Carreiras

Concurso TJPE 2016: saiba quem são as 4 bancas que podem substituir a Metrópole! Edital este semestre!

Concurso TJPE 2016 - Técnico e Analista tem organizador preliminar definido! Edital sairá ainda em 2016 para oferta de 60 vagas!

O TJPE definiu, preliminarmente, quem organizará seu certame para carreiras de técnico e analista! Veja quais são as demais concorrentes e a nossa aposta!

O Tribunal de Justiça do Estado de Pernambuco (Concurso TJPE) realizou na tarde da última quinta-feira, dia 7 de julho, o tão aguardado pregão eletrônico para definir o organizador de seu concurso público para as carreiras de técnico e analista. O resultado foi divulgado poucos minutos após o recebimento dos lances, às 16, mas causou um pouco de aflição aos milhares de candidatos/as que participarão do certame.

É que a empresa que deu o menor lance e arrematou pregão não é nada conhecida no mundo dos concursos: Metrópole Soluções Empresariais. A empresa organizou apenas três seleções: IFRJ, Ceal e Prefeitura de quatro barras. Questionada pelo Gran Cursos Online Blog, ela informou que possui atestado de capacidade técnica dos certames que já realizou e trabalhará para entregar toda a documentação exigida pelo processo licitatório. 

Pois bem, cadidatos/as, não é tão fácil assim. Não basta dar o menor lance, é necessário comprovar uma série de requisitos para conseguir a habilitação e homologação do processo. Entre uma das exigências, está a de que a empresa deverá ter realizado concurso com uma quantidade mínima de 60.000 (sessenta mil) candidatos inscritos.

Caso isso não ocorra, ela será desclassificada e as demais  segunda concorrente é  convocada para a entrega da documentação. O prazo para que a Metrópole apresente todas as exigências cessará no dia 12. As demais classificadas são a Inaz do Pará (2ª colocada), Capellerry Consultorias (3ª), Consulpan (4ª) e MS Concursos (5ª). tj-pe-pregao-resultado

A Inaz do Pará, como o nome diz, tem sede em Belem/PA. Não tem tradição em organizar concursos grandes, pois tem em seu histórico apenas prefeituras municipais e órgãos públicos de outros estados. Tem anunciado, em seu site, que organizará um certame para o TJAL, porém será apenas para estagiários, e confeccionará gabaritos para registro de seleção de estagiários do MPFDF. 

Em seguida, temos a empresa Capellerry, que existe desde 2014 e fica no município de São Roberto, no Maranhão. A banca não possui site e não encontramos nenhuma informação sobre concursos anteriores realizados por esta empresa, logo não deverá ser habilitada.

Eis que chegamos a nossa aposta! A Consulplan, Consultoria e Planejamento em Administração Pública, possui uma boa incidência de provas e organiza concursos, em todo o país, há quase duas décadas. Na área de tribunais, foi responsável pelo concurso do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), realizado em 2013, e organizará o edital iminente para o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG). Tem em andamento o certame para o Corpo de Bombeiros do Pará e concluído o do Instituto Nacional de Meteorologia – Ministério da Agricultura – MAPA/INMET.

Finalizando nossa análise, temos a 5ª colocada, a MS Concursos,  que é de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, e tem participado de seleções para diversas prefeituras e câmaras municipais. Esteve à frente de seleções de conselhos regionais, institutos e universidades federais. Em Pernambuco, foi a banca do Conselho Regional dos Representantes Comerciais no Estado (CORE-PE) e do IF Sertão.

A oferta inicial será de 60 vagas para as carreiras de técnico e analista. De acordo com a minuta de contrato, os candidatos serão avaliados por meio de provas objetivas, acrescida de prova discursiva ou estudo de caso conforme o cargo – acesse abaixo o quadro de vagas. Os exames serão aplicados em Araripina – PE, Arcoverde – PE, Carpina – PE, Caruaru – PE, Garanhuns – PE, Jaboatão dos Guararapes – PE, Limoeiro – PE, Olinda – PE, Palmares – PE, Pesqueira – PE,  Petrolina – PE, Recife – PE, Salgueiro – PE, Serra Talhada – PE e Vitória de Santo Antão – PE.

