Carreiras

Concurso Câmara dos Deputados: Saiba mais sobre a fascinante carreira legislativa com quem entende do assunto!

Concurso Câmara dos Deputados

Câmara dos Deputados realizará concurso público em breve! Convidados um especialista para dar todos os detalhes sobre o cargos de técnico e analista!

Câmara dos Deputados (Concurso Câmara dos Deputados), situada em Brasília, tem um concurso autorizado para as carreiras de técnico e analista legislativo. O certame é de extrema importância para o órgão, pois no momento nada menos que 417 cargos de nível médio e superior, sendo a maior parcela para o posto de Técnico Legislativo, na especialidade de assistente com 287 posições abertas estão abertas.

Se você ainda não iniciou seus estudos rumo a uma das maiores oportunidades para ingresso no serviço público, está perdendo tempo. A Lei de Diretrizes Orçamentárias para o ano que vem reserva recursos para preenchimento de pelo menos 129 vagas nas carreiras de técnico, analista e consultor legislativo da Câmara dos Deputados. 

Essa previsão do orçamento é vista como um dos fatores que reforçam que o edital sairá. Isso por que o concurso de Analista realizado em 2012 terá sua validade encerrada em dezembro deste ano, ou seja, em 2017 não serão nomeados analistas do concurso de 2012. Então, ficam ainda em validade as seleções para policial legislativo e consultor, em que já há um bom quantitativo de nomeados.

O certame está autorizado desde dezembro de 2014 e deverá acontecer em breve. As oportunidades serão para as carreiras de Técnico Legislativo – Atribuição: Assistente Administrativo, de nível médio, Analista Legislativo – Atribuições: Técnico em Documentação e Informação Legislativa, Assistente Social, Técnico em Material e Patrimônio e Analista de Informática Legislativa, sendo que os dois últimos exigem nível superior em qualquer área de formação. As remunerações em início de carreira são de, respectivamente, R$ 15.041,67 e R$ 22.580,85, para técnicos e analistas (valores referentes a janeiro de 2017).

Convidamos o Ex-Secretário Geral da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados, Mozart Viana, para dar todos os detalhes sobre as carreiras e do trabalho diário na Câmara dos Deputados – no nosso Gran Carreiras. Mozart participou da redação final da constituição de 1988 e chegou ao posto mais alto que um servidor efetivo pode alcançar.

Durante toda sua trajetória participou de vários momentos históricos da política nacional, não apenas como testemunha ocular, mas como ator decisivo dos acontecimentos, dentre eles a votação da emenda Dante de Oliveira, o impeachment de Collor em 1992 (onde orientou que a sessão tivesse voto aberto) e a aprovação da Lei Complementar (135/10), mais conhecida como Ficha Limpa, dentre outros.

Mozart conta um pouco da sua trajetória na Câmara. “ Comecei a trabalhar na Câmara em 1975, quando fui aprovado por concurso público como datilógrafo e fui avançando na carreira até chegar a consultor, passando sempre por outros concursos públicos. Depois de atuar na Comissão de Redação Final da Constituição de 1988, ingressei ao mais alto cargo que um servidor pode ocupar na Casa, o de Secretário-Geral da Mesa, a convite do então presidente da Câmara, deputado Ibsen Pinheiro.

Viana ressalta a importância de trabalhar no Legislativo Federal. “A gente participa da história do Brasil, a gente participa de fatos atinentes ao momento histórico que o país vive. Então a gente aprende e participa, como funcionário, de um papel fundamental para os parlamentares”.

Ele comenta sua preparação rumo ao cargo dos sonhos e como seguir um trajeto de sucesso. “É preciso dedicação e muito estudo. Se possível, fazer um curso, pois há um direcionamento de professores fundamental para quem deseja lograr êxito. É preciso ler bastante, estudar muito, ou seja, é todo um conjunto de esforço grandioso para se habilitar a passar em um concurso”.

Mozart comenta sobre as matérias de extrema importância para quem pretende fazer o concurso da Câmara. “ Uma matéria fundamental é a língua portuguesa. Além disso direito constitucional, cai sempre a constituição, o regimento interno da câmara, e regimento interno do Congresso Nacional”.

