Gabriel Granjeiro

Como enfrentar a falta de apoio?

Quando não há inimigos interiores, os inimigos exteriores nada podem fazer contra você.” – Provérbio africano

Há algumas semanas, após encerrar o Gran Dicas STJ, tradicional revisão de véspera do Gran Cursos Online, uma aluna me abordou e sugeriu que eu escrevesse sobre o tema que dá título ao texto de hoje. Ela relatou que sofre o tempo todo com a falta de apoio, pois até mesmo os pais são contrários ao seu projeto de estudar para concursos. O olhar daquela moça me dizia que a situação lhe causava muita dor. Talvez ela se sentisse injustiçada, visto que estava lutando para melhorar de vida, e não fazendo algo de errado.

Creio que são muitos os concurseiros nessa mesma situação, por isso topei o desafio de falar sobre o assunto. Reconheço que, no início, foi difícil organizar os pensamentos, já que eu nunca – nem em meus piores pesadelos – soube o que é ter até os meus pais contra os meus sonhos, os meus estudos ou a minha vocação empreendedora. Já escrevi sobre o cuidado que devemos ter com as más companhias, mas o que fazer se elas forem justamente as pessoas com as quais mais deveríamos contar? É mesmo um desafio, mas um desafio para o qual há solução. Se olharmos ao redor, notaremos que a falta de apoio é mais comum do que imaginamos, e, embora a situação não seja agradável, há uma saída muito simples para ela. Falarei mais sobre isso a seguir.

É claro que já houve dias em que achei que tudo conspirava contra mim. Tudo parecia dar errado, e as pessoas não entendiam muito bem o que eu estava tentando fazer. Nessas horas, eu evocava os meus sonhos, recordava tudo que já tinha feito e, então, voltava a me concentrar no que ainda tinha de fazer. Pensava: “Ora, meus desejos são sublimes, meus sonhos são grandes, minhas aspirações empreendedoras são factíveis e farão a diferença para muita gente; então, preciso concentrar meus pensamentos e forças em minhas metas, ainda que ninguém acredite em mim”. Em resumo, encontrava dentro de mim mesmo o apoio de que precisava, buscando força em meus propósitos.

É, concurseiro, nada é fácil nesta vida. Tudo pode ser complicado e dificultoso, mesmo quando o sonho que perseguimos seja do tipo que trará benefícios para todos, inclusive para os que tentam nos demover da ideia de lutar.

“Mas não importa quem ou quantos estejam contra você, desde que você próprio esteja a seu favor.”

Mas não importa quem ou quantos estejam contra você, desde que você próprio esteja a seu favor.

Obviamente, o cenário ideal para a conquista de uma vaga no serviço público é um em que todos – amigos, familiares, colegas etc. – trabalhem por esse projeto. Todas as cartas devem estar na mesa, inclusive o detalhe de que você, candidato, precisará se afastar – e muito – do convívio com esses entes queridos para perseguir, imparável, o seu sonho. Com todos conspirando pelo seu sucesso, alguma dúvida de qual será o desfecho?

Todavia, a aluna que veio conversar comigo aquele dia não dispõe desse cenário ideal. Os pais são contra o seu desejo de ser servidora pública. Acham que têm planos melhores para ela e chegam a vociferar até mesmo ameaças: “Se você estiver indo para esse aulão…”. Infelizmente, como esses, há muitos pais que se acham no direito de escolher a profissão dos filhos, sem nem sequer ouvi-los sobre quais são suas vocações, sem nem mesmo levar em conta suas aspirações.

“Sempre existirão pessoas que, incapazes de perseguir os próprios sonhos, torcem para que ninguém realize os seus. Na verdade, o melhor a fazer é aprender a conviver com isso.”

É triste, mas o fato é que sempre haverá quem é do contra. Sempre existirão pessoas que, incapazes de perseguir os próprios sonhos, torcem para que ninguém realize os seus. Na verdade, o melhor a fazer é aprender a conviver com isso. Escute pacientemente os motivos de quem tem um papel importante em sua vida e não o apoia num dado projeto. Afinal, não há como simplesmente ignorar a família. Mas tome o cuidado de não se abalar com o que ouvir. Opte por dar apoio a si mesmo. Escolha nadar contra a maré imposta pelos outros, pois nadar contra si mesmo não é uma opção.

