Concurso TJ AM: VEJA AQUI todos os detalhes sobre as carreiras!

Concurso TJ AM oferta 160 vagas com iniciais de até R$ 8,9 mil!

O Tribunal de Justiça do Amazonas (concurso TJ AM) publicou na última quarta, 3 de julho, o novo edital para provimento de vagas de nível médio e superior nos cargos de Analista e Assistente Judiciário.

De acordo com o edital TJ AM lançado, foram abertas 160 vagas mais formação de cadastro reserva com remunerações de R$ 4.558,34 a R$ 8.936,96, a depender do cargo.

As vagas abertas foram para os cargos de:

Nível superior – Analista Judiciário – Especialidade:

  • Analista de Sistemas,
  • Arquivologia,
  • Biblioteconomia,
  • Contabilidade,
  • Direito,
  • Engenharia Civil,
  • Estatística,
  • Médico do Trabalho,
  • Oficial de Justiça Avaliador,
  • Psicologia e
  • Serviço Social.

Nível Médio – Assistente Judiciário – Especialidade:

  • Assistente Judiciário (sem especialidade),
  • Programador,
  • Suporte ao usuário de Informática e
  • Técnico de Segurança do Trabalho.

Confira abaixo todos os detalhes de como progredir na profissão.

Concurso TJ AM: progressão na carreira

De acordo com o Plano de Cargos, Carreiras e Salários dos Servidores do TJ AM, disposto na Lei nº 3.226, de 4 de março de 2008, o ingresso e movimentação de pessoal no Tribunal funciona do seguinte modo:

Ingresso no Quadro de Pessoal efetivo do TJ AM

Para ingresso em cargos efetivos, os profissionais necessitam de aprovação em concurso público de provas e títulos.

Logo após a entrada do candidato na vaga aberta pelo edital, todos os aprovados serão submetidos a curso de treinamento inicial, relativo às funções dos respectivos cargos, incluindo informações sobre ética, direitos humanos e gestão de pessoas, além de noções sobre organização e funcionamento do Poder Judiciário.

Além disso, como todo servidor público, o candidato aprovado em cargo efetivo, está sujeito ao estágio probatório de 36 meses, para avaliação de aptidão e capacidade para desempenho do cargo.

O servidor aprovado, portanto, será avaliado pela chefia imediata e deverá respeitar os seguintes critérios ao fim do período apresentado acima:

  • I – Qualidade: grau de exatidão, correção e clareza dos trabalhos executados;
  • II – Produtividade: volume do trabalho executado em determinado espaço de tempo;
  • III – Iniciativa: comportamento empreendedor no âmbito de atuação, buscando garantir eficiência e eficácia na execução dos trabalhos;
  • IV – Presteza: disposição para agir prontamente no cumprimento das demandas de trabalho;
  • V – Assiduidade: comparecimento regular e permanente no local de trabalho;
  • VI – Pontualidade: observância do horário de trabalho e cumprimento da carga horária definida para o cargo ocupado;
  • VII – Administração do tempo e tempestividade: capacidade de cumprir as demandas de trabalho dentro dos prazos previamente estabelecidos;
  • VIII – Uso adequado dos equipamentos e instalações de serviço: cuidado e zelo na utilização e conservação de equipamentos e instalações no exercício das atividades e tarefas;
  • IX – Aproveitamento dos recursos e racionalização de processos: melhor utilização dos recursos disponíveis, visando à melhoria dos fluxos dos processos de trabalho e à consecução de resultados eficientes;
  • X – Capacidade de trabalho em equipe: capacidade de desenvolver as atividades e tarefas em equipe, valorizando o trabalho em conjunto na busca de resultados comuns.

Após os 36 meses de período probatório, o servidor aprovado começará o primeiro estável da carreira em que se candidatou no concurso. Já o servidor não aprovado será exonerado do cargo ou será reencaminhado ao cargo anterior, caso seja servidor público estável em outro órgão.

