Nacional

Concurso MRE: portaria indica novo edital para Oficial de Chancelaria!

Concurso MRE pode acontecer em 2020!

<strong>Concurso MRE</strong>: nova seleção pode acontecer em breve!

Concurso MRE: nova seleção pode acontecer em breve!

Boa notícia para os concurseiros que desejam ingressar na carreira diplomática!

Foi publicada nesta segunda-feira, 10 de junho, portaria nº 857 do Ministério Relações Exteriores (Concurso MRE) que estabelece os percentuais de gratificação devidos ao servidor pelo desempenho eventual em atividades contratadas pela Divisão de Treinamento e Aperfeiçoamento. 

De acordo com o documento, serão selecionados servidores que receberão gratificação por exercer as funções de: instrutoria; elaboração de material; coordenação pedagógica; tutoria em curso a distância; correção de prova; e participação em bancas examinadoras regulamentadas por Portaria para treinamento, aperfeiçoamento, concursos de admissão de Oficiais de Chancelaria; e cursos de promoção de servidores do Ministério das Relações Exteriores.

Confira AQUI a íntegra da portaria 587/2019

Concurso MRE: remuneração e benefícios

O valor inicial do cargo de Oficial de Chancelaria é de R$ 8.776,43, composto por vencimentos básicos e Gratificação de Desempenho de Atividades de Chancelaria – GDACHAN. Além da remuneração, os servidores tem direito ao auxílio alimentação e a assistência de saúde pessoal e familiar. Podendo receber ainda retribuição pelo exercício de função de direção, chefia e assessoramento.

Concurso MRE: requisitos e atribuições

O cargo, que exige formação superior em qualquer curso de graduação, integra uma das carreiras do Serviço Exterior Brasileiro, junto aos assistentes de chancelaria e diplomatas. Segundo a Lei 11.440/2006, o oficial formula, implementa e executa atos de análise técnica e gestão administrativa necessários ao desenvolvimento da política externa brasileira.

Concurso MRE: etapas

Com base no último concurso, os candidatos são selecionados por meio de duas etapas, realizadas nas seguintes cidades:

  • Brasília-DF,
  • Rio de Janeiro-RJ,
  • São Paulo-SP,
  • Recife-PE,
  • Porto Alegre-RS e
  • Belém-PA.

A primeira etapa é composta por  provas objetiva e discursiva.

A prova objetiva versa sobre as disciplinas de:

  • Língua Portuguesa,
  • Língua Inglesa,
  • Noções de Direito,
  • Noções de Contabilidade e
  • Raciocínio Lógico.

A segunda etapa é o curso de formação profissional com duração total de 40 horas, a ser realizado pelo Ministério das Relações Exteriores, em Brasília-DF.

Concurso MRE: possibilidade de morar no exterior

Um dos diferenciais da carreira é a possibilidade de o funcionário poder trabalhar tanto no Brasil (em Brasília ou nos escritórios de representação nos estados) quanto nos postos do Itamaraty em países estrangeiros.

Para tanto, após cumprir o prazo mínimo de dois anos de lotação na capital federal, o servidor poderá se inscrever no plano semestral de remoções para servir no exterior. Segundo o órgão, o funcionário pode indicar um ou mais postos em que deseja servir, desde que haja vagas disponíveis. Os pedidos são então analisados por uma comissão de remoção, tendo como base o interesse da Administração, o grau de representatividade da missão, as condições específicas de vida no local, o perfil e as qualificações funcionais do servidor, entre elas o conhecimento de língua estrangeira.

Se o pedido for aprovado, durante o período em que estiver no exterior, o servidor recebe sua remuneração em dólar americano, podendo variar conforme a classificação do posto. E, a exemplo do que fazem outros países e organizações internacionais, têm por base estudos sobre custos de vida e variam de acordo com cada país. Entre outras considerações, a definição de valores baseia-se na remuneração de organismos como a Organização das Nações Unidas (ONU) e em estudos fornecidos pela Mercer Consulting, empresa norte-americana especializada em cálculos de custo de vida para governos de vários países e agências internacionais. O servidor removido para o exterior recebe, ainda, auxílio moradia.

Quando está no exterior, o servidor sempre pode solicitar retornar à Secretaria de Estado, em Brasília, mas sua movimentação entre postos é regida pelos mesmos critérios.

Concurso MRE: Lei nº 12.601 criou novos cargos na carreira

Sancionada pela presidente Dilma em março de 2012, a Lei nº 12.601 determina a criação de 893 cargos para oficiais de chancelaria com provimento gradual. 

Concurso MRE: Último concurso e tradição de nomeação

Realizado em 2015 pela Fundação Getulio Vargas, o concurso MRE ofertou 60 vagas para Oficial de Chancelaria. Até o momento foram nomeados os 60 candidatos aprovados dentro das vagas. Concorreram as vagas 15.463 candidatos, o que leva a concorrência a média de 257,72 candidatos por vaga.

Realizado em 2008, o concurso para Oficial de Chancelaria ofereceu 150 oportunidades para a carreira. Mas, de acordo com informações da assessoria do órgão, entre os aprovados da seleção, 227 tomaram posse, ou seja, 51% a mais do que o quantitativo de vagas imediatas previsto no edital de abertura.

De acordo com a Fundação Carlos Chagas, 10.893 candidatos concorreram as 150 vagas, o que configurou uma concorrência média de 72 candidatos por vaga.

Detalhes do Concurso MRE Oficial de Chancelaria

Concurso Ministério das Relações Exteriores (MRE)
Banca organizadora a definir
Cargos Oficial de Chancelaria
Escolaridade nível superior
Número de vagas a definir
Remuneração R$ 7.292,02
Situação AGUARDADO
Previsão p/ publicação do edital 2020
Link do último edital

WHATSAPP GCO: receba gratuitamente notícias de concursos! Clique AQUI!

CONCURSOS ABERTOS: veja aqui os editais publicados e garanta a sua vaga!

CONCURSOS 2019: clique aqui e confira as oportunidades para este ano!

Estudando para concursos públicos? Prepare-se com quem mais entende do assunto! Cursos completos 2 em 1, professores especialistas e um banco com mais de 920.000 questões de prova! Garanta já a sua vaga! Mude de vida em 2019!

Estude onde, quando, como quiser e em até 12x sem juros! Teste agora por 30 dias!

Matricule-se!

Cheguei Lá

1 comentário

1 Comentário

  1. Barbra

    11/06/2019 17:20 em 17:20

    Nossa, não tem NADA nessa portaria que indique a realização de concurso… ela só define as gratificações que os servidores de lá receberão por realizar diversas atividades, incluindo as que envolvam um EVENTUAL concurso. Várias outras atividades são descritas e nem por isso podemos contar que elas serão realizadas só porque foram previstas nessa portaria. Essa reportagem é fruto de anafalbetismo funcional, sinceramente…

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para o Topo