Gabriel Granjeiro

Cuidado com as suas companhias

As más companhias são como um mercado de peixe, acabamos por nos acostumar ao mau cheiro.” – Provérbio chinês

Não faltam ditados populares, provérbios e passagens bíblicas para nos alertar quanto aos problemas que podem advir da escolha de más companhias. Independentemente do contexto, seja na vida em comunidade, seja no trabalho, seja, mais especificamente, no estudo para concurso público, lá está a sabedoria popular e divina para nos aconselhar: “Antes só do que mal acompanhado”; “Diga-me com quem andas e te direi quem és”; “Quem anda com os sábios será sábio, mas o companheiro dos tolos sofre aflição”.

Conselhos como esses ecoam o que a humanidade aprendeu ao longo da história. A vida e a arte estão repletas de exemplos de parcerias entre personagens que completam ou completavam de forma muito positiva um ao outro. Steve Jobs e Steve Wozniak, Bill Gates e Steve Ballmer e Sergey Brin e Larry Page mudaram o mundo na área da tecnologia. Sherlock Holmes e Watson e Batman e Robin, por sua vez, são o retrato, na ficção, do poder do trabalho em equipe. Eu mesmo tiro a prova dessa verdade diariamente, ao lado do meu amigo e sócio, Rodrigo Calado. Duplas de sucesso são bastante comuns, mas também há trios e quartetos famosos. Um exemplo é o dos empreendedores Jorge Paulo Lehmann, Marcel Telles e Carlos Alberto Sicupira, que estão por trás de algumas da maiores operações empresariais do mundo e do Brasil; outro é o dos roqueiros britânicos que formaram a banda de maior sucesso de todos os tempos: The Beatles.

Os indivíduos que dão ouvidos à sabedoria ancestral sobre o assunto costumam colher bons frutos dessa decisão. Abraham Lincoln, por exemplo, conquistou a confiança e o respeito dos seus liderados ao firmar fortes alianças, tanto pessoais, quanto profissionais. Lincoln sabia na sua época o que todo líder eficiente tem de saber hoje: alianças salutares são fundamentais para que a visão, o projeto, a meta, o objetivo se torne realidade.

“Opte por conviver com pessoas que o incentivem e você terá nelas melhores companhias do que seria a companhia de si próprio.”

Mas por que estou falando disso? Por que fiz essa introdução toda? Porque você, concurseiro, para conquistar a sua vaga no serviço público, precisa saber que é imprescindível escolher muito bem as suas companhias durante toda a sua jornada. Você deve selecionar dentre os seus “concorrentes” aqueles que participarão dos seus grupos de estudos e dividirão com você muito mais do que o material de estudo; dividirão sentimentos, experiências, traumas, medos, sonhos, fraquezas, talentos. Opte por conviver com pessoas que o incentivem e você terá nelas melhores companhias do que seria a companhia de si próprio.

“O que importa é que nossos companheiros sejam nossos mais leais escudeiros e não apenas ladrões de solidão, sugadores de energia ou desvirtuadores de sonhos, de percurso, de futuro.”

Não podemos escolher a nossa família. Não podemos escolher direito nem sequer os políticos da nossa cidade, do nosso estado ou do nosso país, já que muitos deles são, na verdade, herdeiros das áreas de influência de seus pais ou de terceiros. Já quando se trata de escolher quem nos acompanhará em nosso projeto de estudos, precisamos ser firmes e fazer a escolha pelo que as pessoas poderão agregar à nossa missão. Pode ser carinho, pode ser apoio, pode ser atenção, pode ser informação, pode ser força, pode ser segurança. O que importa é que nossos companheiros sejam nossos mais leais escudeiros e não apenas ladrões de solidão, sugadores de energia ou desvirtuadores de sonhos, de percurso, de futuro.

“Repita para si mesmo sempre que puder e, principalmente, toda vez que se sentir fraquejar: “Ninguém vai me desviar do meu sonho!”

