Concurso TJ AM: divulgado o resultado final! Confira!

Concurso TJ AM teve oferta de 160 vagas, para Assistente e Analista, com iniciais de até R$ 9,4 mil!

O concurso público do Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas  (concurso TJ AM) foi um dos maiores certames do ano de 2019. O edital disponibilizou 160 vagas para provimento imediato e formação de cadastro de reserva para os cargos de Assistente e Analista Judiciário. O Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos – Cebraspe ficou responsável pela aplicação das avaliações.

No dia 12 de novembro de 2019, foi publicado no Diário da Justiça Eletrônico, no caderno Administrativo, o resultado final nas provas objetivas e a convocação para a avaliação biopsicossocial dos candidatos que se declararam com deficiência. A listagem está separada por cargo, especialidade e você pode ver por ordem alfabética (clique aqui e acesse o documento).

Aliás, 19,3% no total são alunos do Gran Cursos Online que foram aprovados nas primeiras colocações em diversas ocupações. Leia a matéria completa.

Navegue pela matéria utilizando o índice abaixo:

Situação atual

DEMANDA POR VAGA

A banca divulgou, no dia 03 de outubro de 2019, os inscritos por vaga do concurso TJ AM. O total de inscritos foi de 68.750. Veja a relação abaixo:

Ampla concorrência

  • Inscritos: 68.750
  • Vagas no concurso: 120 + CR

Candidatos com deficiência

  • Inscritos: 1.305
  • Vagas no concurso: 12 + CR

Candidatos negros

  • Inscritos: 10.292
  • Vagas no concurso: 28 + CR

Clique AQUI e confira o documento.

RETIFICAÇÕES NO EDITAL

A banca Cebraspe, organizadora do certame, publicou documento, no dia 23 de julho, que retifica partes do edital de abertura. Foram alterados os requisitos exigidos em algumas ocupações, os valores dos vencimentos básicos para os cargos, redistribuição das vagas (listagem de ampla concorrência e pessoas com deficiência).

Também houve inclusões em tópicos do conteúdo programático e a indicação do quantitativo de questões por disciplina.

Veja todas as mudanças no documento abaixo:

Concurso TJ AM retificação

FALHAS NO EDITAL

O Tribunal de Contas do Estado (TCE AM) acatou o pedido da Sra. Lara Betse Pará Nunes, representante do TJ AM, que relatou ter encontrado irregularidades no edital, dentre elas a reserva de vagas para PCDs e ausência dos valores individuais por questão. A notícia foi publicada no Diário Oficial do Tribunal de Contas no dia 11 de julho.

Foi estabelecido pelo Tribunal de Contas do Estado o prazo de 05 dias para que o TJ AM se posicione a respeito das irregularidades apontadas. O Tribunal acatou a decisão e publicou edital retificado do TJ AM. Veja o documento na íntegra acima.

De acordo com o documento, foram apontadas irregularidades nos seguintes tópicos do edital TJ AM:

  • a) Item 5.1 – Reserva de Vagas para PCDs. No âmbito do Estado do Amazonas, a Lei n° 4.605/2018 estabelece o percentual de no mínimo de 5% e máximo de 20% de reserva de vagas para pessoa com deficiência (art. 7º), enquanto o Estatuto da Pessoa com Deficiência, em seu art. 114, §1º, prevê a reserva de no mínimo 10% das vagas destinadas a pessoas com deficiência. O Edital do Concurso Público do TJ/AM, especificamente no item 5.1, estabelece reserva de 5%, havendo uma discordância entre o quantitativo mínimo de vagas a serem ofertadas em Concursos Públicos no Estado do Amazonas, razão pela qual faz-se necessário definir a norma norteadora que deverá ser aplicada, devendo ser observada a aplicação de norma mais favorável segundo o princípio da proteção da pessoa com deficiência, bem como o princípio da especialidade;
  • Ausência de Bibliografia no Edital. A Lei n° 4.605/2018 estabelece que o edital deverá conter o conteúdo de cada disciplina, destacando a bibliografia usada para a formulação das provas (art.12, XII e XIII). No Edital do Concurso Público do TJ/AM não há a inclusão da bibliografia usada para a formulação das provas;
  • Ausência dos valores individuais de cada questão e seus respectivos pesos. A Lei n° 4605/2018 prevê em seu art. 12, XI, que o edital deverá conter o número de questões de cada disciplina com seus respectivos valores individuais e pesos das disciplinas. No Edital do Concurso Público do TJ/AM não há a inclusão do referido item obrigatório.
  • Ausência de previsão específica de vagas para pessoa com Síndrome de Down: A Lei n° 4.333/2016, que dispõe sobre a fixação de cota nos concursos públicos do Estado do Amazonas para pessoas com Síndrome de Down, estabelece em seu art. 2º que os concursos públicos devem reservar o percentual mínimo de dois por cento das vagas de seu quadro pessoal para pessoas portadoras da referida síndrome. No Edital do Concurso Público do TJ/AM não há a inclusão do referido item obrigatório.

