Carreiras

Concurso TRF 2ª Região assina contrato com organizadora nos próximos dias! Nível médio e superior!

Concurso TRF 2ª Região

Concurso Tribunal Federal – TRF da 2ª Região ofertará oportunidades para candidatos de níveis médio e superior!

O Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF 2) assinará nos próximos dias o contrato com a Consulplan, que foi escolhida para organização do concurso público para área de apoio do órgão. Segundo o TRF, a assinatura do contrato com a banca está prevista para ocorrer até esta sexta-feira, dia 14.

Segundo o cronograma do certame, o edital está previsto para sair até o próximo mês, quando serão abertas as inscrições, no site da Consulplan, organizadora. As aguardadas provas objetivas, também de acordo com o calendário, estão programadas para janeiro de 2017, o que agradou a maioria dos interessados em participar da disputa. A homologação está prevista para abril e maio do ano que vem.

O certame oferecerá apenas cadastro de reserva, para as carreiras de técnico judiciário – área administrativa, que exige apenas nível médio, analista judiciário – área administrativa, para graduados em qualquer área, além de oportunidades para graduados em direito na função de analista – área judiciária e analista – oficial de justiça.

Estão confirmadas ainda as especialidades de nível superior em biblioteconomia, odontologia, serviço social, engenharia civil,engenharia elétrica, engenharia mecânica, engenharia eletrônica, contadoria, informática – infraestrutura, informática – desenvolvimento, estatística, arquivologia, medicina do trabalho, medicina clínica, medicina psiquiatria, enfermagem, enfermagem do trabalho, psicologia e arquitetura. Quem possui nível médio/técnico em enfermagem ou telecomunicações e eletricidade, poderá concorrer aos postos. Está confirmada ainda a oferta para o posto de nível  médio na área de segurança.

Será uma excelente oportunidade para candidatos com nível médio completo, nível superior em qualquer áreas e áreas especializadas que desejam seguir carreira em um tribunal de grande destaque no cenário nacional, pois os inicias são de R$ 7, R$ 12 ou R$ 14 mil em início de carreira, valores atualizados e que valerão a partir do segundo semestre do ano que vem, quando está previsto o ingresso dos novos servidores.

A remuneração do Analista Área Judiciária, Especialidade Oficial de Justiça Avaliador Federal, por exemplo, é composta por R$ 11.007, somada a gratificação de atividade, no valor de R$ 1.670,43, mais R$ 884 de auxílio-alimentação e R$ 300 de auxílio saúde pode chegar a R$ 13.861, podendo ainda ser acrescida de auxílio-natalidade de R$ 700, para candidatos que tenha filho.

Agora o valor de uma Analista Judiciário, Áreas Judiciária, Administrativa e demais especialidades passam a ser de R$ 11.007, somado aos auxílios-alimentação e saúde, chegam a R$ 11.921, podendo ainda ser acrescida de auxílio-natalidade de R$ 700, para candidatos que tenha filho. O valor de um Técnico Judiciário é de R$ 6.709, somados aos mesmos benefícios básicos, é de R$ 7.893, podendo ainda ser acrescida de auxílio-natalidade de R$ 700, para candidatos que tenha filho.

Todos os valores mencionados estão de acordo com a Lei 13.317, sancionada em junho deste ano pelo governo, onde são reajustados tanto o salário-base quanto a gratificação de atividade judiciária (GAJ). No topo das carreiras chegará, em 2019, a R$ 11.398 e R$ 18.701. 

O concurso formará apenas cadastro de reserva, porém nada menos que 3.600 candidatos aprovados serão classificados e permanecerão à disposição do órgão, podendo ser contratados durante a validade do concurso, que será de dois anos, podendo dobrar. Uma boa prova disso é que está em análise da Câmara dos Deputados o Projeto de Lei 8.132/2014, que cria 180 vagas para o TRF-RJ/ES, sendo 60 de técnico, 108 de analista e 12 de juiz.

A tradição demonstrada pelo tribunal é de muitas nomeações de aprovados dentro do prazo de validade, o que deverá se repetir tendo em vista o aumento das necessidades de pessoal. Em média, a cada três meses o Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-RJ/ES) perde cerca de 20 servidores, por aposentadoria.

E os dados são favoráveis ao fortalecimento de muitas nomeações. Na última seleção, com edital publicado em 2011 e homologada em 2012, mais de 1.032 candidatos foram nomeados e tomaram posse, sendo a maioria para o posto de Técnico Judiciário – Área: Administrativa, de nível médio, seguido do cargo de Analista Judiciário – Área: Judiciária. Outras áreas de técnicos e analistas também tiveram um número expressivo de contratações, conforme demonstra a tabela ao lado.

Não sendo diferente em anos anteriores, os concursos de 2007 e 2004, realizados para as carreias de níveis médio e superior, somaram mais de 1.785 nomeações, sendo 926 no primeiro ano e 851 no segundo. Do número total, mais de 1.318 foram para a carreira de Técnico Judiciário – Área: Administrativa, de nível médio, seguida da de Analista Judiciário – Área: Judiciária, com 276 oportunidades preenchidas (veja os dados nas tabelas ao lado).

2004-2007

Finalizando nosso levantamento a respeito da tradição de nomeação, temos os dados do concurso realizado em 2003 e um outro no fim da década de noventa, em 1998, ambos para carreiras de nível superior – Analista Judiciário, se destacando para a área administrativa, 443 no primeiro ano  e agora note: 901, no segundo, totalizando 1.344 convocações para posse no cargo de Analista Judiciário – Área: Administrativa. O outro cargo que se destacou nessas duas seleções foi para a especialidade de execução de mandados, com 431 candidatos nomeados no total.