Viana comenta as atribuições do cargo com maior visibilidade no próximo concurso da Câmara, o de técnico legislativo – assistente administrativo. “ O assistente administrativo como o próprio nome diz, matéria da área administrativa, basicamente da área administrativa. Porém, dentro da área administrativa há vários setores, tem área de contabilidade, tem área de finanças, tem área de pessoal e na área legislativa, aqueles que forem deslocados para área legislativa, cuja destinação do concurso é feita área legislativa, vão trabalhar basicamente com processo legislativo”.

Veja, abaixo, todos os detalhes da entrevista e muitos outros detalhes, como carga horário rotina legislativa e muito mais.

Gran Carreiras | Técnico e Analista Legislativo | Com Mozart Vianna

 

Assim sendo, o inicial do cargo de Técnico será de R$ 16.473,04, no fim do acordo salarial aprovado, e de um Analista, R$ 24.729,65. As mesas funções pagarão, no topo da carreira, R$ 24.488,66 e R$ 31.548,78, respectivamente. Um atrativo e tanto. Acompanhe abaixo os requisitos do cargos previstos, lotação, incidência de provas, detalhes das atribuições das funções e muito mais.

Requisitos, organizadora, etapas do concurso e progressão dos subsídios dos cargos

Técnico Legislativo – Assistente Administrativo

Requisitos: certificado de conclusão de ensino médio ou equivalente emitido por instituição credenciada pelo órgão competente do respectivo sistema de ensino.
Lotação: órgãos integrantes da estrutura administrativa da Câmara dos Deputados.
Atribuições: atividades de nível médio envolvendo trabalhos de apoio administrativo e legislativo, bem como as atividades definidas no Ato da Mesa da Câmara dos Deputados n. 117, de 1989.

Analista Legislativo – Técnico em Material e Patrimônio, código CD-AL-021

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação em nível superior ou habilitação legal equivalente, fornecido por Instituição reconhecida pelo Ministério da Educação.

Lotação: Departamento de Material e Patrimônio

Atribuições: atividades de nível superior envolvendo supervisão, coordenação, orientação e execução de trabalhos relacionados com a aplicação de procedimentos especializados referentes a estudos, pesquisas, análise, projetos, programação, projeção e a prática de atos relativos aos aspectos administrativos, econômicos, contábeis e estatísticos da área de material e patrimônio.

Analista Legislativo – Informática Legislativa, código CD-AL-028

Requisitos: diploma devidamente registrado, de curso de graduação em nível superior ou habilitação legal equivalente, fornecido por Instituição reconhecida pelo Ministério da Educação.

Lotação: Centro de Informática

Atribuições: atividades relacionadas com desenvolvimento de sistemas, suporte técnico, engenharia de rede, administração de banco de dados, administração de objetos e administração de produção.

Analista Legislativo – Técnico em Documentação e Informação Legislativa, código CD-AL-013

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação em nível superior em Biblioteconomia ou Arquivologia, ou habilitação legal equivalente, fornecido por Instituição reconhecida pelo Ministério da Educação e registro profissional no órgão competente.

Lotação: Centro de Documentação e Informação Legislativa.

Atribuições: atividades definidas na Resolução n. 19, de 1989, podendo ser resumidamente descritas como atividades de nível superior envolvendo planejamento, supervisão, coordenação, orientação ou execução de tarefas relativas à assistência técnica, pesquisa, análise, recuperação e divulgação da informação, visando ao desenvolvimento de trabalhos legislativos e administrativos; processos de expurgo e descarte de documentos legislativos e administrativos; sistemas de aquisição, busca, guarda, utilização, divulgação e publicação do acervo documental da Câmara dos Deputados, supervisão, coordenação e orientação de tarefas relativas à conservação e à restauração do acervo documental da Câmara dos Deputados; coordenação e execução de tarefas relacionadas a métodos e técnicas aplicadas a pesquisas em informação, inclusive os decorrentes de automação e processamento de dados.

