Elias Santana

Língua Portuguesa para (futuros) policiais. Por: Elias Santana

Língua Portuguesa“Quanto mais suor derramado em treinamento, menos sangue será derramado em batalha”. (Dale Carnagie)

Antes de qualquer discussão, preciso confessar algo a você, querido leitor: eu não gosto dessa frase, embora seja quase um hino motivacional. Explico: Nesse trecho, há duas informações implícitas – haverá batalha e haverá sangue, inevitavelmente. Isso devido fato de ser uma construção sintaticamente dotada de uma subordinação adverbial proporcional (inversamente proporcional). Mais suor, menos sangue; menos suor, mais sangue. Em outras palavras, suar ao máximo no treinamento significa derramar a menor quantidade de sangue possível em batalha. De todo modo, há sangue. E se houver muito sangue, a culpa é de quem não treinou o suficiente?

Não quero parecer ufanista ou utópico, mas acredito que um agente (ou futuro agente) de segurança pública precisa pensar bem maior que isso. “Se você deseja alcançar o céu, deve mirar as estrelas”. Pensamentos pequenos são incompatíveis com o ímpeto dos que sentem o coração a chama da vocação pelo combate à violência e com os anseios da sociedade brasileira, que clama por um futuro mais pacífico.

A informação geral da frase é boa, mas não gosto da semântica proporcional empregada em função de “quanto mais…menos”. Podemos ser melhores que isso. Podemos, por exemplo, pensar em uma semântica

Causal:

Não haverá sangue derramado em batalha, porque muito suor foi derramado em treinamento.

Consecutiva:

Houve tanto suor derramado em treinamento que não haverá sangue derramado em batalha.

Final:

Para não haver sangue derramado em batalha, é preciso muito suor derramado em treinamento.

Condicional:

Se houver muito suor derramado em treinamento, não haverá sangue derramado em batalha.

Temporal:

Quando houver muito suor derramado em treinamento, não haverá sangue derramado em batalha.

Gosto muito principalmente das duas últimas, pois preservam a tenacidade restrita aos vocacionados. Por isso, meu nobre amigo, derrame muito suor (físico e intelectual)! As batalhas são inevitáveis (e não consigo acabar com elas apenas com conectivos, infelizmente), mas sei que, no final delas, é melhor que não haja sangue. Se você conseguir isso (ou ao menos tentar), será o policial perfeito! Pense grande! Pense no improvável! “Para quem tem pensamento forte, o impossível é só questão de opinião” (gosto muito mais dessa frase)!

 


Elias Santana

Licenciado em Letras – Língua Portuguesa e Respectiva Literatura – pela Universidade de Brasília. Possui mestrado pela mesma instituição, na área de concentração “Gramática – Teoria e Análise”, com enfoque em ensino de gramática. Foi servidor da Secretaria de Educação do DF, além de professor em vários colégios e cursos preparatórios. Ministra aulas de gramática, redação discursiva e interpretação de textos. Ademais, é escritor, com uma obra literária já publicada. Por essa razão, recebeu Moção de Louvor da Câmara Legislativa do Distrito Federal.

 


Estudando para concursos públicos? Prepare-se com quem tem tradição de aprovação em concursos públicos.

Cursos online com início imediato, visualizações ilimitadas e parcelamento em até 12x sem juros!

garantia-de-satisfacao-30

Para o Topo