Nesse intuito de se unir às melhores companhias, deixe para trás e bem longe as pessoas insensatas, preguiçosas, pervertidas, negativas, destruidoras de sonhos. Tente descobrir as qualidades de quem está ao seu redor. Passe um tempo com os que têm potencial, conhecendo a rotina deles, suas paixões e até seus familiares. Desprovido de qualquer forma de preconceito, aproxime-se de quem consegue demonstrar empatia e respeito pelo outro. E cuidado! Não se deixe seduzir nem se corromper por tentativas de desviar você do sonho que é a conquista da carreira no serviço público. Repita para si mesmo sempre que puder e, principalmente, toda vez que se sentir fraquejar: “Ninguém vai me desviar do meu sonho!”.

Vamos juntos, e na companhia dos bons, rumo à mudança de vida que tanto buscamos!

Bons estudos e GRAN sucesso,

PS: Siga-me (moderadamente, é claro) em minha página no Facebook e em meu perfil no Instagram. Lá, postarei pequenos textos de conteúdo motivacional. Serão dicas bem objetivas, mas, ainda assim, capazes de ajudá-lo em sua jornada rumo ao serviço público.

Mais artigos para ajudar em sua preparação:

 


Gabriel Granjeiro – Diretor-Presidente e Fundador do Gran Cursos Online. Vive e respira concursos há mais de 10 anos. Formado em Administração e Marketing pela New York University, Leonardo N. Stern School of Business. Fascinado pelo empreendedorismo e pelo ensino a distância.

 

 

 


Cheguei Lá

22 Comentários

22 Comentários

  1. Angela

    19/12/2017 14:23 em 14:23

    Três reprovações, na OAB, tô sem ânimo

    • vilmari scarsi

      19/12/2017 17:01 em 17:01

      Angela não desanime , pense que tudo está a seu favor.
      e
      o seu tempo vai chegar,pensamento positivo, e só bons sentimentos….
      Vá em frente vc consegue

    • Eliana

      20/12/2017 09:05 em 09:05

      Se você desistir agora, será pior. Vai ter que retomar seu projeto para exercer a advocacia e será mais complicado. Relembre do início dos seus estudos. Vai me dizer que não melhorou nada desde então? Cada um tem seu tempo. Se renunciar aos seus sonhos agora, vai sentir-se frustrada no futuro. Eu também já desanimei muitas vezes e desisti dos meus sonhos. Estou estudando para concursos há cinco anos, com altos e baixos. Se não tivesse desanimado tantas vezes, já seria funcionária pública. Agora meu mantra é: “Hoje sei mais do que sabia ontem.” Não podemos desanimar. Avante 2018 como energia e determinação!

    • MANOEL

      27/12/2017 02:13 em 02:13

      Desistir jamais… levante a cabeça e siga em frente… hoje, neste instante foi o único horário que encontrei para me atualizar… AVANTE

  2. Flávio

    19/12/2017 14:53 em 14:53

    Observações interessantes,despertam a atenção. E nessa época de grande desperdício de tempo em redes sociais, novos inimigos podem ser elencados, novas espécies.

  3. Lu Oliveira

    19/12/2017 14:54 em 14:54

    Muito obrigada pela dica maravilhosa; de grande importância mesmo,vou continuar pondo em prática estou no caminho certo obaaa! Parabéns ao Gabriel e a todos que fazem parte dessa equipe.

  4. Ronin

    19/12/2017 15:17 em 15:17

    Um ensinamento melhor que o outro. Obrigado!

  5. Carol

    19/12/2017 15:39 em 15:39

    “As más companhias corrompem os bons costumes” (1 Coríntios 15:33)
    Boa tarde, Gabriel! Muito bom o artigo! Obrigada pelos conselhos! É muito importante, sem dúvida, escolhermos bem as nossas companhias, ainda mais nessa caminhada de estudos. Tenho aprendido muito sobre esse assunto neste ano, e vou refletir ainda mais para o próximo, pedindo a direção de Deus sobre a escolha das pessoas que vão fazer parte de minha vida, ou mesmo continuar. Que Deus nos abençoe e nos guie a cada passo, a cada escolha. Abraço

  6. Ricardo José de Sousa

    19/12/2017 15:42 em 15:42

    Boa tarde!Gabriel,como sempre nos ajudando com sábias palavras,uma hora de conforto outra hora daquela puxadinha de orelha.Não perco uma postagem sua.Só tenho à agradecer,o meu muito obrigado!.

  7. Carvalho

    19/12/2017 17:59 em 17:59

    PROFESSOR ! Que Deus continue abençoando grandemente.Que prazer em ler seus artigos , quando envia em meu email mais que depressa procuro lê-los são muito edificantes.