Analista Legislativo – Assistente Social, código CD-NS-930

Requisitos: diploma, devidamente registrado, de curso de graduação em nível superior em Serviço Social ou habilitação legal equivalente, fornecido por Instituição reconhecida pelo Ministério da Educação e registro profissional no órgão competente.

Atribuições: avaliar, implementar, executar, elaborar e supervisionar estudos, pesquisas, planos, programas e projetos no âmbito de atuação do serviço social.

As remunerações em início de carreira são de, respectivamente, R$ 15.041,67 e R$ 22.580,85, para técnicos e analistas (valores referentes a janeiro de 2017).

Organizadora

O último concurso para Assistente Administrativo e demais cargos da carreira Analista, contemplados na autorização, ocorreu em 2007, tendo como banca a FCC. Especialistas afirmam que o próximo concurso deve ser realizado pelo Cespe, com edital muito parecido com o anterior, tendo como base o que ocorreu com a Polícia da Câmara, que teve concurso em 2014. O anterior havia sido realizado em 2007 pela FCC e o Cespe quase que “copiou” o conteúdo programático para o concurso de 2014.

Lotação dos aprovados

Todas as vagas terão lotação em Brasília, no Distrito Federal.

Etapas – Prova objetiva

Técnico Legislativo – Atribuição Assistente Administrativo

Língua Portuguesa, Legislação e Conhecimentos Gerais: o candidato precisa ficar atento à prova de Língua Portuguesa, que teve 20 questões (peso 2), enquanto havia apenas 19 e 6, respectivamente, nas demais disciplinas de Legislação e Conhecimentos Gerais. Na parte de Legislação, os candidatos resolveram questões de Direito Constitucional, Direito Administrativo e Processo Legislativo (Regimento Interno). Em Conhecimentos Gerais, as questões versaram sobre Elementos de Política Brasileira, Cultura e Sociedade Brasileira, entre outras.

O total de questões é 45 e com o pesos 1 e 2 – essa parte da prova é responsável por quase 70% da nota total do concurso.

Conhecimentos específicos: essas matérias são compostas por 25 questões. O percentual dessas questões, com a pontuação total de 25 pontos, é cerca de 30%. Entre as disciplinas dessa área, estão Noções de Protocolo e Arquivo, Noções de Administração de Recursos Materiais, Noções de Administração Orçamentária e Financeira.

Importante: somente são considerados aprovados os candidatos que alcançarem rendimento igual ou superior a 60% (sessenta por cento) dos pontos ponderados.

Prova discursiva
Os candidatos elaborarão uma redação oficial. A Prova terá caráter eliminatório e classificatório e pontuação total de 37 (trinta e sete) pontos. Serão habilitados os candidatos que nela obtiverem rendimento igual ou superior a 22 (vinte e dois) pontos, até a 380ª (trecentésima octogésima) posição de classificação.

Prova prática

Os candidatos realizarão, ainda, uma prova prática, destinada a avaliar a experiência prévia do candidato e sua adequação para executar tarefas práticas propostas, com relação à informática. Constará de criação, edição, armazenamento e impressão de documentos eletrônicos e avaliará conhecimentos e destreza utilizando hardware (microcomputador PC ou similar e teclado padrão ABNT2) e softwares (editor de texto e planilha eletrônica, sob ambiente Microsoft Windows ).
A prova é avaliada quanto à aplicação dos recursos disponíveis no editor de texto e na planilha eletrônica para resolver as tarefas práticas propostas, envolvendo: 1 – Configuração e formatação de documentos, páginas, planilhas e textos; 2 – Elaboração de planilhas, cabeçalhos, rodapés, tabelas, gráficos, fórmulas e textos; 3 – Inserção de figuras, símbolos, tabelas, gráficos, objetos, fórmulas, funções e textos; 4 – Impressão de documentos e 5 – Armazenamento de arquivos em pastas Windows.
Com valor total de 60 (sessenta) pontos, são considerados habilitados os candidatos que nela obtiverem rendimento igual ou superior a 30 (trinta) pontos.

Concorrência

A seleção aberta em 2007 pela Câmara dos Deputados registrou nada menos que 73.707 candidatos para os cargos de Analista e Técnico Legislativo. Já os dois últimos, realizados em 2012 e 2014, respectivamente, tiveram 50 mil candidatos inscritos – 458 por vaga – e 30.529 candidatos – 221,22 por vaga. O cargo de Técnico Legislativo sempre é o mais disputado.

Rito do concurso

O último concurso aberto para os cargos já autorizados pela Câmara dos Deputados ocorreu em 2007, com autorização concedida em 2004. A demora para publicação do edital se deu por conta de entraves orçamentários e administrativos que impediram o andamento dos preparativos para a seleção. O edital foi publicado, precisamente, no dia 26 de abril de 2007 e as provas foram aplicadas em agosto do mesmo ano. O resultado final foi homologado no dia 6 de novembro de 2008.
Apesar da demora entre a autorização e a publicação do edital, temos uma notícia animadora para quem deseja ingressar no próximo concurso da Câmara dos Deputados. Trata-se das nomeações dos candidatos aprovados, que ocorreram um mês após a divulgação da homologação do resultado final. Portanto, fica claro que a preparação antes mesmo da publicação do edital é extremamente importante. Sairá na frente quem conseguir estudar previamente, usando o período entre o dia em que o edital for publicado até o dia da realização das provas para revisão e maximização dos conteúdos ou das pequenas alterações.

Histórico de nomeações

O concurso sempre nomeia grande quantitativo de candidatos aprovados.

2007: oferecendo 90 vagas em edital e homologado com 388 aprovados, foram convocados e nomeados 369 aptos somente para o cargo de Técnico Legislativo – Assistente Administrativo, demonstrando, de forma efetiva, que o histórico de nomeações do concurso é alto.

Déficit da carreira
Segundo relatório de cargos vagos do mês de março, ao qual o Gran Cursos Online teve acesso, mais de 400 posições estão ociosas na Casa, sendo a maioria para o posto de Técnico Legislativo – Assistente Administrativo (240). Do total, há ainda um déficit de 148 profissionais no cargo de Analista Legislativo, nas áreas de Analista de Informática Legislativa (16), Assistente Social (3), Assistente Técnico (1), Consultoria (13), Contador (5), Enfermeiro (1), Engenheiro (1), Médico (8), Taquigrafo Legislativo (14), Técnica Legislativa (26), Técnico em Comunicação Social (11), Técnico em Documentação e Informação Legislativa (27) e Técnico em Material e Patrimônio (22). Já para Técnico Legislativo, há 256 vagas nas áreas de Agente de Polícia Legislativa (4) e Agente de Serviços Legislativos (12).

Detalhes: 

  • bullet1.gif (844 bytes)Concurso: Concurso Câmara dos Deputados 2016 (Concurso Câmara dos Deputados)
  • bullet1.gif (844 bytes)Banca Examinadora: a definir
  • bullet1.gif (844 bytes)Total de Vagas: A definir (429 cargos vagos)
  • bullet1.gif (844 bytes)Remuneração: Entre R$ 15 mil  e R$ 24 mil
  • bullet1.gif (844 bytes)Região: Brasília-DF
  • bullet1.gif (844 bytes)Escolaridade: Médio, Superior
  • bullet1.gif (844 bytes)Área: Legislativa, Judiciária, Administrativa, Outras
  • bullet1.gif (844 bytes)Link do último edital:  Consultor   –   Analista    –  Técnico 

Gostou desta oportunidade? Conheça o “Projeto Câmara dos Deputados – A Vaga é Minha” e estude com quem mais aprova há 26 anos, sem sair de casa.

O Gran Cursos Online preparou um curso exclusivo para o certame, abordando toda a parte teórica do edital, com professores(consultores legislativos, analistas legislativos, técnicos legislativos, procuradores, doutores, mestres, especialistas) renomados no mercado educacional.

matricule-se 3

20-dias-garantia

assinatura-ilimitada-

Depoimentos de alunos aprovados AQUI. Casos de sucesso:
CHEGUEI-LÁ2 CHEGUEI-LÁ CHEGUEI-LÁ2 CHEGUEI-LÁ-Natálial CHEGUEI-LÁ (7)
Para o Topo