Aprenda sobre as sessões de estudos – como você nunca viu!


24/06/2021 | 17:48 Atualizado há 219 dias

O estudo não precisa ser sempre igual. Na verdade, quanto mais diferente e dinâmico ele for, mais interessante ele será para o cérebro. Por isso, trazer alternância de estímulos para o seu cotidiano vai fazer toda a diferença no seu aprendizado e na sua capacidade de retenção do conteúdo. Com os ciclos de estimulação do cérebro, o seu percentual de acerto em questões irá aumentar. E tudo isso só é possível por meio d’O Estudo em Camadas®.

O Estudo em Camadas® é uma metodologia que eu desenvolvi durante a minha preparação para concurso, e ela segue as melhores práticas de aprendizagem acelerada. Tudo isso foi especialmente validado por meio de diversos cursos e muitos testes realizados por mim, e recebi feedback positivo sobre ela de inúmeros alunos que acompanhei nos últimos anos.

O OEC permite que você encontre solução para alguns problemas relevantes de candidatos intermediários e avançados, como os platôs nas pontuações das questões. E também permite que um iniciante construa uma boa base, uma boa sustentação para os aprendizados seguintes.

 

Diretrizes importantes para o desenvolvimento desse método foram as seguintes:

  1. O estudo mais recomendado é o pré-edital. O Estudo em Camadas valoriza isso, pois leva tempo para construir uma base firme de aprendizado. O objetivo é construir “grandes rodovias de conhecimento”, e não “trilhas pequenas e rápidas”. Para isso, o tempo é matéria-prima do aprendizado.
  2. Platôs existem na preparação da maioria dos candidatos, e o tempo até sair deles é um grande diferencial. Para conseguir sair, o primeiro pensamento é entender que as habilidades que te levaram até esse nível não são suficientes para te levar para o nível seguinte. A fim de solucionar esse problema, cada camada de estudo foi pensada de forma a promover um crescimento didaticamente elaborado das habilidades do aluno.
  3. O concurseiro evolui e amadurece com o estudante. Seria muito simplista considerar idêntica a forma de estudo de um iniciante e de um avançado. Da mesma forma, um estudante avançado não estuda de igual forma uma disciplina inédita e outra familiar. Considerando isso, o OEC utiliza as principais ferramentas de estudo (material de base, questões e material próprio) de formas (técnicas) diferentes de acordo com a etapa de estudo do candidato.

 

Por conta dessas peculiaridades, esse método é composto por três camadas. A Camada 01, que é por onde a maioria dos candidatos inicia o estudo, é caracterizada por um estudo mais denso, de primeiro contato com as matérias. O objetivo é realmente entender o conteúdo. Finalizando esse primeiro ciclo, entramos na Camada 02, onde teremos um estudo mais prático, de aprofundamento, utilitário e cirúrgico. Após esse momento de solidificar o conteúdo, é necessário seguir para a terceira camada, onde será feito um estudo mais voltado para a memorização e repetição intensiva.

 

Daqui para frente, irei focar em te ensinar como cumprir com qualidade essa primeira camada de estudo. Nesse caso, deixe-me te explicar um pouco mais os objetivos dela:

Você irá utilizar essa Camada 01 apenas para ter contato inicial com as disciplinas (e, de preferência, nunca mais retornar para essas mesmas videoaulas). O principal objetivo é gerar uma boa compreensão geral da disciplina. Não é para você sair da aula sabendo 100% do que o professor disse, mas é para você ter uma noção geral do conteúdo. Não é para você acertar 100% das questões de primeira, é para você pegar a lógica do conteúdo. Essa clareza vai permitir que seu estudo seja mais célere. Vai permitir que você não fique travado em alguns tópicos. Para fixar essa importância, trago o seguinte conceito: abrangência é mais importante do que profundidade. Escreva isso num lugar à vista para reler sempre que ficar travado num conteúdo.

Nesse primeiro momento, estude sem muita preocupação em se ater aos pormenores, aos pequenos detalhes e decorebas – essa é a cereja do bolo, mas você precisa fazer a massa do bolo primeiro, para só depois se preocupar com a decoração dele. Combinado? Na prática, isso significa: é natural, esperado e saudável que você não aprenda 100% do conteúdo e nem que acerte 100% das questões. Reduza sua expectativa caso tenha isso em mente, por favor. Agora é mais importante você ter um aprendizado mais abrangente do que mais profundo. Essa profundidade será trabalhada em um momento (camada) posterior.