O termo de referência do concurso informa, ainda, que os exames discursivos deverão ser corrigidas até 100 vezes o quantitativo de vagas oferecidas, inclusive quando for Cadastro de Reserva. A justificativa do tribunal para esse grande volume de correções é devido à grande quantidade de nomeações que ocorrem durante a validade do concurso, em virtude de reposições, conforme ocorreu nos concursos anteriores e considerando, ainda, a possibilidade de o certame ser prorrogado por mais dois anos, a critério da Administração.

tj-pe-tr-vagas

A taxa de inscrição não deve ultrapassar 90,00 (noventa reais) para os cargos efetivos que exigem formação de nível superior, e R$ 70,00 (setenta reais) para os cargos efetivos que exigem formação de nível médio.

Como se não bastassem os atrativos da carreira e a possibilidade de milhares de efetivações durante o prazo de validade do novo concurso, há ainda o grande número de contratações que o tribunal tem o costume de realizar durante a validade de um concurso. No de 2011, mais de mil aprovados foram convocados durante a validade, que terminou em março deste ano. O número corresponde a mais de 14 vezes o de oportunidades inicialmente abertas, de 230. No de 2006 não foi diferente. Ofertando 269 vagas em edital, o tribunal convocou mais de 3,7 mil candidatos, número que representa 15 vezes a mais que a oferta de vagas imediatas (veja a tabela ao lado com todos os detalhes).

Concurso TJ-PE - Tradição de nomeação

Os servidores da área de apoio desempenham importante papel no processo dos julgamentos, seja na realização de pesquisas jurídicas, na prestação jurisdicional, no aprimoramento dos processos de trabalho, na manutenção da esfera administrativa, na informatização dos serviços, entre outros tantos campos de atuação dentro TJ-PE. 

Os interessados já devem intensificar a preparação,utilizando o edital do concurso anterior, de 2011. As vagas foram distribuídas pelos cargos de técnico judiciário, oficial de justiça e analista judiciário, em diversas áreas e especialidades. As lotações foram nas comarcas de 15 polos de classificação do estado. A seleção reuniu 118.809 inscritos, sendo 71.728 para técnico, 37.012 para analista e 10.069 para oficial de justiça.

Para auxiliar os candidatos nesta fase inicial, vamos analisar os dados importantes do certame, como os detalhes das carreiras, atribuições, dicas de estudos, remuneração, carga horária e muito mais. Fique ligado e não perca a chance de iniciar seus estudos para os concursos mais esperados e almejados pelos concurseiro/as  de Pernambuco.

Atribuições dos cargos previstos e requisitos:

  • Analista Judiciário/APJ – Área Judiciária

Requisitos: O último edital exigiu graduação em qualquer área para o cargo. Neste, pode ser que seja exigido diploma, devidamente registrado, de curso de nível superior de graduação em Direito, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.

Atribuições: Realizar atividades de apoio técnico e administrativo, favorecendo o exercício da função judicante pelos magistrados e/ou órgãos julgadores; Acompanhar as diversas fases dos processos e atendimento ao público; Desenvolver atividades nas áreas: Judicial, Corregedoria, Consultoria e Assessoramento, Gestão de Pessoas, Gestão Judiciária, Gestão Administrativa, TI e Comunicação; Executar outras atividades da mesma natureza e grau de complexidade.

  • Analista Judiciário/APJ – Área Administrativa

Requisitos: Diploma ou certificado, devidamente registrado, de curso de Ensino Superior em qualquer área de formação, inclusive licenciatura plena, reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC).

Atribuições: Realizar atividades de apoio técnico e administrativo, favorecendo o exercício da função judicante pelos magistrados e/ou órgãos julgadores; Acompanhar as diversas fases dos processos e atendimento ao público; Desenvolver atividades nas áreas: Judicial, Corregedoria, Consultoria e Assessoramento, Gestão de Pessoas, Gestão Judiciária, Gestão Administrativa, TI e Comunicação; Executar outras atividades da mesma natureza e grau de complexidade.

  • Oficial de Justiça /OPJ

Requisitos: Diploma ou Certificado devidamente registrado, de conclusão de curso superior em Direito, fornecido por Instituição de Ensino Superior reconhecida pelo Ministério da Educação.

