Terapia é vida!

Juliana Gebrim


10/03/2021 | 17:23 Atualizado há 183 dias

Todos sabemos o quanto os concurseiros não estão tendo paz, nesse momento. Com o estresse natural dos estudos, soma-se a questão emocional do momento da pandemia e agora a ansiedade perante adiamentos de provas.

Aqui em Brasília, tivemos um aumento de 900% da procura por psicólogos durante a pandemia. Isso me entristece muito, mas, ao mesmo tempo, temos um recado nesse dado.

Estamos bombardeados de conteúdos emocionais no mundo dos concursos e fora dele. Os efeitos nocivos de tais informações, são visualizados de forma nefasta em consultório. Chegam enxurradas de casos de pessoas que são orientadas tanto por emoções, quanto por formas de comportamento, sem fundamentação cientifica e por pessoas sem serem da área de saúde. Trazem soluções simples para problemas extremamente  complexos, como as nossas emoções e ações.

Nesse crescimento, vejo com olhos esperançosos de que as pessoas estão cada vez mais tendo consciência de uma ajuda especializada. Você nunca irá tratar um câncer em um açougue. Ou fazer um cateterismo na farmácia.

Existe um leque amplo de prejuízos em relação a tais questões quando não tratadas de forma adequada. E isso merece outro texto sobre desserviços em saúde mental. Vamos abrir somente uma aba dessa problemática.

Aprendemos no primeiro semestre de psicologia, no meu caso foi e 1994,  que cutucar sinais e sintomas e não tratarmos a causa na sua individualidade, pode potencializar os danos e muitas vezes podem se tornarem irreversíveis. Qualquer mudança ou tentativa de em relação a algum tipo de comportamento, ou emoção, sem analisar a causa, não dura muito tempo. No começo, você pode se sentir emocionado ou aliviado! Uau achei a solução! Como um início de namoro, mas esses engôdos SEMPRE trazem uma recaída e um sentimento muito ruim: a FRUSTRAÇÃO e TRISTEZA em não conseguir com algumas “DICAS”. Se todo mundo achou fácil e maravilhoso, como eu não consegui. Eu sou burro mesmo.

Se aquilo resolveu para fulano, no ano de 1960, pode não funcionar para você. E, além disso, pode te prejudicar. O seu cérebro é um órgão, não deixe ninguém tocá-lo sem conhecimento técnico. Você deve  ser acompanhado. E de perto.

Já foi a época em que terapia era vista como coisa de gente louca. Isso já virou cafonice, ignorância e falta de cultura. As pessoas que mais procuram, são aquelas que precisam lidar com pessoas que deveriam fazer tratamento. E você não PRECISA de terapia. Você MERECE fazer terapia.

Ju, fui fazer terapia uma vez e não gostei! Não tenha essa ideia simplista e generalista com relação às suas emoções. Mude de psicólogo e não abandone a ciência psicologia. Tenho pacientes que passaram por 8 psicólogos até acharem um que se identificasse. Você casou com quem namorou pela primeira vez? Ou você passou no primeiro concurso que você fez?

Muitas personalidades, como, por exemplo, transtornos de personalidade narcisista ou antissocial, são impermeáveis a processos de psicoterapia. Ou nunca fazem, ou quando fazem saem falando que com três consultas não resolveu. Terapia não é miojo. É um processo. Péssimo para imediatistas e imaturos.

Fala-se muito em autoconhecimento. Tenho algo a dizer: em um curso de sábado e domingo, ou procurar culpados como os seus pais para justificar condutas, não é um processo de se conhecer.  Só existe autoconhecimento se soubermos como os nossos pensamentos geram emoções, que, geram comportamentos. Esses três aspectos são indissociáveis. E adquirindo habilidades para lidar com o mundo. Terapia não serve para você ser feliz. Serve para que você adquira ferramentas para a vida.

Quem pode te ajudar nesse processo de autoconhecimento? Sempre um psicólogo. Ele possui ferramentas com comprovação científica para te ajudar de uma forma séria e que na condução SEMANAL, e que poderá te ajudar a criar HABILIDADES de enfrentamento nas situações. Existem profissionais ruins? Sim! Como em toda profissão!

Não crie a condição em que AUTOCONHECIMENTO é um ponto de chegada. Ele e um processo, pois a vida não tem um término. Senão paramos de viver. E para todo processo funcionar, temos que ter uma escuta qualificada.

Terapia é cara! Em toda cidade possuem profissionais que atendem por um preço social. Muitas universidades atendem de forma gratuita e on-line. Tenho pacientes que juntam dinheiro para fazer terapia. Pois, dizem: TERAPIA É VIDA!

SE VOCÊ NÃO ESTÁ CONSEGUINDO LIDAR COM ALGUMAS EMOÇÕES OU DIFICULDADES DE ALGUNS HÁBITOS DESTRUTIVOS, PROCURE SEMPRE UM PSICÓLOGO OU PSIQUIATRA. O alcance de tais profissões está gigante, e somos umas das dez carreiras mais promissoras em muitas pesquisas.

E nos momentos de dificuldade, ORE! A oração tem amplo alcance na nossa alma. E a ajuda de médicos, da ciência e com muita oração, você se tornará imbatível.

Juliana Gebrim

Psicóloga clínica e neuropsicóloga com mais de 20 anos de experiência em psicoterapia
0

1

Comentários (1)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *