Concurso TRT 20ª Região (SE) terá FCC como organizadora e vagas para nível médio e superior!

Avatar


19 de Agosto de 2016 6 min. de leitura

'a-pedido-da-oab-se-e-assat-trt-20-prorroga-suspensao-de-prazos-e-audiencias_1000_5919.jpg'

TRT de Sergipe tem preparativos avançados para realização de novo concurso público! Edital ainda este semestre!

Tribunal Regional do Trabalho da 20ª Região (Concurso TRT 20ª Região), que abrange o Estado de Sergipe, já definiu a empresa que organizará os serviços de planejamento e execução de seu concurso público. A previsão dada inicialmente pelo Gran Cursos Online se confirmou, estando a Fundação Carlos Chagas (FCC) à frente da seleção para provimento nas carreiras de técnico e analista judiciário.

Apesar de ter recebido documentos de apresentação de várias empresas/entidades do ramo de execução de concursos públicos, demonstrando o interesse na assunção do contrato do TRT, a comissão propôs a contratação da Carlos Chagas para essa realização listando diversos fundamentos.

Dentre eles, está o fato da instituição ter sido responsável pela organização e execução de todos os concursos já realizados pelo TRT20. Atualmente a FCC está executando os concursos dos TRT’s da 1ª Região para magistratura, 14ª e 23ª Regiões e do TRF da 3ª Região. Em 2015 executou os concursos dos TRTs da 1ª, 3ª, 4ª, 9ª, 15ª, 23ª e 24ª Regiões; e de Tribunais Regionais Eleitorais (Amapá, Paraíba, Roraima e Sergipe); de Tribunais de Justiça (Alagoas, Pernambuco, Piauí, Santa Catarina e Sergipe).

A Fundação Carlos Chagas possui notoriedade no ramo da execução de concursos públicos, idoneidade e capacidade técnica para assunção de contrato dessa natureza. A Instituição cotou preços para realizar os serviços de planejamento e execução do concurso com inteira compatibilidade com os preços do mercado, pois situa-se aquém dos custos previstos no Projeto Básico do TRT20 cuja estimativa baseou-se em contratos firmados por outros Tribunais, no ano de 2015. A FCC tem natureza jurídica de fundação privada, sem fins lucrativos, e se dedica às atividades educacional, de pesquisa e de realização de exames, seleções e concursos públicos.

A expectativa é de que o edital não demore para ser publicado, devendo sair até o fim deste ano, pois agora o órgão já conta com a organizadora contratada por meio de dispensa de licitação 

De acordo com o Projeto Básico, as funções de Técnico Judiciário, nas áreas administrativa, de enfermagem e de tecnologia da informação estão confirmadas. Já para os graduados, as oportunidades serão para analista, nas áreas administrativa, judiciária, oficial de justiça avaliador federal, contabilidade, estatística, comunicação social, enfermagem, engenharia civil, fisioterapia, odontologia e medicina (do trabalho).

Importante mesmo é que o concurso continua em pauta e os próximos concursados que ingressarem no judiciário federal trabalhista de Sergipe contarão com aumento salarial. Com isso, um técnico, que hoje tem inicial de R$ 5.365,92, receberá  R$ 7.591,37 após o fim das parcelas do reajuste. Já o analista passará de R$ 8.803,97 a R$ 12.455,30. Para o ano quem vem os valores estarão em R$ 6.160,75 para técnicos e R$ 10.108 para analistas. O PL prevê reajustes tanto no salário-base quanto na gratificação de atividade judiciária (GAJ). Já o topo das carreiras chegará, em 2019, a R$ 11.398 e R$ 18.701. 

Somado aos vencimentos, temos, ainda, o auxílio-alimentação, que hoje é R$ 884, auxílio-saúde, atualmente de R$ 300, e auxílio-natalidade, de R$ 700 – veja abaixo o quadro completoTambém pela lei que reestrutura os vencimentos, técnicos judiciários com curso superior receberão 5% como adicional de qualificação. Atualmente, a Lei 11.416/06, que trata das carreiras dos servidores do Poder Judiciário da União, garante esse adicional só para servidores com mestrado, doutorado ou especialização.

Voltando agora a falar do concurso TRT 20, a expectativa do tribunal é de que 41.200 candidatos se inscrevam na seleção, valor que também foi alterado, antes eram esperados 42 mil. Já está definido também a estrutura do concurso. Para os que optarem pelo cargo de analista, haverá uma prova objetiva com 60 questões, sendo 20 de conhecimentos gerais e 40 de conhecimentos específicos. Além de redação para os da área administrativa; Duas questões discursivas com estudo de caso na especialidade oficial de justiça e demais especialidades de analista.

Aqueles que optarem pela função de técnico, serão avaliados por meio de provas objetivas, que terão 20 questões de conhecimentos gerais e 40 de conhecimentos específicos. Além de redação na área administrativa; prova discursiva com dois estudos de caso na área de enfermagem e na área de tecnologia da informação. Os conhecimentos gerais para função de técnico, na área administrativa, será composto por questões de língua portuguesa, noções de informática e raciocínio lógico. 

