Cheguei Lá

Força e superação são as palavras que definem a caminhada de Guilherme Guerra até a aprovação no TJDFT

guilhermeHoje você vai conhecer a história de força e superação de Guilherme Guerra de Almeida Neves. Ele tem 35 anos, é casado e tem um filho de pouco mais de um ano. Formado em Odontologia pela UnB, optou pela carreira pública, principalmente, pelo terrível momento do mercado de trabalho em odontologia. Desde que começou a pensar em concursos públicos, no ano de 2006, “bateu na trave” da aprovação em diversos certames. Foi 5º colocado no STF/2008 (Analista – Área Odontologia) e 6º colocado no Senado Federal/2012 (Técnico em Saúde Bucal). Hoje é Técnico em Saúde Bucal concursado do Ministério Público da União. E acabou de ser aprovado em 1º lugar para o concurso do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios, para o cargo de Analista Judiciário – Área Odontologia.

“Meus primeiros cursinhos para concurso foram em 2006, mas não os levei tão à sério como deveria. Achava que nunca conseguiria compreender Direito. Mas com dedicação e foco consegui ótimos resultados e hoje sou servidor público federal”, revela Guilherme.

A estratégia utilizada por Guilherme para conseguir a tão sonhada aprovação foi a que muitos concurseiros já conhecem: analisar a banca e resolver muitos exercícios. “O que eu fazia era acompanhar editais anteriores da banca escolhida e separar o material de estudo baseado neles. Utilizei a técnica de fazer muitas provas anteriores da banca escolhida. E ao resolver as questões, comecei a perceber que várias delas, em provas diferentes, eram retiradas de certos livros/periódicos de famosos autores e de revistas científicas. Foquei nessa estratégia. Além disso, sempre que ia para a cama, fazia questões em sites próprios até pegar no sono”.

“Tive que dar preferência às matérias de maior peso e complexidade. Não tinha um tempo padrão para cada matéria. Seguia um cronograma que eu mesmo estabeleci de acordo com minha disponibilidade. Exemplo: em um dia a lei 8.112 ocupava duas horas de estudo e no outro, apenas 30 minutos. O importante é manter o ritmo e se dedicar ao máximo”, revela.

E como se não bastasse a já difícil vida de estudos que os concurseiros normalmente levam para conseguir a aprovação, Guilherme ainda teve outra grande dificuldade: a perda da mãe durante o período em que estudava para o TJDFT. “Já sou concursado do MPU. Trabalho no período da manhã. Além disso, atendia em clínica particular em três tardes. Com isso sobravam duas tardes, as noites e os finais de semana para o estudo. E tive alguns agravantes: o primeiro deles é ter um filho lindo, mas que tinha apenas 8 meses quando dos estudos para o concurso. Nisso minha esposa me ajudou muito e foi uma grande incentivadora e companheira. O segundo agravante, e mais triste, foi perder minha mãe durante os estudos. Ela ficou 17 dias na UTI e veio a falecer logo em seguida. Eu disse a ela, em um momento que ela saiu do coma, que passaria nesse concurso por ela. Pena que ela não esteve presente fisicamente na minha vitória”.

E com certeza, foi toda essa força de vontade e desejo de superação que ajudou Guilherme a ser aprovado em 1º lugar. “Para o cargo que eu concorria, era somente uma vaga. E, se quisesse passar, deveria ser o melhor. Após o gabarito preliminar, sabia que havia ido bem, mas não para a primeira colocação, tanto que nem me preocupei com o dia que sairia o resultado final. Até que vi várias mensagens de amigos no meu celular. Não acreditei até olhar no site. Foi um turbilhão de emoções”, contou emocionado.

E a dica que o Guilherme dá, que ele usou para conseguir tal vitória, é manter a organização. “Quando decidir por um concurso, veja as matérias que possivelmente estarão no edital. Depois colete todos os editais de cargos semelhantes que a banca já lançou e faça as provas anteriores. Com isso você terá um melhor direcionamento no estudo. Coloque no papel os seus horários disponíveis, assim você conseguirá fazer um cronograma, não deixará nenhum conteúdo sem estudo e organizará a semana de acordo com suas possibilidades”.

E o Gran Cursos Online fez parte dessa jornada de sucesso do Guilherme. “Fui aluno do Gran Cursos no início da minha jornada em concursos. Fiz um curso de língua portuguesa que me supre até hoje, tanto que agora me preocupo mais com a resolução de questões que com o estudo da teoria dessa matéria”.

Outra dica de ouro do Guilherme para todos os concurseiros que almejam um cargo público é manter o foco e não desistir. “A maioria dos candidatos saem fazendo todo e qualquer concurso, sempre estudando para editais completamente diferentes. Não adianta fazer concursos para Tribunais, Agência Reguladoras e Polícias tudo junto. São concursos completamente diferentes. E também não desistir diante das dificuldades que aparecem durante o caminho. Não se deixando abater por uma não-aprovação, a sua vitória estará próxima”, incentiva Guilherme.

Agora com a aprovação, os planos de Guilherme é deixar essa vida de concurseiro para trás e curtir mais a família. “Por já ser concursado, e poder acumular os cargos, não sei se irei continuar nessa vida. Pretendo curtir mais minha esposa e meu filho”, explica.

Faça como o Guilherme e tantos outros que já foram aprovados: garanta sua vaga no serviço público estudando com o Gran Cursos Online, que tem tradição em aprovação e 26 anos de experiência em concursos públicos.

 

Comemore com o Gran Cursos Online a sua aprovação. Conte aqui a sua história de sucesso! Participe você também da nossa coluna “Cheguei Lá”! 

 Confira mais histórias de sucesso AQUI:
CHEGUEI-LÁ2 CHEGUEI-LÁ CHEGUEI-LÁ2 CHEGUEI-LÁ-Natálial CHEGUEI-LÁ (7)
Para o Topo