Veja o pedido de medida cautelar encaminhado ao TCE AM

Remuneração e benefícios

O Tribunal de Justiça do Amazonas oferece excelentes remuneração e benefícios aos seus servidores. Confira os detalhes abaixo:

Analista Judiciário

  • Vencimento inicial: R$9.428,49
  • Vencimento no topo da carreira: R$ 17.156,77

Assistente Judiciário

  • Vencimento inicial: R$4.840,70
  • Vencimento no topo da carreira: R$ 8.808,49

Além disso, os servidores do TJ AM fazem jus aos benefícios abaixo:

  • Auxílio-alimentação, no valor de R$ 1.761,20;
  • Auxílio-saúde, no valor de 412,34; e
  • Ajuda de Custo – concedida a todos os servidores do Poder Judiciário do Amazonas que desempenham sua atividades do cargo no interior do Estado.
  • GAJ – Gratificação de Atividade Judiciária de 20%; e
  • GAQ – Gratificação Adicional de Qualificação que pode ser de 10%, 15% e 20%.
  • 10% é destinado ao portador de curso de especialização (pós-graduação), com o mínimo de 360 horas;
  • 15%  é destinado aos servidores que possuem título de mestre;
  • 20% é destinado a servidores com título de doutor.

Inscrições

O certame está sob a responsabilidade do Cebraspe, e os interessados em participar se inscreveram por meio do endereço eletrônico: www.cebraspe.org.br/concursos até o dia 21 de agosto de 2019.

Para os candidatos que não tiverem acesso à internet, foi disponibilizado locais para a realização das inscrições, nos seguintes endereços:

  • Manaus – AM
    • Endereço: Escola Estadual Senador Petrônio Portella – Escola de Tempo Integral, Avenida Bartolomeu Bueno da Silva (Dom Pedro II – próximo à sede da Polícia Federal), Planalto.
  • Parintins – AM
    • Endereço: Escola Estadual Dom Gino Malvestio, Rua Geny Bentes nº 3.482, Paulo Correa.
  • Tabatinga – AM
    • Endereço: Escola Estadual Pedro Teixeira, Avenida da Amizade, nº 1.041, Centro.

Os candidatos podem realizar as inscrições nesses locais no período previsto no edital, exceto sábados, domingos e feriados.

As taxas de inscrição do concurso TJ AM custaram:

  • R$ 90,00 para os cargos de nível médio;
  • R$ 150,00 para os cargos de nível superior.

O pagamento da taxa de inscrição tinha que ser efetuado até o dia 10 de setembro de 2019.

De acordo com o edital, poderá ser solicitada a isenção da taxa de inscrição nos casos em que o candidato:

  • estiver inscrito no Cadastro único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), conforme Decreto nº 6.135/2007;
  • for membro de família de baixa renda, conforme Decreto nº 6.135/2007;
  • for trabalhador de qualquer regime legal e receba até três salários mínimos, nos termos da Lei Ordinária nº 3.088/2008;
  • for trabalhador que se encontre desempregado, nos termos da Lei Ordinário nº 3.088/2008;
  • for doador de sangue, nos termos da Lei nº 404/2017.

