Gabarito SMED BH extraoficial: VEJA aqui!

Gabarito SMED BH extraoficial: confira os comentários de nossos mestres sobre a prova!

Avatar


11 de dezembro16 min. de leitura

O Concurso SMED BH para ingresso na Secretaria Municipal de Educação teve prova aplicada no dia 10 de dezembro. O Gran está realizando a correção da avaliação e divulgará o Gabarito SMED BH Extraoficial.

Navegue pelo índice e saiba todos os detalhes sobre a Prova SMED BH:

Gabarito SMED BH extraoficial: Comentários

Para auxiliar os candidatos, o Gran disponibilizará o gabarito extraoficial das questões da prova para o cargo de Professor de Educação Infantil comentadas por nossos professores especialistas.

Este conteúdo será atualizado de acordo com o recebimento dos comentários.

Utilizamos a seguinte prova como referência: Clique aqui para acessar!

Navegue pelo índice abaixo de acordo com a disciplina:

Gabarito SMED BH extraoficial: Língua Portuguesa

Confira aqui o gabarito extraoficial corrigido pelo Prof. Gustavo Silva

QUESTÃO: 01
GABARITO: D
COMENTÁRIO:

A indicação do problema mostra-se inadequada no item D, em vista de o termo “um fato raro” apresentar clara referência ao fato de a ABI ter tido o mesmo presidente durante 50 anos, diferentemente do que o item afirma. O problema da construção é o emprego do termo “raro” em vez de “difícil”.

QUESTÃO: 02
GABARITO: B ou C
COMENTÁRIO:

A identificação adequada da semelhança entre os termos para a construção da metáfora se apresenta no item B, visto que, assim como uma prótese é um dispositivo artificial implantado no corpo para suprir, corrigir ou aumentar uma função natural, o celular também é um elemento artificial com atuação
semelhante.

Cabe ressaltar que a banca pode considerar como correto o item C; contudo, não se trata da escolha mais coerente, uma vez que a função típica de uma babá não é educar, mas cuidar de crianças pequenas
para que o pais tenham mais liberdade de tempo.

QUESTÃO: 03
GABARITO: C
COMENTÁRIO:

As indicações temporais presentes nos itens A, B e D dizem respeito a tempos pretéritos pertencentes ao modo indicativo, o que traz noção de algo factual, real. Já o item C traz a palavra “ainda” associada ao pretérito imperfeito do subjuntivo, o que denota noção de insegurança, de hipótese, de possibilidade.

QUESTÃO: 04
GABARITO: B
COMENTÁRIO:

No item B, “a” é preposição regida pelo verbo chegar, daí a correção do item. Em A, “a” é pronome oblíquo átono equivalente a ela; em C, artigo definido feminino que acompanha “mulher”; em D, pronome demonstrativo equivalente a aquela.

QUESTÃO: 05
GABARITO: D
COMENTÁRIO:

A alternativa D é a única que apresenta oração desenvolvida com a adequada correlação verbal, daí a correção desse item. Em A, o certo seria isto: Antes de que os relógios existissem. Para B, eis o correto: para que nos confundamos. Já em C, o correto seria isto: quando nasce.

QUESTÃO: 06
GABARITO: D
COMENTÁRIO:

A antítese é figura de linguagem que se baseia na apresentação de duas ideias ou palavras de sentido contrário. Observa-se, de tal forma, antítese em A (“jovem”/“velha”), em B (“progresso”/“atraso”) e em C (“restringiu”/“ampliou-a”). Por sua vez, o item D, não apresenta termos que estabeleçam antítese

QUESTÃO: 07
GABARITO: A
COMENTÁRIO:

No item A, a primeira frase apresenta locução verbal com pronome oblíquo átono “solto” entre os verbos, após auxiliar no futuro, e tal colocação não é unanimemente reconhecida como correta. Já a segunda frase do item, corrige tal colocação, empregando o pronome enclítico ao verbo principal. Em B e D, a segunda frase apresenta colocação pronominal errada. Finalmente, em C, não há erro de colocação a ser corrigido na primeira frase.

QUESTÃO: 08
GABARITO: A ou D
COMENTÁRIO:

Na frase presente no item A, o advérbio “mais” associado ao verbo ter denota ideia de quantidade: ter mais dinheiro, ter mais recursos. Em B e C, o mesmo advérbio se apresenta associado aos adjetivos “fácil” e “depressa”, o que denota noção de intensidade.

