Concurseiro Saudável

Possíveis efeitos da adoção do estilo alimentar low-carb na vida do concurseiro

low-carbCaro(a) concurseiro(a),

Há alguns meses, estamos abordando sobre um estilo de alimentação chamado low-carb. Como o nome já diz, não se trata da retirada total do carboidrato, mas apenas uma diminuição, até porque precisamos desse nutriente.

Por diversos fatores já explicitados no quadro concurseiro saudável, sugerimos um maior consumo de gorduras e proteínas e uma menor ingestão de carboidratos. Ao invés de consumir carboidratos industrializados (refinados e processados, farinha e arroz branco, por exemplo), preferir os tubérculos (mandioca, batata-doce, inhame e cará).

Quando se abandona o consumo desses industrializados (pão, trigo, cevada, açúcar refinado, refrigerante, barra de cereais, achocolatado, sucos e chás de caixa, arroz e etc.), seu corpo obtém, invariavelmente, uma melhora de todas as funções do organismo, como, por exemplo:

  • o sono fica melhor, pois o excesso de açúcar induz o corpo a secretar mais cortisol, o que interfere diretamente na ansiedade e consequentemente no sono. Lembrando que é de suma importância uma boa qualidade no sono para se obter um bom desempenho no estudo. Quanto mais você estuda, mais você precisar dormir;
  • o cérebro fica mais saudável, pois a alimentação rica em refinados pode prejudicar a concentração, a aprendizagem e a memória. Com o consumo maior de gordura, principalmente ômega 3, conforme já falado em outros posts, há uma melhora na cognitividade;
  • o coração fica mais saudável, já que o consumo de açúcar contribui para o processo inflamatório e formação de placas de ateroma no coração. Para se ter um bom desempenho nos testes de aptidão física, o coração precisar estar em ótimas condições, já que o esforço é necessário;
  • a pele fica mais bonita, tendo em vista que a inflamação sistêmica pode ocasionar acne;
  • Possível diminuição do surgimento de doenças crônicas (hipertensão, diabetes e outras), desencadeadas pelos desequilíbrios metabólicos.

Dessa forma, o concurseiro que modificou seu hábito alimentar e passou a adotar esse estilo de alimentação pode ter ou estar enfrentado tontura, mal-estar, dor de cabeça, fraqueza e câimbras. Esses episódios podem ser comuns por conta do novo estilo de se alimentar. Todavia, isso não quer dizer, necessariamente, que há falta de glicose, até porque o fígado secreta glicose em certa quantidade com vista a manter a glicemia estável.

Então por que ocorrem todos esses sintomas? Possivelmente devido ao desequilíbrio hidroeletrolítico do corpo, por causa do sal (sódio).

Explicando melhor: as pessoas ficam “inchadas” em virtude da retenção de água e sódio, que pode ser em decorrência da alimentação. Com a adoção do novo hábito alimentar (low-carb), ocorrerá inicialmente a perda de água e sal pelos rins, o que é uma situação boa, mas, ao mesmo tempo, tem de haver a reposição desse sódio, sob pena de ocorrer também contração do volume extravascular e intravascular.

Em razão desses mecanismos, surgem os sintomas de tontura, fadiga e dor de cabeça. Por outro lado, a perda de potássio, ocasionada também por esse desequilíbrio, leva a alterações eletroquímicas nas membranas celulares, desencadeando as famosas câimbras.

Como se trata de um processo de adaptação, seu corpo, no decorrer do processo, se acostumará com essa nova forma de se alimentar.

Por fim, você concurseiro que é adepto à low-carb, não se desespere com os efeitos colaterais achando que irão prejudicar seus estudos, apenas aumente a quantidade de sal e água que, com o tempo, o seu corpo e cérebro irão se adaptar.


Fabiana Ribeiro – Nutricionista Esportiva Funcional

Instagram: @fabiananutricionista

Email: fabianaribeironutricionista@gmail.com

Telefone: (61) 99174 9009

 

 


Estudando para concursos públicos? Prepare-se com quem tem tradição de aprovação e 27 anos de experiência em concursos públicos. Cursos online com início imediato, visualizações ilimitadas e parcelamento em até 12x sem juros

Matricule-se!

garantia-de-satisfacao-30

Cheguei Lá

2 Comentários

2 Comentários

  1. Renata Remião

    27/10/2017 21:47 em 21:47

    Aí, que coisa linda ver essa matéria! Eu mudei minha alimentação para low carb e tudo melhorou muito na minha vida! Inclusive o rendimento nos estudos. Além dos benefícios de saúde, emagreci 35kg desde que comecei a estudar (e normalmente todo mundo engorda nessa fase rsrsrsrs). Low carb é vida!

  2. Tania Kato

    28/10/2017 21:49 em 21:49

    Adorei a matéria, continuem assim!
    Concordo com a Renata.
    Sou adepta da alimentação low carb desde maio deste ano e a minha vida realmente mudou, melhorou muito! Antes tinha queda na glicemia, passava mal, ficava com tontura, fraqueza, sentia fome toda hora e com a low carb, tudo isso acabou. Já emagreci 10 kg sem passar fome ou vontade além de melhorar o rendimento nos estudos, senti um bem estar enorme!
    Só aconselho a sempre sentir o que o corpo está “falando”, alguns alimentos podem ser alergênicos se consumidos em excesso, mesmo que sejam naturais, vá com calma!rs E consuma muita água também, não sou nutricionista mas falo por experiência própria.rs

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para o Topo