Entrevista- Banca Organizadora: Uma jogada de mestre!

Entrevista-Banca-Organizadora-Uma-jogada-de-mestre

O professor de Direito Administrativo, Ivan Lucas fala sobre a importância de se conhecer, muito bem, as bancas organizadoras dos certames públicos, pois elas assumem um papel fundamental frente à gestão de processos seletivos de todos os servidores públicos do país.

A grande quantidade, e os diferentes estilos de cada banca têm causado bastantes transtornos aos concurseiros de plantão. Confira  na entrevista abaixo que mais importante do que focar na teoria, é a criação de uma grande intimidade com o perfil da banca organizadora.

Concurso em foco: Professor, sabemos que no Brasil existem inúmeras instituições responsáveis pela gestão de processos seletivos de servidores públicos. Em sua opinião, qual a melhor banca organizadora que temos no país? E quais características ela possui para ocupar esse posto?

Ivan Lucas: Não há como identificar a “melhor” banca do país. Entretanto, existem aquelas instituições que se destacam, tendo em vista a organização e o baixo índice de fraudes. Nesse sentido, destacam-se o CESPE, a FCC e a ESAF.

Concurso em foco: O universo dos concursos na atualidade está sendo marcado pela chegada intensa de novas bancas à Brasília, o que tem causado bastante dor de cabeça aos concurseiros da capital. Quais fatores o senhor aponta como responsáveis por esse grande crescimento?

Ivan Lucas: Os órgãos públicos estão justificando a contratação de várias bancas “desconhecidas” com o argumento de que elas cobram mais barato do que as instituições tradicionais. Ocorre, contudo, que já ficou claro que as referidas instituições não possuem capacidade técnica/operacional para a condução de certames de grande importância e com elevado número de candidatos.

Concurso em foco: No cenário dos concursos públicos é cada vez mais perceptível o surgimento de novas bancas organizadoras tais como Consuplan, Cetro, Funcab, Funrio, Exatus, Idecan, entre outras. Em contrapartida, é notável que os problemas e as reclamações sobre algumas dessas instituições são cada vez mais comuns. Em sua opinião, quais são as medidas cabíveis para que situações assim diminuam ou não venham mais a acontecer?

Ivan Lucas: Cabe a cada órgão público, ao realizar a contratação, optar por instituições sólidas e que busquem qualidade e segurança na aplicação das provas. Claro que tal contratação será mais onerosa, porém dará mais segurança aos candidatos e para o próprio órgão.

Concurso em foco: Você concorda com alguns especialistas sobre concursos públicos quando eles afirmam que: “Os candidatos que conhecem o perfil das bancas examinadoras têm grandes chances de conseguir uma vaga no serviço público”?

Ivan Lucas: Com certeza. Concurso público é estratégia e conhecer o perfil da banca e fundamental para direcionar os estudos e ganhar eficiência.

Concurso em foco: Em sua opinião, porque o Cespe/UnB foi ou está sendo responsável pela gestão da maioria dos processos seletivos de servidores públicos do país?

Ivan Lucas: Porque o CESPE/ UNB é a instituição mais transparente, segura e organizada do mercado. Os próprios candidatos se interessam mais em fazer concurso aplicado pelo CESPE, tendo em vista a lisura do certame.

Concurso em foco: Para algumas pessoas, a maneira como o Cespe/UnB avalia os concurseiros, se comparada às outras bancas, exige uma dedicação maior. O que a instituição espera do candidato ao propor desafios que exigem um grau elevado de conhecimento e atenção?

Ivan Lucas: Entendo que a aprovação em qualquer concurso exige dedicação, independentemente da banca. O grande diferencial do CESPE consiste na exigência de interpretação e raciocínio na resolução das questões, o que torna a prova mais inteligente.

Concurso em foco: Existe uma receita pronta, uma forma específica de se preparar para as provas organizadas por essas bancas recém-chegadas ao mundo dos concursos públicos?

Ivan Lucas: Esse é o grande problema de encarar as novas instituições. O candidato não possui qualquer parâmetro, podendo ser surpreendido com a forma das questões e, principalmente, a insegurança no procedimento.

Concurso em foco: Poder desfrutar de bons salários no início de carreira, dos proventos na aposentadoria, da estabilidade no emprego, da possibilidade de ascensão profissional, são alguns motivos que levam milhares de pessoas, todos os anos, a prestarem concurso. Como professor atuante no mundo dos concursos públicos, o que o senhor tem a dizer para os milhares de concurseiros que estão se preparando para conseguir uma vaga no serviço público?

Ivan Lucas: Em primeiro lugar, nunca desistir. O concurseiro deve se entregar de corpo e alma aos estudos com o objetivo de conquistar seu grande sonho. Estudo, dedicação, estratégia e persistência são os ingredientes chaves para o êxito nessa empreitada.










1 comentário

1 Comentário

  1. Avatar

    Matheus Dias

    06/03/2014 23:54em23:54

    Figuraça o Ivan. E excelente professor.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para o Topo