Cabe ressaltar que a banca pode adotar o item D como resposta, visto que ali o termo “mais” se apresenta associado a “ricos”, que é adjetivo substantivado; contudo, tal opção não seria a melhor, uma vez que, mesmo como a substantivação, a noção de intensidade presente na combinação de “mais” com o adjetivo originário “ricos” permanece.

QUESTÃO: 09
GABARITO: C
COMENTÁRIO:

Adjetivos modalizadores expressam o ponto de vista de quem escreve, sua opinião. Por se tratar de percepção subjetiva, pode ser refutada. Encaixam-se nessa descrição os termos “pura” dos itens A e B, além de “verdadeiro” do item D. O item C, porém, apresenta “perene” como uma caracterização objetiva de “harmonia”, não se mostrando no contexto como modalizador.

QUESTÃO: 10
GABARITO: B
COMENTÁRIO:

As preposições com valor relacional são aquelas exigidas pela regência de verbos ou nomes, já as com valor significativo ou nocional não são exigidas por verbos e nomes, elas tão somente marcam relações de sentido diversas. No item B, verifica-se que “Viajar” é verbo intransitivo, o que leva à conclusão de que a preposição “com” ali presente tem valor nocional ou significativo; já o verbo “concordar” é transitivo indireto e exige, por isso, a presença da preposição “com”, disso decorre seu valor relacional e a correção do item

Gabarito SMED BH extraoficial: Informática Básica

Confira aqui o gabarito extraoficial corrigido pelo Prof. William Dornela

QUESTÃO: 11
GABARITO: C
COMENTÁRIO:

A LDB compreende que o docente deve ter conhecimento por meio da formação continuada sobre tecnologias para inseri-las.

QUESTÃO: 12
GABARITO: D
COMENTÁRIO:

Segundo a BNCC, as atividades ligadas a tecnologia devem fazer parte do currículo pois estão expressas entre as 10 competências gerais da educação básica.

QUESTÃO: 13
GABARITO: C
COMENTÁRIO:

A  BNCC reconhece entre as 10 competências para a educação básica, o uso de diferentes linguagens, inclusive mediadas por meio da tecnologia.

QUESTÃO: 14
GABARITO: B
COMENTÁRIO:

A interação e as brincadeiras são eixos estruturantes da educação infantil, segundo a BNCC. Logo as crianças devem se desenvolver, inclusive no tange a tecnologia, por meio da interação.

QUESTÃO: 15
GABARITO: C
COMENTÁRIO:

Numa era de globalização, as Tecnologias de Informação e Comunicação devem ser vistas como potencializadoras de oportunidades para os alunos.

Gabarito SMED BH extraoficial: Legislação Educacional

Confira aqui o gabarito extraoficial corrigido pelo Prof. William Dornela

QUESTÃO: 16
GABARITO: C
COMENTÁRIO:

A BNCC é referência nacional para os sistemas de ensino e para as instituições ou redes escolares públicas e privadas da Educação Básica, dos sistemas federal, estaduais, distrital e municipais, para construírem ou revisarem os seus currículos, conforme artigo 5, da Resolução que institui o
documento.

QUESTÃO: 17
GABARITO: D
COMENTÁRIO:

O item está correto conforme o artigo 20 da Resolução citada. “Art. 20 – A organização dos grupos de crianças na educação infantil poderá ser efetivada de maneira flexível, desde que: I – a turma seja constituída por idades aproximadas, contendo apenas dois recortes etários.”

QUESTÃO: 18
GABARITO: C
COMENTÁRIO:

A inclusão da história e cultura afrobrasileira e indígena na legislação educacional trata-se de reparação e resgate histórico para o reconhecimento da nossa identidade.

QUESTÃO: 19
GABARITO: B
COMENTÁRIO:

O cumprimento da legislação nacional e avaliação de qualidade são exigências para a iniciativa privada. O ensino fundamental deve ser obrigatoriamente ofertado. Logo, o único item é correto é II, tratando do atendimento educacional especializado.

QUESTÃO: 20
GABARITO: D
COMENTÁRIO:

A Educação Bilíngue de Surdos inicia-se aos zero anos e não deve ser padronizada. A referência para a questão é artigo 60A, da LDB, incluído em 2021.

Confira aqui o gabarito extraoficial corrigido pela Prof. Fernanda Borges

QUESTÃO: 21
GABARITO: a
COMENTÁRIO:

A aprendizagem significativa ocorre quando uma nova ideia se relaciona aos conhecimentos prévios, em uma situação relevante para o estudante, proposta pelo professor. Nesse processo, o estudante amplia e atualiza a informação anterior, atribuindo novos significados a seus conhecimentos. As condições para que ocorram a aprendizagem significativa são a adoção de materiais e estratégias potencialmente criativas, por parte do docente, e a predisposição para aprender, por parte do estudante.

