Concurso PF e PRF: governo abre exceção e novos editais podem ser autorizados!

Governo federal anunciou restrições na realização de novos concursos

Concurso PF e PRF: todos aprovados serão convocados

Ótima novidade para quem sonha em alcançar um cargo na Polícia Federal ou Polícia Rodoviária Federal (concurso PF e PRF)! O presidente Jair Bolsonaro anunciou, durante coletiva de imprensa realizada neste sábado, 22 de junho, que a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal são os dois únicos órgãos públicos autorizados a realizar novos concursos.

“Paulo Guedes decidiu basicamente que poucas áreas terão concurso, porque não tem como pagar mais. O problema é esse. A gente até gostaria em uma área ou outra. Abri uma exceção para a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal. Fora isso, dificilmente teremos concurso no Brasil nos próximos poucos anos.” — afirmou o presidente Jair Bolsonaro.

A Polícia Federal, assim como a Polícia Rodoviária Federal, já encaminhou ao Ministério da Economia o pedido de realização de um novo concurso.

A PRF solicitou a abertura de 4.435 vagas para candidatos de níveis médio e superior. De acordo com a Assessoria do órgão, 4.360 vagas serão destinadas ao cargo de Policial Rodoviário Federal e 75 para o cargo de agente administrativo.

A Polícia Federal também encaminhou o pedido de realização de um novo concurso, mas o número de vagas solicitadas não foi informado. A expectativa é de que também sejam ofertadas vagas para níveis médio e superior.

Convocação dos aprovados no último concurso

O governo anunciou em abril deste ano, a convocação de todos os aprovados no último concurso para a PF e PRF.

No total, o governo pode convocar até 4.581 aprovados, sendo 2.501 na PRF e 2.080 para a PF. Esses números levam em consideração o número de provas discursivas corrigidas nos dois concursos, conforme o divulgado nos editais.

Na PRF o número de convocados pode variar de acordo com a localidade. Na PF podem ser convocados até 600 delegados, 720 agentes, 320 escrivães, 120 papiloscopistas e 320 peritos.

O anúncio será feito em comemoração aos 100 primeiros dias do governo do presidente Jair Bolsonaro. A expectativa é que além da convocação o governo anuncie novas medidas a serem tomadas no segundo semestre de 2019.

Concurso PF

No dia 15 de fevereiro deste ano, o presidente da ADPF – Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal, Edvandir Paiva, em evento institucional anunciou que apoia a solicitação realizada pela comissão de aprovados do último concurso da PF, em 2018. O pedido versa principalmente para que haja mudanças em itens no edital da qual pode convocar além do número de vagas indicadas no certame, visto que há um déficit no quadro de pessoal do órgão que somam mais de 4 mil!

Com as mudanças e as novas convocações poderão ser formadas duas novas turmas, em junho de 2019 e outra no primeiro semestre de 2020, para os futuros policiais. A associação explica que o assunto também está em pauta no Ministério da Justiça para que seja aprovado o orçamento e se inicie o chamamento dos aprovados.

“Convocando todos os que obtiveram aprovação na primeira fase, a Polícia Federal receberá mais mil policiais até o meio do ano de 2020”, explica o presidente. Edvandir conta ainda que mesmo com tal convocação haverá ainda mais 3 mil e 500 cargos vagos, da qual será necessário um novo concurso para a PF para provimento das vagas.

Concurso PRF

O novo diretor-geral da PRFAdriano Marcos Furtado, se reuniu, em fevereiro deste ano,  com o presidente da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF), Deolindo Carniel, e o vice-presidente, Dovercino Neto, além do diretor executivo do órgão, José Lopes Hot, para discutir a gestão da corporação.

No encontro foi colocado em pauta a necessidade de aumentar o número de policiais para reforçar o quadro da PRF, que atualmente conta com um déficit de mais de 3 mil policiais. O presidente da FenaPRF pediu que o novo diretor lutasse para que novos concursos para a corporação sejam realizados anualmente, pois o déficit de policiais pode chegar a 5 mil em 2020.

Segundo informações da assessoria de comunicação da FenaPRF, o novo diretor-geral se mostrou receptivo em relação aos pedidos e assumiu o compromisso de lutar por novos editais anualmente e a trabalhar em conjunto com o sistema sindical.

 

WHATSAPP GCO: receba notícias de concursos no Whatsapp! Cadastre-se aqui!

CONCURSOS ABERTOS: veja aqui os editais publicados e garanta a sua vaga!

CONCURSOS 2019: clique aqui e confira as oportunidades para este ano!

Estudando para concursos públicos? Prepare-se com quem mais entende do assunto! Cursos completos 2 em 1, professores especialistas e um banco com mais de 920.000 questões de prova! Garanta já a sua vaga! Mude de vida em 2019!

Estude onde, quando, como quiser e em até 12x sem juros! Teste agora por 30 dias!

Matricule-se!

Letícia Teixeira
Letícia Teixeira
Equipe de Comunicação do Gran Cursos Online
15 Comentários

15 Comentários

  1. Adriano

    10/04/2019 20:15em20:15

    Não entendi, só serão chamados os que tiveram suas redações corrigidas? E o pessoal aprovado na objetiva mas não no numero de vagas pra ter a redação corrigida??

