O que fazer na última semana antes da prova?

Todo mundo que se prepara para um grande evento, seja ele uma competição ou um concurso público, cai na dúvida tema deste artigo. Não é nada de anormal se perguntar o que se deve fazer nos últimos instantes. Lembre-se de que você provavelmente vem de uma grande preparação. Uma longa jornada que, no mínimo, demorou meses ou, em alguns casos, até anos. Então, é normal se sentir ansioso           ou, quem sabe, em certos casos, bater aquele leve desespero, principalmente nessa reta final de toda a sua preparação.

Mas, indo direto ao assunto, o que se deve fazer?

Primeiro, reflita sobre a sua jornada: o que você fez até aqui, se teve um bom preparo, se realmente seguiu e manteve sua meta, quão longe chegou nos seus estudos, se sua preparação foi correta, se cumpriu todo o edital ou qual porcentagem dele conseguiu atingir.

No caso de uma preparação que levou alguns meses, é bem provável que tenha atingido no mínimo oitenta por cento de todo o conteúdo programático. Se esse é seu caso, na última semana, não pode, e nem deve, se preocupar em aprender nada de novo. A reta final não é momento de aprender, e sim de revisar. Trabalhe com seu próprio material (caso tenha construído um) ou com o material adquirido.

Para as pessoas que venceram um grande percentual de conteúdo, esse é o momento perfeito para focar em revisões. Use e abuse de resumos, mapas mentais e quaisquer outros meios que ativem sua memória; resgate os temas principais de sua prova; foque nas coisas mais emblemáticas, nos conteúdos mais sensíveis.

No entanto, se por acaso você não venceu uma grande parcela do edital, também não adianta tentar fazê-lo agora. Isso não quer dizer que você deva entrar em pânico. A palavra-chave nesses instantes finais é NÃO ENTRE EM PÂNICO.

Dê um foco maior nas legislações específicas que não teve tempo de olhar. Avance um pouco no conteúdo e faça uma leitura rápida em assuntos que podem cair em sua prova. Assista às aulas que forem mais importantes e utilize de revisões para sedimentar o que já foi aprendido.

E, em qualquer dos casos, faça questões. Utilize a sua semana final para aprender através de questões de provas anteriores.

Lembrando que o estudo de questões deve ser visto de forma estratégica. Utilize o método reverso, no qual, ao fazer uma questão, você tem em mãos os comentários sobre as alternativas corretas e as que estão erradas. Não se trata de fazer questão apenas para perceber se errou ou acertou, e sim de estudar a questão. Saber por que errou e onde foi que acertou. Nessa fase, as questões comentadas serão um grande aliado para melhorar a sua performance.

Então, o primeiro passo é a autorreflexão. Saber em que estado está o seu estudo, e o que ainda precisa ser feito. O segundo passo é o autoconhecimento.

Já vi pessoas preparadas que se desesperaram na última semana e tentaram cumprir metas inalcançáveis. Não caia nesse absurdo. Como falei anteriormente, este não é o momento de desespero e de querer fazer o impossível. Um exemplo: se você não estudou direito penal, não irá adiantar tentar vencer o conteúdo virando noites. Isso apenas trará cansaço e fadiga – dois sentimentos que você não vai querer levar para sua prova.

E agora você me pergunta: “Eu sempre gostei de estudar na véspera, isso me tranquiliza. Devo então relaxar?” A resposta é não. Se estudar em véspera te faz bem, te dá mais confiança, eu sugiro que continue estudando até o último dia, mas o faça com cautela.

Não tente virar a noite ou entrar na madrugada em véspera de estudo. Estude, mas se programe até determinado horário. Durma mais cedo, saia para jantar ou assistir um filme. Tente fazer algo que te traga algum relaxamento na noite da véspera, porque de nada adiantará você ter se preparado ao longo de um período considerável e chegar na prova acabado de sono.

Durma cedo. Descanse a mente.

Eu particularmente gosto de tirar o último dia para relaxar. No máximo, leio alguma lei ou um mapa mental na manhã anterior à minha prova. Tiro o resto do dia de folga.

Aceite as coisas como realmente são. Se estava preparado na sexta, continuará preparado no domingo. Se não, não será o sábado que irá te salvar.

Outro ponto importante de véspera é sempre dar uma olhada na atualização jurisprudencial.

Há vários canais que disponibilizam revisões das jurisprudências mais importantes. Use isso ao seu favor. Procure dar uma lida nos leading cases mais importantes do último ano. Atualize sua memória no que toca às principais decisões dos tribunais. Afinal, já foi o tempo em que o estudo da jurisprudência era algo que podia ser negligenciado.

E, para finalizar, o mais importante de tudo, FIQUE CALMO E FAÇA UMA BOA PROVA. O aspecto emocional conta muito na realização do concurso público. Afinal de contas, é um período considerável de sacrifícios e sujeições que vai ser colocado à prova durante algumas horas – mas também não é nenhum bicho de sete cabeças.

Mantenha sua tranquilidade e serenidade e acredite. Você irá sim conseguir o seu melhor desempenho naquele momento. Tenha em mente que a reprovação não é o fim do mundo. O concurso público é uma fila, sua hora vai chegar. Sua obrigação é apenas tentar obter o melhor resultado a cada prova, e mesmo que tenha sido reprovado naquele concurso “dos sonhos”, saiba que outros virão. Diferentes ou parecidos, tanto faz. Mantenha sua meta, continue seus estudos e acredite que sua hora chegará, assim como chegou para cada um de nós.

Boa sorte e bons estudos.

 

Quer conquistar a sua aprovação em concursos públicos?
Prepare-se com quem mais entende do assunto!
Comece a estudar no Gran Cursos

Notícias Relacionadas

Thiago Paixão
Delegado de Polícia Civil do Distrito Federal. Coach e professor de Direito Processual Penal.
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer conquistar a sua aprovação em concursos públicos?
Prepare-se com quem mais entende do assunto!
Comece a estudar no Gran Cursos
Para o Topo