Resumo de Ética e Moral – Parte 3

Yuri Moraes


22/09/2021 | 17:51 Atualizado há 27 dias

Olá! Tudo bem?

Meu nome é Yuri Moraes, sou servidor da Câmara dos Deputados e faço parte da equipe do Gran Xperts.

 

 

Neste artigo, apresentarei um Resumo de Ética e Moral – Parte 3.

 

Ética e Moral.

A ética também pode ser entendida como o conjunto de valores e normas consolidados por uma tradição ou hábito socialmente reforçados, transmitidos e controlados.

Nesse sentido, não existe sociedade humana (uma nação, uma cidade, um grupo específico) que não tenha uma ética, um conjunto de normas e valores que pretenda guiar a conduta dos seus membros. Sendo assim, não existe ser humano sem ética.

A moral, porém, não se reduz apenas a seu aspecto social, pois à medida que desenvolvemos nossa reflexão crítica, passamos a questionar os valores herdados, para então decidir se aceitamos ou não as normas. A decisão de acatar uma determinada norma é sempre fruto de uma reflexão pessoal consciente, que pode ser chamada de interiorização.

É essa interiorização das normas que qualifica um ato como sendo moral. Por exemplo: existe uma norma no Código de Trânsito que nos proíbe de buzinar diante de um hospital. Podemos cumpri-la por razões íntimas, pela consciência de que os doentes sofrem com isso. Nesse caso, houve a interiorização da norma e o ato é um ato moral.

As pessoas relacionam-se dentro de critérios do que é bom e mau. Isso está no campo da moralidade. Uma vez estabelecidos esses critérios, são construídas normas de boa convivência cuja reflexão crítica é feita pela ética, pois o que é bom para alguns, pode não ser bom para outros. Com base na justiça, a ética norteia o comportamento das pessoas. Assim, comportamentos antiéticos são punidos pela lei.

Portanto, a moral é a regulação dos valores e comportamentos considerados legítimos por uma determinada sociedade, um povo, uma religião, uma certa tradição cultural etc.

Podemos dizer, ainda, que a moral é o conjunto de regras que uma sociedade estabelece para regular as relações entre as pessoas na busca pelo bem comum, pela felicidade, com base na justiça.

De acordo com David Hume, a moral passou a ser observada de forma empírica. Ele demonstrou que a moral está intimamente ligada à paixão, e não à razão. Não havia um bem superior pelo qual a humanidade se pautasse. Para Hume, o impulso básico para as ações humanas era obter prazer e impedir a dor. No que concerne à moral, o filósofo defende que a experiência empírica promove o entendimento humano.

A perspectiva utilitarista caracteriza-se por adotar sua contribuição para o maior montante possível de satisfação, para o maior número de envolvidos, como critério para o reconhecimento de uma ação ou regra como moral. Moral, portanto, corresponde àquilo que é mais desejável, o que produz maior satisfação, o que mais favorece a sociedade como um todo.

 

  • De acordo com Adam Smith, os princípios morais resultam das experiências históricas. As regras estabelecidas pela sociedade passam a ser aplicadas à medida que se tornaram eficientes e úteis.

 

Espero que você tenha gostado e que esse artigo possa ajudar nos seus estudos e na sua preparação.

Bons estudos e sucesso na sua trajetória!

Caso você esteja precisando de acompanhamento e orientação para os seus estudos, nossa equipe de coaches está à disposição para ajudar na sua preparação por meio do Programa de Coaching do Gran Cursos Online – Gran Xperts.

 

 

Não conhece o Programa de Coaching do Gran Cursos Online? Clique aqui para obter maiores informações.

Um abraço!

Yuri Moraes

_________________________________________________________

 

Facebook: Prof. Yuri Moraes

Instagram: @profyurimoraes

Canal no YouTube: Prof. Yuri Moraes

_________________________________________________________

Yuri Moraes

Equipe do Gran Cursos Online
0

0

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *