Carreiras

Concurso CGU: Planejamento analisa pedido de 620 vagas para o cargo de analista de finanças. Inicial de R$ 15 mil!

Concurso CGU

Controladoria Geral da União (Concurso CGU) programa abrir seleção para cargo de analista de finanças; inicial de R$ 15 mil.

O Ministério do Planejamento analisa pedido de concurso da Controladoria Geral da União (Concurso CGU) para 620 vagas de analista de finanças e controle, cargo que requer ensino superior completo, em qualquer área, e garante remuneração inicial de R$ 15.461,70, incluindo o auxílio-alimentação, de R$ 458. Na manhã de ontem, dia 27 de junho, houve avanço na tramitação do processo. Segundo consta no site Protocolo Integrado, do governo federal, o andamento foi na Secretaria de Relações do Trabalho (Segtr) – veja abaixo ou acesse aqui.

Com isso, cresce a expectativa que, mesmo com o anúncio da suspensão dos concursos, o certame que proverá vagas para a CGU seja autorizado, tendo em vista a necessidade de pessoal do órgão. Para o Sindicato Nacional dos Analistas e Técnicos de Finanças e Controle (Unacon Sindical), o governo deve abrir exceção e autorizar o certame, sob o risco de descuidar da área que combate a corrupção e avaliar os programas de governo nos diversos setores.

A CGU tem urgência na realização do concurso, uma vez que trabalha com apenas 43% do seu quadro preenchido, segundo o presidente do Sindicato Nacional dos Analistas e Técnicos de Finanças e Controle (Unacon Sindical). O órgão pode ainda perder 412 analistas nos próximos três anos. Além de analista, a CGU pleiteia concurso para 77 vagas em cargos de nível superior da área administrativa, sendo 40 de administrador, 12 de contador, oito de médico (20h), cinco de engenheiro civil, quatro de arquiteto, duas de engenheiro eletricista, duas de engenheiro mecânico, duas de assistente social e duas de psicólogo. Para esses, os iniciais são de R$ 6.054,31 ou R$ 4.083,42 (médico).

concurso CGU

Pedido do concurso CGU tem avanços no Ministério do Planejamento. Site Protocolo Integrado

A CGU deve exercer, como órgão central, a supervisão técnica dos órgãos que compõem o Sistema de Controle Interno e o Sistema de Correição e das unidades de ouvidoria do Poder Executivo Federal, prestando a necessária orientação normativa. Composto pelas carreias de técnico e analista, de níveis médio e superior, respectivamente, é muito atrativa as atribuições e titulações que o órgão oferece aos seus servidores. Sendo assim, vamos analisar as possibilidades do concurso CGU.

Atribuições dos cargos previstos e requisitos:

  • Analista de Finanças e Controle

Requisitos: Diploma ou certificado, devidamente registrado, de curso de Ensino Superior em qualquer área de formação, inclusive licenciatura plena, reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC).

Atribuições: Atividades de nível superior, de complexidade e responsabilidade elevadas, compreendendo supervisão, coordenação, direção e execução de trabalhos especializados sobre gestão orçamentária, financeira e patrimonial, análise contábil, auditoria contábil e de programas; assessoramento especializado em todos os níveis funcionais do Sistema de Controle Interno; orientação e supervisão de auxiliares; análise, pesquisa e perícia dos atos e fatos da administração orçamentária, financeira e patrimonial; interpretação da legislação econômico-fiscal, financeira, de pessoal e trabalhista; supervisão, coordenação e execução dos trabalhos referentes à programação financeira anual e plurianual da União e de acompanhamento e avaliação dos recursos alcançados pelos gestores públicos; modernização e informatização da administração financeira do Governo Federal. Atuar no aprimoramento e fortalecimento das ações correicionais no Poder Executivo Federal; acompanhar o andamento dos processos administrativos disciplinares em órgãos ou entidades da Administração Pública Federal; zelar pela integral fiscalização do patrimônio público; e proceder ao andamento das representações e denúncias recebidas pela Controladoria-Geral da União, como objetivo de combater condutas e práticas referentes à lesão ou ameaça de lesão ao patrimônio público.

  • Técnico de Finanças e Controle

Requisitos: Certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio (antigo 2º grau) ou de curso técnico equivalente, expedido por Instituição de Ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Atribuições: Atividades de nível intermediário, de apoio técnico administrativo, relativas às competências regimentais da Coordenadoria-Geral da União.

Progressão

O candidato aprovado no próximo concurso para as carreiras de técnico e analista da CGU terá as atribuições da Classe A. Mas além das classes, os candidatos são postulados a um outro título dentro de uma classe, ou seja, ingressarão na Classe A padrão I, conforme abaixo:

CGU1

Entendendo…

Explicando melhor, cada ano equivale a um padrão. Anualmente os candidatos que ingressarem, serão avaliados e caso isso ocorra de forma positiva, acontecerá a progressão para o padrão posterior. Cada classe é composta por padrões e, ao final de alguns anos, os aprovados passarão de uma classe para outra. Isso acontecerá até que se chegue última classe e padrão, cerca de 13 anos, quando o servidor fará parte da Classe Especial – Padrão IV.

A promoção é a movimentação do servidor do último padrão de uma classe para o primeiro padrão da classe seguinte, observado o interstício de um ano em relação à progressão funcional imediatamente anterior, dependendo, cumulativamente do resultado de avaliação formal de desempenho e da participação em curso de aperfeiçoamento oferecido, preferencialmente, pelo órgão, na forma prevista em regulamento.

Evolução remuneratória: Consequentemente, os valores da remuneração aumentarão. Ganhando inicialmente até R$ 15 mil, o servidor chega a classe especial com mais de R$ 21, conforme abaixo:

CGU2

CGU3

Os servidores contam ainda com auxílio-alimentação de R$ 458. Quem tem filho tem direito ainda a auxílio-creche de R$ 321. Há também benefícios como adicional de qualificação e adicional de cursos de capacitação.

Jornada de Trabalho: Os editais preveem 40 horas semanais. A definição do horário de entrada e saída é flexível, e varia conforme o setor de lotação.

Lotação: Os recém-concursados são lotados prioritariamente em Brasília/DF (órgão central). Mas o último edital ofereceu vagas para o Acre, Pará, Rondônia, Roraima, Amazonas e outros estados da federação.

Organizadora e etapas: Os concursos do TST são tradicionalmente realizados pela Esaf. As seleções compreendem provas objetivas e discursiva. Além desta etapa, o certame conta com Sindicância de Vida Pregressa e Curso de Formação, exigindo dos candidatos um altíssimo nível de preparação e um estudo pré-edital de muita dedicação.

Aplicação das provas: As provas do concurso costumam ser aplicadas somente em Brasília e nas cidades em que o edital ofereça vagas.

Demanda por servidores é alta: Espera-se que além das vagas já solicitadas ao MPOG e com o aval concedido, a ampliação cresça ao longo da validade do certame, a julgar pela carência de servidores que o órgão necessita. Isso porque, segundo o Sindicato Nacional dos Analistas e Técnicos de Finanças e Controle (Unacon Sindical), a CGU atua com 2.045 analistas e técnicos, quando necessitaria de 5 mil. Os servidores representam 40% do quadro de pessoal, que fixa um quantitativo ideal de 3 mil analistas e 2 mil técnicos. Logo, mesmo que as 1.573 vagas sejam aprovadas, ainda é insuficiente. Até mesmo porque cerca de 20% estarão em condições de aposentadoria em dois anos.

Há áreas que precisam de reforço, como a que trata da aplicação da Lei Anticorrupção e a que ficará responsável pelas auditorias em empresas estatais. Na Região Norte, por exemplo, o quadro é extremamente reduzido, como no Acre, Rondônia e Roraima, com 14 servidores cada. Em outros, com mais recursos, a situação é igualmente insustentável, especialmente se considerarmos o clamor popular pela aplicação correta dos recursos, e que compete à CGU fiscalizar sua utilização.

Concorrência

Sempre muito disputados, os concursos para técnicos e analistas da CGU atraem muitos candidatos. Veja abaixo a relação de inscritos nos dois últimos concursos:

2012 (Esaf): Um total de 19 mil pessoas se inscreveram para participar da primeira fase do concurso. Veja abaixo a relação completa.