Apesar no baixo número de vagas imediatas, sabemos que tribunais, sejam do trabalho, de justiça ou eleitoras sempre nomeiam muitos candidatos. No caso do TRT 20, não será diferente. Enquanto perdurar a validade do concurso, que será de dois anos, podendo dobrar, centenas de candidatos devem ser nomeados. Prova disso está no quadro de discursivas ou estudos de casos que serão corrigidos.

No caso do Analista Judiciário – Areá Judiciária, 300 candidatos terão seus exames avaliados pela comissão do certame. Já na área administrativa, 200, e de oficial de justiça avaliador federal, mais 100. As demais funções especializadas de analista terão os 20 melhores classificados na objetiva para correção das questões discursiva. 

Agora o grande destaque fica por conta da função de Técnico Judiciário – Área Administrativa, em que 500 candidatos terão a prova discursiva corrigida e estarão classificados na seleção. A função de Técnico – Especialidade TI contará com 100 classificados. Por fim, até 30 técnicos em enfermagem poderão ser contratados ao longo da validade do certame.

Veja, abaixo, os requisitos de alguns cargos, critérios e vantagens garantidas no próximo edital.

  • Analista Judiciário – Área Judiciária

Requisitos: Diploma, devidamente registrado, de graduação em Direito, fornecido por Instituição de Ensino Superior reconhecida pelo Ministério da Educação

Atribuições: Analisar petições e processos, confeccionar minutas de votos, emitir informações e pareceres; proceder a estudos e pesquisas na legislação, na jurisprudência e na doutrina pertinente para fundamentar a análise de processo e emissão de parecer; fornecer suporte técnico e administrativo aos magistrados, órgãos julgadores e unidades do Tribunal; inserir, atualizar e consultar informações em base de dados; verificar prazos processuais; atender ao público interno e externo; redigir, digitar e conferir expedientes diversos e executar outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

  • Analista Judiciário – Área Judiciária – Especialidade Execução de Mandados

Requisitos: Diploma, devidamente registrado, de graduação em Direito, fornecido por Instituição de Ensino Superior reconhecida pelo Ministério da Educação

Atribuições: Executar citações, notificações, intimações e demais ordens judiciais, certificando no mandado o ocorrido; executar penhoras, avaliações, arrematações, praças e hastas públicas, remissões, adjudicações, arrestos, sequestros, buscas e apreensões, lavrando no local o respectivo auto circunstanciado; redigir, digitar e conferir expedientes diversos e executar outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

  • Analista Judiciário – Área Administrativa

Requisitos: Curso Superior completo, devidamente reconhecido e conhecimentos de digitação.

Atribuições:  Realizar atividades de nível superior, relacionadas ao planejamento, coordenação, supervisão, orientação e execução de tarefas envolvendo assuntos de natureza administrativa; prestar informações e elaborar relatórios, projetos e pareceres de natureza administrativa; proceder aos estudos e pesquisas na legislação, na jurisprudência e na doutrina para fundamentar análise de processo e tomada de decisão; examinar e elaborar fluxogramas, organogramas e demais esquemas ou gráficos de informações; efetuar pesquisas visando ao aperfeiçoamento do serviço, elaborando projetos de estruturação e reorganização do mesmo; executar trabalhos de natureza técnica para a elaboração de normas e procedimentos pertinentes à área de atuação; realizar e planejar atividades voltadas para a administração de recursos humanos, materiais e patrimoniais, orçamentários e financeiros, bem como de desenvolvimento organizacional, contadoria e auditoria; redigir, digitar e conferir expedientes diversos; executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

  •  Técnico Judiciário – Área Administrativa

Requisitos: Certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio, ou equivalente, expedido por Instituição de Ensino reconhecida pelo Ministério da Educação.

Atribuições: Prestar apoio técnico e administrativo pertinente às atribuições das unidades organizacionais; executar tarefas de apoio à atividade judiciária; arquivar documentos; efetuar tarefas relacionadas à movimentação e à guarda de processos e documentos; atender ao público interno e externo; classificar e autuar processos; realizar estudos, pesquisas e rotinas administrativas; redigir, digitar e conferir expedientes diversos e executar outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Progressão

 O candidato aprovado no próximo concurso para as carreiras de técnico e analista do Supremo terá as atribuições da Classe A. Mas além das classes, os candidatos são postulados a um outro título dentro de uma classe, ou seja, ingressarão na Classe A padrão 1, conforme abaixo.

tre-pe-evolucao

Entendendo…

Explicando melhor, cada ano equivale a um padrão. Anualmente os candidatos que ingressarem, serão avaliados e caso isso ocorra de forma positiva, acontecerá a progressão para o padrão posterior. Cada classe é composta por padrões e, ao final de alguns anos, os aprovados passarão de uma classe para outra. Isso acontecerá até que se chegue última classe e padrão, cerca de 13 anos, quando o servidor fará parte da Classe C – Padrão 13.

