Cheguei Lá

Aprovado em primeiro lugar para Analista do STJ é aluno do Gran Cursos Online! Veja o depoimento

CHEGUEI-LÁ2 (4)

Aprovado em 1º lugar no concurso para Analista do STJ!

Aprovado em 1° lugar no concurso para Analista Judiciário – Área: 6 do Superior Tribunal de Justiça (STJ), e com a melhor nota na classificação geral dentro todos os cargos de analista, o aluno do Gran Cursos Online Francisco Souza comemora, e com razão, os bons frutos que vem colhendo pela dedicação aos estudos.

Formado em Jornalismo pela Univali de Santa Catarina, o jovem conta que começou a fazer concursos em 2008, quando acabara de retornar dos EUA. “Voltei dos EUA em 2007 e logo vi que tinha que dar um rumo na vida. Como o mercado para jornalistas é péssimo e com salários piores ainda, decidi focar nos concursos públicos, até porque nunca suportei a lógica exploradora de grande parte das empresas de comunicação”.

Com muito esforço e dedicação, em 2010 ele obteve a primeira aprovação, sendo para a vaga de jornalista do Ministério da Saúde. Nunca conteve-se e obteve aprovação em diversos outros certames, incluindo, em 2015, o 1º lugar para Analista do STJ.  “Comecei a fazer concursos em 2008, em 2010 entrei no Ministério da Saúde, passando na vaga para jornalista. Depois de um tempo vi que queria algo melhor, e, em 2015, voltei a estudar na tentativa de uma vaga no judiciário ou legislativo federal. Sempre trabalhei e estudei, então nunca pude fazer aquela loucura de 10-12 horas por dia de estudos. Sempre tive que ter objetividade, fazer mais em menos tempo.

Fui aprovado no concurso do Ministério da Saúde em 2009, do MPU em 2010, Prefeitura de Brusque em 2009 e agora o STJ em 2015. Em diversos outros fiquei em 4o , 7o , mas só conto aqueles onde realmente teve a vaga ou a questão foi parar na justiça (MPU)”.

O aprovado conheceu o Gran Cursos Online através de algumas indicações e conciliou os estudos ao trabalho. Durante a preparação, ele dedicou-se integralmente aos estudos, abdicando do convívio social e com foco total na aprovação, conforme conta. “Como eu trabalho o dia todo, tive que abrir mão de algumas coisas. Continuei com a vida social sempre que pude, minha namorada soube entender o momento e estudei bastante durante os fins de semana”.

Francisco fala da sua estratégia para manter-se focado nos estudos após um dia cansativo de trabalho. “Chegava em casa às 19h30 e já ligava nas aulas do Gran Cursos Online. Tenho o PC ligado na televisão, então é como se estivesse assistindo um programa. Estudava até perto da meia noite. Nos fins de semana acabava estudando de manhã e a tarde e depois ia fazer alguma coisa com a namorada, reservava à noite para programas sociais e familiares. Tinha um calendário, organizava quais matérias eu iria ver cada dia. Deixava para ler materiais e fazer questões sempre que podia nos intervalos do trabalho. A noite durante a semana eu focava mesmo nas videoaulas. Voltei a estudar em junho, fiz a prova do TCU que não era na minha área e não passei, apesar de ter ido OK. Depois continuei firme para o STJ, e no fim tudo deu certo”.

Todos sabem que ter em mente uma área específica para direcionar os estudos é essencial para quem almeja ingressar na carreira pública. Como a área do aprovado é bastante limitada, ele orienta para casos parecidos. “No início do ano tinha colocado na cabeça que iria fazer todos os concursos que tivessem a opção nível superior – qualquer formação, já que os concursos para jornalismo são raros e super disputados. Fiz o TCU, fiz o STJ e estava pronto para fazer TJDFT e Anac. Como passei no STJ (e para o meu cargo de jornalista) vou dar um tempo e só fazer Senado ou Câmara quando aparecer. Não acho interessante escolher apenas um órgão. Até porque as disciplinas básicas são quase sempre as mesmas, então é bom fazer todos os concursos interessantes”.

Muitos candidatos podem levar anos para conquistar o cargo do sonhos. Francisco diz que só estuda com  a publicação do edital e fala sobre o tempo para sua aprovação na seleção, fala também sobre a importância de conhecer a banca organizadora. “ Para minha surpresa foi pouco tempo nesse retorno. Havia estudado em 2008 e 2009, mas agora desde que retornei, em 2015, a minha preparação foi os meses de junho, julho, agosto e setembro, já que a prova do STJ foi no dia 27/9. Tenho dificuldades de estudar sem ter o edital na mão. Pode parecer estranho, mas só consigo realmente entrar no ritmo quando tenho certeza do que consta no edital e consigo mentalizar o que vai cair. Conhecer a banca nessas horas é fundamental. Quando saiu o edital do STJ apareceram sete disciplinas básicas, mas tendo em vista o histórico do Cespe eu tinha quase certeza que seriam 20 questões de português (com cinco de redação oficial) e as demais disciplinas com cinco questões cada. Muitos duvidaram, mas foi basicamente isso”.

