Elias Santana

O que é Ortografia? Por Elias Santana

ortografiaPor mais incrível que possa parecer, muitas pessoas me perguntam sobre o que estudar quando, em um edital, aparece o tópico “ortografia”, sobretudo por não encontrarem aulas acerca do tema. Resolvi, portanto, fazer um artigo acerca do assunto, para dirimir quaisquer dúvidas existentes sobre esse tema.

Veja qual é a definição do Aurélio para ortografia: o conjunto de regras que, para uma determinada língua, estabelecem a grafia correta das palavras; maneira de representar as palavras por meio da escrita. Note, pois, que a ortografia está atrelada diretamente à língua escrita. O decreto nº 6.583 – também conhecido como o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa – tem a finalidade de alterar apenas a escrita de algumas (e poucas) palavras.

Vou, agora, apresentar o que você deve considerar quando uma banca cita, em um edital, o que você deve estudar (e como estudar) para atender ao conteúdo acima exposto:

  1. Emprego das letras. Em linhas gerais, significa identificar a grafia correta de um determinado vocábulo. Saber que o certo, por exemplo, é exceção, excesso, expectativa, prodígio, manjericão, alisar, deslize. Como citei acima a palavra “editais”, sei que este artigo é voltado para pessoas já alfabetizadas. Por isso, a melhor maneira para estudar esse assunto é ler muito, produzir textos e consultar o dicionário. Assim, seu cérebro assimilará, gradativamente, a escrita correta de muitas palavras. Não vale a pena – na fase da vida em que estamos, gastar tempo e energia tentando entender regras de emprego das letras (até porque é nesse segmento da gramática que moram muitas regras cravejadas de exceções). Além disso, conforme-se: nem você e nem eu nunca saberemos a forma correta de escrever todas as palavras do português! Por isso, meu amigo, tenha sempre um dicionário com você (eu mesmo tenho dois físicos).

 

  1. Emprego do hífen. Aqui sim está um assunto que facilmente pode ser estudado! É preciso conhecer as regras que definem que palavras como super-homem, micro-ondas e guarda-roupas devem receber hífen, assim como saber por que motivo autoescola, coautoria e dia a dia dispensam o uso desse sinal gráfico.

 

  1. Acentuação gráfica. Além de ser um assunto que pode ser estudado, é o tópico da ortografia mais explorado em provas (aliás, o artigo está organizado em ordem crescente de prioridade). Você deve saber como (e se deve) empregar os acentos agudo e circunflexo em determinadas palavras.

 

Atenção: tudo isso deve ser estudado à luz do Novo Acordo Ortográfico! Não gaste seu precioso tempo estudando o que acontecia em nossa língua antes de 2009!

Por fim, é válido saber como cada banca gosta de explorar ortografia. A FCC, por exemplo, nunca dá atenção ao assunto; para ESAF e FGV, os três tópicos são importantes; para o Cespe (e para a maioria das bancas), acentuação gráfica resolve quase tudo. Bons estudos!


Elias Santana

Licenciado em Letras – Língua Portuguesa e Respectiva Literatura – pela Universidade de Brasília. Possui mestrado pela mesma instituição, na área de concentração “Gramática – Teoria e Análise”, com enfoque em ensino de gramática. Foi servidor da Secretaria de Educação do DF, além de professor em vários colégios e cursos preparatórios. Ministra aulas de gramática, redação discursiva e interpretação de textos. Ademais, é escritor, com uma obra literária já publicada. Por essa razão, recebeu Moção de Louvor da Câmara Legislativa do Distrito Federal.

 


Estudando para concursos públicos? Prepare-se com quem tem tradição de aprovação em concursos públicos.

Cursos online com início imediato, visualizações ilimitadas e parcelamento em até 12x sem juros!

garantia-de-satisfacao-30

Para o Topo