O sequestro emocional e o concurseiro

Avatar


13/12/2021 | 16:30 Atualizado há 158 dias

Você já sentiu na pele ser regulado por emoções, chegou a agir sem pensar e se arrependeu depois? Ou ficou por dias remoendo algo como um zumbi e só depois de algum tempo “caiu da real”ou imaginou a frase “onde estava com a minha cabeça”?

Nesses casos, as emoções chegam antes do fato em si. Isso ocorre quando a  amígdala assume o controle do nosso cérebro. Em situações de tensão ou ameaças tais emoções não passam pelo crivo da racionalidade. São respostas imediatas, impulsivas e sem consciência racional. Identificando os gatilhos, ficaria mais fácil evitar o sequestro em novas situações e evitando respostas automáticas.

Quando estamos ansiosos, ocorre esse sequestro. Isso porque antes do fato acontecer,  no nosso  emocional existe  um trans­bordamento de sensações  e é dessa situação, que precisamos estar conscientes, para não nos perdermos. É  importante , nesse momento, percebermos os sinais gerados pelo nosso corpo como agitação, batimentos  acelerados, sudorese e as emoções como o medo, raiva, decepção, frustra­ção.

No mundo dos concursos, somos sequestrados pela nossa ânsia em querer algo que aconteça rápido, alimentando situações ilusórias, buscando o momento perfeito com devaneios, quando desconectamos da realidade.

No nosso divã de terça, iremos falar sobre duas questões que são chave para entendermos tal questão: o efeito manada e os gatilhos emocionais. Nesses momentos, temos que sair um pouco da situação, lidar com a emoção e voltarmos ao raciocínio normal. E isso também pode ocorrer durante uma prova e no decorrer dos estudos.

Parar, pensar e escolher o melhor caminho a seguir.Quer saber como funciona tal sensação, gatilhos e efeito manada? Venha comigo no nosso divã!

Avatar

Psicóloga clínica e neuropsicóloga com mais de 20 anos de experiência em psicoterapia
0

0

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.