Outro dado que merece destaque é o fato da maioria das seleções não ofertar nenhuma vaga em edital, ou seja, eram abertas apenas para formação de cadastro de reserva, como ocorreu nas duas últimas (2012 e 2007), ingressando quase dois mil candidatos aprovados. Nas demais, o número divulgado no documento de abertura foi inexpressivo frente ao grande vulto de contratações que o tribunal fez. 

Promessas de muitas convocações à parte, os interessados precisam estudar para terem chance de ingressar no órgão. 

A expectativa do tribunal é que 100 mil candidatos se inscrevam na seleção. Já está definido também a estrutura do concurso. Para os que optarem pelo cargo de analista, haverá uma prova objetiva com 70 , 55 ou, 60 questões, de acordo com a especialidade, versando sobra conhecimentos gerais e específicos. Os candidatos passarão ainda por prova de redação ou estudos de casos, esse último sendo apenas para cargos com especialidades.

Aqueles que optarem pela função de técnico, serão avaliados por meio de provas objetivas, que terão 20 questões de conhecimentos gerais e 40 de conhecimentos específicos. Além de redação na área administrativa; prova de capacidade física para área de segurança; prova prática para telecomunicação; os demais resolverão apenas a parte objetiva. Os conhecimentos gerais para função de técnico, na área administrativa, será composto por questões de português raciocínio lógico-matemático noções de sustentabilidade. Já a parte específica terá noções de direito administrativo, noções de direito constitucional, noções de direito penal, noções de direito processual civil, noções de direito processual penal, noções de direito tributário e noções de direito previdenciário.

O posto de técnico, na especialidade de segurança, terá a objetiva composta por questões de português, raciocínio lógico-matemático noções de direito constitucional, noções de direito administrativo, noções de direito penal, noções de direito processual penal, noções de sustentabilidade, segurança de dignitários, noções de planejamento de segurança, noções sobre serviço de inteligência e noções de gestão de conflitos.

Para a prova de capacidade física para o cargo de Técnico Judiciário/Segurança e Transporte serão aplicados três tipos de teste físico, a saber: teste abdominal, teste de corrida de 12 minutos, teste de flexão de braço na barra fixa (sexo masculino) e teste estático de barra (sexo feminino), quem deseja concorrer a essa função sabe que deve iniciar a preparação física desde já.

Apesar de não reservar nenhuma vaga imediata, sabemos que tribunais, sejam do trabalho, de justiça ou eleitoras sempre nomeiam muitos candidatos. No caso do TRF 2, não será diferente. Enquanto perdurar a validade do concurso, que será de dois anos, podendo dobrar, centenas de candidatos devem ser nomeados. Prova disso está no quadro de discursivas ou estudos de casos que serão corrigidos. No caso do Analista Judiciário – Areá Judiciária, 900 candidatos terão seus exames avaliados pela comissão do certame. Já na área administrativa, 70, e de oficial de justiça avaliador federal, mais 300. As demais funções especializadas de analista terão os 30 melhores classificados na objetiva para correção das questões discursiva. 

Agora o grande destaque fica por conta da função de Técnico Judiciário – Área Administrativa, em que 1.500 candidatos terão a prova discursiva corrigida e estarão classificados na seleção. A função de Técnico – Especialidade de Segurança contará com 180 classificados. Por fim, até 20 técnicos em telecomunicações e eletricidade poderão ser contratados ao longo da validade do certame.

As provas objetivas/redação/estudo de casos deverão ser realizadas em dois dias, de forma a permitir que as provas para os cargos de Analista Judiciário/Área Judiciária, Analista Judiciário/Oficial de Justiça Avaliador Federal e Técnico Judiciário/Sem Especialidade não sejam aplicadas em horários coincidentes.

As provas objetivas/redação/estudo de casos serão realizadas nas cidades de Angra dos Reis, Campos dos Goytacazes, Itaperuna, Macaé, Niterói, Nova Iguaçu, Petrópolis, Rio de Janeiro, Três Rios e Volta Redonda, localizadas no Estado do Rio de Janeiro, para os candidatos que concorrem as vagas deste Estado, e em Cachoeiro de Itapemirim, Colatina e Vitória, localizadas no Estado do Espírito Santo para os candidatos que concorrem as vagas deste Estado, conforme opção de Cidade de Realização da Prova Objetiva/Redação/Estudo de Caso indicada pelo candidato. As provas práticas serão realizadas apenas nas cidades do Rio de Janeiro/RJ e Vitória/ES.


Detalhes:

  • bullet1.gif (844 bytes)Concurso: Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF da 2ª Região)
  • bullet1.gif (844 bytes)Banca organizadora: Consulplan
  • bullet1.gif (844 bytes)Cargos: Analista; Técnico
  • bullet1.gif (844 bytes)Escolaridade: Nível médio e superior
  • bullet1.gif (844 bytes)Número de vagas: A definir
  • bullet1.gif (844 bytes)Remuneração: Inicial de até R$ 124 mil
  • bullet1.gif (844 bytes)Situação: Previsto
  • bullet1.gif (844 bytes)Publicação do edital: 2016
  • bullet1.gif (844 bytes)Link do último edital

Gostou desta oportunidade? Prepare-se com quem tem tradição de aprovação e mais de 25 anos de experiência em concursos públicos. Cursos online com início imediato, visualizações ilimitadas e parcelamento em até 12x sem juros

matricule-se 3

assinatura-ilimitada-

garantia-de-satisfacao-30

tribunais grupo

Depoimentos de alunos aprovados AQUI. Casos de sucesso:
CHEGUEI-LÁ2 CHEGUEI-LÁ CHEGUEI-LÁ2 CHEGUEI-LÁ2 (5) CHEGUEI-LÁ (7) CHEGUEI-LÁ2 (4)
Para o Topo