Agora, vou te detalhar sobre dois tipos de sessões de estudo que você deve utilizar sempre. Essas sessões de estudo são: 1) sessão de entendimento e 2) sessão de revisão. Vou te mostrar o que deve ser feito (protocolo) de cada uma das sessões.

 

 

A sessão de estudos de entendimento vai contar com as seguintes atividades:

  1. Realização de um estudo ativo. Você deve consumir as videoaulas descritas e produzir o seu material de revisão ao mesmo tempo. Aqui, uma orientação direta e que traz bons ganhos em rendimento: sempre dê uma rápida olhada na degravação ou nos slides da aula antes de iniciar o vídeo.
  2. Resolução de 5 a 10 questões, usando o Gran Questões ou mesmo o Caderno de Questões disponibilizado logo após a sua videoaula. Você ainda pode preferir resolver questões selecionadas no PDF referente ao mesmo assunto, caso ele esteja disponível em seu curso.

 

A fim de melhorar a qualidade do seu estudo ativo, vou sugerir alguns pontos essenciais para esse momento:

  • Consuma aulas aceleradas. O padrão que usaremos aqui é de 1,5x. Isso porque a aula acelerada aumenta a atenção demandada para aquela atividade e reduz a probabilidade de você “viajar”. Além disso, como a duração-padrão da videoaula no Gran Cursos é de 30 minutos, isso nos permite, em 40 minutos, ver em torno de duas videoaulas, fazendo anotações.
  • Evite pausar e “rebobinar” a aula. Afinal, você perde o propósito de acelerar a aula se, a cada 20 segundos, pausa a aula ou volta para reouvir algo que o professor disse. A prática de fazer anotações durante aulas aceleradas será desafiadora, mas também engrandecedora. Nem sempre será possível fazer isso, é fato, e tudo bem.
  • Faça suas anotações. Estudo ativo é uma ferramenta de engajamento e de aprendizado eficaz. O prof. Pierluigi Piazzi, embora não tenha cunhado o termo, o definiu de forma excelente como “estudar movendo as mãos”, complementando que isso pressupunha produzir seu material processando a informação. Grifar não constitui estudo ativo, bem como copiar e colar slides do professor no seu próprio material. Pense em processamento. De qual forma você vai receber a informação do professor e transformá-la, por meio da sua percepção, em algo novo? Esse é o objetivo.
  • Resolva questões logo após a aula. O objetivo dessa ação é apenas didático: verificar como aquele conteúdo é cobrado na prova. Não tem função avaliativa. Posteriormente, questões serão resolvidas com esse objetivo. A resolução didática é com feedback Isso significa que você resolve as questões e, imediatamente, verifica se acertou ou se errou. E, em seguida, lê o comentário para entender o porquê do erro ou acerto. Importante ler os comentários até mesmo das questões que acertou para evitar o falso positivo: quando você acerta, mas pelo motivo errado.

 

Dito isso, agora vou detalhar para você o protocolo da sessão de revisão. Ela deve ser feita de tempos em tempos. Geralmente, após quatro ou cinco sessões de entendimento, para as disciplinas ativas no seu planejamento.

 

 

Essa revisão é composta por Revisão Ativa e Revisão Passiva. Essa mescla é extremamente relevante para você garantir um estudo de alta qualidade e boa capacidade de retenção. Não negligencie essa dupla. São duas faces da mesma moeda, gêmeas siamesas.

Durante a sua revisão ativa, você deve separar 30 minutinhos para resolver a quantidade de questões que conseguir. Aqui a técnica de resolução também é de feedback instantâneo: você resolve as questões e imediatamente consulta a resposta. O objetivo é manter o conteúdo fresco e de fácil acesso na memória, usando um mecanismo mais ativo de estudo. Após esse período, é hora da revisão passiva. Durante os próximos 30 minutos, você deve se preocupar em reler as suas anotações. Quanto melhor for seu poder de síntese e a qualidade do seu resumo, mais proveitosa será essa etapa. Por isso, preocupar-se com a qualidade do seu material de revisão é essencial.

Esse é o básico para iniciar n’O Estudo em Camadas. Temos muito o que conversar e aprofundar nos próximos artigos (inclusive preciso te ensinar sobre uma terceira sessão de estudo, a sessão de encerramento de tópico), mas, enquanto isso, você pode ter acesso a esses conteúdos e a muitos outros em nossas salas particulares, que acontecem toda sexta-feira, às sete horas da manhã, ou no meu perfil no Instagram @prilaconcursos. Eu te espero por lá! Até a próxima.

 

Um abraço da sua mentora,

Priscilla Lacerda

Equipe do Gran Cursos Online
4

2

Comentários (2)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *