Carreiras

Concurso PRF – Policial: Órgão poderá perder até 4 mil vagas em dois anos! Nova seleção é inevitável!

Concurso PRF - Policial

Polícia Rodoviária Federal (PRF) tem situação alarmante de pessoal! Concurso PRF – Policial é inevitável para evitar colapso!

Mesmo com a entrada dos últimos formados pela  Academia Nacional da Polícia Rodoviária Federal (ANPRF), no último dia 20, a PRF (Concurso PRF – Policial) – veja vídeo abaixo – ainda contará com uma defasagem assustadora de pessoal para a carreira de Policial, o que tem ocasionado o fechamento de postos da PRF em várias partes do país, conforme informou um ofício enviado ao Ministério da Justiça.

Outro fator que reforça a afirmativa é uma auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU), que constatou que a PRF não possui servidores suficientes para atuar no combate à criminalidade nas fronteiras, aumentando a vulnerabilidade da região. O tribunal apontou omissão do poder público e afirmou que a falta de pessoal é resultado, entre outros, da reduzida realização de concursos nos últimos anos.

Tornando ainda mais alarmante a situação temos o quadro de perda de servidores em razões de aposentadoria. Isso porque o órgão tende a perder 40% de seu efetivo total (4 mil dos cerca de 10 mil ativos). Com menos policiais nas rodovias, o governo colocará em risco o compromisso assumido com a meta da Organização das Nações Unidas (ONU) de redução do número de acidentes de trânsito à metade até 2020. Ainda de acordo com dados levantados pela nossa equipe, das 151 delegacias de polícia rodoviária federal, 32 (21,19%) possuem, em média, menos policiais em escala do que o mínimo exigido para a segurança deles próprios. Além disso, mais da metade, 87, funcionam com o efetivo mínimo.

Por tudo isso que a PRF tem urgência na realização de um novo concurso, que já está em análise no Ministério do Planejamento, visando à abertura de 1.500 vagas de policial, pois a seleção é a única saída para a crise de efetivo pela qual passa o departamento nos últimos anos.

Pelo país afora, o cargo de policial rodoviário federal coleciona milhares de aficionados que têm a carreira como um objetivo de vida. Mas para chegar lá é preciso muito esforço. E para isso, nada melhor do que começar a se preparar com bastante antecedência, pois a concorrência tende a ser sempre muito alta, girando em torno de 130 mil candidatos.

Além da grande vontade de fazer parte dos quadros da PRF, para ingressar no cargo é necessário possuir o ensino superior completo em qualquer área e a carteira de habilitação, na categoria B em diante. As chances são abertas a homens e mulheres e a remuneração inicial do cargo é de 7 mil, incluindo o auxílio-alimentação, de R$ 458 e o auxílio-creche de R$ 321, para que, tem filhos. Porém, já há reajuste previsto para os próximos anos, aumentando o valor para R$ 9.043,98, em 2017, considerando os benefícios acima citados e o abono de R$ 1.600 criado. O valor ainda será reajustado em  + 4,75% em janeiro de 2018 e 4,50% em 2019. 

Caso não haja alterações na estrutura do concurso, o caminho até as novas vagas passará por provas objetivas e discursiva, exame de capacidade física (testes de flexão em barra fixa, de impulsão horizontal, de flexão abdominal e de corrida de 12 minutos), avaliações de saúde, psicológica e de títulos, investigação social e curso de formação profissional. Na seleção anterior, aberta no ano passado, as questões das provas foram sobre Língua Portuguesa, Matemática, Ética no Serviço Público, Noções de Informática, de Direito Constitucional, de Direito Administrativo, de Direito Penal e de Direito Processual Penal, Legislação Especial e Relativa à PRF, Direitos Humanos e Cidadania e Física Aplicada à Perícia de Acidentes Rodoviários.

O Concurso PRF – Policial (Polícia Rodoviária Federal) deverá contar mais uma vez com a logística do Cebraspe (antigo Cespe/UnB) para aplicação das etapas iniciais do certame, como provas objetivas, discursivas, exames médicos, TAF e demais.

Como demonstra o histórico, desde 2002 o organizador elabora as provas e demais etapas do certame para a carreira de policial rodoviário federal, com exceção do penúltimo, realizado em 2009 e sob supervisão da FunRio. Sendo assim, a dica de especialistas é de que os candidatos preparem-se neste momento pré-edital com foco no Cespe. A banca tem um estilo tradicional de cobrança e é temida pelo fato de anular uma questão em caso de erro, exigindo do candidato certeza no momento de marcar um item, sob pena de penalização por “chute”.

Outro dado importantes que trazemos para quem deseja ingressar em uma das corporações mais importantes e respeitadas do nosso país é o histórico de vagas das seleções, sempre acima da expectativa. Com exceção do ano de 2008, todos os outros concursos abertos até hoje tiveram mais de 500 vagas, chegando a mil no último edital e 2,2 mil em 2004.

Os concursos da PRF sempre atraem quantitativo alto de inscritos e isso é mais um dos motivos pelos quais você deve iniciar imediatamente sua preparação p/ o próximo concurso PRF – Policial. No último, por exemplo, a concorrência foi de 110 candidatos por vaga. O que pode te ajudar neste momento são os estudos pré-edital. Assim, todo conteúdo estará consolidado até a publicação do mesmo, sobrando tempo para revisar e aprofundar possíveis inclusões.

Motivação: Veja a garra dos alunos do CFP 

Detalhes:

  • bullet1.gif (844 bytes)Concurso: Polícia Rodoviária Federal (Concurso PRF 2016)
  • bullet1.gif (844 bytes)Banca organizadora: Cespe (provável)
  • bullet1.gif (844 bytes)Cargos: Policial
  • bullet1.gif (844 bytes)Escolaridade: Nível superior
  • bullet1.gif (844 bytes)Número de vagas: 1.500 (solicitação)
  • bullet1.gif (844 bytes)Remuneração: R$ 9 mil
  • bullet1.gif (844 bytes)Situação: Previsto
  • bullet1.gif (844 bytes)Previsão p/ publicação do edital: 2016-2017
  • bullet1.gif (844 bytes)Link do último edital

O Gran Cursos Online preparou um curso exclusivo para o certame, abordando toda a parte teórica do último edital, com professores (delegados federais, policiais rodoviários federais, juízes,promotores, procuradores, doutores, mestres, especialistas) renomados no mercado educacional.

Para o Topo