Recursividade na Lógica de Programação

Vamos entender o que é e como criar funções recursivas

Avatar


30/05/2022 | 23:17 Atualizado há 76 dias

Fala, meus consagrados! Tudo beleza com vocês?

Vamos entender o que é e como criar funções recursivas.

Teoria

A recursão é quando um módulo faz uma chamada ou ativa a si mesmo. É bem exemplificada quando um módulo é definido em termos de si mesmo.

Uma grande vantagem sua é que um conjunto infinito de sentenças possíveis pode ser definido, analisado ou produzido por um programa finito de computador.

Pontos positivos:

  • Um programa recursivo:
    • É mais elegante e menor que a sua versão iterativa; e
    • Exibe com maior clareza o processo utilizado;
      • Desde que o problema ou os dados sejam naturalmente definidos através de recorrência;

Pontos negativos:

  • Um programa recursivo:
    • Exige mais espaço de memória; e
    • É mais lento do que a versão iterativa na grande maioria dos casos.

Como forma de comparação, veremos dois códigos para calcular o fatorial de um número: um código iterativo e outro recursivo.

Exemplo do código iterativo:

Algoritmo fatorialIterativo;
    var resultado, num: inteiro;
    função fatorial(n: inteiro): inteiro
        var aux, fat: inteiro;
        início da função
            aux := 1;
            fat := 1;
            enquanto (aux <= n) faça
                fat := fat * aux;
                aux := aux + 1;
            fim do enquanto
            retorne(fat);
    fim da função
início
    leia(num);
    resultado := fatorial(num);
    escreva(“Fatorial iterativo: ”, resultado);
fim

Fazendo o teste chinês para a variável num igual a 5, temos a seguinte tabela:

num

resultado

n

aux

fat

5

5

5

1

1

5

5

2

1

5

5

3

2

5

5

4

6

5

5

5

24

5

5

6

120

5

120

Agora veremos a versão da função fatorial, agora de forma recursiva:

Algoritmo fatorialRecursivo;
    var resultado, num: inteiro;
    função fatorial(n: inteiro): inteiro
        início da função
        se (n <= 1) então
            retorne(1);
        senão
            retorne(n * fatorial(n – 1));
        fim do se
    fim da função
início
    leia(num);
    resultado := fatorial(num);
    escreva(“Fatorial recursivo: ”, resultado);
fim

Fazendo o teste chinês para a variável num igual a 5, temos a seguinte tabela:

num

resultado

n

Ida

Retorna

5

5

5

5 * fatorial(4)

5 * 24

120

5

4

4 * fatorial(3)

4 * 6

24

5

3

3 * fatorial(2)

3 * 2

6

5

2

2 * fatorial(1)

2 * 1

2

5

1

1

1

1

5

120

Percebam a quantidade menor de linhas de código e um código mais enxuto da versão recursiva em relação à sua versão iterativa.

Quando trabalhamos com código recursivo, temos que entender que haverá a criação de uma pilha de operações, pois a função vai se chamando até chegar a um valor de retorno, que no caso acima é quando o valor do parâmetro n for menor que ou igual a 1 (se (n <= 1) então retorne(1)).

Quando se chega ao valor definido para retorno, as operações empilhadas vão sendo feitas e retornadas, como está nas colunas de retorno da tabela do teste chinês.

Na figura 1, temos o esquema visual da pilha de operações recursivas.

Figura 1: pilha de operações recursivas.

 

Finalmente, temos dois tipos de códigos recursivos:

  • Diretamente recursivo:
    • Quando o módulo P contiver uma referência explícita a si próprio;
  • Indiretamente recursivo:
    • Quando o módulo P contiver uma referência a outro módulo Q;
      • Que por sua vez contém uma referência direta ou indireta a P.

Questões de concursos

[Quadrix 2019 Prefeitura de Jataí/GO – Analista de Tecnologia da Informação] A situação em que dois subprogramas fazem chamadas recíprocas, como, por exemplo, um subprograma P faz uma chamada a um subprograma J, que, por sua vez, faz uma chamada a P, é caracterizada como uma

[A] recursividade direta.
[B] recursividade indireta.
[C] recursividade simples.
[D] lista linear simples.
[E] lista circular

Comentários:

O enunciado traz a descrição do código indiretamente recursivo.

Gabarito: letra B.

[Instituto AOCP 2020 Prefeitura de Novo Hamburgo/RS – Analista de Desenvolvimento de Sistemas] Analise o seguinte algoritmo em pseudo-código e assinale a alternativa correta.

[A] A primeira chamada da “funcao_A” com o argumento 2 provoca uma segunda chamada da “funcao_A” com o argumento 1.
[B] Como o programa é iterativo, faz-se necessário mais uma variável além de “f”, por exemplo, para armazenar os diversos passos do processamento.
[C] Quando a “funcao_A” é chamada com um argumento de 1, a função retorna o argumento 0 e não necessita executar a iteração.
[D] O algoritmo retorna erro para quando o argumento passado possui um valor maior que 1000 e menor que o valor máximo de um número inteiro.
[E] Há um laço que é executado de 1 a n, multiplicando progressivamente cada número pelo produto móvel dado por “f = funcao_A(n-1)*n;”.

Comentários:

Comentando cada letra, temos:

  • Letra A: CERTO. A primeira chamada da “funcao_A” com o argumento 2 provoca uma segunda chamada da “funcao_A” com o argumento 1 (n – 1);
  • Letra B: ERRADO. O código não é iterativo e sim recursivo. Há uma chamada da função dentro dela;
  • Letra C: ERRADO. O texto correto é: quando a “funcao_A” é chamada com um argumento de 0 ou 1, a função retorna o valor 1;
  • Letra D: ERRADO. O algoritmo não retorna erro para quando o argumento passado possui um valor maior que 1000 e menor que o valor máximo de um número inteiro;
  • Letra E: ERRADO. Não existe uma estrutura de repetição para termos laço dentro da função recursiva da questão.

Gabarito: letra A.

Então é isso!
[]s e até a próxima!
_________________________
Professor Rogerão Araújo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.