Como passar no concurso MPU?

Avatar


22/08/2018 | 15:11 Atualizado há 1225 dias

Saiu o edital MPU! Saiba como passar!

Saiu o edital MPU! Saiba como passar!

Como passar no concurso MPU?

O concurso MPU está com o edital recém-saído do forno, e agora?!

Agora é para valer! E antes, não era?! Sim, era! Mas agora não há mais tempo a perder – na verdade, nunca houve –, não há mais lugar para amadores, o que significa que é hora de partir para cima. Não estamos mais no momento de conjeturas, mas de execução!

Tampouco é momento para desesperos. Não se desespere, não é momento de achar que começou a estudar há pouco e que não possui condições de concorrer com quem já está estudando há mais tempo, ou mesmo que já está há um tempo na caminhada e ainda assim acreditar não estar pronto; na verdade, nunca acreditamos estar, queremos sempre um prazo a mais.

Entretanto, o momento é outro, agora é hora de planejar e pôr em prática, e nesse artigo você encontrará dicas preciosas sobre como fazê-lo.

Surge, assim, a inevitável dúvida: isso é possível? Sabemos que o MPU adota uma tradição de realizar seus concursos de uma forma muito célere e, assim sendo, sabemos que, publicado o edital, teremos pouco mais de dois meses, quando muito, para a realização da prova.

Posso, com a experiência pela qual passei, dar algumas dicas que nesse momento serão preciosas para quem tem ainda alguma dúvida acerca de concorrer ou não a uma das vagas ofertadas pelo, diga-se de passagem, excelente órgão que é o Ministério Público da União.

Lembre-se: trata-se de um concurso realizado em nível nacional com vagas regionalizadas, o que é sensacional, além de outros benefícios que tornam o órgão ainda mais atrativo.

Gostaria de mencionar como me preparei para o concurso MPU, pois com toda certeza muitas pessoas encontram-se na mesma situação. Comecei a estudar pouco antes de sair o edital MPU, mas não com a antecedência que gostaria e achava necessária, contudo segui com o plano. Não dispunha de muito tempo para estudar, trabalhava e minha filha ainda era muito pequena, então todo o tempo que me restava era precioso demais para ser desperdiçado com qualquer coisa que não contribuísse para a minha preparação. Eu caminhava na certeza de que todas as concessões que eu fazia naquele momento eram por uma causa maior que qualquer outra, minha aprovação.

Eu posso dizer que eu não queria passar no concurso MPU, eu queria muuuuito ser aprovada no MPU. Na verdade, era a coisa que eu mais queria naquele momento, e você pode até achar meio estúpida essa colocação e pensar “ora, querer, eu também quero!” Mas a pergunta é: o quanto se quer?

Eu queria muito mesmo! Ao ponto de simplesmente não enxergar qualquer obstáculo que impedisse minha aprovação, e é isso que quero e preciso que sinta. Uma mera inclinação neste momento não nos serve, é necessário querer muito, um desejo incontestável, pois foi isso que me conduziu à conquista do meu objetivo! Isso envolve mente, alma e coração! E asseguro, esse querer será o ponto de partida rumo à sua vaga no MPU!

É muito bonito pensar dessa forma, e talvez você esteja pensando em termos mais práticos, por assim dizer. Então giramos em torno da pergunta inicialmente feita: há tempo?

A resposta é: isso dependerá absoluta e exclusivamente de você!

Como assim?

A primeira reação das pessoas, ao se depararem com um certame que era esperado, mas que de certa forma surpreendeu um pouco com o rápido andamento, é a dúvida quanto ao tempo hábil para estudo e achar que não estão preparadas; quanto a isso, não se preocupe, nunca acharemos que estamos, queremos sempre mais tempo. O que faremos agora é trabalhar com o que temos. E o que temos? Pouco tempo e muito conteúdo a ser estudado.

A primeira dica que tenho a dar é: pare de se preocupar com o seu concorrente, ele não possui a mesma vida que você, nem melhor, nem pior, apenas diferente!

“Mas meu concorrente estuda 25 horas por dia; tem à disposição um chefe de cozinha que prepara uma alimentação adequada e a leva aos aposentos de estudo no momento certo; um massoterapeuta para quando ele está muito cansado; um psicólogo que conversa com ele em momentos em que ele se sente desmotivado, deprimido ou algo do tipo.” Bom, toda essa ilustração serve apenas para mostrar a você que a única coisa que importa neste momento é pensar na sua própria vida – que pode ser até dessa mesma forma, e que não está sob qualquer julgamento por isso. O que quero dizer é que eu sempre olhei para mim mesma e para as minhas possibilidades – e mesmo para as minhas impossibilidades; estas, apenas para superá-las.

Eu dispunha de pouco tempo, trabalhava, minha filha ainda era pequena, mas eu detinha algo que foi o diferencial e que me conduziu: meu querer. Isso não era abalado por absolutamente nada e nem por ninguém. Assim, lutei com as armas de que eu dispunha. Sugiro que faça o mesmo neste exato momento! Lembre-se, a única relação que existe é entre você e sua prova, esqueça o fator concorrência!

Como disse, não há mais espaço para amadores, pare de se lamentar pela falta de tempo, porque não é a falta dele que pode conduzi-lo ao fracasso, mas a sua má administração. Portanto, é imprescindível saber administrar seu tempo neste momento.

Assim, é necessário ter em mente que não existe um planejamento padrão, isso não é possível, uma vez que é necessária uma análise prévia e individualizada de cada perfil – o que pode ser feito por você mesmo ou por profissionais da área que oferecem gerenciamento de estudos –, um processo que implica essa análise prévia e também de forma posterior, quando deve ser verificado o desempenho. Isso é necessário para se avaliar a evolução nos estudos.

Dessa forma, o primeiro passo a ser dado é saber de qual carga horária poderá dispor diariamente para o estudo das disciplinas que serão cobradas no MPU e, assim, distribuir esse conteúdo ao longo da carga horária, procurando ter o cuidado de não estudar uma única disciplina por dia, pois nosso cérebro não consegue focar muito tempo em um único assunto. Portanto, faça rotatividade de disciplinas, de modo que seus estudos girem por meio de um ciclo em que as disciplinas não demorem muito a serem vistas novamente, diminuindo a incidência da curva do esquecimento.

Feito o planejamento, o qual, nesse momento de edital publicado, precisa ser feito da forma mais rápida possível, é hora de “colocar a mão na massa”.

O estudo teórico pode ser feito por meio de PDFs e videoaulas, que hoje são oferecidos em vasta quantidade e que dispõem de muita qualidade e de um fator que julgo imprescindível: objetividade. Não temos tempo a perder e, assim, alguém já fez o trabalho mais difícil por você, foram filtradas as informações e produzidos esses materiais que trazem exatamente o conteúdo a ser estudado. O objetivo é saber o que será cobrado na prova e acertar as questões. Este não é o momento de se tornar mestre ou doutor em nenhuma disciplina, pois o objetivo é ser aprovado e, para isso, você precisa saber o que será cobrado na prova e, principalmente, saber estudar.

Quando dizemos que alguém que esteja estudando há mais tempo não necessariamente terá maior garantia de aprovação, é porque, mais que estudar, é necessário saber estudar; e saber estudar implica também em se utilizar de técnicas de estudo que permitirão agilizar esse processo, torná-lo menos oneroso. Assim, para sua preparação para o MPU, você pode e deve utilizar dessas técnicas, como, por exemplo, produzir resumos. Daí surge a dúvida: nesse momento em que o tempo é escasso, devo fazer resumos?

De fato, resumos demandam mais tempo, e tudo que não se tem a perder nesse momento é tempo. Se achar que não consegue fazê-los sem comprometer o cronograma, faça apenas dos tópicos que tenha maior dificuldade.

Você deve se utilizar das técnicas de estudo que melhor se adéquem ao seu perfil. Saiba que existem várias, como, por exemplo, os mapas mentais, os grifos e as marcações – que demandam, sim, certa experiência em avaliar o que deve ser ou não marcado, mas que ainda assim serão igualmente úteis.

Eles serão utilizados em uma etapa essencial à sua preparação, que são as revisões. Não é possível pensar em uma boa preparação sem realizar revisões, o que poderá ser feito com os instrumentos de revisão que produziu durante os estudos.

Outra técnica a ser utilizada são as resoluções de questões, mais eficazes ainda quando são questões da banca organizadora. É imprescindível que sejam feitas muitas questões da banca antes da prova; dessa forma, você irá treinado e poderá diminuir surpresas maiores quanto à forma como a banca exigirá o conhecimento. Assim, separe provas anteriores do Cespe, que, como sabido, será a banca organizadora do seu concurso, e faça muitas, muitas questões! De todas as matérias, não menospreze nenhuma delas; saiba que não há pesos diferentes de disciplinas em provas do Cespe.

Treine muito e não se esqueça da máxima “o treino leva à perfeição”.
A realização de questões da banca permite, além da fixação de conteúdo, que você, como mencionado, conheça o perfil da banca. Os editais do Cespe trazem, na sua quase totalidade, duas cláusulas que dizem como ela exige o conhecimento e que passam longe de pura decoreba, são elas: valorização da capacidade de raciocínio e interpretação e descrição. Isso deixa muito claro o que será exigido do candidato e como será exigido, mas de uma forma mais específica. Saber como será em cada disciplina será possível por meio da resolução das questões.

De forma mais específica, outra dica muito importante é no que diz respeito a como estudar para os cargos de técnico e analista. Para o cargo de nível superior, a base deve ser leitura da lei, leitura das súmulas e, como já mencionado, resolução de questões e feitura de simulados. Para os cargos de nível médio, não é muito diferente: não desprezar a leitura de lei seca e também de súmulas e praticar com questões. Em ambos os casos, dar atenção à disciplina de legislação aplicada, que normalmente conta com uma porcentagem considerável de questões na prova.

Por fim, se quisermos resumir tudo que foi dito em um passo a passo, seria: tomar a decisão, planejar, executar e avaliar o desempenho. Seguindo esse processo, não tenha dúvidas de que você caminhará a passos largos em direção à sua mais que sonhada real aprovação.

Vejo você no MPU!

Cristiane Capita
Servidora Pública do Ministério Público da União, lotada no Conselho Nacional do Ministério Público-CNMP, bacharel em Direito e Pós-Graduada em Direito Processual Civil. Professora da disciplina de Legislação aplicada ao MPU em cursos preparatórios, com aprovação nos concursos da Secretaria de Estado de Educação do DF /SEE-DF, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística-IBGE, Ministério do Planejamento-MPOG e Ministério da Educação-MEC.

 

O Gran Cursos Online Coaching oferece atendimento individual e personalizado e vai colocar você rumo ao sucesso. Clique no botão abaixo e comece a estudar agora mesmo!

[su_button url=”https://www.grancursosonline.com.br/coaching-mpu” target=”blank” style=”flat” background=”#2900ff” color=”#ffffff” size=”7″ center=”yes” icon=”icon: shopping-cart”]Matricule-se[/su_button]

O Gran Cursos Online tem tradição de aprovação e anos de experiência em concursos públicos. Mais de 7.500 cursos online com início imediato, visualizações ilimitadas e parcelamento em até 12x sem juros!

[su_button url=”https://www.grancursosonline.com.br/concurso/mpu-ministerio-publico-da-uniao” target=”blank” style=”flat” background=”#ff0000″ size=”7″ icon=”icon: shopping-cart”]Matricule-se![/su_button]

Avatar

Servidora do Ministério Público da União e coach do Gran Cursos Online
0

12


Tudo que sabemos sobre:

Concurso MPU Edital MPU


Comentários (12)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.