Concurso TJ RS 2016: prazo de validade suspenso. CONFIRA

Concurso TJ RS 2016 ofertou vagas para cargos de nível superior

Avatar


20/05/2021 | 09:07 Atualizado há 128 dias

Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul publicou em seu Diário da Justiça Eletrônico, do dia 19 de maio de 2021, um documento em que informa novamente a suspensão do prazo de validade do concurso TJ RS realizado em 2016. O prazo de validade do certame já havia sido suspenso em maio de 2020.

O concurso TJ RS de 2016 ofertou 15 vagas para cargos de nível superior. O vencimento inicial ofertado foi de R$ 9.578,39.

Veja nesta matéria mais informações sobre o concurso TJ RS 2016, para facilitar, navegue utilizando o índice abaixo:

Destaques:

Concurso TJ RS 2016: situação atual

  • 19/05/2021: suspensão novamente do prazo de validade

Confira abaixo o documento publicado no Diário de Justiça Eletrônico do TJ RS suspendendo novamente a seleção:

Concurso TJ RS: prazo de validade suspenso

Concurso TJ RS: prazo de validade suspenso

  • 14/05/2020: suspensão do prazo de validade

O TJ RS publicou em seu Diário da Justiça Eletrônico, do dia 14 de maio de 2020, documento suspendendo o prazo de validade do concursos TJ RS realizado em 2016.

Concurso TJ RS 2016: remuneração e benefícios

De acordo com o edital, o vencimento na entrância intermediária, referente ao mês de março de 2016, era de R$ 9.578,39.

Confira abaixo a estrutura remuneratória dos cargos efetivos do TJ RS, referentes ao mês de maio de 2020:

Médico Psiquiatra PJ-J

  • Vencimento: R$ 7.397,94
  • Gratificação: R$ 2.959,18

Psicólogo Judiciário PJ-J

  • Vencimento: R$ 7.397,94
  • Gratificação: R$ 2.959,18

Pedagogo Judiciário PJ-I

  • Vencimento: R$ 6.458,00

Médico Judiciário Classe “R” – Especialidade: Clínica Médica ou Medicina Interna

  • Vencimento: R$ 7.909,53
  • Gratificação: R$ 3.163,81

Médico Judiciário Classe “R” – Especialidade: Ortopedia e Traumatologia

  • Vencimento: R$ 7.909,53
  • Gratificação: R$ 3.163,81

Médico Judiciário Classe “R” – Especialidade: Psiquiatria

  • Vencimento: R$ 7.909,53
  • Gratificação: R$ 3.163,81

Concurso TJ RS 2016: inscrições

As inscrições puderam ser realizadas entre  os dias 15 de março e 04 de abril de 2016, por meio do endereço eletrônico: www.faurgsconcursos.ufrgs.br.

A taxa de inscrição custou R$ 171,00.

Concurso TJ RS 2016: cargos e vagas

O certame ofertou vagas para:

Médico Psiquiatra Judiciário PJ-J
Vagas: 3
Jornada de trabalho: 40 horas semanais

Psicólogo Judiciário PJ-J
Vagas: 3
Jornada de trabalho: 40 horas semanais

Pedagogo Judiciário PJ-I
Vagas: 4
Jornada de trabalho: 40 horas semanais

Médico Judiciário Classe “R” (Especialidade: clínica Médica ou Medicina Interna)
Vagas: 1
Jornada de trabalho: 40 horas semanais

Médico Judiciário Classe “R” (Especialidade: Ortopedia e Traumatologia)
Vagas: 1
Jornada de trabalho: 40 horas semanais

Médico Judiciário Classe “R” (Especialidade Psiquiatria)
Vagas: CR
Jornada de trabalho: 40 horas semanais

Assessor Judiciário Classe “P” (TJM)
Vagas: 2
Jornada de trabalho: 40 horas semanais

Contador Classe “R” (TJM)
Vagas: 1
Jornada de trabalho: 40 horas semanais

Concurso TJ RS 2016: requisitos

Médico Psiquiatra PJ-J: Diploma do curso superior de Medicina devidamente registrado, reconhecido pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC), certificado de conclusão de Especialização em nível de pósgraduação ou certificado de conclusão de Residência Médica (ou denominação equivalente) em Psiquiatria, fornecido por Programa de Residência Médica (PRM) reconhecido pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM), e habilitação legal para o exercício da profissão de Médico, expedida pelo Conselho Regional de Medicina (CRM). Comprovar experiência de 1 (um) ano em clínica psiquiátrica.

