Elias Santana

Adjetivo ou Advérbio? Por Elias Santana

adjetivo ou advérbio

Adjetivo ou advérbio? 

Veja esta oração:

“Os brasileiros celebravam eufóricos a vitória da seleção!”

Além da maravilhosa previsão para 2018, eu pergunto: “eufóricos” é um adjetivo ou um advérbio? Essa dúvida habita a cabeça de grande parte daqueles que estudam a gramática da nossa querida língua portuguesa. Quem não a tem, já a teve (ou a terá)!

A análise como advérbio é parcialmente plausível, na medida em que é possível entender que “eufóricos” representa o modo como os brasileiros celebravam. Mas, antes mesmo da análise semântica do vocábulo, é preciso entender as características morfológicas dessas duas classes gramaticais.

O adjetivo, por ser um termo subordinado ao substantivo, deve estabelecer, com esta palavra, concordância nominal. Portanto, um adjetivo sofre flexões de número (singular ou plural) e gênero (masculino ou feminino). Essa mesma propriedade não acomete o advérbio, uma vez que essa classe se subordina a verbos, adjetivos ou outros advérbios – por isso, costumamos dizer que o advérbio é invariável.

Note que, no exemplo apresentado, “eufóricos” está no plural e no masculino, assim como “brasileiros”. Se trocarmos “brasileiros” por brasileiras, obrigatoriamente precisaremos substituir “eufóricos” por eufóricas. Isso é prova cabal de que a classificação de “eufóricos” é um adjetivo.

Agora, veja esta construção:

“Os brasileiros celebravam euforicamente a vitória de seleção.”

Mesmo trocando “brasileiros” por brasileiras, “euforicamente” não sofre alteração. Dessa vez, temos um advérbio.

Em resumo: o segredo é analisar se a palavra é variável ou não! Assim, você nunca mais confundirá um adjetivo com um advérbio!


Elias Santana

Licenciado em Letras – Língua Portuguesa e Respectiva Literatura – pela Universidade de Brasília. Possui mestrado pela mesma instituição, na área de concentração “Gramática – Teoria e Análise”, com enfoque em ensino de gramática. Foi servidor da Secretaria de Educação do DF, além de professor em vários colégios e cursos preparatórios. Ministra aulas de gramática, redação discursiva e interpretação de textos. Ademais, é escritor, com uma obra literária já publicada. Por essa razão, recebeu Moção de Louvor da Câmara Legislativa do Distrito Federal.

 


Estudando para concursos públicos? Prepare-se com quem tem tradição de aprovação e 27 anos de experiência em concursos públicos.

Cursos online com início imediato, visualizações ilimitadas e parcelamento em até 12x sem juros! 

 

garantia-de-satisfacao-30

Cheguei Lá

9 Comentários

9 Comentários

  1. Gilvandi de Almeida Costa

    12/01/2018 09:52 em 09:52

    Muito boas as “dicas” apresentadas pelo professor de gramática. gostei muito.

  2. Werica

    13/01/2018 09:23 em 09:23

    Nossa que tudo…amei,agora sim entendi e ficou mais fácil fazer a diferença.
    Muito obrigada!

  3. ANA PAULA TEIXEIRA

    13/01/2018 10:11 em 10:11

    Gostei muito, professor Elias! Muito Obrigada!

  4. adriana

    13/01/2018 20:47 em 20:47

    boa dica, e eu que achava que não tinha dúvidas em adjetivos.

  5. Aparecida Rego

    17/02/2018 08:10 em 08:10

    Estudar LP,apos ter ouvido o Prof. Elias, eh uma nova descoberta.

  6. Ohabitual

    06/05/2018 20:39 em 20:39

    Dica furada. Tenta realizar essa dica nesta frase: O vinho que desce macio.
    Macio = adverbio

  7. cadafi ca

    10/05/2018 22:36 em 22:36

  8. cadafi ca

    10/05/2018 22:37 em 22:37

    boa noite,gostaria de saber sobre o funcionamento

  9. cadafi ca

    10/05/2018 22:40 em 22:40

    gostaria de saber sobre o vosso funcionamento

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para o Topo