● Os conhecimentos prévios e as atribuições de sentido dependem das interações sociais.
Nesse sentido, um tema é relevante para o estudante quando sua abordagem não é
esvaziada de significado social, mas suas características socioculturais reais são mantidas.
A escuta e circulação da palavra, durante a aula, é fundamental para identificação dos
significados acerca do tema presentes entre os estudantes.
● Uma abordagem lúdica, ainda que desejável, não garante uma aprendizagem significativa.
É necessário promover reflexão e negociação de significados.
● Embora os estudos de Ausubel sejam centrados na dimensão cognitiva, na atualidade, as
outras dimensões humanas são consideradas tão relevantes para a aprendizagem quanto a
cognitiva.

Trecho da prova retirado do documento da Base Nacional Comum

http://basenacionalcomum.mec.gov.br/implementacao/praticas/caderno-de-praticas/aprofun
damentos/191-aprendizagem-significativa-breve-discussao-acerca-do-conceito#:~:text=A%20a
prendizagem%20significativa%20ocorre%20quando%20uma%20nova%20ideia%20se%20relaci
ona,novos%20significados%20a%20seus%20conhecimentos.

QUESTÃO: 22
GABARITO: B
COMENTÁRIO:

Se a escola se torna um ambiente neutro, isolado, fica mais propício a ser um espaço de desigualdades e conflitos.

QUESTÃO: 23
GABARITO: D
COMENTÁRIO:

Na Declaração Universal dos Direitos Humanos, a Educação em e para os Direitos Humanos encontra-se presente, na medida em que se identifica a necessidade de se educar a pessoa humana para o respeito dos direitos humanos e das liberdades fundamentais. Não basta escolarizar, é preciso promover a paz, a tolerância e a amizade entre nações e grupos. No preâmbulo, a Declaração alerta: “o desprezo e o desrespeito pelos direitos humanos resultaram em atos bárbaros que ultrajam a consciência da Humanidade”. Sessenta anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos e ainda não podemos celebrar a afirmativa dos direitos humanos, ao contrário, continuamos a conviver com barbáries e com graves violações.

QUESTÃO: 24
GABARITO: B
COMENTÁRIO:

De acordo com Vasconcelos, o marco situacional – é a síntese da realidade da escola, é aquilo que a escola é. Se traduz no diagnóstico da situação da escola. Requer uma observação minuciosa de cada dimensão que compõe o trabalho cotidiano da escola, o reconhecimento das concepções, valores e cultura que são desenvolvidos na escola e pela escola. É uma espécie de mapeamento do espaço escolar: organização administrativa, concepções pedagógicas, perfil socioeconômico dos alunos, características da comunidade onde está inserida e etc

Nos demais itens da questão, a banca mesclou conceitos. Nas nossas aulas de PPP, esgotamos
este assunto. Sempre atual, é cobrado em diversos concursos.

QUESTÃO: 25
GABARITO: C
COMENTÁRIO:

Para autores como Luckesi, a autoavaliação é um componente importante na avaliação formativa, por permitir que o aluno se compreenda e se complementa com a observação do professor.

A avaliação formativa, como explica Perrenoud (1992), se assenta numa relação de extrema confiança e cumplicidade entre os alunos e os professores.

QUESTÃO: 26
GABARITO: A
COMENTÁRIO:

De acordo com o texto, a educação é focada no adulto, no que pode ser aproveitado no futuro, em sua produtividade. O desenvolvimento da criança é pautado no que ele pode retornar em termos comportamentais, na vida adulta.

QUESTÃO: 27
GABARITO: A
COMENTÁRIO:

O item 1 é o único que guarda relação com a dimensão socioemocional. O item II traz a famosa polêmica de que o professor para desenvolver a dimensão socioemocional deve ter laços amorosos do tipo parental, o que é uma inverdade. Os laços entre o professor e aluno devem ser pautados no acolhimento e na empatia, o erro do item III está no termo “suprimir as emoções”, o professor deve trabalhar as habilidades emocionais dos alunos.

QUESTÃO: 28
GABARITO: B
COMENTÁRIO:

O uso das tecnologias, segundo o texto, ainda está longe do ideal. O que espera-se é que este recurso seja interdisciplinar, conectado, que faça comunicação com os objetivos da escola de uma forma geral, para que seja mais bem utilizado.

QUESTÃO: 28
GABARITO: A
COMENTÁRIO:

De acordo com o documento, o modo como se organiza o espaço está diretamente relacionado às oportunidades criadas para a aprendizagem a partir das possíveis interações realizadas pelas crianças com o meio e entre si.
http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/implementacao/curriculos_estados/document
o_curricular_mg.pdf

QUESTÃO: 30
GABARITO: B
COMENTÁRIO:

Questão enjoada, entretanto, considero que o que esteja mais próximo do documento da BNCC esteja contido no item III.

QUESTÃO: 31
GABARITO: C
COMENTÁRIO:

Magda, usa o termo “alfaletrar”, ou seja, ensinar a ler e a escrever sem perder de vista o contexto das práticas sociais de leitura e da escrita e sua aplicação no dia a dia. Neste caso, os dois seriam interdependentes e indissociáveis.

QUESTÃO: 32
GABARITO: B
COMENTÁRIO:

O brincar não é considerado metodologia de ensino e os jogos pedagógicos podem ser inseridos na categoria do brincar.

QUESTÃO: 33
GABARITO: D
COMENTÁRIO:

A reversão do grande índice de mortalidade infantil de crianças sem atendimento assistencial não é uma conquista direta, vinculada ao movimento da Educação infantil

QUESTÃO: 34
GABARITO: D
COMENTÁRIO:

Cada

QUESTÃO: 35
GABARITO: C
COMENTÁRIO:

Para Piaget, A reversibilidade total será alcançada no estágio operatório concreto, pois o sujeito começa a raciocinar com coerência sobre objetos concretos.

Gabarito SMED BH extraoficial: Conhecimentos político pedagógicos

Confira aqui o gabarito extraoficial corrigido pelo Prof. Gustavo Silva.

QUESTÃO:36
GABARITO: A
COMENTÁRIO:

I – Questão Certa – O ano de 1894, quando foi realizada a primeira eleição presidencial direta no Brasil,
pode também ser lembrado como o marco inicial da produção brasileira de livros para crianças. Naquele
ano, Figueiredo Pimentel lança, pela Livraria Quaresma, os Contos da Carochinha, obra que divulga
histórias de Charles Perrault, irmãos Grimm e Hans C. Andersen.

II – Questão Errada – Meninos de terno enfeitam a capa do livro Poesias Infantis,. de Olavo Bilac (1904). Na virada do século 19 para o 20, a produção no Brasil continuou sendo, em sua maioria, de traduções e adaptações, mas já havia uma preocupação em promover uma literatura voltada para questões nacionais e com finalidade educativa. Um dos grandes difusores dessa tendência foi Olavo Bilac que, entre as obras voltadas para crianças, publicou Poesias Infantis, em 1904.

III – Questão Errada – na década de 1920 Lobato se destaca, sua importância para a literatura infantil é
evidente: Lobato entendeu “que a literatura para crianças não deve ser educativa, moralizadora, mas uma
produção para o encantamento”, afirma a pesquisadora Alice Áurea Penteado Martha. Nos anos 1930
surgem novos autores, como Viriato Correia, Cecília Meireles e tantos outros que escreveram poemas e
histórias infantis, dando início a uma fase fértil de produção genuinamente brasileira. A literatura infantil
brasileira dessa época tinha “uma preocupação de valorizar o folclore nacional, a cultura brasileira, e está
muito próxima dos ideais do modernismo”, afirma a professora Regina Zilberman.

Fonte: https://www.ceale.fae.ufmg.br/pages/view/historia-da-literatura-infantil-no-brasil.html
http://portal.unemat.br/media/files/PI2-2020.pdf

QUESTÃO: 37
GABARITO: C
COMENTÁRIO:

As propostas pedagógicas de Educação Infantil devem respeitar os seguintes princípios:

Éticos: da autonomia, da responsabilidade, da solidariedade e do respeito ao bem comum, ao meio ambiente e às diferentes culturas, identidades e singularidades.

Políticos: dos direitos de cidadania, do exercício da criticidade e do respeito à ordem democrática.

Estéticos: da sensibilidade, da criatividade, da ludicidade e da liberdade de expressão nas diferentes
manifestações artísticas e culturais.

Fonte: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/diretrizescurriculares_2012.pdf

QUESTÃO: 38
GABARITO: A
COMENTÁRIO:

Com o Marco Legal da Primeira Infância mais um passo foi dado nessa caminhada. A Lei nº 13.257, de 8 de março de 2016, estabeleceu princípios e diretrizes para a formulação de políticas públicas que visam atender de forma mais efetiva os direitos da criança na primeira infância. O Marco Legal visa superar a segmentação de ações, aumentando a eficácia das políticas voltadas para a infância e definindo estratégias de articulação intersetorial.