Cargos e vagas

O edital TJ AM destina 140 vagas para o cargo de Assistente Judiciário, distribuídas nas seguintes especialidades:

  • Sem especialidade (111+CR);
  • Programador (10+CR);
  • Suporte ao usuário de Informática (17+CR);
  • Técnico em Segurança do Trabalho (2+CR).

As oportunidades estão repartidas entre unidades de atendimento da capital e municípios interioranos, sendo 127 para a capital e 13 para as Sub-Regiões do Alto Solimões e do Baixo Amazonas.

Agora, veja abaixo, como estão divididas as vagas para o cargo de Assistente Judiciário em cada comarca:

Comarca da capital

  • Sem especialidade (100+CR);
  • Programador (10+CR);
  • Suporte ao usuário de Informática (15+CR);
  • Técnico de Segurança do Trabalho (2+CR).

Comarcas do interior

Sub-Região do Alto Solimões (abrangendo as Comarcas de Atalaia do Norte, Benjamin Constant, São Paulo de Olivença, Santo Antônio do Içá, Tabatinga e Amaturá)

  • Sem especialidade (6+CR); e
  • Suporte ao Usuário de Informática (1+CR).

Sub-Região do Baixo Amazonas (abrangendo as Comarcas de Parintins, Barreirinha, Boa Vista do Ramos, Nhamundá, São Sebastião do Uatumã e Urucará).

  • Sem especialidade (5+CR); e
  • Suporte ao Usuário de Informática (1+CR).

Já para o cargo de Analista Judiciário são ofertadas 20 vagas, subdivididas em:

  • Analista de Sistemas (4 +CR);
  • Arquivologia (1+CR);
  • Biblioteconomia (1+CR);
  • Contabilidade (2+CR);
  • Direito (2+CR);
  • Engenharia Civil (2+CR);
  • Estatística (1+CR);
  • Médico do Trabalho (1+CR);
  • Oficial de Justiça Avaliador (2+CR);
  • Psicologia (2+CR);
  • Serviço Social (2+CR).

As vagas são para lotação na Capital.

SAIBA MAIS!

De acordo com informações divulgadas no site do TJ AM, dependendo da possibilidade orçamentária, o Tribunal pode aumentar o número de contratações em três vezes.

Segundo o Presidente do TJ AM, Desembargador Yedo Simões,  foram projetadas inicialmente 160 vagas, pois é o que a atual capacidade orçamentária do Tribunal permite, mas essas 160 vagas podem chegar a 480, uma vez que o concurso tem validade de dois anos e poderá ser prorrogado pelo mesmo período.

Carreira

Confira quais são os requisitos e as atribuições específicas para cada profissão.

Requisitos

Veja abaixo o que é exigido para concorrer em cada ocupação:

ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: ANALISTA DE SISTEMAS

Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior na área de Tecnologia da Informação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação – MEC.

ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: ARQUIVOLOGIA

Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Arquivologia, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação. Além disso, é exigido registro no órgão de classe.

ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: BIBLIOTECONOMIA

Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Biblioteconomia, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro no órgão de classe.

ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: CONTABILIDADE

Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Ciências Contábeis, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação. Também exigido o registro no órgão de classe.

ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: DIREITO

Diploma, devidamente registrado, de conclusão de nível superior em Direito, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.

ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: ENGENHARIA CIVIL

Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Engenharia Civil, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação – MEC.

ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: ESTATÍSTICA

Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Estatística, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.

ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: MÉDICO DO TRABALHO

Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Medicina, acrescido de Residência ou título de especialista em Medicina do Trabalho, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe.

ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: OFICIAL DE JUSTIÇA AVALIADOR

Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Direito, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.

ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: PSICOLOGIA

Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Psicologia, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe.

ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: SERVIÇO SOCIAL

Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Serviço Social, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe.

ASSISTENTE JUDICIÁRIO

Certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio ou de curso de ensino médio técnico, expedido por ensino reconhecida pelo MEC.