  8. Luciana R. Braga

    19/12/2017 19:00 em 19:00

    Só gratidão é o que tenho a lhe dizer Gabriel.
    Obrigada por sempre estar nos motivando, dando-nos apoio através das suas reflexões.
    Fiquei tocada ao ler a frase que sempre digo, a de que ninguém vai me desviar do meu sonho nem do meu caminho.

  9. Claudiane Duarte

    19/12/2017 19:08 em 19:08

    Gabriel,como sempre seus artigos São maravilhosos,obrigada!

  10. Maria de Lourdes Oliveira Cruz

    19/12/2017 19:09 em 19:09

    Boa tarde, Gabriel. Antes de tudo eu fico muito grata por ter mais uma oportunidade de ler seu artigo. Tem muitas pessoas que torcem para que outras caiam, porque o sucesso incomoda. As pessoas que desejam o bem, o sucesso, o crescimento de outras pessoas, mesmo sem conhecer são essas que devem ser valorizadas e mantidas por perto. Torcer para que outras pessoas tenham cada vez mais conquistas e transformem seus objetivos em realidade é sinal de uma pessoa amadurecida espiritualmente. E para mim uma pessoa que é amadurecida espiritualmente, humilde, que sabe o que quer e que torce pela conquista dos outros e vibra quando a meta é conquistada é este tipo de pessoa que vale apena manter por perto. Que Deus te abençoe sempre cada vez mais e muito sucesso.

  11. Claudiane Duarte

    19/12/2017 19:19 em 19:19

    Ângela,tudo acontece na hora certa,continue na luta e acredite que você vai conseguir,sou uma concurseira e por enquanto só acumulei reprovações mas continuo tentando,até passar.desanimar você até pode agora desistir jamais. Levante a cabeça e siga em frente,até passar.

  12. Maria Ediene

    19/12/2017 19:57 em 19:57

    obrigada pela os concelhos tudo que vc falou e verdade nas nossas vidas são rodeadas de que finge ser seu amigo e ate mesmno os parentes; ta cheio de inveja e torcendo ao contrario para nos ver cair.

  13. Clelia

    19/12/2017 22:25 em 22:25

    Obrigada por essa motivação.No momento estou precisando pois já estou nessa batalha
    ha bastante tempo sem êxito, mas não vou desistir…

  14. Maristela Teixeira

    20/12/2017 14:42 em 14:42

    Obrigada estava precisando ouvir esse artigo para completar o meu projeto, deixar para trás os pessimistas,os destruidores de sonhos etc…Obrigada por não desistir de nós com esses artigos, motivacional.

  15. Dimelson

    20/12/2017 19:32 em 19:32

    Gabriel, que o Senhor Jesus Cristo continue abençoando a sua vida e toda a sua família.
    Alcançarei o meu sonho no concurso em nome de Jesus.

  16. Sérgio

    20/12/2017 21:36 em 21:36

    Parabéns Gabriel pelos ensinamentos.Feliz natal!

  17. Luciene Lima

    21/12/2017 17:03 em 17:03

    Tenho 42 anos, curso Direito, e tenho um sonho, prestar concurso para promotoria.
    É difícil? É sim! Impossível? Não!
    Repito isso a mim mesma todos os dias. Não é fácil, mas não podemos desanimar.
    Quem para de sonhar já morreu!
    Não sei o que o futuro me reserva, mas no que depender de mim, será puro sucesso.
    Avante concurseiros, acadêmicos, estudantes!
    Como diz a gauchada “não está morto quem peleia!”

    Nós somos nossos maiores inimigos, não se deixe abater pelas reprovações, são
    experiências adquiridas para as próximas provas.
    Não deixe comentários negativos te derrubarem, eles só se tornarão monstros se você alimentá-los.
    Ensurdeça! Deixe crescer dentro de você a alegria, a positividade, a perseverença, a determinação.

    Angela,2018 está chegando mulheeer, seu ano será de puro sucesso!
    Fé menina, esse é o seu ano!!

  18. "miga" é a P* que te pariu

    18/01/2018 16:05 em 16:05

    Texto bacana Gabriel!
    Quem opta pelo caminho dos concursos está sujeito a encontrar nessa jornada, companheiros fiéis, mas também está vulnerável à pessoas invejosas, falsas, que torcem pelo seu fracasso, e infelizmente muitas vezes, demoramos a descobrir que a “miga” na verdade é uma FALSIANE, COBRA PEÇONHENTA.
    Passei a observar a expressão das “migas” quando me perguntavam sobre meu desempenho nos concursos que fazia. Se o desempenho era bom, logo vinha um comentário: “é que a prova não estava difícil” e a expressão de desdém, de indignação, de inveja… Se o desempenho era regular ou ruim, logo vinha um comentário falsamente motivacional, acompanhado de uma alegria quase incontrolável/indisfarçável pelo seu fracasso:”uma hora dá certo MIGA, fica triste não…”
    Parece subjetivo isso né, mas quando a “miga” (que é uma “porta”) te passa o HD externo dela e pede para vc (na maior boa vontade, satisfação) tentar recuperar os arquivos que ela tanto precisava e perdeu e vc recupera inúmeros arquivos que ela nem imaginava que estavam lá e descobre um verdadeiro dossiê sobre sua vida (CPF, data de nascimento, RG, lista de aprovados e classificados de concursos que vc fez, e o mais incrível: “receitas” de trabalhos espirituais, “orações” para atrapalhar o caminho de uma pessoa…)é um CHOQUE!
    Desculpem o comentário que mais parece um desabafo, mas deixo uma dica: Não contem seus planos para as pessoas, compartilhe somente com DEUS e com familiares que querem seu bem. Nesse mundo não sabemos mais quem são os verdadeiros amigos…Às vezes achamos que se a pessoa tem uma vida estável, seu cargo público,(mesmo que não seja o sonhado, pois ela para de tentar, porque não quer fracassar)ela não tem motivo para se indignar quando vc vai chegando perto do seu objetivo, mas a INVEJA é algo que não tem explicação… A outra tem, mas a satisfação dela não é pelo que ela tem, ela se satisfaz pelo que sua “miga” tenta e ainda não conseguiu… Doentio isso, macabro.

    O importante é continuar a caminhada, com fé em Deus e mais leve, sem a “miga querida”…

  19. Pedro

    12/04/2018 10:38 em 10:38

    Convivi com um colega de trabalho alguns anos atrás. Naquele tempo nós não rezávamos. Morávamos juntos. Éramos engenheiros empregados de uma empreiteira lotados em uma frente de obras. Eu era solteiro e ele casado. Nossas residências fixas eram em outras cidades. O colega era um profissional espertíssimo, mas ele sofria de algo que eu nunca falei nada. No fundo eu não aprovava. Ele era acometido de satiríase. Era o maior “pegador de mulher”. Boca da noite por vezes ele me convidava para irmos juntos a baladas e badalações. Cada um no seu carro, a premissa era que iríamos pegar mulher. Na boate eu até curtia alguns embalos em meio a luzes foscas, trepidantes, num mar de silhuetas de mulheres lindas, perfumadas e seminuas. De repente os Céus me mandavam que eu fosse embora. Nunca passava de 1 hora da madrugada, eu simplesmente desaparecia. Era como que uma fuga, fuga das ocasiões de pecado. Madrugadona eu percebia ele chegando em casa sempre com uma mulher. Uma coisa eu percebia, ele usava de seus recursos para aliciar lindas meninas, algumas eu percebia que não eram meninas de programas. Não me recordo de vê-lo com uma mulher que tivesse cara de prostituta. Isto me marcou muito e graças a Deus nunca falei qualquer coisa para alguém, muito menos com ele. Mas eu não aprovava, embora meu instinto masculino carnal me provocava inveja. Certa vez ele levou duas tentando me levar para seu caminho. O tempo nos separou para sempre. Nunca mais ouvi falar do nobre colega. Nos últimos tempos fui resgatado das profundezas da região dos mortos e voltei a conversar com Deus. Um dia, passados 20 anos, um irmão dele me encontra na rua na minha cidade. Nosso diálogo foi curto e respeitoso. Despedimo-nos e alguns minutos depois eu percebi que Deus não deixou que eu lembrasse de perguntar pelo outro irmão. Eu penso que ele ao tomar conhecimento do fato tomou como uma resposta de desabono ao seu passado de vida promíscua…:)

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para o Topo