A importância de se ter bagagem cultural para produzir uma redação

Olá, caro leitor. Hoje quero apresentar algo que mudará a forma como você entende e compreende o que está por trás de uma redação nota 100. Não, não se trata somente da capacidade intelectual do aluno e da sua eficiência em estruturar o texto. Acima de tudo, é imprescindível que você esteja munido de conteúdo cultural e contextualizado sobre o tema cobrado.

 

Inicialmente, eu quero traçar com você uma breve história acerca de nossa evolução nas comunicações e expressões de linguagem. Vem comigo?

 

Desde o surgimento do primeiro hominídeo na era Cenozoica, aproximadamente quatro milhões de anos atrás, podemos encontrar manifestações culturais nas espécies que se desenvolveram a partir dele. Um exemplo disso é o Homo neanderthalensis, o qual produzia armas e utensílios com maior sofisticação e realizava rituais funerários simples.

 

Nesse contexto, à medida que as sociedades foram se estabelecendo, o ser humano percebeu a necessidade de se expressar e de deixar sua marca no mundo. Por conseguinte, manifestações literárias, teatrais, cinematográficas, artísticas, musicais, entre outras, ganharam cada vez mais espaço no cotidiano das pessoas.

 

“Sem a cultura e a liberdade relativa que ela pressupõe, a sociedade, por mais perfeita que seja, não passa de uma selva. É por isso que toda a criação autêntica é um dom para o futuro”, ensinou Albert Camus, escritor e filósofo franco-argelino que atuou como jornalista militante na Resistência Francesa, situando-se próximo das correntes libertárias durante as batalhas morais no período pós-guerra.

 

Contudo, tal conhecimento permaneceu limitado a uma elite social durante várias décadas, com a finalidade de manter a dominação e a manipulação das classes menos favorecidas e marginalizadas. Porém, nos últimos tempos, atravésdo estabelecimento de políticas de inclusão, cada vez mais pessoas têm acesso a uma educação de qualidade e a uma boa formação de bagagem cultural.

 

Ademais, mesmo tendo fácil acesso aos mais variados tipos de informação e a um mundo cada vez mais globalizado, estamos enfrentando um problema para processar tanta informação. As mentes atuais são uma verdadeira “colcha de retalhos”, onde são costurados fatos desconexos entre si e, muitas vezes, superficiais. Por isso, aprofundar-se mais nos estudos sobre cultura em geral é importante tanto para se fazer uma boa redação quanto para melhorar a sua formação individual.

 

São várias as ramificações de cultura; referente à classificação “arte”, podemos encontrar os movimentos musicais, de dança, de artes cênicas, de artes plásticas, literários, cinematográficos, de fotografia, de arte digital etc. Além disso, cada indivíduo tem sua particularidade, e é provável que, durante  sua vida, o interesse pelas arte, em suas diversas formas, se torne cada vez mais presente no seu dia a dia. Consequentemente, a formação dessa bagagem cultural afeta diretamente o desenvolvimento do seu intelecto. Contudo, não é garantido que você desenvolva grande intelectualidade apenas assistindo a filmes, viajando, frequentando boas escolas e convivendo com pessoas de bom nível intelectual, pois isso também depende diretamente da nossa capacidade de observação e de absorção de aprendizados e conhecimentos, oriundos tanto de um processo clássico de educação como de nossas experiências de vida.

 

Por conseguinte, a partir do momento em que identifica em si mesmo um bom desenvolvimento intelectual, você pode aplicar várias técnicas de produção textual à sua escrita, como, por exemplo, fazer citações, alusões históricas, referência a algum livro ou filme, citar uma música, uma peça teatral, um documentário etc. Dessa forma, forma-se uma linha de pensamento, contextualizando uma ideia a partir do tema proposto.

 

Todavia, para conseguir fazer isso com propriedade, você precisa de um bom repertório sociocultural, que é basicamente saber discursar sobre várias áreas de conhecimento, como História, Filosofia, Sociologia, Política, Economia, saúde, cultura etc.

