Concurseiro Saudável

A ingestão de glúten pode prejudicar meus estudos?

O glúten e sua importância na vida dos concurseiros Hoje, escreverei sobre o glúten, um componente que está presente nos cereais (trigo, cevada, aveia, centeio) e massas (pão – inclusive o integral –, bolo, pizza etc.).

Mas, afinal, o que é o glúten?

Apesar de ser um dos componentes das massas, não é um carboidrato, mas uma proteína. Na verdade, é um conjunto de proteínas (giladina e glutenina) encontrado dentro de grãos de trigo, cevada e centeio, especificamente, no endosperma, que é a reserva nutritiva do embrião da planta.

Ele tem a função de deixar a massa elástica para ser trabalhada e, ao mesmo tempo, resistente para não arrebentar quando esticada. A grande questão é até que ponto o glúten faz bem ou não para nossa saúde. É preciso lembrar que o glúten é uma proteína inflamatória e, por isso, ataca, primeiramente, o sistema digestivo, considerado nosso segundo cérebro.

Toda vez que comemos algo que contém glúten, podemos ser vítimas de uma reação que danifica o forro do intestino delgado. Dessa forma, os nutrientes não são absorvidos apropriadamente, o que desencadeia reações físicas como: náuseas, vômitos, diarreias, constipação, abdômen distendido, arrotos, gases, azias e dor estomacal. Esses sintomas causam dor de cabeça, insônia e até mesmo mudanças de humor, prejudicando mais ainda as horas de estudo.

No artigo de revisão da Revista Médica da Nova Inglaterra (New England Journal of Medicine), publicado pelo pesquisador Richard J. Farrell, foram listadas 55 doenças que estão intimamente relacionadas com o glúten. São algumas delas: doença do intestino irritável, osteoporose, anemia, fadiga, enxaquecas, depressão, ansiedade, neuropatias (doenças que lesam os nervos), artrite reumatoide e lúpus, sendo as últimas doenças autoimunes, ou seja, as células de defesa atacam o corpo ao invés de protegê-lo.

Partindo desse ponto de vista, é muito importante que o concurseiro se atente à alimentação na rotina do dia a dia, bem como na prévia da prova. Pelo fato de a ingestão do glúten provocar mal-estar, é recomendado que, na véspera e, principalmente, no dia da prova, se faça uma alimentação mais saudável, priorizando carboidratos de boa qualidade (mandioca, inhame, batata-doce e folhas verdes, como espinafre, couve ou brócolis), gorduras boas (abacate, nozes, ovos, castanhas, azeite de oliva, peixes, além de carne bovina e suína) e proteínas (frango, carne, peixes, soja, quinoa). Esse alinhamento alimentar fará que o intestino não cause surpresas no momento mais aguardado de sua jornada.

Aos concurseiros que possuem a chamada doença celíaca ou a síndrome do intestino irritável (SII), recomendo que tenham cuidado quanto à ingestão do glúten. Aqueles que não sabem que têm um desses dois distúrbios, mas sentem os sintomas mencionados anteriormente, devem procurar um médico. Priorizar esses detalhes é maximizar a performance, tendo em vista que é necessário cortar toda e qualquer influência que prejudique o planejamento de estudo.

Considerando essas informações e o objetivo de se manter focado e disciplinado nos estudos, sem que algo atrapalhe a concentração, sugiro que equilibrem a alimentação, tornando-a mais saudável. E cuidado no dia da prova! Trata-se do momento mais importante, quando vocês devem dar o melhor de si e evitar todos os erros possíveis.

Lembrem-se: não estou falando para vocês pararem de ingerir glúten, mas, sim, para consumi-lo com moderação, especialmente nos momentos decisivos, em que qualquer detalhe pode fazer a diferença.

Bons estudos!

Fabiana Ribeiro – Nutricionista Esportiva Funcional

Instagram: @fabiananutricionista

Email: fabianaribeironutricionista@gmail.com

Telefone: (61) 99174 9009

 

 


 

Estudando para concursos públicos? Prepare-se com quem tem tradição de aprovação e 27 anos de experiência em concursos públicos. Cursos online com início imediato, visualizações ilimitadas e parcelamento em até 12x sem juros

Matricule-se!

garantia-de-satisfacao-30

Cheguei Lá

4 Comentários

4 Comentários

  1. Aluna Fiel do Gran

    14/07/2017 18:08 em 18:08

    Ótima matéria!!!

  2. Bia

    15/07/2017 14:06 em 14:06

    Nossa, achei essa matéria super interessante. parabéns por postarem coisas relacionadas à saúde, pois acho que isso afeta muito nossos estudos. parabéns.

  3. FLÁVIO LEMOS

    18/07/2017 13:35 em 13:35

    …ÓTIMO ARTIGO…MINHA ESPOSA É CELÍACA E INTOLERANTE AO GLÚTEN E A LACTOSE….NÃO É FÁCIL…JÁ ESTOU ACOSTUMADO E GOSTANDO DE COMPARTILHAR ALIMENTOS SEM GLÚTEN….SEM EXAGEROS É CLARO….
    VALEU

  4. Aex Sabino

    20/07/2017 07:58 em 07:58

    Muito boa a matéria. Parabéns!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para o Topo