    • rodrigo

      10/04/2019 22:09em22:09

      Quem não teve a redação corrigida está automaticamente eliminado do concurso.

  2. RICARDO ALEXANDRE DE OLIVEIRA SILVA

    10/04/2019 21:42em21:42

    Felizmente ou infelizmente, tudo acontece nesse país. Modificar um edital após a realização do certame é algo que fere a segurança jurídica. Hoje foi para beneficiar e depois para prejudicar. Sei que a galera que passou ficará contente. Eu não fiz nenhum dos dois certames, mas creio que deixa de contemplar o princípio da razoabilidade. Edital é a lei do concurso, se eles queriam chamar esse tanto, deveriam ter previsto isso no edital. Todavia, no Brasil, ainda há o contorcionismo “jurídico”. Vale lembrar que muitos candidatos deixaram de realizar tais concursos porque havia poucas vagas e o gasto para realiza-los era altíssimo. Mas se soubessem que chamariam tantos, venderiam até o que não tinham para realiza-los.

  3. Leony

    11/04/2019 02:47em02:47

    Adriano era exatamente essa minha dúvida, será se estes excedentes são os que não tiveram as redações corrigidas ou só aqueles aprovados com redações corrigidas.

  4. Elenilson Ferreira Ribeiro

    11/04/2019 07:32em07:32

    Não é justo!!!
    Que venha o novo concurso!
    Eu passeio no concurso anterior para agente administrativo da PRF e existindo as vagas e não nos convocaram.
    Muito chato isso chamem os 500 E que venha outro.

  5. P. Magalhaes

    11/04/2019 08:35em08:35

    Vocês leram o edital?

    Se não tiver a redação corrigida = ELIMINADO!

    Só vão chamar aqueles que foram aprovados em todas as etapas, por acaso algum dos senhores fez o TAF e está fazendo exames médicos?

    Desculpe a ignorância, mas se isso for verdade eu deixei de entrar por 1 questão, estou sem acreditar.

    • Edgard

      11/04/2019 09:08em09:08

      Estou na mesma! Decepcionado!!! Outro concurso só daqui a uns 5 anos!!! Muito triste!

  6. Edgard

    11/04/2019 09:06em09:06

    Se isso acontecer outro concurso só daqui a 5 anos!!!! Com 200 vagas!!! Que merda!

  7. Sandro

    11/04/2019 10:07em10:07

    Se chamarem todos estes excedentes será maior disparidade formada em concursos. Por quê?
    Primeiro – concurso regionalizado
    Segundo – provas somente podem ser realizadas no local de lotação
    Terceiro – muitos não fizeram as provas por não ter condições de se deslocar para estados locais de provas
    Quarto – muitos fizeram a prova onde residiam por não ter condições de investir 3 mil para ir fazer a prova em outros Estados mais distantes
    Quinto – em um Estado com 89 você fica fora e em outro Estado com 83 você é chamado que isonomia é essa !

  8. herbet 0 cleiton

    11/04/2019 10:15em10:15

    Isso é falacias, vejam, que só vai chamar quem tiver a redação corrigida e passar nas demais etapas, simples,dai os cursinhos querem botar pilha que vão chamar mais. oh ceus sonhe

  9. Michelle

    11/04/2019 12:21em12:21

    Entendam que foram corrigidas em torno de 2.500 redações, das quais muitos foram reprovados por não atingir a pontuação minima.
    No teste físico tiveram vários reprovados também.
    E assim será no exame de saúde, no psicotécnico e no curso de formação.
    Além dos reprovados, ainda tem os desistentes (sim, acredite que tem gente que desiste).
    Ou seja, desses 2.500 restarão uns 1.500 e olhe lá.
    O Lorenzoni disse que só chamarão 1.000 aprovados!
    Sem falar que o concurso tem o prazo de vencimento no máximo de 4 meses.
    Será mesmo que vai da tempo formar tanta turma assim?
    Enfim, tenham calma e continuem estudado porque vai ter outro concurso sim.

  10. Anderson dos Reis

    11/04/2019 19:14em19:14

    Completo descaso dos os concurseiros, informa o edital, dizendo que seria apenas as 500 vagas , e não teria cadastro, e após as provas modifica o edital? muitos não fizeram devido ao edital.
    Eu mesmo deixei de realizar no Estado que almejo, devido a pouquíssima vaga.
    já tem um grupo buscando informação se isto é possível, para recorrer.
    como de costume sempre há algum tipo de problema nos concursos PRF. decepcionado, falta clareza e respeito aos que pretendem ingressar na instituição.

  11. Reginaldo Rossi da silva

    24/06/2019 11:56em11:56

    Queria saber mais sobre os curso!!

  12. Luciano Balbinote

    26/06/2019 14:29em14:29

    Quero saber de concursos

  13. Elton Luma de souza

    28/06/2019 10:26em10:26

    Qual limites de idades

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para o Topo