Fonte: https://www2.camara.leg.br/a-camara/estruturaadm/altosestudos/pdf/obra-avancos-do-marco-l egal-da-primeira-infancia

QUESTÃO: 39
GABARITO: C
COMENTÁRIO:

I – A microaspectos que caracterizam os sujeitos da infância neste documento. Por macroaspectos considera-se: sujeitos biológicos que vivenciam processos de desenvolvimento específicos da espécie humana, em idade cronológica entre zero e cinco anos, urbanas, nascidas no século XXI, contemporâneas dos conflitos e benefícios da chamada sociedade da informação, das crises globalizadas, da interconectividade digital e do isolamento pessoal.

II – Os microaspectos referem-se a questões mais particulares que desenham intimidades das diversas
instituições e de suas comunidades: as estruturas familiares, a cultura e os valores definidos na família,
modos de organização local, atividades econômicas, associações de atuação política, visões de mundo,
expectativas de vida e tantos outros.

III – No processo contínuo e dialético da construção da identidade, duas dimensões estão em constante
interrelação: a dimensão pessoal e a dimensão social. Essas dimensões relacionam-se e se interpenetram num processo constante de construção de cada indivíduo. Considerando a Educação Infantil, essa construção se dá na relação da criança com os adultos, com outras crianças e com o mundo social mais amplo. Esse processo, a partir da identificação das diferenças e da igualdade gera a auto-afirmação de si
mesma e do grupo ao qual a criança pertence ao mesmo tempo em que gera o movimento de identificação do que lhe é diferente: adultos e crianças; homens e mulheres, índios e brancos, brancos e negros, entre outros.

Fonte: https://prefeitura.pbh.gov.br/sites/default/files/estrutura-de-governo/educacao/2021/proposicoes-curric
ulares-para-educacao-infantil-vol-1-fundamentos.pdf

QUESTÃO: 40
GABARITO: B
COMENTÁRIO:

Justificativa: o aspecto desafiador é a essência intersetorial da Educação Infantil. Articular as áreas da
saúde, alimentação e nutrição, assistência social, políticas sociais, cultura, esportes e educação é fator
primordial quando trabalha se com a primeira infância. A compreensão e a efetivação do trabalho
educacional que busca proporcionar o desenvolvimento integral da criança depende de concepções
afinadas e integradas entre esses diversos setores da sociedade. Consequentemente, um atendimento de
qualidade depende, essencialmente, da interlocução entre os serviços destas diversas políticas públicas
que estejam voltadas para a promoção do desenvolvimento da criança;

A Educação Infantil caracteriza-se por ser um atendimento educacional que tem interfaces com diversos
outros setores sociais. Ao trabalhar com crianças entre zero e cinco anos, um momento muito específico do desenvolvimento humano, é imprescindível que se estabeleça interlocução estreita com as áreas da saúde, alimentação e nutrição, a assistência social e seus diversos órgãos, visando compreender a criança em sua totalidade e buscando atendê-la em suas diversas características e necessidades. A intersetorialidade está, portanto, na base da Educação Infantil.

Fonte: https://prefeitura.pbh.gov.br/sites/default/files/estrutura-de-governo/educacao/2021/proposico
es-curriculares-para-educacao-infantil-vol-1-fundamentos.pdf

QUESTÃO: 41
GABARITO: B
COMENTÁRIO:

Justificativa: habilidades incorporam, pois, diferentes e variadas vivências, e o papel primordial da
Educação Infantil é proporcioná-las para que a criança viva e experimente intensamente o mundo sendo
criança, como criança, pois essa etapa da educação tem sentido e importância em si mesma, como espaço de vivências fundamentais à formação humana, e não de preparação para o futuro.

Fonte: https://prefeitura.pbh.gov.br/sites/default/files/estrutura-de governo/educacao/2021/proposicoes-curriculares-para-educacao-infantil-vol-1-fundamentos.pdf

QUESTÃO: 42
GABARITO: D
COMENTÁRIO:

De acordo com o documento apresentado as intervenções devem ser planejadas conforme a necessidade
concreta da criança, garantindo um AEE.

Fonte: https://www.editorarealize.com.br/editora/anais/cintedi/2021/TRABALHO_EV156_MD1_SA5_ID 189_11092021173454.pdf

QUESTÃO: 43
GABARITO: B
COMENTÁRIO:

I – Questão Certa

  • O brincar como forma de apropriação, de criação e recriação das culturas;
    II – Questão Errada – a palavra dissociação torna o item errado. Para tanto, as práticas na Educação Infantil precisam realizar, sobretudo:
  • A indissociabilidade do cuidar educando e do educar cuidando no desenvolvimento das vivências
    cotidianas;
    III – Questão Certa
  • O incentivo à solidariedade, à cooperação e à vivência de valores humanos como a justiça, a equidade e outros.

    Fonte: https://prefeitura.pbh.gov.br/sites/default/files/estrutura-de-governo/educacao/2021/proposico
    es-curriculares-para-educacao-infantil-vol-1-fundamentos.pdf

QUESTÃO: 44
GABARITO: B
COMENTÁRIO:

O eu, o outro e o nós – É na interação com os pares e com adultos que as crianças vão constituindo um modo próprio de agir, sentir e pensar e vão descobrindo que existem outros modos de vida, pessoas diferentes, com outros pontos de vista. Conforme vivem suas primeiras experiências sociais (na família, na instituição escolar, na coletividade), constroem percepções e questionamentos sobre si e sobre os outros, diferenciando-se e, simultaneamente, identificando- se como seres individuais e sociais. Ao mesmo tempo que participam de relações sociais e de cuidados pessoais, as crianças constroem sua autonomia e senso de autocuidado, de reciprocidade e de interdependência com o meio. Por sua vez, na Educação Infantil, é preciso criar oportunidades para que as crianças entrem em contato com outros grupos sociais e culturais, outros modos de vida, diferentes atitudes, técnicas e rituais de cuidados pessoais e do grupo, costumes, celebrações e narrativas. Nessas experiências, elas podem ampliar o modo de perceber a si mesmas e ao outro, valorizar sua identidade, respeitar os outros e reconhecer as diferenças que nos constituem como seres humanos.

Fonte: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf

QUESTÃO: 45
GABARITO: C
COMENTÁRIO:

I – Questão Errado para ambos
Na Educação Infantil, a vivência de práticas discriminatórias é elemento de forte interferência na formação da identidade das crianças, sejam elas negras, brancas ou de outras raças. Situações em que algumas crianças debocham de outra, criam apelidos ou nomes pejorativos e inferiorizantes acontecem no cotidiano das relações dentro das instituições e são deformadoras tanto para as crianças que sofrem a discriminação quanto para aquelas que a realizam.

II – Questão Certa
Na Educação Infantil, considerando a especificidade da inserção social da criança e a construção de sua
identidade, é imprescindível que estes temas estejam garantidos nas diversas vivências e projetos
desenvolvidos com os vários grupos de crianças.

III – Questão Certa
No constante exercício da promoção da igualdade étnico-racial, é também de fundamental
importância que os professores e educadores interroguem-se sobre suas concepções pessoais, refletindo sobre suas práticas e atitudes que, inconscientemente, podem manter ou fortalecer o preconceito e a discriminação racial. A maneira como relacionam-se com as crianças negras, a frequência e a qualidade do contato corporal, do olhar, do colo, do toque afetuoso, dos carinhos e elogios que realizam ou não realizam informam a essas crianças, e às demais, as concepções mais íntimas destes adultos que com elas interagem.

Fonte: https://prefeitura.pbh.gov.br/sites/default/files/estrutura-de-governo/educacao/2021/proposico
es-curriculares-para-educacao-infantil-vol-1-fundamentos.pdf

QUESTÃO: 46
GABARITO: A
COMENTÁRIO:

I Questão Falsa – As eventuais restrições que estejam colocadas pela estrutura física da instituição, pela disponibilidade de recursos humanos e materiais devem ser encarados como situações a serem readequadas e superadas e não como impossibilitadores à realização do trabalho pedagógico de melhor qualidade que se espera.

II Questão Verdadeira – Como se vê, o que está apontado são novas possibilidades e elementos que
procuram ressaltar o verdadeiro sentido da prática pedagógica, por meio de:

  • Incorporação definitiva da tríade planejamento/registro/avaliação no cotidiano pedagógico
    pelos professores e educadores;

III Questão Verdadeira – A beleza e funcionalidade também são características importantes e devem ser consideradas para aquisição ou confecção de materiais, livros, brinquedos e demais objetos de uso frequente das crianças.

Fonte: https://prefeitura.pbh.gov.br/sites/default/files/estrutura-de-governo/educacao/2021/proposico
es-curriculares-para-educacao-infantil-vol-1-fundamentos.pdf

QUESTÃO: 47
GABARITO: C
COMENTÁRIO:

Na página 82 e 83 do documento referente cita que: No centro de cada um dos cartazes, encontra-se a figura de uma criança; e nessas figuras estão apresentadas as características que os profissionais consideraram mais marcantes de cada um dos ciclos. As setas que estão no sentido de fora para dentro mostram do que as crianças precisam; e as setas de mão dupla mostram do que as crianças gostam e precisam.

Fonte: https://prefeitura.pbh.gov.br/sites/default/files/estrutura-de-governo/educacao/2021/proposico
es-curriculares-para-educacao-infantil-vol-1-fundamentos.pdf

QUESTÃO: 48
GABARITO: A
COMENTÁRIO:

Justificativa: Alguns registros podem ser incorporados à documentação pedagógica das crianças e da turma, mas nem todos precisam ser utilizados. A seleção de materiais para a composição da documentação pedagógica depende das intencionalidades dos adultos e da qualidade informativa do material que foi produzido. Nem todo registro torna-se documentação. O documento norteador da SMED-BH, afirma as novas possibilidades e elementos que procuram ressaltar o verdadeiro sentido da prática pedagógica, por meio de: Elaboração de documentação pedagógica através de registros diversificados, significativos e com qualidade informativa;

Fonte: https://prefeitura.pbh.gov.br/sites/default/files/estrutura-de-governo/educacao/2021/proposico
es-curriculares-para-educacao-infantil-vol-1-fundamentos.pdf

QUESTÃO: 49
GABARITO: C
COMENTÁRIO:

Na página 16, o documento norteador da SMED-BH afirma que: Para isso, faz-se essencial
compreender a natureza da Educação Infantil, que se constitui em etapa da Educação Básica sem,
entretanto, tratar-se de etapa de ensino como as que lhe são subsequentes: Ensino Fundamental
e Ensino Médio. Ao mesmo tempo, constitui-se em atendimento educacional institucional que
precisa construir práticas específicas sem transposição de práticas das etapas escolares
posteriores. Esse e tantos outros desafios estão presentes na construção da identidade da
Educação Infantil. Como mais relevantes, apresentam-se as questões a seguir:

  • O desafio que professores e educadores enfrentam de superar lacunas existentes em sua formação inicial. Pensar a Educação Infantil como etapa educacional que garanta o Educar Cuidando; o reconhecimento dos bebês e crianças como sujeitos competentes que vivenciam e produzem cultura; a validação dos saberes que as crianças trazem, a partir de suas vivências familiares e sociais, e que necessitam ser legitimados e ampliados; a garantia de conhecimentos que permitam entender quem é a criança e as diversas infâncias de nossa cidade; a necessidade de se trabalhar na perspectiva da valorização da diversidade; a efetivação de uma pedagogia da escuta que permita às crianças exercerem seu protagonismo, entre outras, são partes de um currículo necessário para os cursos de formação docente;

Fonte: https://prefeitura.pbh.gov.br/sites/default/files/estrutura-de-governo/educacao/2021/proposico
es-curriculares-para-educacao-infantil-vol-1-fundamentos.pdf

QUESTÃO: 50
GABARITO: B
COMENTÁRIO:

I Questão Verdadeira – O que é uma APM?
A APM é uma associação sem fins lucrativos que representa os interesses comuns dos profissionais e dos pais dos alunos de uma escola. A ideia é que a opinião deles colabore com a gestão sempre com o objetivo de impactar positivamente na aprendizagem dos alunos e na qualidade da Educação oferecida pela escola.

Ela permite que famílias e escola dialoguem, promovendo uma integração da comunidade com a
instituição de forma democrática. Portanto, como órgão colegiado assim instituído, ela não deve
representar motivos que não sejam estritamente educacionais.

II Questão Verdadeira –
Há uma lei que define a APM?

Não existe legislação federal que trate especificamente da criação e da gestão das APMs no sistema educacional brasileiro. A existência da APM é obrigatória somente no caso de a escola receber verbas federais do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) (veja mais abaixo).

O Art.14 da Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) garante a gestão democrática do ensino
público por meio da “participação dos profissionais da Educação na elaboração do projeto pedagógico da escola” e da “participação das comunidades escolar e local em conselhos escolares ou equivalentes”.

