Elias Santana

Mas x Mais. Por: Elias Santana

O artigo da semana passada abordou a diferença entre eufemismo e ironia. Um dos leitores (Marcelo Marques) fez uma sugestão: “Elias, aborde a diferença entre mas e mais”! Portanto, vamos a ela!

O vocábulo mas possui apenas uma classificação morfológica: conjunção. Isso significa dizer que tal palavra é usada, prioritariamente, para conectar orações. Em boa parte dos casos, mas é usado com valor adversativo, equivalente a contudo, todavia, no entanto, entretanto. Vamos analisar alguns exemplos:

(1) Ele chegou atrasado, mas conseguiu acompanhar o ritmo da reunião.

(2) Eu quis você; mas você não me quis.

Há também uma outra semântica associada a esse conector: adição. Isso ocorre, sobretudo, quando ele vem antecedido de também.

(3) Ela não só foi aprovada, mas também classificada! (Ela foi aprovada e )

Em contrapartida, a palavra mais transita em diversas classes gramaticais. Vamos analisar as possibilidades:

  • Substantivo

(4) Cuide da tarefa. O mais é irrelevante. (=o resto)

 

  • Advérbio

(5) As crianças não brincam mais. (ideia de tempo)

(6) Meu irmão estava mais alegre ontem. (ideia de intensidade).

  • Pronome indefinido

(7) Tenha mais cuidado ao descer as escadas!

 

  • Construções comparativas (mais…do que)

(8) Ele comeu mais do que você.

 

  • Conjunção aditiva na matemática.

(9) Quatro mais quatro são oito.

  • Preposição ou conjunção aditiva em linguagem regional.

(10) Ele saiu mais o filho, e devem demorar! (=saiu com)

(11) José mais Joana vão se casar! (=José e Joana)

E, para colocar fim nessa dúvida, ainda acrescento a palavra más, que funciona como um adjetivo!

(12) As pessoas más não são felizes. (=que não são boas)

Com certeza, meu amigo Marcelo sugeriu esse tema porque sabe como essa confusão é frequente em redes sociais ou conversas por WhatsApp – principalmente a troca do mas pelo mais. Acredito que, agora, essa dúvida está sanada! Sempre que for possível, acatarei sugestões dos leitores! Sei que a dúvida de um costuma ser a de muitos outros!


Elias Santana

Licenciado em Letras – Língua Portuguesa e Respectiva Literatura – pela Universidade de Brasília. Possui mestrado pela mesma instituição, na área de concentração “Gramática – Teoria e Análise”, com enfoque em ensino de gramática. Foi servidor da Secretaria de Educação do DF, além de professor em vários colégios e cursos preparatórios. Ministra aulas de gramática, redação discursiva e interpretação de textos. Ademais, é escritor, com uma obra literária já publicada. Por essa razão, recebeu Moção de Louvor da Câmara Legislativa do Distrito Federal.

 


Estudando para concursos públicos? Prepare-se com quem tem tradição de aprovação e 27 anos de experiência em concursos públicos.

Cursos online com início imediato, visualizações ilimitadas e parcelamento em até 12x sem juros! 

 

garantia-de-satisfacao-30

Para o Topo