Você é uma pessoa chata?

Juliana Gebrim


22/06/2021 | 15:19 Atualizado há 96 dias

No nosso Divã de terça, faremos uma reflexão. Longe de mim, categorizar uma pessoa como chata ou não, até mesmo porque eu também tenho meus momentos de chatice. O nosso intuito é analisar, por meio de um processo de conscientização, aquilo que podemos melhorar para sermos pessoas mais agradáveis nas nossas relações.

Somos seres sociais, e, enquanto sociedade, temos mecanismos automáticos de funcionamento. A chatice pode funcionar como um desses mecanismos inconscientes que só reparamos que temos quando sofremos algum prejuízo por causa dela. Quando não tomamos algum tipo de providência em mudarmos, a vida vem e toma uma decisão que dificilmente seria aquela que prevíamos.

Você já foi chamado de CHATO? Eu te garanto que já. Muitas vezes pelas costas. Quem nunca? Todos nós temos os nossos momentos. Mas ser chato mesmo é um estilo de vida.

Identificar um chato não é muito difícil, mas, quando você é um, dificilmente percebe isso. Pessoas chatas são tão autocentradas que não possuem a habilidade de se perceberem. Então daremos alguns “toques”.

Você se torna um chato quando fica fixo só falando em um assunto. Não consegue falar em outra coisa. Fica obsessivo com aquilo o tempo todo. Se você interrompe as pessoas quando elas estão desenvolvendo um raciocínio, você tem uma grande chance de ser chato também. Se você envia fake news e figurinhas com mensagens de “bom dia”, “boa tarde” e “boa noite” com uma certa frequência (todos os dias) e intensidade (toda hora), você também tem uma grande chance de ter essa característica.

Você, que é da família de um concurseiro, que fica questionando se ele está estudando, quantos pontos fez na prova, diz que a vizinha passou em dois meses em um concurso e questiona o porquê da demora dele em passar, que diz que, na sua época, era mais fácil e aproveita e pergunta também o porquê de a pessoa ainda não ter se casado, você também é um chato. Dos piores.

Você quer explicações em detalhes de tudo, tece críticas intermináveis, coloca palavras na boca das outras pessoas,  se acha o dono da verdade e ainda quer convencer as pessoas de que você está certo: repense.

Às vezes, mesmo quando temos a maior das boas intenções, já somos interpretados de forma errada pelas pessoas, imagine se não ligarmos para coisas que não devemos fazer em convívio com alguém. Se você entra em chats para perturbar outras pessoas, comenta em redes sociais algo que não é muito bem-vindo, no seu celular, faz dos seus dedos uma metralhadora  para afogar as suas frustrações com a sua vida, o seu lugar de fala não é o meio social, e sim uma orientação para melhorar como pessoa. Melhore!

Quer saber como deixar de ser chato? Os tipos de chatos que existem? E vai que também somos chatos e não nos tocamos? Venha para a nossa psicoeducação no nosso Divã!

Juliana Gebrim

Psicóloga clínica e neuropsicóloga com mais de 20 anos de experiência em psicoterapia
0

0

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *