Quando o esforço supera o talento

Marcelo Macintyre


22/07/2021 | 15:16 Atualizado há 63 dias

Como vai, tudo bem? Desde pequeno, eu sempre tive a curiosidade de saber como pessoas comuns, que alcançaram feitos incríveis, conduziram a sua jornada e enfrentaram seus desafios. Isso fez com que eu adquirisse uma predileção toda especial pela leitura de biografias.

Uma das histórias de vida que mais me chamou a atenção foi a do astro americano de basquete, Michael Jordan. Air Jordan, como ficou conhecido, jamais teve um talento inato, mas certamente é um dos atletas mais dedicados da história do esporte. Ele foi cortado da seleção de basquete no ensino médio, não foi aceito pela universidade pela qual desejava jogar e não foi chamado para as duas primeiras equipes da NBA que poderiam tê-lo convocado.

Quando foi cortado do time escolar, ficou acabado. Sua mãe, no entanto, lhe disse: “Volte lá e seja disciplinado!”. E lá foi ele. Na Universidade da Carolina do Norte, ele treinava constantemente para aperfeiçoar suas fraquezas – a defesa e os arremessos à cesta. Para Jordan, o sucesso vem da mente. “A solidez mental e o coração são muito mais fortes do que algumas vantagens físicas que se possa ter. Eu sempre disse isso e acreditei nisso”.

O interessante é que algumas características são inerentes a pessoas como o atleta. Abnegação, vontade indomável e a certeza absoluta de como e onde se quer chegar são alguns desses aspectos. Fato é que ninguém pode prever o local onde um ser humano é capaz de ir com anos de entrega, treinos e esforços.

Muito se fala sobre talento inato, porém, como pude observar, o cultivo das qualidades básicas por meio dos próprios esforços pode levar o indivíduo a conquistar seus mais difíceis objetivos. Outra característica que os indivíduos de sucesso parecem ter é uma habilidade especial para converter em sucesso futuro os obstáculos da vida. E isso se aplica aos candidatos a concursos públicos. É necessário perseverar para conquistar.

Não tenho dúvidas de que é o esforço que nos torna inteligentes ou talentosos, e não o contrário. As pessoas costumam acreditar que os aprovados em concursos públicos são extremamente inteligentes e não precisam se dedicar, o que é um erro muito comum. Outro ponto que quero ressaltar é o resultado. Há estudantes que pensam no fracasso como um desperdício de tempo, e não como uma forma de repensar suas fraquezas para trabalhá-las a fim de se tornarem mais forte.

Quando as pessoas têm uma mentalidade vencedora, o padrão não lhes perturba o desempenho, ou seja, elas não se abalam com que os outros falam e continuam firmes em seus propósitos. Pense nas vezes em que determinadas pessoas tiraram uma nota melhor que a sua. Agora pense na possibilidade de que elas apenas utilizaram as melhores estratégias, aprenderam com mais esforço próprio, estudaram com afinco e conseguiram êxito. Isso muda toda a forma como se encara a situação.

Não há fórmula mágica, muito menos receita de bolo para se alcançar a tão sonhada vaga no serviço público. Porém, uma coisa é certa: disciplina, foco, confiança e esforço (muito) certamente te colocarão em pé de igualdade junto aos mais bem preparados candidatos.

Marcelo Macintyre

Agente de Polícia da PCDF, pós-graduado em Investigação Policial e GranXpert
3

1

Comentários (1)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *