estudar e tinha que mudar essa atitude a partir daquele momento.”

Josefa deixa algumas dicas de estudo para quem está começando a estudar para a OAB agora, ou mesmo para quem já vem estudando.  “Caros colegas, tenham em primeiro lugar fé em Deus, para quem for ateu busque a fé em algo bom. As matérias que vocês devem focar são aquelas que vocês mais se identificam. Eu foquei nas que ensinam dar preferência (ética, constitucional, trabalho, processo do trabalho, penal e processo penal), como eu sabia que iria fazer trabalho na segunda fase estudei muito para trabalho e processo do trabalho. Foquem também naquelas que vocês escolherão para a segunda fase. Estudem como se o estudo precisasse de vocês e não vocês precisassem do estudo, assim será gostoso estudar. Ao ser reprovado uma primeira vez ou demais vezes refaça as provas e veja os pontos de erros e acertos, aperfeiçoe os acertos e corrija os erros. Não se isole, busque dividir com alguém (não esbanje pra todo mundo) sobre os assuntos que você esteja estudando. Na hora da prova leia as questões com o cérebro e não somente com os olhos, pois muitas respostas estão na nossa mente é só ler com atenção.”

A advogada comenta que, no momento, espera atuar na profissão para curtir um pouco a aprovação e a conquista de seu sonho. “Agora eu quero advogar, pra o momento quero curtir a aprovação. Em um futuro próximo analiso se quero prestar concurso pra magistratura.”

Por fim, a entrevistada deixa uma mensagem para todos aqueles que almejam a aprovação no Exame de Ordem da OAB e querem chegar onde ela chegou:

“Olha pessoal, tive ensinamentos desde berço que me ajudaram nesse caminho para a OAB. Quando estava com medo de fazer algo eu queria recuar e pedir proteção na roda da saia de minha mãe ou nas pernas da calça de meu pai e, eu recebia como resposta um grito (vai logo e não precisa ter medo) que me obrigava a encontrar coragem, de onde eu não sei, mas funcionava, eu ia e fazia o que tinha que ser feito e quando retornava eu recebia como resposta a frase “viu que não precisava ter medo!?”. Com o passar dos anos vi que meus pais estavam longe e eu só podia seguir em frente. Um belo dia eu chorando liguei pro meu pai na Bahia e perguntei se eu podia voltar pra casa, pois aqui em São Paulo não dava mais e como resposta ele falou também chorando que eu podia voltar a hora que eu quisesse. Eu continuei em São Paulo porque ele tinha me ensinado a seguir adiante. Eu não sei o que é desistir. Eu saí do mundo jurídico por medo mas dentro de meu ser eu tinha que conseguir a OAB e ponto final. Eu perdi as contas de quantas vezes fiz a OAB, acho que umas sete vezes. Passei 3 vezes na primeira fase e reprovava na segunda fase. Faltava então os gritos do meu pai no meu ouvido me dizendo que eu não tinha escolha a não ser passar na OAB e esses gritos vieram de outra forma, vieram da vida me dizendo que eu só tinha a OAB para passar e seguir em frente. Eu estava sem emprego e sem perspectiva de trabalho como muitas pessoas. Fui e passei porque eu queria e só me restava essa opção, ou então eu iria voltar a ser manicure ou diarista (trabalhei muitos anos como diarista e manicure). Então meus caros colegas, estude como se fosse o estudo que precisasse de vocês que será menos difícil. Faça de conta que você tem a função de passar uma resposta para um cliente que o estudo se torna mais interessante. Faça de conta que você não tem escolha a não ser ganhar a causa do seu cliente para você comprar o seu carro/casa/viajar…Temos que ter objetivos para passar e o principal ponto de partida é não ter preguiça de estudar ou medo de reprovar. Descubra em você o desejo da vitória, pois mesmo perdendo você saberá ganhar.” Josefa Jordânia.

______________________________________________________________________________

Coordenação Pedagógica – Projeto Exame de Ordem
Gran Cursos Online

 

Estude conosco e tenha a melhor preparação para o XXI Exame de Ordem!

matricule-se 3

O Gran Cursos Online desenvolveu o Projeto Exame de Ordem focado na aprovação dos bacharéis em Direito no Exame Nacional da Ordem dos Advogados do Brasil. A renomada equipe de professores, formada por mestres, doutores, delegados, defensores públicos, promotores de justiça e especialistas em Direito, preparou um método online que dará o apoio necessário para o estudante se preparar e conseguir a aprovação. O curso proporciona ao candidato uma preparação efetiva por meio de videoaulas com abordagem teórica, confecção de peças jurídicas e resolução de questões subjetivas. É a oportunidade ideal para aqueles que buscam uma preparação completa e a tão sonhada carteira vermelha.

XXI Exame de Ordem.fw

Lucas Gomes
Lucas Gomes
Equipe de Comunicação do Gran Cursos Online
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer conquistar a sua aprovação em concursos públicos e no exame OAB?
Prepare-se com quem mais entende do assunto!
Comece a estudar no Gran Cursos
Para o Topo