Psicólogo Judiciário PJ-J: Diploma do curso superior de Psicologia devidamente registrado, reconhecido pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC), e habilitação legal para o exercício da profissão de Psicólogo, expedida pelo Conselho Regional de Psicologia (CRP). Comprovar 1 (um) ano de experiência profissional como Psicólogo, ou estágio de graduação em área específica de criança, adolescente ou família.

Pedagogo Judiciário PJ-I: Diploma do curso superior, devidamente registrado, reconhecido pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC), e habilitação legal para o exercício de função na área da educação. A comprovação da habilitação funcional relativa ao registro legal para o exercício profissional do cargo de Pedagogo deverá ser feita mediante entrega de diploma de licenciatura em Pedagogia, devidamente registrado, reconhecido pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC).

Médico Judiciário Classe “R” – Especialidade: Clínica Médica ou Medicina Interna: Diploma de curso superior de Medicina devidamente registrado, reconhecido pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC), certificado de conclusão de Especialização em nível de pósgraduação ou título de especialista ou certificado de conclusão no Programa de Residência Médica (PRM), reconhecido pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM), na especialidade de Clínica Médica ou Medicina Interna, e habilitação legal para o exercício da profissão de Médico, expedida pelo Conselho Regional de Medicina (CRM).

Médico Judiciário Classe “R” – Especialidade: Ortopedia e Traumatologia: Diploma de curso superior de Medicina devidamente registrado, reconhecido pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC), certificado de conclusão de Especialização em nível de pós- graduação ou título de especialista ou certificado de conclusão no Programa de Residência Médica (PRM), reconhecido pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM), na especialidade de Ortopedia e Traumatologia, e habilitação legal para o exercício da profissão de Médico, expedida pelo Conselho Regional de Medicina (CRM).

Médico Judiciário Classe “R” – Especialidade: Psiquiatria: Diploma de curso superior de Medicina devidamente registrado, reconhecido pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC), certificado de conclusão de Especialização em nível de pósgraduação ou título de especialista ou certificado de conclusão no Programa de Residência Médica (PRM), reconhecido pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM), na especialidade de Psiquiatria, e habilitação legal para o exercício da profissão de Médico, expedida pelo Conselho Regional de Medicina (CRM).

Assessor Judiciário Classe “P”: Diploma do curso superior em Ciências Jurídicas e Sociais, devidamente registrado, reconhecido pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC).

Contador Classe “R”: Diploma do curso superior em Ciências Contábeis, devidamente registrado, reconhecido pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC), e habilitação legal para o exercício da profissão de Contador, expedida pelos Conselhos Regionais de Contabilidade (CRC).

Concurso TJ RS 2016: atribuições

Médico Psiquiatra PJ-J: prestar assessoria técnica aos Juízes nas áreas do Direito da Infância e Juventude, cível e criminal; desenvolver atividades de pesquisa, estudos, planejamento de
assuntos e problemas técnicos relacionados com a área médico-psiquiátrica. Proceder à perícia dos casos, através de exame psiquiátrico em crianças, adolescentes e seus pais, e outros adultos, elaborando o respectivo laudo escrito ou emitindo parecer verbal na audiência, com fins de diagnóstico, prognóstico, orientação de atendimento, verificação de risco para si e para os outros e avaliação da capacidade para os atos da vida civil e da responsabilidade penal; participar de trabalhos em equipes interprofissionais; realizar outras atividades correlatas à sua especialidade, por determinação da autoridade judiciária.

Psicólogo Judiciário PJ-J: prestar assessoria técnica aos Juízes nas áreas do Direito da Infância e Juventude, cível e criminal; desenvolver atividades de pesquisa, estudos, planejamento de assuntos e problemas técnicos relacionados com a área psicológica. Proceder à perícia dos casos através de avaliação psicológica em crianças, adolescentes, seus responsáveis e outros adultos, elaborando o respectivo laudo escrito ou emitindo parecer verbal em audiência, com fins de qualificação de candidatos à adoção, preparação e acompanhamento de crianças e adolescentes na adoção, avaliação da personalidade, orientação do atendimento e verificação do risco para si ou para outros; orientar adolescentes que se encontrem cumprindo medida de liberdade assistida ou prestação de serviço à comunidade; participar da fiscalização de internatos e instituições de abrigo; participar de trabalhos em equipe interprofissional; realizar outras atividades correlatas à sua especialidade por determinação de autoridade judiciária.

