Elias Santana

Casos especiais de crase (parte 1). Por: Elias Santana

casos especiais de craseCasos especiais de crase (parte 1)

Olá, meus queridos! Nas próximas quatro semanas, o meu artigo será sobre o emprego do acento grave, o famoso sinal indicativo de crase. Eu já falei sobre o assunto em outras oportunidades, mas quero agora tratar de alguns casos especiais que pouco são citados. Podemos considerá-los exceções.

Para começar, quero falar sobre o emprego do acento grave antes da palavra casa.

Segundo a norma padrão, quando a palavra casa é núcleo de algum termo regido pela preposição “a”, o emprego do acento grave é proibido. Veja nos exemplos abaixo:

  • Eu cheguei a casa bastante cansado. (e não “cheguei em casa”, ok?)
  • Ele voltará a casa para buscar a carteira.
  • Você vai a casa antes da festa?

Todavia, caso o substantivo em questão apresente algum especificante, o acento grave passa a ser obrigatório.

  • Eu cheguei à casa de festas bastante cansado.
  • Ele voltará à casa dele para buscar a carteira.
  • Você vai à casa de seus pais antes da festa?

 

Outra consideração importante: se antes da palavra “casa” vier algum determinante que faculte (como “sua”) ou obrigue (como “mesma”) a ocorrência de um artigo definido, o emprego do acento grave ocorre. Vou explicar em outras palavras: os pronomes possessivos facultam a ocorrência de artigo definido; por isso, com a preposição já exigida pelo termo regente, o emprego do sinal indicativo de crase é facultativo; já o pronome demonstrativo “mesma” obriga a colocação de um artigo definido anteposto a ele e, por isso, a ocorrência do acento grave passa a ser obrigatória. Confira os exemplos:

 

  • Eu cheguei à sua casa bastante cansado (nesse caso, o acento grave é facultativo).
  • Você vai à mesma casa antes da festa? (nesse caso, o acento grave é obrigatório).

 

Viu como não é complicado? Considero que apenas o que está ilustrado em 1, 2 e 3 faz parte de um caso especial. O resto está em conformidade com o que já sabemos acerca do acento grave!

Na semana que vem, discutiremos mais um tópico! Até lá!

Casos especiais de crase (parte 1)

Olá, meus queridos! Nas próximas quatro semanas, o meu artigo será sobre o emprego do acento grave, o famoso sinal indicativo de crase. Eu já falei sobre o assunto em outras oportunidades, mas quero agora tratar de alguns casos especiais que pouco são citados. Podemos considerá-los exceções.

Para começar, quero falar sobre o emprego do acento grave antes da palavra casa.

Segundo a norma padrão, quando a palavra casa é núcleo de algum termo regido pela preposição “a”, o emprego do acento grave é proibido. Veja nos exemplos abaixo:

  • Eu cheguei a casa bastante cansado. (e não “cheguei em casa”, ok?)
  • Ele voltará a casa para buscar a carteira.
  • Você vai a casa antes da festa?

Todavia, caso o substantivo em questão apresente algum especificante, o acento grave passa a ser obrigatório.

  • Eu cheguei à casa de festas bastante cansado.
  • Ele voltará à casa dele para buscar a carteira.
  • Você vai à casa de seus pais antes da festa?

 

Outra consideração importante: se antes da palavra “casa” vier algum determinante que faculte (como “sua”) ou obrigue (como “mesma”) a ocorrência de um artigo definido, o emprego do acento grave ocorre. Vou explicar em outras palavras: os pronomes possessivos facultam a ocorrência de artigo definido; por isso, com a preposição já exigida pelo termo regente, o emprego do sinal indicativo de crase é facultativo; já o pronome demonstrativo “mesma” obriga a colocação de um artigo definido anteposto a ele e, por isso, a ocorrência do acento grave passa a ser obrigatória. Confira os exemplos:

 

  • Eu cheguei à sua casa bastante cansado (nesse caso, o acento grave é facultativo).
  • Você vai à mesma casa antes da festa? (nesse caso, o acento grave é obrigatório).

 

Viu como não é complicado? Considero que apenas o que está ilustrado em 1, 2 e 3 faz parte de um caso especial. O resto está em conformidade com o que já sabemos acerca do acento grave!

Na semana que vem, discutiremos mais um tópico! Até lá!


Elias Santana

Licenciado em Letras – Língua Portuguesa e Respectiva Literatura – pela Universidade de Brasília. Possui mestrado pela mesma instituição, na área de concentração “Gramática – Teoria e Análise”, com enfoque em ensino de gramática. Foi servidor da Secretaria de Educação do DF, além de professor em vários colégios e cursos preparatórios. Ministra aulas de gramática, redação discursiva e interpretação de textos. Ademais, é escritor, com uma obra literária já publicada. Por essa razão, recebeu Moção de Louvor da Câmara Legislativa do Distrito Federal.

 


Estudando para concursos públicos? Prepare-se com quem tem tradição de aprovação em concursos públicos.
Cursos online com início imediato, visualizações ilimitadas e parcelamento em até 12x sem juros!

garantia-de-satisfacao-30

Para o Topo