Atribuições: Executar ordens judiciais e diligências externas relacionadas com a prática de atos de comunicação processual e de execução de decisões, sentenças e acórdãos, além daquelas previstas na legislação processual e decorrentes do cumprimento de decisões administrativas e jurisdicionais, inclusive avaliação de bens penhorados, nos termos do art. 680 c/c o art. 652, ambos do Código de Processo Civil. Exercer outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

  • Técnico Judiciário/TPJ – Área Judiciária e Administrativa

Requisitos: Certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio (antigo 2º grau) ou de curso técnico equivalente, expedido por Instituição de Ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Atribuições: Desenvolver atividades a fim de fornecer apoio técnico (jurídico e administrativo), favorecendo o exercício da função judicante pelos magistrados e/ou órgãos julgadores e o exercício das funções necessárias ao adequado funcionamento das áreas do Poder Judiciário: Judiciária, Administrativa, Corregedoria, Consultoria e Assessoramento, TI e Comunicação, Gestão de Pessoas e Judicial; Atuar nas audiências, digitar sentenças e outros documentos, acompanhar as diversas fases dos processos e atendimento ao público. Executar outras atividades da mesma natureza e grau de complexidade.

Progressão

Os candidatos aprovados nos próximos concursos para as carreiras de técnico e analista do TJ-PE terão as atribuições da Classe CI. Mas além das classes, os candidatos são postulados a um outro título dentro de uma classe, ou seja, ingressarão na Classe CI padrão P00. As carreiras dos cargos efetivos do Quadro de Pessoal do Poder Judiciário de Pernambuco são estruturadas em 05 (cinco) classes e 22 (vinte e dois) padrões salariais.

Entendendo…

Explicando melhor, cada ano equivale a um padrão. Anualmente os candidatos que ingressarem, serão avaliados e caso isso ocorra de forma positiva, acontecerá a progressão funcional (PR) para o padrão posterior. Cada classe é composta por padrões e, ao final de alguns anos, os aprovados passarão de uma classe para outra. Isso acontecerá até que se chegue última classe e padrão, cerca de 22 anos, quando o servidor fará parte da Classe CV – Padrão 21 (P21) – veja abaixo.

TJ-PE-PROGRESSÃO

A promoção é a movimentação do servidor do último padrão de uma classe para o primeiro padrão da classe seguinte, observado o interstício de uma ano em relação à progressão funcional imediatamente anterior, dependendo, cumulativamente do resultado de avaliação formal de desempenho e da participação em curso de aperfeiçoamento oferecido, preferencialmente, pelo órgão, na forma prevista em regulamento.

Evolução remuneratória: Consequentemente, os valores da remuneração aumentarão. Ganhando inicialmente até R$ 4 mil, o servidor chega a classe CV com mais de R$ 20. Veja abaixo os valores com os ganhos anuais e aumento oferecido pelo órgão.

TJ-PE-002TJ-PE-001

Os servidores contam ainda com Auxílio Alimentação: R$ 805,14; Auxílio Transporte: R$ 123,20 (exceto para o cargo de Oficial de Justiça). Para oficial,são os mesmo benefícios com exceção da Indenização de Transporte, que é de R$ 1.515,00, e inclui-se o Risco de Vida: R$ 541,51.

Jornada de Trabalho: Os editais preveem 30 horas semanais. A definição do horário de entrada e saída é flexível, e varia conforme o setor de lotação.

Lotação: Os recém-concursados são lotados nas unidades do órgão, em Recife/PE, ou nas comarcas do estado.

Organizadora e etapas: Os concursos do TJ-PE são tradicionalmente realizados pela Fundação Carlos Chagas (FCC). As seleções compreendem prova objetiva de conhecimentos gerais e específicos, exigindo dos candidatos um altíssimo nível de preparação e um estudo pré-edital de muita dedicação.

Aplicação das provas: As provas do concurso costumam ser aplicadas na capital do estado e nos municípios de Jaboatão dos Guararapes, Garanhuns, Vitória de Santo Antão, Carpina, Limoeiro, Caruaru, Arcoverde, Serra Talhada, Salgueiro, Araripina e Petrolina.

Demanda por servidores é alta: O órgão conta em sua estrutura atualmente com mais de mil cargos providos, mas a demanda crescente de processos e o número de aposentadorias previstas e os cargos que estão vagos desde o vencimento do último certame aumentam o deficit de profissionais a cada dia.

Concorrência

Sempre muito disputados, os concursos para técnicos e analistas do Tj-PE atraem muitos candidatos. Veja abaixo a relação de inscritos nos dois últimos concursos:

2011 (FCC): As inscrições para o concurso de servidor do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) alcançaram um número bastante significativo. De acordo com informações da Fundação Carlos Chagas, 118.809 pessoas se inscreveram para o certame. 

Na Comarca do Recife, registraram-se 68.372 pessoas no concurso. Na Região Metropolitana I e II, 8.060 e 3.989 candidatos, respectivamente. A Zona da Mata Sul também se dividiu em dois polos, nos quais 4.523 candidatos se inscreveram. Na Zona da Mata Norte, tem-se 2.512 candidatos inscritos.

Agreste – No polo do Agreste Central de Pernambuco, 8.213 candidatos vão concorrer a vagas no Judiciário. No Agreste Setentrional, 3.256 pessoas se inscreveram para participar do certame. Já no Agreste Meridional, o registro foi de 3.844 pessoas.

Sertão – O Sertão do Moxotó e Itaparica conta com 2.410 inscritos. Para o concurso no polo do Sertão do Pajeú, 2.843 pessoas efetuaram suas inscrições. Já nos polos do Sertão Central, Araripe e São Francisco, o concurso contou com a inscrição de 2.023, 2.037 e 6.727 pessoas, respectivamente.

O último concurso para o cargo de servidor público do Judiciário pernambucano, realizado em 2007, teve a validade prorrogada até julho deste ano. Nesse período, foram nomeados 2.778 técnicos, 1.600 analistas e 671 oficiais.

2006 (FCC): Foram registrados mais de 64 mil inscritos. A concorrencia completa pode ser conferida aqui.

Histórico de nomeações

Os concursos sempre nomeiam um grande quantitativo de candidatos aprovados. Trazemos mais uma vez como base os dois últimos editais (2011 e 2006).

2011: O certame, que previa inicialmente 230 vagas para os níveis médio e superior, nomeou 16 vezes mais candidatos, no total 3.724 novos servidores foram empossados nos cargos de técnico judiciário (1.728), analista judiciário (1.498) e oficial de justiça (336). 

2006: Foram nomeados 2.778 técnicos, 1.600 analistas e 671 oficiais. Detalhe é que o concurso trazia em edital apenas 457 vagas distribuídas entre as carreiras.

Dicas para o início dos estudos

Nesta fase inicial de estudos é importante que o candidato entenda a banca dos últimos concursos , que foi a FCC, e tem grandes possibilidades de vir novamente como organizador, e para isso pesquise sobre o ela, conheça sua história, descubra suas tendências. Uma forma de conhecer a banca examinadora é refazer provas anteriores, disponíveis nos sites. Assim, é possível assimilar o modelo de avaliação.

No último certame, foram 30 questões de Conhecimentos Gerais (peso um) e 30 de Conhecimentos Específicos (peso dois). A exceção foram as carreiras ligadas à Tecnologia, cujos grupos de disciplinas terão 20 e 40 itens, respectivamente. Neste caso, a parte de Conhecimentos Específicos terá peso três.

Em Conhecimentos Gerais, constaram as matérias de Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico, Legislação Aplicada, Noções de Informática (exceto para as áreas de Tecnologia), Noções de Direito Constitucional e Direito Administrativo (as duas últimas, exceto para oficial de justiça). Os temas específicos variaram conforme a função escolhida.

Na avaliação de cada prova foi utilizado o escore padronizado, com média igual a 50 pontos e desvio padrão igual a dez – o cálculo da nota levou em consideração a média de acertos do grupo ao qual o candidato pertence. Para os cargos cujo exame específico teve peso três, foi aprovado o concorrente que obtive-se nota igual ou superior a 200. Para os demais, a nota mínima era de 150 pontos.

Detalhes:

  • bullet1.gif (844 bytes)Concurso: Tribunal de Justiça de Pernambuco (Concurso TJ-PE 2016)
  • bullet1.gif (844 bytes)Organizador: Metrópole (preliminar)
  • bullet1.gif (844 bytes)Cargo: Analista; Técnico 
  • bullet1.gif (844 bytes)Escolaridade: Níveis médio e superior
  • bullet1.gif (844 bytes)Número de vagas: A definir 
  • bullet1.gif (844 bytes)Remuneração: Até R$ 20 mil no topo da carreira
  • bullet1.gif (844 bytes)Situação: Anunciado
  • bullet1.gif (844 bytes)Previsão p/ publicação do edital: 2016
  • bullet1.gif (844 bytes)Link do edital de 2011
  • bullet1.gif (844 bytes)Link do edital de 2006

Gostou desta oportunidade? Prepare-se com quem tem tradição de aprovação e mais de 25 anos de experiência em concursos públicos. Cursos online com início imediato, visualizações ilimitadas e parcelamento em até 12x sem juros

matricule-se 3

assinatura ilimitada

garantia GCO


tribunais grupo

Depoimentos de alunos aprovados AQUI. Casos de sucesso:

 CHEGUEI-LÁ2 (5)    CHEGUEI-LÁ2 (4)    CHEGUEI-LÁ2    CHEGUEI-LÁ    CHEGUEI-LÁ-Natálial

Cheguei Lá

3 Comentários

3 Comentários

  1. alan augusto da silva

    14/07/2016 01:00 em 01:00

    Bom dia!

    Como que o tj pe vai colocar uma banca completamente desconhecida e com erros grotescos no certame da eletrobras ceal de alagoas onde questões estavam respondidas, torço que seja no minimo a consulplan onde tem tradição em realizar concursos de tribunais e outros como a cbtu. E o pior não tem provas para verificar como outras bancas, para ganhar respaldo no mercado tem que ter experiência e um concurso desse porte e no minimo de 100 mil inscritos.

    http://gazetaweb.globo.com/portal/noticia-old.php?c=387646&e=9

  2. alan augusto da silva

    14/07/2016 01:50 em 01:50

    O resultado da escolha da empresa Metrópole Comércio Serviços e Soluções Empresariais como possível organizadora do concurso do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) assustou muitos concurseiros. A empresa, no entanto, ainda não foi decretada a vencedora, ela terá até o próximo dia 12 para entregar a documentação necessária.
    Caso ela não atenda às exigências, será desclassificada e será convocada a próxima vencedora, e assim por diante, até que a empresa se encaixe às exigências do processo licitatório. Mas quais são estas outras opções? Veja abaixo cada uma das organizadoras, por ordem de classificação no pregão eletrônico:
    2ª – INAZ DO PARÁ
    Essa banca é de Belém do Pará e já organizou concursos de algumas prefeituras municipais, como foi o caso da Prefeitura Municipal de Santarém, e de órgãos públicos de outros estados da Bahia e Minas Gerais. No site da organizadora, são anunciados próximos concursos a serem realizados por esta, dentre eles, um do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL) e do Ministério Público Federal do Distrito Federal (MPF-DF).
    3ª – CAPELLERRY CONSULTORIAS
    A empresa existe desde 2014 e fica no município de São Roberto, no Maranhão. A banca não possui site e não encontramos nenhuma informação sobre concursos anteriores realizados por esta empresa.
    4ª – CONSULPLAN
    Instalada em Muriaé (MG), a Consulplan realiza concursos em todo o país há cerca de 20 anos. No ano de 2007, foi bastante comentada em Pernambuco, quando organizou o concurso da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf ). Na área de tribunais, foi responsável recentemente provas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).
    5ª – MS CONCURSOS
    No seu currículo, a empresa, que é de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, tem participado das seleções de muitas prefeituras e câmaras municipais de diversos estados do país. Também organizou seleções de conselhos regionais, institutos e universidades federais. Em Pernambuco, foi a banca do Conselho Regional dos Representantes Comerciais no Estado (CORE-PE) e do IF Sertão.
    6ª – AOCP CONCURSOS
    Fundada em dezembro de 1999 por ex-servidores da Universidade Estadual de Maringá, no Paraná, a banca organizou, em 2015, o concurso do Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE-AC). Atualmente, é a responsável por seleções de prefeituras, câmaras municipais, conselhos regionais, dentre outros.
    7ª – CKM SERVIÇOS
    Apesar do nome ser pouco conhecido entre os concurseiros, esta banca já realizou algumas seleções para estágio no próprio TJPE. Na área de tribunais, foi a organizadora também de uma seleção do TJMG. Órgãos como o DETRAN-RJ e SESC já tiveram a CKM como banca.
    8ª – FUNDAÇÃO VUNESP
    A Vunesp existe desde 1979 e já organizou diversas seleções de órgãos como o Ministério Público de São Paulo, Polícia Civil do Ceará, Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) e Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP).
    9ª – IBFC
    O Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC) foi a banca responsável pelo concurso do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná (TJPA). Organiza também seleções principalmente de prefeituras e governos estaduais.
    10ª – CALEGARIO
    Atua como corretora de seguros e também como organizadora de processos seletivos e vestibulares. Até o momento foi responsável por cinco concursos, todos de prefeituras municipais.

    fonte: http://www.espacojuridico.com/blog/

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para o Topo