 

Tendo isso em mente, vou citar algumas dicas para você aumentar seu repertório cultural.

 

  • Leia constantemente.

 

Mesmo se você não for o tipo de pessoa que se identifica com a literatura, é essencial saber debater sobre as obras mais marcantes ou mais relevantes no contexto social em que vive. A leitura é um porta aberta a novos mundos e pode ajudar a melhorar tanto o aspecto criativo do ser humano quanto combater o analfabetismo funcional.

 

  • Seja um observador.

 

Aprender com a experiência de vida dos outros pode enriquecer a sua própria experiência. A partir de histórias sobre o passado, acontecimentos do presente e projeções sobre o futuro, você pode rever seu estilo de vida e desenvolver um bom repertório cultural baseado na realidade.

 

  • Saia da sua zona de conforto.

 

Tente se aventurar em novas áreas do conhecimento nunca foram exploradas por você, pois elas podem trazer benefícios para a sua vida e o seu cotidiano.

 

  • Assista a documentários, filmes e séries.

 

Não é novidade que a indústria cinematográfica vem conquistando cada vez mais o público e é responsável por explorar temas dignos de debate e propostas de intervenção. Um exemplo disso é a série Black Mirror, que fala sobre até onde a tecnologia pode atuar sem ferir a ética e a moral humana, além de afetar a sanidade mental das pessoas. Por isso, é importante você se manter atualizado sobre o que estão debatendo e como isso pode mudar a sociedade.

 

  • Preste atenção nas músicas que você escuta.

 

As músicas sempre trazem mensagens sobre diversos temas e também podem fazer críticas a padrões sociais, a governos, a ideologias etc. Por isso, preste atenção à mensagem da música, sobre o que ela está falando, qual é o conceito do álbum daquele artista e o impacto dele no público ouvinte. Através disso, você vai conhecer melhor os artistas de que gosta, além de conhecer novos cantores dignos de admiração.

 

  • Tenha um estudo ativo.

 

Estudo ativo é aquele em que você se envolve com as matérias, internalizando as informações através do debate, tirando dúvidas, conversando sobre o tema e contando as histórias pessoais relacionadas àquele tema.

 

Em resumo, é certo que cada indivíduo possui características, qualidades, defeitos, individualidades, qualidades e interesses, de forma particular e própria. Por isso, é natural que você goste mais de alguma coisa do que de outra, que saiba mais sobre um assunto do que de outro ou que saiba debater sobre determinado assunto, mas seja completamente leigo para outro.

 

Por isso, é importante você procurar sair do seu domínio e zona de conforto, no intuito de explorar novas ideias e histórias, obras e conceitos. Somente assim você vai enriquecer seu intelecto e aprender sobre os mais diferentes tópicos.

 

Não deixe, obviamente, de procurar ajuda quando necessitar. Aqui no GranXpert, temos uma equipe multifacetada de profissionais altamente capacitados e motivados a te ajudar.

 

Abra sua mente, busque conteúdos novos, técnicas motivadoras e sempre mantenha-se com aquele olhar sedento na busca pela evolução.

 

 

Um grande abraço.

Israel Suhet

Referências:

 

https://m.mundoeducacao.uol.com.br/amp/historiageral/a-evolucao-homem.htm

 

https://memoria.ebc.com.br/amphtml/infantil/para-pais/2015/06/como-cultura-influencia-no-desenvolvimento-da-crianca

 

https://pericoco.com.br/bagagem-cultural/

 

https://www.culturagenial.com/tipos-de-arte/amp/

 

https://blog.imaginie.com.br/repertorio-sociocultural-como-aprimorar-o-seu/

Quer conquistar a sua aprovação em concursos públicos?
Prepare-se com quem mais entende do assunto!
Comece a estudar no Gran Cursos
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer conquistar a sua aprovação em concursos públicos?
Prepare-se com quem mais entende do assunto!
Comece a estudar no Gran Cursos
Para o Topo