O visionário Henry Ford costumava dizer: “Quando tudo estiver parecendo ir contra você, lembre-se de que o avião decola contra o vento e não a favor dele”. Ele sabia bem o que é estar cercado de pessoas contra uma ideia, um projeto, uma vida. Mas também sabia que, em muitas situações, só o que temos somos nós contra nós mesmos. Em minha empresa, apesar de contar com um sócio extremamente talentoso e uma equipe maravilhosa e dedicada, há questões que eu preciso resolver sozinho. De maneira similar, no dia da prova, será você e você.

De fato, um concurseiro faz a prova só, depois de ter passado por outros tantos momentos de solidão. A esta altura, ele precisa ter desenvolvido a capacidade de se (re)equilibrar sozinho. Além disso, às vezes o cenário que se impõe está ali justamente para despertar no candidato uma força interior que ele não sabia ter. É isto mesmo, querido leitor: uma situação pode se mostrar complicada justamente com o propósito de cutucar o gigante que há aí dentro; um gigante que precisa acordar, mas que não o fará se tudo estiver conspirando a seu favor.

“…tudo que está em seu interior é muito mais forte do que o que está fora. Se compreender isso e tiver gratidão até pelos fatos que parecem ruins – como não ter o apoio de outras pessoas –, você encontrará as ferramentas de que precisa para seguir em frente. Não cultive sentimentos de rancor, de mágoa; não se considere uma vítima, um injustiçado.”

Há algo que você tem de entender logo: tudo que está em seu interior é muito mais forte do que o que está fora. Se compreender isso e tiver gratidão até pelos fatos que parecem ruins – como não ter o apoio de outras pessoas –, você encontrará as ferramentas de que precisa para seguir em frente. Não cultive sentimentos de rancor, de mágoa; não se considere uma vítima, um injustiçado. Sei que é difícil deixar de nutrir esses sentimentos, mas pense comigo: o que eles trazem de bom? De que adianta ficar de – como dizem por aí – mi-mi-mi? De que adianta ficar remoendo todos os dias o fato de que seus pais não o apoiam, se você vai continuar em busca do que merece, com ou sem o apoio deles? Se em algum momento você conquistar alguma solidariedade, ótimo! Caso contrário, siga em frente do mesmo jeito, pois essa é a única alternativa dos fortes, dos imparáveis.

“Ainda que ferido, chateado, desapontado e triste, você é capaz de se manter de pé para perseguir com determinação seus sonhos.”

Ainda que ferido, chateado, desapontado e triste, você é capaz de se manter de pé para perseguir com determinação seus sonhos. Seja o seu maior fã. Seja o seu maior apoiador. Quando alguém apoia a si mesmo de verdade, não precisa do apoio de mais ninguém. Essa pessoa encontra em si mesma força para alcançar o que busca.

Se concorda com esta mensagem, registre nos comentários: “Eu serei o(a) meu(minha) maior apoiador(a)!”.

Bons estudos! E lembre-se de que aqui, no Gran Cursos Online, você sempre poderá contar comigo e com toda a nossa equipe. Há mais de quatrocentos professores e colaboradores torcendo por você. Você não está sozinho!

PS: Siga-me (moderadamente, é claro) em minha página no Facebook e em meu perfil no Instagram. Lá, postarei pequenos textos de conteúdo motivacional. Serão dicas bem objetivas, mas, ainda assim, capazes de ajudá-lo em sua jornada rumo ao serviço público.

Mais artigos para ajudar em sua preparação:


Gabriel Granjeiro – Diretor-Presidente e Fundador do Gran Cursos Online. Vive e respira concursos há mais de 10 anos. Formado em Administração e Marketing pela New York University, Leonardo N. Stern School of Business. Fascinado pelo empreendedorismo e pelo ensino a distância.

 

 

Cheguei Lá

112 Comentários

112 Comentários

  1. Fernanda Andreza da Silva

    26/05/2018 11:27 em 11:27

    Eu serei a minha maior apoiadora !

  2. Elielson Silva de Jesus

    19/06/2018 18:17 em 18:17

    Eu serei o meu maior apoiador

  3. Alan Vieira

    18/08/2018 09:57 em 09:57

    Eu serei o meu maior apoiador!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para o Topo