Movimentação de pessoal

A progressão nas carreiras abertas no concurso TJ AM 2019 deverá seguir a movimentação funcional através de progressão horizontal e promoção vertical. De acordo com a Lei nº 3.226:

  • A progressão horizontal é a movimentação do servidor de uma referência salarial para a seguinte, dentro de um mesmo padrão de classe, observando o interstício mínimo de 18 meses, e dar-se-á em épocas e sob critérios fixados em regulamento, de acordo com o resultado de avaliação formal de desempenho.
  • A promoção vertical é a movimentação do servidor da última referência salarial de um padrão de classe para a referência inicial do padrão de classe imediatamente superior, observando o interstício mínimo de 02 anos, dependendo, cumulativamente, do resultado de avaliação formal do desempenho e da participação em cursos de aperfeiçoamento, ação ou programa de capacitação, na forma prevista em regulamento interno.

A progressão horizontal segue os seguintes critérios:

  • I – independe de vagas;
  • II – é obtida quando o servidor é promovido para a referência salarial superior (nível I a III) dentro de um mesmo padrão de classe a que está enquadrado;
  • III – estar enquadrado no nível atual por um período mínimo de 18 (dezoito) meses.

Já a progressão vertical é estabelecida de acordo com:

  • I – à existência de vagas;
  • II – é obtida através da progressão horizontal, na passagem da última referência salarial de uma classe, quando o servidor é promovido para o nível inicial da classe superior a que está enquadrado;
  • III – será obedecido o critério de antiguidade e de merecimento, alternadamente, observando o interstício de 24 (vinte e quatro) meses.

O processo de avaliação de desempenho dos profissionais tanto em progressão horizontal quanto em progressão vertical será de responsabilidade da Comissão Permanente de Avaliação do Servidor, conforme disposto no art. 37 da Lei nº 3.226.

Progressão da remuneração

O crescimento profissional divide-se nos padrões de classes hierárquicas A, B, C, D, E e F, cada uma com três níveis de progressão horizontal. De acordo com o Portal da Transparência do Tribunal, o balanço de vencimentos de março de 2019, registrou as seguintes remunerações iniciais*:

  • Assistente Judiciário: o vencimento básico inicial para os cargos de Assistente no fim de carreira, isto é, padrão de classe F nível III chega a R$ 8.808,94.
  • Analista Judiciário: para os cargos de nível superior, o vencimento básico para os cargos de Analista padrão de classe F nível III registrou o valor de R$ 17.156,77.

* Todas as remunerações iniciais apresentadas aqui excluem os valores de acréscimos como os benefícios de Gratificação de Atividade Judiciária (GAJ) e Gratificação Adicional de Qualificação (GAQ).

Detalhes do concurso TJ AM

Concurso Tribunal de Justiça do Amazonas (concurso TJ AM)
Banca organizadora Cebraspe
Cargos Analista e Assistente Judiciário
Escolaridade Níveis médio e superior
Número de vagas 160 vagas + CR
Remuneração Até R$ 8,9 mil
Período de inscrição de 23/07/19 a 21/08/19
Taxa de inscrição R$ 90 a R$ 150
Data da prova objetiva 13/10/19

 

Edital


WHATSAPP GCO: receba gratuitamente notícias de concursos! Clique AQUI!

CONCURSOS ABERTOS: veja aqui os editais publicados e garanta a sua vaga!

CONCURSOS 2019: clique aqui e confira as oportunidades para este ano!

 

Estudando para concursos públicos? Prepare-se com quem mais entende do assunto! Cursos completos 2 em 1, professores especialistas e um banco com mais de 920.000 questões de prova! Garanta já a sua vaga! Mude de vida em 2019!

Estude onde, quando, como quiser e em até 12x sem juros! Teste agora por 30 dias!

Matricule-se!

Avatar
Raphaella Torres
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para o Topo