Carreiras

Edital TRT ES: saiba todos os detalhes sobre o concurso autorizado!

Edital TRT ES pode ser publicado neste ano! Até R$ 18 mil!

Edital TRT ES paga inicial de até R$ 7.566,42.

Edital TRT ES: vagas para níveis médio e superior!

O Tribunal Regional do Trabalho do Espírito Santo (edital TRT ES) já conta com autorização e comissão formada para realização de um novo concurso TRT ES. A expectativa é que sejam ofertadas vagas para técnico e analista judiciário.

As informações sobre o edital TRT ES foram repassadas durante Sessão Administrativa Extraordinária da corte.

Os próximos passos são a regulamentação do certame, que devem definir a quantidade de vagas e cargos que serão ofertados, além da definição da banca organizadora. É possível que o novo edital seja publicado ainda neste ano.

Órgão publicou em seu Twitter decisão do Pleno sobre o edital TRT ES!

Órgão publicou em seu Twitter decisão do Pleno sobre o edital TRT ES!

Concurso TRT ES: comissão organizadora!

Cargos previstos no próximo edital TRT ES

A oferta do edital TRT ES será para a área de apoio, nos cargos de técnico (nível médio) e analista (nível superior) judiciário. Veja abaixo as atribuições e requisitos dos cargos já confirmados, podendo ser acrescido de outras especialidades.

Analista Judiciário – Área Judiciária – Especialidade Oficial de Justiça Avaliador Federal

Requisito: curso  superior completo em Direito.

Atribuições: executar atividades privativas de bacharel em Direito relacionadas com processamento de feitos e apoio a julgamentos e execução de mandados.

Analista Judiciário – Área Judiciária do edital TRT ES

Requisito: curso superior completo em Direito.

Atribuições: executar citações, notificações, intimações e demais ordens judiciais, certificando no mandado o ocorrido; executar penhoras,avaliações, arrematações, praças e hastas públicas, remissões, adjudicações, arrestos, sequestros, buscas e apreensões, lavrando no local o respectivo auto circunstanciado; redigir, digitar e conferir e expedientes diversos e executar outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Analista Judiciário – Área Administrativa do TRT 17

Requisito: curso superior completo.

Atribuições: analisar petições e processos, confeccionar minutas de votos, emitir informações e pareceres; proceder a estudos e pesquisas na legislação, na jurisprudência e na doutrina pertinente ara fundamentar a análise de processo e emissão de parecer; fornecer suporte técnico e administrativo aos magistrados, órgãos julgadores e unidades do Tribunal; inserir, atualizar e consultar informações em base de dados; verificar prazos processuais; atender ao público interno e externo; redigir, digitar e conferir expedientes diversos e executar outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Técnico Judiciário – Área Administrativa do edital TRT ES

Requisito: ensino médio completo.

Atribuições: prestar apoio técnico e administrativo pertinente às atribuições das unidades organizacionais; executar tarefas de apoio à atividade judiciária; arquivar documentos; efetuar tarefas relacionadas à movimentação e à guarda de processos; atender ao público interno e externo; classificar e autuar processos; realizar estudos, pesquisas e rotinas administrativas,redigir, digitar e conferir expedientes diversos e executar outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Remunerações e regime dos aprovados no edital TRT ES

O regime de contratação no edital TRT ES é o estatutário, o que atrai as atenções do concurseiros/as. Além da sonhada estabilidade, as carreiras apresentam remunerações destacadas.

Exigindo apenas o nível médio, o cargo de técnico judiciário tem vencimento atual de R$ 7 mil, enquanto para analista, os ganhos mensais são de R$ 12 mil, podendo alcançar R$ 14 mil para oficial de justiça avaliador federal, cargo que poderá ser contemplado no próximo edital.

Em ambos os casos, já está incluído o valor de R$ 884 de auxílio-alimentação. Os valores podem ainda ser acrescidos de auxílio-natalidade de R$ 700, para candidatos que tenham filho.

Todos os valores mencionados estão de acordo com a Lei 13.317, sancionada em junho de 2017 pelo governo, onde são reajustados tanto o salário-base quanto a gratificação de atividade judiciária (GAJ). Neste ano, o topo das carreiras pagarão remuneração de R$ 11.398 para técnico e R$ 18.701 para analista.

Último edital TRT ES

O último concurso foi realizado em 2013 e ofertou vagas para analista judiciário nas áreas de apoio especializado com especialidade em medicina (1), especialidade em tecnologia da informação (19); e vagas para técnico judiciário na área administrativa (3). Além disso, foram oferecidas vagas para diversos cargos em cadastro reserva.

Matérias do último edital TRT ES

No último edital TRT ES, a prova objetiva (conhecimentos gerais e específicos) foi aplicada para todos os cargos, porém, a discursiva (redação) foi apenas para os candidatos a vagas de analista judiciário.

Tipos de prova no edital TRT ES.

Tipos de prova no edital TRT ES.

Para ambos os cargos

  • Língua Portuguesa
  • Raciocínio Lógico
  • Noções de Informática – exceto para o cargo de Analista – Especialidade: Tecnologia da Informação e o cargo de Técnico – Tecnologia da Informação
  • Legislação e Ética no Serviço Público
  • Atualidades –  somente para o cargo de Analista – Especialidade: Tecnologia da Informação e o cargo de Técnico – Tecnologia da Informação

Conhecimentos Específicos de cada área

Analista Judiciário – Administrativa: Constitucional; Administrativo; Noções de Administração Pública e Geral; Noções de Direito do Trabalho; Noções de Administração Orçamentária e Financeira e Orçamento Público; Noção de Gestão de Pessoas

Analista Judiciário – Judiciária: Constitucional; Administrativo; Direito Civil; Processo Civil; Direito do Trabalho; Processo do Trabalho e Direito Previdenciário

Técnico Judiciário – Administrativa: Noções de Constitucional; Administrativo; Administração Pública; Noções de Administração de Materiais; Noções de Orçamento Público; Noções de Direito do Trabalho; Noções de Direito Processual do Trabalho

Edital TRT ES: História da Justiça Trabalhista do TRT ES

A Justiça do Trabalho teve uma fase administrativa. Nessa época, Vitória teve seis Juntas de Conciliação e Julgamento, além da Junta anexa à Delegacia do Trabalho Marítimo, como registra Darly Lopes Ribeiro, no artigo “Justiça do Trabalho”, publicado em A Gazeta, de 23 de abri, de 1941. Uma dessas juntas foi presidida pelo Juiz Beresford Martins Moreira, no período de 1938–1941.

Em 1941, Vitória ganhou sua primeira Junta de Conciliação e Julgamento, com autonomia para executar suas decisões, tendo como Presidente o advogado Carlos Fernando Monteiro Lindenberg, que, inclusive, foi deputado constituinte em 1934, depois Governador do Estado do Espírito Santo  e Senador da República. Naquela época, o Presidente das Juntas poderia sair dos quadros da Magistratura ou ser escolhido dentre “bacharéis em direito de reconhecida idoneidade moral, domiciliados na jurisdição da Junta. Além do Presidente, tomaram posse o advogado Guilherme dos Santos Neves, como vogal dos empregadores, e Saturnino Rangel Mauro, comerciário, como vogal dos empregados. Como suplentes dos vogais, respectivamente, foram nomeados Álvaro Sarlo e Milton Tirone.

O presidente da 1.ª Junta deste Estado, Carlos Fernando Monteiro Lindenberg,  dá nome ao Fórum Trabalhista de Vitória, numa justa homenagem ao homem público que ajudou construir a história desta Justiça Social.

Atuou na suplência do presidente da Junta o advogado Beresford Martins Moreira, empossado em 25 de outubro de 1941. Foi promovido a Juiz Titular, a partir de 30 de junho de 1952, tendo como suplente, empossado dia 30 de outubro do mesmo ano, o advogado Clóvis Rabello, que, em 11 de fevereiro de 1957, passou a Juiz Substituto. O juiz Beresford era professor, membro da Academia Espírito-Santense de Letras, membro do Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo e autor de várias obras jurídicas. Aposentou-se em 23 de outubro de 1979, após longos anos de grandes e relevantes serviços prestados à Justiça.

Grande conquista do povo capixaba foi a criação do Tribunal do Trabalho no Espírito Santo (17.ª Região), desmembrado do Rio de Janeiro, em 8 de novembro de 1989, pela Lei n.º 7.872. O primeiro juiz a ser nomeado foi José Carlos Rizk, em 23 de agosto de 1990, representando a advocacia, conforme determina a Constituição da República. A instalação do Tribunal deu-se em 8 de janeiro de 1991. A Juíza Maria de Lourdes Vanderlei e Souza foi sua primeira Presidente.

Detalhes do edital TRT ES:

WHATSAPP GCO: receba notícias de concursos no Whatsapp! Cadastre-se aqui!

CONCURSOS ABERTOS: veja aqui os editais publicados e garanta a sua vaga!

CONCURSOS 2019: clique aqui e confira as oportunidades para este ano!

Estudando para concursos públicos? Prepare-se com quem mais entende do assunto! Cursos completos 2 em 1, professores especialistas e um banco com mais de 920.000 questões de prova! Garanta já a sua vaga! Mude de vida em 2019!

Estude onde, quando, como quiser e em até 12x sem juros! Teste agora por 30 dias!

Matricule-se!

Para o Topo