De grande importância para sua aprovação, em 1º lugar no cargo de Analista do STJ, ele comenta sobre as aulas do Gran Cursos Online, a viabilidade do curso e dificuldades com disciplinas e relativos. “ Sempre detestei gramática e nisso o professor Pablo Jamilk me ajudou muito. As dez aulas dele de redação oficial foram suficientes para transformar isso em aliado e passei a contar como ponto livre sempre que pedia esta matéria no edital. Estudar legislação com a letra fria é muito chato, mas com as aulas fica tudo mais fácil. Grande parte do sucesso no STJ foi por ter ido muito bem nos conhecimentos básicos, que derrubou muita gente”.

“O Gran Cursos foi essencial, isso porque eu não tinha metodologia nenhuma para estudar as matérias dos conhecimentos básicos. Direito Administrativo e Constitucional, Legislação, Informática e Português viraram meus amigos, e isso ocorreu devido à efetividade das videoaulas. Eu acho um investimento absolutamente necessário e indispensável nos dias de hoje. Os cursos online não eram tão populares quando comecei a estudar na primeira vez (2008), então eu considero uma revolução. Sozinho eu começo a ler um texto e no segundo parágrafo já estou viajando. Isso não ocorre com as videoaulas. Por mais que eu não tenha 100% de atenção, o aprendizado é muito maior “.

Com um futuro promissor e com objetivos, ele fala do futuro. “Consultor Legislativo do Senado ou da Câmara é o ponto máximo que se pode chegar para quem não vai para a magistratura, então seria algo interessante. Mas, independentemente,= da derrubada do Veto 26, a carreira judiciária é muito boa. Creio que vou ficar muito tempo lá. Agora é a melhor parte, que é aproveitar o tempo livre para sair, viajar, jogar meu videogame, ver meu seriado. É muito melhor fazer isso depois de ser aprovado. Penso em fazer um mestrado estudando a questão do funcionalismo público, terceirizações e concursos públicos. Mas isso é coisa para 2017 ou 2018”.

Encerrando o depoimento de sucesso deste candidato, fica  uma mensagem extremamente motivadora dele para quem pretende ingressar no serviço público, com “continhas” para ajudar e tudo mais. “É a oportunidade de dizer a todos o que sempre digo aos amigos mais próximos: ao contrário do empreendedorismo e da iniciativa privada, você não depende de ninguém para fazer um concurso. É apenas você, uma caneta e um monte de papel”.

“Uma prova muda a sua vida pra sempre. Sempre gosto de fazer uma conta rápida, tomando por base uma remuneração de R$ 12.500 por mês do judiciário (uma média arredondada sem medir as diferentes progressões) vezes 13,3 (total do ano somando 13o e férias) vezes 35 anos. Você chega em uma soma de quase R$ 6 milhões. Uma única prova que você faz pode te valer R$ 6 milhões em salário, garantindo o seu futuro e de sua família. Já estive desempregado e se isso não te motiva então nada vai motivar”.

“Não é preciso ser bonito, não é preciso ter influencias ou QI. Basta passar em uma prova e resolver a vida. Não caia na ilusão que só passa em concurso quem é filho de papai rico que contrata professor particular, estuda 15 horas por dia e gasta fortunas em coaching. É possível ser um cidadão normal e passar. Eu posso garantir isso. Quando o resultado vem, às vezes ele até surpreende. Um dia antes do resultado eu estava nervoso sem saber se tinha passado ou não. Saiu a publicação no diário oficial e vi que tinha ficado em primeiro. Depois vi que era primeiro lugar geral entre todos os analistas, então é algo que nos enche de gratificação e felicidade”.

“Basta ter foco, objetividade, um pouco de ajuda do Gran Cursos Online e não desistir. Você não pode se contentar com o fato de que alguém passou e você não. Quem já foi aprovado também já foi reprovado várias vezes, então sabemos como é complicado lidar com a fase de estudar, estudar e não conseguir. Quem segue firme acaba passando, não há segredo”!

Veja  a entrevista em vídeo 

 

Gostou do que você leu? Conheça mais histórias de aprovados AQUI.

Mude seu futuro também! Conheça nossos cursos online e matricule-se agora mesmo.

– Mais de 18.000 videoaulas sob demanda; 3.000 cursos por pacote, por matéria ou extensivos; 25 anos de tradição em concursos.

Cheguei Lá

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para o Topo