Adriana Maragon

Entre os plantões e os estudos: como conciliar uma rotina instável e as longas jornadas de plantão com os estudos para concurso

Você tem uma rotina instável, trabalha longas e exaustivas jornadas de 12, 18 ou até mesmo 24 horas seguidas de plantão? Não tem escala fixa, às vezes os plantões são à noite, às vezes são durante o dia? Você sempre sonhou em passar em um concurso público, mas pensa que estudar com essa rotina é impossível? Calma! O nosso bate-papo de hoje vai te mostrar justamente como ser aprovado(a) em concurso público em meio a essa correria.

Posso dizer, por experiência própria, que trabalhar em escala de plantão, sem dúvida, não é nada fácil. É preciso muita persistência, determinação, disciplina e organização para conseguir estudar, mas garanto que impossível não é!

Sou biomédica e servidora pública na área da saúde, trabalho há 5 anos no maior hospital público do Distrito Federal, conhecido hoje como Instituto Hospital de Base. Minha escala é de 40 horas semanais de plantão, que são divididas em plantões de 12 ou 18 horas seguidas, tanto no período noturno, quanto no período diurno.

Quando fui nomeada, acabei relaxando e parando de estudar por um tempo, dedicando-me apenas à rotina de plantões, que era extremamente cansativa, tanto física quanto psicologicamente, pois não é nada fácil lidar, tão de perto, com o sofrimento que doenças graves trazem para a vida das pessoas. Mas, apesar de ter abandonado por um tempo os estudos, eu sabia que podia e que queria mais. Eu era muito feliz com aquele cargo, mas tinha o sonho de passar em outro concurso, de nível superior, que era o concurso da Fundação Hemocentro de Brasília.

O órgão estava sem concurso vigente já há algum tempo e sem nenhuma previsão de sair um novo edital, até que começaram a circular algumas informações que o tão esperado edital não demoraria a sair. Fiquei extremamente pensativa, pois sabia que era a chance da minha vida – afinal, o último edital havia demorado mais de 7 anos para sair, e, se não fosse dessa vez, eu não conseguiria esperar mais tantos anos. Apesar de não estar estudando como deveria há algum tempo, comecei a pensar, naquele momento, como faria para adequar os estudos a minha rotina corrida de plantões; precisava começar a estudar logo, já que era um concurso muito concorrido e que normalmente saiam poucas vagas.

Era mês de novembro, final de ano, o concurso estava sendo esperado para o início do ano seguinte, e, me organizando, pensei que, utilizando os feriados de fim de ano – em que muitos dão um tempo nos estudos –, para recomeçar e voltar ao ritmo, eu ganharia tempo, até que alguns dias depois, quando cheguei para meu plantão, os colegas que estavam aguardando tanto quanto eu esse concurso vieram me dizer que o edital não sairia no início do ano, mas sim no outro dia. “Gelei” por um momento. Pensei: “E agora? O edital será publicado amanhã, eu não estou estudando, nunca vou conseguir concorrer com quem já está estudando, tenho muito pouco tempo para estudar. Perdi a chance da minha vida, agora outro concurso desse só daqui a, no mínimo, 5 anos. Não vou conseguir.” Travei, chorei muito, mas respirei fundo e disse para mim mesma que não desistiria sem ao menos tentar, daria tudo de mim, afinal, era uma chance única.

Foi dito e feito. No outro dia, o edital foi publicado no Diário Oficial, e foi aí que comecei a lutar contra o tempo: organizei a minha escala e utilizava todo o tempo que eu podia para estudar, joguei todos os plantões que consegui para o turno da noite para “ganhar” tempo durante o dia, para estudar. Não foi fácil, muitas vezes estudei chorando de cansaço e de sono, pois virava a noite trabalhando, só ia para casa tomar um banho e corria para a biblioteca para estudar até o horário de assumir o plantão novamente. Os dias em que não estaria de plantão, estudava até a hora em que a biblioteca fechava, ia para casa e continuava a estudar lá. E, no outro dia, cedo, ia para a biblioteca novamente.

“Tá, Adriana, mas você não descansava nunca? E quando é que você dormia?”. Sim, dormia, o descanso também é extremamente importante, mas você deve aprender a controlar o seu sono e cansaço, pois, muitas vezes, eles nada mais são do que seu cérebro tentando te sabotar.

Abri mão dos fins de semana, dediquei-me integralmente, porque eu precisava aproveitar todo o tempo que tinha até a prova.

E assim fiz, durante os 3 meses que antecederam a prova, sem falhar um dia sequer. Por muitas vezes fui desacreditada, realmente as chances de conseguir ser aprovada estudando tão pouco tempo não eram grandes, mas, para não desanimar, usava tudo o que podia como motivação, até mesmo as palavras de quem não acreditava que seria possível.

Lembro-me bem que, após sair da prova, senti-me confiante, sabia que tinha dado o melhor de mim, e que, mesmo que eu não obtivesse o resultado esperado, no que dependia da minha dedicação, preparação e abdicação, eu tinha feito tudo o que estava ao meu alcance. E, quando saiu o resultado, eu mal podia acreditar, a ficha demorou a cair, mas eu tinha conseguido, e meu nome estava lá na lista de aprovados.

Agora que já conhece um pouco da minha história, você deve estar se perguntando: “Como posso me organizar para também conseguir adequar meus plantões com os estudos para concurso?”.

Calma, é exatamente nesse ponto que vamos chegar. Deixarei aqui algumas dicas que me auxiliaram muito e que com certeza ajudarão você também. Vamos lá?

  1. Analise sua escala e sua rotina: avalie sua escala de trabalho e perceba que, mesmo que os plantões sejam cansativos, você tem muitas horas de folga, basta você organizar seus afazeres fora do trabalho para utilizar o maior tempo possível para os estudos.
  2. Escolha um bom material de estudo: é preciso que você pense em qual material de estudos se identifica mais, seja PDF ou videoaulas. Se você gosta de estudar fazendo resumos, tenha sempre um caderno à mão. Se for um momento em que sente mais sono, prefira as videoaulas, já que a leitura de PDF nesses momentos tende a aumentar o sono. Adequando o seu material de estudos, você potencializará seu rendimento.
  3. Aprenda a controlar seu cérebro: o cansaço, o sono, o desânimo e a tristeza aparecerão várias vezes durante os seus estudos. O mais importante é que você saiba que pode controlá-los. Muitas vezes, nosso cérebro utiliza as emoções para tentar nos sabotar, e isso acontece quando você não se vê como merecedor(a) do sucesso ou subestima sua própria capacidade, e isso te leva a ter, ou deixar de ter, atitudes que acabam te distanciando do seu objetivo. Só para que você tenha uma ideia, estudos já mostraram que, quando você se sente cansado, seu cérebro não chegou nem a 25% da capacidade dele. Quando sentir sono ou cansaço, faça uma pausa, lave o rosto ou tome um banho e continue; você verá como consegue ir muito mais além do que imaginava.
  4. Aprenda a dizer não: foco é saber dizer não para tudo que possa te afastar dos seus objetivos. Coloque-se em primeiro lugar, coloque o seu sonho de ser aprovado(a) em primeiro lugar. Para ter grandes conquistas, é necessário abdicação. No primeiro momento, você será criticado(a), mas, quando alcançar seu objetivo, muitos vão querer saber como conseguiu chegar lá. “Por trás dos sonhos, há sacrifícios que as pessoas não veem!”.
  5. Tenha muita disciplina e mantenha-se sempre motivado: a motivação alimenta a disciplina, por isso, é essencial manter-se motivado. Lembre-se todos os dias dos motivos pelos quais você deseja aquele cargo. Você vai perceber que, fazendo isso, terá muito mais força e disciplina para cumprir a sua meta de estudos do dia.
  6. Acredite em você: tenha sempre em mente que você é capaz SIM de ser aprovado, nunca duvide do seu potencial e não se deixe abalar pelos obstáculos que encontrar pelo caminho. Pelo contrário, use-os como combustível para a sua motivação, e nunca se esqueça que essa estrada é sua. Certamente existirão muitas pessoas andando ao seu lado, mas ninguém poderá andar por você! Não espere o incentivo dos outros, o primeiro a acreditar nos seu sonho tem que ser VOCÊ!

Por fim, após tomar conhecimento de todas as dicas do nosso artigo de hoje, o mais importante é você começar agora a colocar tudo em prática, e não se esqueça que, “SE VOCÊ QUER, VOCÊ PODE! Tenha sempre como meta muita força e muita determinação, e faça tudo com muita fé que um dia você chega lá!”. Ninguém disse que a caminhada seria fácil, mas posso te garantir que ela vale muito a pena!

Conte comigo, estamos juntos nessa corrida rumo à aprovação!

Abraços,

Adriana Maragon

Atualmente Servidora da Secretaria de Estado de Saúde do DF. Aprovada em diversos concursos com foco na área da saúde, dentre eles Técnico de Laboratório – Patologia Clínica da Secretaria de Estado de Saúde do DF – SESDF, Técnico de Laboratório – Hematologia e Hemoterapia da Secretaria de Estado de Saúde do DF – SESDF, Auxiliar de Laboratório – Patologia Clínica da Secretaria de Estado de Saúde do DF – SESDF, Técnico de Laboratório – Hematologia e Hemoterapia – Fundação Hemocentro de Brasília – FHB e Analista de Laboratório – Biomedicina – Fundação Hemocentro de Brasília – FHB e Biomédico – Secretaria de Estado de Saúde do DF – SESDF.

 

 

WHATSAPP GCO: receba gratuitamente notícias de concursos! Clique AQUI!

CONCURSOS ABERTOS: veja aqui os editais publicados e garanta a sua vaga!

CONCURSOS 2019: clique aqui e confira as oportunidades para este ano!

Estudando para concursos públicos? Prepare-se com quem mais entende do assunto! Cursos completos 2 em 1, professores especialistas e um banco com mais de 920.000 questões de prova! Garanta já a sua vaga! Mude de vida em 2019!

Estude onde, quando, como quiser e em até 12x sem juros! Teste agora por 30 dias!

Matricule-se!

Para o Topo