Além disso, a APM também está prevista na estratégia 19.4 do atual Plano Nacional de Educação
(PNE), que trata do fortalecimento dessas entidades, assim como dos grêmios estudantis.
Alguns Estados podem ter sua própria legislação, como ocorre em São Paulo. O decreto nº 12.983,
de 15 de dezembro de 1978 estabelece o estatuto padrão das APMs das escolas estaduais da rede.
O decreto nº 48.408, de 6 de janeiro de 2004, também legisla sobre o tema. O Rio Grande do Sul é outro exemplo.

III Questão Falsa – Qual a diferença entre a APM e o conselho escolar?
Normalmente, os CONSELHOS ESCOLARES são os órgãos máximos de decisão de uma escola, já que congregam mais atores do que o grêmio e a APM, envolvendo professores, pais, alunos, especialistas e funcionários.

Fonte: https://todospelaeducacao.org.br/noticias/apm-o-que-e-e-como-funciona/

Gabarito SMED BH extraoficial: Recursos

Segundo o edital, caberá interposição de recurso fundamentado à FGV no prazo de 3 (três) dias úteis, ininterruptamente, a contar do dia útil imediato à data de publicação do objeto do recurso.

O recurso deverá ser interposto, em uma das seguintes formas:

a) internet, pelo endereço eletrônico da banca FGV, disponível das 16h00 do primeiro dia recursal às 16h00 do terceiro dia recursal;

b) pessoalmente pelo candidato no endereço Av. Raja Gabaglia, 1580/6° andar – Gutierrez, das 9 às 18h00, de segunda-feira a sexta-feira (dias úteis).

Gabarito SMED BH extraoficial: Análise

Fez a prova do Concurso SMED BH neste domingo (10/12)? Deixe nos comentários a sua análise sobre a prova.

  • O que você achou do nível de dificuldade da prova?
  • O conteúdo cobrado na prova estava de acordo com o previsto no edital?
  • A banca trouxe alguma inovação na cobrança do conteúdo?
  • Havia muitos candidatos ausentes na sua sala?

Veja AQUI mais informações sobre o Concurso SMED BH

Venha conhecer as novidades da Assinatura Ilimitada 8.0

Alô, concurseiros! Os concursos em 2023 vêm com força total e o Gran oferece toda a estrutura necessária para a sua aprovação!

Downloads ilimitados das aulas e dos PDFs, fórum de dúvidas, mapas mentais, acesso a mais de 33.012 cursos, acesso a mais de 28.000 audiolivros e outras ferramentas incríveis continuam disponíveis.

E a grande novidade é que a Assinatura Ilimitada 8.0 ganhou um upgrade! Confira:

  • Gran Audiobooks na Web: acesse os audiolivros para todas as carreiras pelo navegador do computador ou do celular
  • Gran Questões 3.0: veja questões comentadas em vídeo pelos professores
  • Gran Gerenciador de Estudos na Web: organize sua rotina de estudos e acompanhe o seu desenvolvimento pelo computador ou celular
  • Lei em Questão: pratique a lei seca com questões voltadas para cada parte dos dispositivos legais que mais caem nas provas
  • App Desktop 3.0: plataforma completa e atualizada com acesso a aplicativo para Windows, Mac e Linux
  • Edital em Questão: acompanhe todo o edital com exercícios específicos e separados por níveis (iniciante, intermediário e avançado)
  • Ferramenta “Dá pra conciliar?”: estude para mais de um concurso, analisando a compatibilidade dos conteúdos abordados

Está esperando o que para se tornar um Gran Aluno e garantir a sua aprovação em 2023? Não perca essa grande oportunidade e vem ser GRAN!

VEJA AQUI a Assinatura Ilimitada

Resumo do Concurso SMED BH

ConcursoConcurso SMED BH
Situação atualEdital publicado
Banca organizadoraFGV
CargosDiversos
EscolaridadeNíveis médio e superior
CarreirasEducação
LotaçãoEstado de Belo Horizonte
Número de vagas512
Remuneraçãode R$ 2.355,59 a R$ 3.228,66
Inscriçõesde 18 de setembro a 23 de outubro
Taxa de inscriçãode R$ 90,00 a R$ 100,00
Data da prova objetiva10 de dezembro
Clique aqui para ver o edital do Concurso SMED BH

Quer ficar por dentro dos concursos públicos abertos e previstos pelo Brasil?
Clique nos links abaixo:

CONCURSOS ABERTOS

CONCURSOS 2023

CONCURSOS 2024

Receba gratuitamente no seu celular as principais notícias do mundo dos concursos!
Clique no link abaixo e inscreva-se gratuitamente:

TELEGRAM

Avatar


11 de dezembro16 min. de leitura

Tudo que sabemos sobre:

edital publicado