CGU

2008 (Esaf): O concurso público da Controladoria-Geral da União (CGU), destinado ao preenchimento de 220 vagas de analista de finanças e controle (nível superior) e 180 vagas de técnico de finanças e controle (nível médio), obteve 62.441 candidatos inscritos.

O número de inscritos para o cargo de analista de finanças e controle (AFC) foi de 19.391. Para o cargo de técnico de finanças e controle (TFC), chegou a 43.050. O Distrito Federal teve o maior número de candidatos inscritos, 47.020, sendo 18.013, para AFC, e 29.007, para TFC.

Histórico de nomeações

O concurso sempre nomeia um grande quantitativo de candidatos aprovados. Trazemos mais uma vez como base os dois últimos editais (2012 e 2007).

2012: Todas as 250 vagas do edital foram preenchidas, sendo usada boa parte do cadastro de reserva para o posto de analista.

2008: As 400 vagas abertas para técnicos e analistas foram preenchidas. A maioria delas, tanto para analistas quanto para técnicos, se concentraram no órgão central da CGU, no Distrito Federal: 204 das 220 vagas de analista e 137 das 180 vagas de técnico. As demais vagas estão distribuídas entre os Estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. Vinte e cinco vagas se destinaram a portadores de deficiência.

Dicas para o início dos estudos

Nesta fase inicial de estudos é importante que o candidato entenda a banca dos últimos concursos e para isso pesquise sobre o examinador, que certamente será Esaf, conheça sua história, descubra suas tendências. Uma forma de conhecer a banca examinadora é refazer provas anteriores, disponíveis nos sites. Assim, é possível assimilar o modelo de avaliação.

No último edital, os candidatos a analista de finanças e controle fizeram prova objetiva de conhecimentos básicos, comum a todas as áreas; de conhecimentos específicos, também comum a todas as áreas; de conhecimentos especializados, específica para cada área e campo de atuação; e uma prova discursiva. Já os candidatos a técnico de finanças e controle realizaram uma única prova objetiva, de conhecimentos gerais e específicos. Todas as provas tiveram caráter eliminatório e classificatório.

Para os candidatos a Analista, os assuntos das provas foram de Língua Portuguesa, Língua Inglesa ou Espanhola, Raciocínio Lógico-Quantitativo, Conhecimentos Gerais, Administração Pública, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Administração Financeira e Orçamentária, Técnicas de Controle, além dos assuntos de cada campo de atuação específico.

Os candidatos a Técnico farão prova de Língua Portuguesa, Língua Inglesa ou Espanhola, Raciocínio Lógico-Quantitativo, Conhecimentos Gerais, Informática, Direito Constitucional, Matemática, Legislação Aplicada à CGU e Regime Jurídico Único dos Servidores.

Detalhes:

  • bullet1.gif (844 bytes)Concurso:  Controladoria-Geral da União (Concurso CGU)
  • bullet1.gif (844 bytes)Banca organizadora: A definir
  • bullet1.gif (844 bytes)Cargos: Analista de finanças e controle
  • bullet1.gif (844 bytes)Escolaridade: Nível superior
  • bullet1.gif (844 bytes)Número de vagas: 620
  • bullet1.gif (844 bytes)Remuneração:  Até R$ 15 mil
  • bullet1.gif (844 bytes)Situação: Previsto
  • bullet1.gif (844 bytes)Previsão de publicação do edital: 2017
  • bullet1.gif (844 bytes)Link do último edital
  • bullet1.gif (844 bytes)Consulta ao pedido do concurso

Gostou desta oportunidade? Prepare-se com quem tem tradição de aprovação e mais de 26 anos de experiência em concursos públicos. Cursos online com início imediato, visualizações ilimitadas e parcelamento em até 12x sem juros

matricule-se 3
Depoimentos de alunos aprovados AQUI. Casos de sucesso:
CHEGUEI-LÁ2 CHEGUEI-LÁ CHEGUEI-LÁ2 CHEGUEI-LÁ-Natálial CHEGUEI-LÁ (7)

 

Para o Topo