Pedagogo Judiciário PJ-I: prestar assessoria técnica nas áreas do Direito da Infância e Juventude, cível e criminal, desenvolver atividades de pesquisas, estudos, planejamento de assuntos e problemas técnicos relacionados com a educação. Diagnosticar a situação funcional e educacional de entidades que prestam serviço educacional a crianças e adolescentes ou adultos; realizar ou orientar estudos e pesquisas, de natureza técnica, sobre a problemática educacional verificada nas instituições; organizar e manter atualizados os dados referentes às instituições; orientar famílias; atender determinações judiciais; participar de audiências, quando solicitado, e assessorar a autoridade judiciária em sua área de competência; elaborar relatórios, atas, informações, pareceres técnicos quanto à sua área de atuação; participar de trabalhos em equipe multiprofissional; acompanhar o juiz na realização de inspeção mensal nas Unidades de Atendimento Socioeducativo para adolescentes em cumprimento de Medida Sócioeducativa (MSE) de Internação e Semiliberdade; acompanhar o juiz na realização de inspeção semestral nas Unidades de Atendimento Socioeducativo para adolescente em cumprimento de MSE de Liberdade Assistida e Prestação de Serviço à Comunidade; acompanhar o juiz na realização de inspeção em entidades de ensino; realizar atendimento técnico a crianças e adolescentes e seus responsáveis e outros adultos encaminhados por Juízos da Infância e da Juventude, cíveis ou criminais, acolhendo demandas de apoio, esclarecimento e orientação requeridas pelas partes e outros atendimentos técnicos pertinentes à área de atuação; realizar outras atividades correlatas à sua especialidade por determinação de autoridade judiciária.

Médico Judiciário Classe “R”: prestar assistência médico-preventiva, diagnosticar e tratar das doenças do corpo humano, em ambulatório ou não; fazer inspeção de saúde em servidores do Tribunal, bem como em candidatos a ingresso no Poder Judiciário; executar perícias médicas. Efetuar exames médicos; fazer diagnósticos; prescrever e ministrar tratamento para diversas doenças, perturbações e lesões do organismo humano e aplicar os métodos da medicina preventiva; providenciar ou realizar tratamento especializado; participar de reuniões médicas, cursos e palestras sobre medicina preventiva; preencher e visar mapas de produção, ficha médica com diagnóstico e tratamento; preencher relatórios comprobatórios de atendimento; atender consultas médicas no ambulatório; examinar funcionários para fins de licença e readaptações; fazer inspeção médica para fins de ingresso; fazer visitas domiciliares para fins de concessão de licença a funcionários; emitir laudos; fazer diagnósticos e recomendar a terapêutica; prescrever regimes dietéticos; solicitar exames subsidiários; responsabilizar-se por equipes auxiliares necessárias à execução das atividades próprias do cargo; executar tarefas afins, inclusive as editadas no respectivo regulamento da profissão.

Assessor Judiciário Classe “P”: prestar assessoramento em trabalhos atinentes à área administrativa, bem como participar de estudos, pesquisas e elaboração de trabalhos dentro dessa área;
executar tarefas que envolvam certa complexidade administrativa; executar tarefas complexas compatíveis com as áreas de atuação previstas. Elaborar pareceres fundamentados na legislação ou em pesquisas efetuadas; exarar despachos, interlocutórios ou não, de acordo com a orientação dos superiores hierárquicos; revisar atos e informações antes de submetê-los à apreciação das autoridades superiores; reunir as informações necessárias para decisões importantes na órbita administrativa; estudar a legislação referente ao órgão em que trabalha ou de interesse
para o mesmo, propondo as modificações necessárias; efetuar pesquisas visando ao aperfeiçoamento dos serviços; prestar assessoramento em trabalhos que visem à implantação das leis, regulamentos e normas referentes à administração pública; examinar processos e elaborar pareceres e informações; elaborar relatórios; responsabilizar-se por equipes auxiliares necessárias à execução das atividades próprias do cargo; informar processos que versem sobre problemas da administração; secretariar reuniões e lavrar atas; executar todas as demais tarefas próprias de apoio administrativo em geral; executar tarefas afins.

Contador Classe “R”: assessorar a administração na proposta orçamentária, na execução do orçamento, na gestão fiscal e na tomada de contas e fazer os cálculos necessários nos procedimentos judiciais de 1º e 2º graus da Justiça Militar do Estado. Levantar os valores necessários à proposta orçamentária e ao plano plurianual da Justiça Militar do Estado;  acompanhar e orientar a realização dos créditos orçamentários; assessorar no controle interno das despesas do órgão orçamentário; acompanhar as despesas de pessoal para a elaboração do relatório de gestão fiscal; preparar a tomada de contas do ordenador de despesas; proceder ao cálculo das custas, emolumentos e taxas nos processos judiciais de 1º e 2º graus, de acordo com o respectivo regimento, expedindo as respectivas guias de recolhimento; elaborar contas de custas e porte postal para remessa em recursos extraordinário, especial e ordinário; certificar a assistência judiciária gratuita, nos autos do processo, quando a parte for detentora do benefício; executar todos os cálculos aritméticos que nos processos administrativos e judiciais se tornem necessários; prestar informações e atender as partes sobre contas nos processos, orientando quanto ao preenchimento de guias específicas; exercer outras atribuições que, não definidas em lei, sejam especificadas em provimento da Corregedoria-Geral da Justiça Militar do Estado.

Concurso TJ RS 2016: etapas

O concurso TJ RS compreendeu as seguintes etapas:

  • prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório; e
  • prova de títulos, de caráter meramente classificatório.

Navegue pelas etapas das provas usando o índice abaixo:

Concurso TJ RS 2016 prova objetiva

A prova objetiva foi aplicada na cidade de Porto Alegre – RS

Disciplinas

As provas objetivas versou sobre as disciplinas de:

  • Médico Psiquiatra PJ-J, Psicólgo Judiciário PJ-J, Pedagogo Judiciário PJ-I, Médico Judiciário Classe R (Especialidades: clínica Médica ou Medicina Interna, Ortopedia)
    Língua portuguesa – 20 questões
    Conhecimentos específicos – 40 questões
    Tópicos de Legislação – 20 questões
  • Assessor Jurídico Classe P (TJM)
    Língua Portuguesa – 24 questões
    Conhecimentos específicos – 32 questões
    Tópicos de Legislação – 14 questões
    Microinformática – 10 questões
  • Contador Classe “R” (TJM)
    Língua portuguesa – 14 questões
    Conhecimentos específicos – 42 questões
    Tópicos de legislação – 12 questões
    Microinformática – 12 questões

Estrutura da prova

A prova objetiva continha 80 questões.

Concurso TJ RS 2016 avaliação de títulos

A prova de títulos valeu no máximo 10 pontos.

Concurso TJ RS: avaliação de títulos

Motivos para fazer o concurso TJ RS

  • O TJ RS oferece remunerações bem atrativas.
  • O TJ RS realiza diversos concurso para variados cargos.
  • Os servidores têm direito a uma série de benefícios.
  • Possuir estabilidade.
  • Recesso Jurídico. Entre os dias 20 de dezembro e 06 de janeiro, o expediente jurídico fica suspenso, funcionando só em regime de plantão, ou seja, há uma folga a mais, além das férias.

Concurso TJ RS 2016: depoimentos de aprovados

Leia mais sobre o concurso TJ RS AQUI

 

Resumo do concurso TJ RS 2016

Concurso Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul (concurso TJ RS)
Banca organizadora FAURGS
Cargos diversos
Escolaridade nível superior
Carreiras saúde e administrativa
Lotação Rio Grande do Sul
Número de vagas 15 vagas
Remuneração  R$9.578,39
Inscrições  de 15/03/2016 a 04/04/2016
Taxa de inscrição R$ 171,00
Data da prova objetiva 22/05/2016
Link do edital clique aqui para fazer o download do edital de 2016

Avatar

Equipe do Gran Cursos Online
0

0


Tudo que sabemos sobre:

Concurso Sul concursos RS


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *