Dicas de como estudar Direito Administrativo para concursos públicos

Deixe seu like:

Avatar


23/11/2014 | 15:00Atualizado há 2816 dias

daPor: Elyesley Silva

Passo 1 – Escolha um livro (no máximo dois) sempre voltado para o público de concursos, como material-base, ou seja, aquele que você vai esmiuçar para valer nos seus estudos. Além disso, separe outro livro como material complementar. Não se esqueça, obviamente, da Constituição e legislação correlata (imprescindível no Direito Administrativo).

Passo 2 – Dentro de um mesmo ramo (Constitucional, Administrativo, Civil, Penal e etc.), separe a matéria por assuntos, formando blocos. Por exemplo, Direito Administrativo: atos administrativos, princípios da Administração Pública, processo administrativo, licitações e contratos, etc.

Passo 3 – Faça a primeira leitura do livro eleito com material-base. Essa primeira leitura é a de reconhecimento e ambientação, sem muita pretensão de memorização imediata.

Passo 4 – Em até 48 horas após a primeira, faça a segunda leitura, grifando os pontos mais importantes. Estudiosos da neurolinguística afirmam que quando se revê um texto lido, ou uma aula assistida, em até 48 horas após o primeiro evento, há um aproveitamento – diga-se, lembrança – de 60% a 70 % daquilo que foi visto anteriormente.

Passo 5 – Faça revisão dos pontos grifados e dê uma lida na “norma seca”, isto é, o texto literal da norma, para captar os detalhes, bem como memorizar o texto. Muitas bancas, inclusive o Cespe, costumam cobrar o texto expresso da norma.

Prontinho! Ao executar o passo 5 você estará apto a partir para a resolução de exercícios. O trabalho está começando a se tornar estimulante, não é mesmo?

Observação importante: Não aconselho a montagem de resumos manuscritos ou digitados, pois demandam muito tempo, e o que mais queremos é ganhar tempo. Acredito que grifar o texto, pelo menos para maioria das pessoas, seja um método rápido e simples de revisão.

Passo 6 – Faça os exercícios, anotando numa folha, separadamente:

  1. a) os assuntos que você desconhece (não se recorda ou não constavam no material-base);
  2. b) as questões que você errou ou deixou em branco em razão de dúvida.

Obs.: É importante ressaltar que não é bom fazer exercícios escrevendo as respostas na própria folha daqueles, mas numa folha separada, pois, na segunda ou terceira vez que você quiser responder àquelas mesmas questões, as respostas anteriores não te induzirão ao erro ou acerto. A ideia é resolver as questões sem consulta nem indução, como se fosse a primeira vez.

Passo 7 – Feitos os exercícios, você saberá exatamente onde precisa melhorar naquele assunto, e poderá trabalhar em cima das suas dificuldades. Para os assuntos que você desconhece é que se faz importante a adoção de um livro adicional que irá complementar o material base naquilo em que este for omisso. Para as questões que você errou ou deixou em branco em razão de dúvida, cabe fazer uma pesquisa no material-base, no complementar e na legislação.

Passo 8 – Lembre-se que esses passos devem ser seguidos para cada assunto (ex.: atos administrativos, princípios da Administração Pública, processo administrativo, etc.). Logicamente, depois de ter desenvolvido um conhecido razoável sobre a matéria, você precisará fazer revisões periódicas do assunto – aconselho que seja pelo menos uma vez a cada mês.

Passo 9 – Este passo é para aquele candidato que passou pela fase geral de aprofundamento teórico e exercícios. Nesse contexto, virão os editais e aí é preciso se inteirar acerca da banca que irá realizar a prova (estudar Direito Administrativo, por exemplo, para fazer uma prova do Cespe é totalmente diferente se for da FCC). Assim, é imprescindível que o candidato se atenha ao “estilo” da banca, isto é, no modo como serão cobrados os assuntos estudados. Isso é feito respondendo a muitas e muitas questões de provas anteriores.

Agora mesmo você pode estar se queixando: “Professor, realizar todos esses passos com cada assunto de cada uma das matérias vai demorar muito”. Tenha paciência meu amigo! Entrar nessa de estudar para concurso cheio de pressões e pressa de ser aprovado é uma “fria”. Passar em concurso público requer planejamento a longo prazo. Ou você acha que a maioria das pessoas demoram por volta de 2 ou 3 anos até serem aprovadas num bom concurso porque são lentas para aprender? Obviamente, não! O processo é lento mesmo, porém compensador. Pergunte a qualquer concurseiro que tenha sido aprovado e ele te confirmará os benefícios dessa longa e trabalhosa caminhada.

No mais, é importante ressaltar que o método acima exposto não é taxativo. Pode e deve ser adaptado às circunstâncias e aptidões de cada um. Então, sinta-se a vontade para adaptá-lo ao seu estilo de estudos.

 

ELYESLEY SILVA DO NASCIMENTO é professor, servidor da Câmara dos Deputados e autor de livros, com destaque para o “Curso de Direito Administrativo”. Professor do Gran Cursos. Website: www.elyesleysilva.com.br

Deixe seu like:

Avatar

Equipe do Gran Cursos Online

Comentários (10)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.