A promoção é a movimentação do servidor do último padrão de uma classe para o primeiro padrão da classe seguinte, observado o interstício de uma ano em relação à progressão funcional imediatamente anterior, dependendo, cumulativamente do resultado de avaliação formal de desempenho e da participação em curso de aperfeiçoamento oferecido, preferencialmente, pelo órgão, na forma prevista em regulamento.

Evolução remuneratória: Consequentemente, os valores da remuneração aumentarão. Ganhando inicialmente até R$ 12 mil, o servidor chega a classe especial com mais de R$ 19, conforme abaixo.

judiciário-federal-aumento

Os servidores contam ainda com VPI de R$ 59,87 e auxílio alimentação de R$ 710. Há também benefícios como adicional de qualificação e adicional de cursos de capacitação.

Jornada de Trabalho: Os editais preveem 40 horas semanais, mas você pode trabalhar apenas 35h semanais se fizer 7h corridas, sem intervalo para o almoço. A definição do horário de entrada e saída é flexível, e varia conforme o setor de lotação.

Lotação: O provimento dos cargos ficará a critério da Administração do Tribunal Regional do Trabalho da 20ª Região e obedecerá, rigorosamente, à ordem de classificação por Cargo/Área/Especialidade.

Organizadora e etapas: Conforme já mencionado, o concurso do TRT 20 será organizado pela FCC, separamos abaixo algumas dicas sobre a organizadora do concurso.

Aplicação das provas:  A aplicação das Provas Objetivas, Discursiva – Redação e Discursiva – Estudo de Caso são sempre aplicadas na na Cidade de Aracaju/SE.

Concorrência: Sempre muito disputados, os concursos para técnicos e analistas do TRT 20 atraem muitos candidatos. Em 2011, por exemplo,  o número foi de 22.327.

Histórico de nomeações
 
O concurso de 2011 foi aberto para preencher 3 vagas imediatas e formar cadastro de reserva nos cargos de Analista e Técnico Judiciário. Mesmo com a abertura inicial de somente 3 vagas, já foram 37 nomeados para o cargo de Analista Judiciário e outros 83 nomeados na carreira de Técnico Judiciário, o que reforça a já conhecida tese de que concursos em Tribunais nomeiam muitos aprovados.

Dicas para o início dos estudos

Nesta fase inicial de estudos é importante que o candidato entenda a banca do concurso, que será a FCC, e para isso pesquise sobre o examinador, conheça sua história, descubra suas tendências. Uma forma de conhecer a banca examinadora é refazer provas anteriores, disponíveis nos sites. Assim, é possível assimilar o modelo de avaliação.

Detalhes:

  • Concurso: Tribunal Regional do Trabalho da 20ª Região (TRT da 20ª Região)
  • Banca organizadora: Fundação Carlos Chagas (FCC)
  • Cargos: Analista; Técnico
  • Escolaridade: Níveis médio e superior
  • Número de vagas: A definir 
  • Remuneração: Até R$ 14 mil  (Oficial de Justiça); R$ 7 mil Técnico e R$ 12 mil analista demais áreas
  • Situação: Edital iminente
  • Link do último edital 

Gostou desta oportunidade? Prepare-se com quem tem tradição de aprovação e mais de 25 anos de experiência em concursos públicos. Cursos online  com início imediato, visualizações ilimitadas e parcelamento em até 12x sem juros

matricule-se 3

assinatura-ilimitada-

20-dias-garantia

tribunais grupo

Depoimentos de alunos aprovados AQUI. Casos de sucesso:

 CHEGUEI-LÁ2 (5)    CHEGUEI-LÁ2 (4)    CHEGUEI-LÁ2    CHEGUEI-LÁ    CHEGUEI-LÁ-Natálial

Depoimentos relacionados

Diante de uma reprovação, muitas pessoas desistem. Esse não foi o caso de Fernando Henrique M. que mesmo após 12…

Natural de Goiânia, Gustavo Rodrigues escolheu a carreira pública por dificuldade em encontrar um emprego bom na área privada. Com…

A nossa Gran Aluna Larissa, aprovada no último Concurso DEPEN para o cargo de Agente Federal, optou pela carreira pública…

Estudando de 3 a 4 horas por dia antes do edital e dedicando todo o seu tempo após a publicação…

“É incrível e emocionante, dá um frio na barriga, o coração dispara, e a ficha demora a cair. Faltam palavras…

Quando Henrique Passamani Tamanini decidiu que conquistaria o cargo público, nenhum obstáculo foi forte o suficiente para desmotivá-lo. Chegando a…

Rafaela Pereira sempre esteve inserida no mundo do serviço público. Dentro de casa, a mãe, o pai e o padrasto…

Natural de Palmas/ TO, Reydner Mamud Pereira Alves começou a sonhar com o cargo público desde o seu ingresso na…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *