Concurso SEFAZ SE: Conhecimentos em Tecnologia da Informação

Concurso Sefaz SE: confira a análise da aplicação dos conteúdos na função de Auditor

Avatar


23/02/2022 | 17:31 Atualizado há 125 dias

Olá, Concurseir@!

Inegavelmente, o concurso da SEFAZ SE está agitando o mercado concurseiro! De fato, trata-se de excelente oportunidade da área fiscal, para o cargo de Auditor Técnico de Tributos, carreira integrante dos quadros da Secretaria de Estado da Fazenda do Estado de Sergipe. Além disso, a banca organizadora é a nossa famosa e querida Cebraspe.

A saber, para este cargo e concurso, fui incumbido pelo Gran de elaborar questões de Tecnologia da Informação para os simulados que o Gran vem realizando, desde o início de fevereiro. Os simulados são online e gratuitos, no estilo da banca. Com toda a certeza, é uma forma de você treinar para o concurso do SEFAZ SE. #seliga

O Conteúdo previsto no Edital

Dessa forma, Tecnologia da Informação faz parte das disciplinas de conhecimento específico. Desse modo, de acordo com o edital da SEFAZ SE, estão previstas 15 questões sobre esta temática. Nesse sentido, o conteúdo pode ser consultado diretamente no Edital.

Sem dúvida, o conteúdo é vasto. Só que, não se precisa assustar. Vamos por parte, dividir para conquistar! Se usarmos uma estrutura hierárquica para decompor o conteúdo cobrado, temos 5 grandes grupos:

  • Gestão de TI – com 8 sub tópicos;
  • Sistemas de Informação – com 14 sub tópicos;
  • Fundamentos de Banco de Dados – também com 14 sub tópicos;
  • Ciência de Dados – com 18 sub tópicos;
  • Segurança da Informação – com 19 sub tópicos.

Análise

Primeiramente, iniciamos o processo por uma “análise holística com vinculação funcional fundamentada em experiência pregressa”, entretanto, sem garantias de vínculo com a realidade fática. 🙂

Principalmente, considerando que é um cargo de área finalística e que a temática de tecnologia da informação divide o peso 2 com outras 9 disciplinas. Com efeito, as disciplinas de peso 2 são: Direito Constitucional, Direito Civil, Contabilidade Geral, Direito Tributário, Auditoria Fiscal, Direito Administrativo, Direito Empresarial, Contabilidade de Custos, Legislação Tributária, Administração Fiscal do Estado de Sergipe e Ética no Serviço Público, Tecnologia da Informação.

Considerando que, nas condições normais de temperatura e pressão (se falamos da Cebraspe, nunca devemos descartar a pressão), o conteúdo cobrado é inerente à função a ser desempenhada, eu vislumbro uma cobrança em nível de aplicação das tecnologias relacionadas ao conteúdo para a atividade fim.

Em síntese, esse exercício é realizado a partir da análise do edital, contrapondo a descrição da função de Auditor Técnico de Tributos com o conteúdo de Tecnologia da Informação cobrado, buscando endereçar a aplicação de cada conteúdo nas atividades de auditoria tributária.

Em outras palavras, o que quero dizer é que, derivado deste processo de análise holística, imagino que as cobranças recaiam mais sobre os assuntos a seguir.

Gestão de TI

A gestão de TI, para a área finalística, objetiva compreender como que as tecnologias, os processos e os projetos de TI podem contribuir com a realização da missão organizacional. Nesse contexto, aposto que a cobrança recaia mormente sobre a temática do Ciclo PDCA e seu vínculo com projetos e processos.

Sistemas de Informação

Se você não sabe, essa é a linha do meu doutoramento aqui em Portugal. Olhando para os sistemas de informação e como eles interagem com as áreas finalísticas, em especial com o trabalho colaborativo derivado das práticas ágeis e com a preocupação posta com a segurança da informação, eu infiro que a cobrança vá recair sobre práticas ágeis, kanban, DDD, criptografia e desenvolvimento seguro.

Fundamentos de Bancos de Dados

Como os bancos de dados podem apoiar a atividade de auditoria tributária? Aposto que com o conhecimento de ETL, mineração de dados e de big data, tentando, a partir dos dados desorganizados, identificar padrões que subsidiem o trabalho de auditoria.

Ciência de Dados

Aqui estamos na buzzword do momento… A “evolução” e “massificação” dos bancos de dados, com a apropriação do conhecimento e das práticas pela área finalística. Nesse contexto, infiro que regras de associação, aprendizagem de máquina, mineração de textos, deep learning e data Discovery sejam os “trend topics” para essa prova.

Segurança da Informação

Infelizmente, incidentes de segurança da informação junto a órgãos públicos têm se tornado um “novo normal”. Para mitigar fragilidades, é essencial que a área finalística conheça as normas e a onipresente LGPD. Com isso, aposto no conteúdo das Normas ABNT, Lei Geral de Proteção de Dados, criptografia e DevSecOps.

Se você leu atentamente, alguns assuntos se repetem: atenção a eles!

 

No entanto, não existe garantia que essa análise se materialize. Nesse sentido, nada impede que a banca cobre o que quiser – ou use um random para escolher as questões de sua base. Mas, gosto sempre de pautar meus estudos e minhas análises a partir de abordagens mais fundamentadas.

Espero que meu post possa orientar seus estudos nesta reta final de preparação para a SEFAZ SE.

Por fim, lembro que para todo o conteúdo de tecnologia da informação cobrado no edital, o Gran possui aulas específicas ministradas por professores TOP – e você tem acesso a elas a partir da Assinatura Ilimitada 7.0.

Vamos juntos, rumo à sua aprovação!

Bons estudos.

 

Avatar

Analista de TI no TRF 1 e professor de Governança, Gestão de TI nas Organizações Públicas e Gestão de Projetos
0

0

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.