ASSISTENTE JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: PROGRAMADOR

Certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio profissionalizante na área de Tecnologia da Informação, Desenvolvimento Web, Programação de Computadores ou Dispositivos Móveis ou certificado, devidamente registrado, de conclusão de ensino médio acrescido de curso técnico em Informática, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo MEC.

ASSISTENTE JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: SUPORTE AO USUÁRIO DE INFORMÁTICA

Certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio profissionalizante na área de Tecnologia da Informação ou certificado, devidamente registrado, de conclusão de ensino médio  acrescido de curso técnico em Manutenção e Suporte em Informática, Redes de Computadores, Sistemas de Computação, Sistemas de Transmissão ou Telecomunicações, expedido por instituição de ensino reconhecida  pelo órgão competente.

ASSISTENTE JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Certificado, devidamente registrado, de conclusão de ensino médio técnico em Segurança do Trabalho, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo órgão competente.

Atribuições dos cargos

Saiba mais sobre as atribuições de cada uma das funções.

ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: ANALISTA DE SISTEMAS

Realizar atividade de nível superior de natureza técnica relacionada ao planejamento, desenvolvimento, implantação e manutenção de sistemas de informação, estudando as necessidades, possibilidades e métodos relacionados, a fim de assegurar a eficácia e a eficiência do sistema organizacional, bem como executar atividades correlatas, de mesma natureza e grau de complexidade relativa à sua área de formação.

ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: ARQUIVOLOGIA

Realizar atividade de nível superior de natureza técnica relacionada ao planejamento e à organização de serviços de arquivo, concernentes à gestão informacional, à conservação e à restauração de documentos de interesse administrativo e(ou) histórico; assessorar os membros do Poder Judiciário quanto às melhores práticas de gestão documental, bem como executar atividades correlatas, de mesma natureza e grau de complexidade relativa à sua área de formação.

ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: BIBLIOTECONOMIA

Realizar atividade de nível superior de natureza técnica relacionada ao planejamento, organização, execução e controle do sistema bibliotecário do Poder Judiciário, bem como executar atividades correlatas de mesma natureza e grau de complexidade relativa à sua área de formação.

ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: CONTABILIDADE

Realizar atividade de nível superior de natureza técnica relacionada à programação, supervisão, coordenação ou execução especializada de trabalhos inerentes à administração orçamentária, financeira e patrimonial, contabilidade e auditoria, assessoramento especializado em todos os níveis funcionais do sistema de controle interno e acompanhamento e avaliação dos recursos alocados para o Órgão, bem como executar atividades correlatas de mesma natureza e grau de complexidade relativa à sua área de formação.

ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: DIREITO

Realizar atividade de nível superior de natureza técnica relacionada ao planejamento, coordenação, supervisão, orientação e execução de tarefas envolvendo processamento de feitos, análise e pesquisa de legislação, doutrina e jurisprudência nos vários ramos do Direito; elaborar pareceres jurídicos, informações, relatórios, estudos e projetos, bem como executar atividades correlatas de mesma natureza e grau de complexidade relativa à sua área de formação.

ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: ENGENHARIA CIVIL

Realizar atividade de nível superior de natureza técnica relacionada ao planejamento, coordenação, supervisão, vistoria, orientação e execução de tarefas envolvendo obras e serviços técnicos de engenharia e desenvolvimento de projetos no Poder Judiciário, bem como aos serviços de manutenção e reparos nas edificações, observando normas técnicas e consultando os relatórios e planilhas de gastos, bem como executar atividades correlatas de mesma natureza e grau de complexidade relativa à sua área de formação.

ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: ESTATÍSTICA

Realizar atividade de nível superior de natureza técnica relacionada ao planejamento, coordenação, supervisão, orientação e execução de atividades relativas à aplicação prática dos fundamentos da estatística; realizar levantamentos, controles estatístico, análise de dados, tais como indicadores e cumprimento de metas internas e de metas do Poder Judiciário, bem como executar atividades correlatas, de mesma natureza e grau de complexidade relativa à sua área de formação.

ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: MÉDICO DO TRABALHO

Realizar atividade de nível superior de natureza técnica relacionada à assistência médica ambulatorial, preventiva e curativa na especialidade medicina do trabalho, bem como executar campanhas preventivas sobre saúde no trabalho e outras atividades correlatas de mesma natureza e grau de complexidade relativa à sua área de formação.

ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: OFICIAL DE JUSTIÇA AVALIADOR

Atividade de nível superior, de natureza jurisdicional, relacionada à execução de mandados e atos processuais de natureza externa, na forma estabelecida pela legislação processual civil, penal e demais leis especiais.

ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: PSICOLOGIA

Realizar atividade de nível superior de natureza técnica relacionada à elaboração de laudos técnicos, pareceres e relatórios no contexto judicial ou administrativo; realizar estudo, pesquisa e avaliação do desenvolvimento emocional e os processos mentais e sociais de indivíduos, grupos, instituições, magistrados, servidores e dependentes com fi nalidade de análise, orientação, acompanhamento, tratamento e educação do indivíduo, além de contribuir para formação de políticas de recursos humanos e de desenvolvimento organizacional.

ANALISTA JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: SERVIÇO SOCIAL

Realizar atividade de nível superior de natureza técnica relacionada à elaboração de avaliações sociais, pareceres e relatórios no contexto judicial ou administrativo, realizar estudo, pesquisa e avaliação de aspectos socioeconômico cultural, interpessoal, familiar, institucional e comunitário, com a finalidade de subsidiar a autoridade judiciária nos autos do processo, além de prestar apoio técnico à magistrados, servidores e dependentes no que tange o acesso às políticas no âmbito público e institucional.

ASSISTENTE JUDICIÁRIO

Realizar atividade de nível intermediário, relacionada à realização de tarefas de apoio administrativo e jurídico às unidades organizacionais, magistrados e órgãos judicantes, favorecendo o exercício das funções necessárias ao adequado funcionamento da Instituição.

ASSISTENTE JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: PROGRAMADOR

Realizar atividade de nível intermediário de natureza técnica relacionada à execução de serviços auxiliares envolvendo a elaboração e manutenção de programas de computação, baseando-se nos dados fornecidos pela equipe de análise e estabelecendo os diferentes processos operacionais para permitir o tratamento automático de dados.

ASSISTENTE JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: SUPORTE AO USUÁRIO DE INFORMÁTICA

Realizar atividade de nível intermediário de natureza técnica relacionado à execução de serviços auxiliares envolvendo o atendimento aos usuários no que tange ao suporte técnico de sistemas, equipamentos e rede de computadores.

ASSISTENTE JUDICIÁRIO – ESPECIALIDADE: TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Realizar atividade de nível intermediário de natureza técnica relacionada à elaboração, implementação e auditoria da política de saúde e segurança no trabalho.

Etapas de provas

O concurso público terá prova objetiva e avaliação de títulos, essa última somente para os cargos que exijam ensino superior completo.

Prova objetiva

Os candidatos serão avaliados por meio de provas objetivas, de caráter eliminatório e classificatório, a serem realizadas no dia 13 de outubro de 2019 em dois turnos, sendo:

  • no turno da manhã – para os cargos de nível superior; e
  • no turno da tarde –  para os cargos de nível médio.

Os locais onde ocorrerão as provas serão divulgadas posteriormente no site do TJ AM e no Diário Oficial da Justiça Eletrônico.

A prova objetiva será composta de 120 questões para os cargos de nível superior:

Provas de conhecimento básico e específico para concurso TJ AM.

Provas de conhecimento básico e específico para concurso TJ AM.

E de 100 questões para o cargo de nível médio:

Provas para nível médio do concurso TJ AM.

Provas para nível médio do concurso TJ AM.

Cada questão deve ser julgada como certa ou errada.

A duração da prova objetiva será de: 4 horas para os cargos de nível superior e 3 horas e 30 minutos para os cargos de nível médio.

Disciplinas

Serão avaliados dos candidatos conhecimentos nas disciplinas de:

  • Língua Portuguesa;
  • Geografia do Amazonas;
  • Legislação Institucional e do Poder Judiciário;
  • Acessibilidade;
  • Noções de Informática (exceto para o cargo de Analista Judiciário – Especialidade Analista de Sistemas, Assistente Judiciário – Especialidade: Programador e Assistente Judiciário – Especialidade: suporte ao usuário de informática); e
  • Conhecimentos Específicos.

Estrutura da prova

A prova objetiva para os cargos de nível superior valerá 120,00 pontos; e para os cargos de nível médio 100,00 pontos.

Atenção: para obter a pontuação no item, o candidato deverá marcar apenas um dos dois campos de respostas, ou certo ou errado.

Será reprovado na prova objetiva e eliminado do concurso público os candidatos aos cargos de nível superior que se enquadrarem em pelo menos um dos itens:

  • obter nota inferior a 12,00 pontos na prova objetiva de conhecimentos básicos;
  • obter nota inferior a 24,00 pontos na prova objetiva de conhecimentos específicos.

E os candidatos aos cargos de nível médio que:

  • obter nota inferior a 12,00 pontos na prova de conhecimentos básicos;
  • obter nota inferior a 18,00 pontos na prova objetiva de conhecimentos específicos.

Avaliação de títulos

Além da prova objetiva, haverá a avaliação de títulos para os candidatos que forem disputar os cargos de nível superior e que forem aprovados nas provas objetivas e classificados de acordo com as colocações indicadas no edital.

Os títulos serão avaliados de 0 (zero) a 6,0 (seis) pontos. Serão aceitos diplomas de curso de pós-graduação (especialização, mestrado e doutorado).

VALIDADE

A validade do concurso TJ AM será de dois anos, contados da data de publicação de homologação do resultado final e poderá ser prorrogado, uma única vez, por igual período, conforme interesse do Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas.

Último Concurso TJ AM

O último concurso TJ AM foi realizado em 2013, organizado pela Fundação Getúlio Vargas – FGV, e ofertou 300 vagas para cargos de todos os níveis escolares, distribuídos em:

Analista Judiciário I – Especialidades

  • Administração;
  • Arquivologia,
  • Direito;
  • Designer Gráfico ou Desenhista Industrial;
  • Economia;
  • Enfermagem;
  • Engenharia Ambiental e Sanitária;
  • Engenharia Elétrica;
  • Engenharia Mecânica;
  • Medicina/Cardiologia;
  • Medicina/Ginecologia
  • Psicologia;
  • Pedagogia;
  • Serviço Social; e
  • Qualquer área de formação.

Analista Judiciário II – Especialidades

  • Leiloeiro; e
  • Oficial de Justiça Avaliador.

Assistente Judiciário – Especialidades

  • Assistente Técnico Judiciário;
  • Auxiliar de Consultório Dentário;
  • Editor Gráfico;
  • Programador;
  • Suporte ao Usuário de Informática;
  • Técnico em Telecomunicações; e
  • Web designer.

Auxiliar Judiciário II

Os vencimentos básicos ofertados variaram de R$ 1.823,75 a R$ 6.787,06.

Provas do último concurso TJ AM

Todos os candidatos do último concurso TJ AM foram avaliados por meio de provas objetivas, compostas de questões de múltipla escolha, com cinco alternativas, mas apenas uma resposta correta.

As disciplinas cobradas para os cargos de Analista Judiciário I foram:

  • Língua Portuguesa;
  • Raciocínio Lógico-quantitativo;
  • Noções de Informática;
  • Legislação Institucional;e
  • Conhecimentos Específicos.

Já para Analista Judiciário I  para a especialidade de Direito e Analista Judiciário II – Oficial de Justiça Avaliador e Leiloeiro, as disciplinas cobradas foram:

  • Língua Portuguesa;
  • Noções de Informática;

Conhecimentos Específicos

  • Direito Constitucional;
  • Direito Administrativo;
  • Direito Civil e Processual Civil;
  • Direito Penal e Processual Penal; e
  • Legislação do Estado do Amazonas.

Para Assistente Judiciários I, as provas envolveram as disciplinas de:

  • Língua Portuguesa;
  • Raciocínio Lógico-quantitativo;
  • Noções de Informática;
  • Legislação Institucional; e
  • Conhecimentos Específicos.

Os candidatos ao cargo de Auxiliar Judiciário II foram avaliados por meio das disciplinas de:

  • Língua Portuguesa;
  • Raciocínio Lógico-quantitativo;
  • Noções de Informática;

Conhecimentos específicos

  • Legislação Institucional;
  • Noções de Direito Constitucional; e
  • Noções de Direito Administrativo.

Todos os candidatos aprovados foram convocados para a Avaliação de Títulos.

Nomeações

A equipe de comunicação do Gran Cursos Online entrou em contato com o Tribunal para obter os dados atualizados da relação de nomeados. Confira!

  • Auxiliar Judiciário: 7 nomeados;
  • Assistente Judiciário: 2 nomeados.

Os profissionais serão lotados nas Comarcas de Itapiranga, Maués, Nova Olinda do Norte, Silves e Urucurituba.

Válido lembrar que o concurso, a qual está acontecendo os chamamentos, possui validade até junho de 2020.

Concurso TJ AM: análise do edital e dicas de estudo

No vídeo abaixo, os professores Vandré Amorim e Anderson Ferreira elaboram uma análise completa sobre o concurso TJ AM e seu edital recém-publicado.

“Iremos trabalhar com uma boa perspectiva de data de prova: o dia 13 de outubro. Isso não é comum e significa que temos um tempo razoável para chegarmos bem no momento da prova”, salienta Vandré Amorim.

“Como o CESPE não divulga previamente a distribuição de questões, ele atribui o mesmo valor para questões de qualquer assunto. Como cada questão valerá um ponto, é possível compensar um assunto em que você tem dificuldade focando no resultado perfeito em assuntos em que você domina”, indica Anderson Ferreira. Assista!

Clique aqui e veja o vídeo

Concurso TJ AM: edital verticalizado

A equipe do Gran Cursos Online preparou o edital TJ AM verticalizado para os cargos de Assistente Judiciário e Analista Judiciário.

Clique nos links abaixo, acesse e baixe gratuitamente:

Resumo do concurso TJ AM

Concurso Tribunal de Justiça do Amazonas (Concurso TJ AM)
Banca organizadora Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos – Cebraspe
Cargos
  • Assistente Judiciário (140 vagas) e
  • Analista Judiciário (20 vagas).
Escolaridade Níveis médio e superior
Carreiras Administrativa, Tecnologia da Informação, Jurídica, Saúde e outras
Lotação Estado do Amazonas
Número de vagas 160 vagas + CR
Remuneração de R$ 4.840,70 a R$ 9.428,49
Inscrições de 23 de julho de 2019 até 21 de agosto de
Taxa de inscrição de R$ 90,00 a R$ 150,00
Data da prova objetiva 13 de outubro de 2019
Link do edital clique aqui e confira o edital
Lanna Sant'Anna
Lanna Sant'Anna
Equipe de Comunicação do Gran Cursos Online
27 Comentários

27 Comentários

  1. Junior BR

    31/10/2018 23:23em23:23

    Gran Cursos Online, vou começar a estudar dia 12 de novembro, porque estou impossibilitado de estudar antes dessa data, vocês acham que dá pra estudar ainda pra ficar menos na classificação? Aguardo resposta e desde já agradeço!

    • William

      06/11/2018 12:14em12:14

      Bem provável que sim.

      Basta dedicação e muito estudo! 😉

      Boa sorte.

    • Talita

      12/02/2019 19:24em19:24

      nossa, e pra quem vai começar estudar agora? será q tem
      chance ?

  2. leidiane

    03/12/2018 12:36em12:36

    Olá,
    essa remuneração é de acordo com o ultimo concurso?

  3. Gleysse

    11/01/2019 15:47em15:47

    Boa tarde! Há alguma previsão de quando será divulgado o nome da banca que realizará o concurso público para o TJ do Amazonas?

  4. EGLLA SUEDY OLIVEIRA DE SOUZA _

    18/02/2019 13:55em13:55

    POssue Plano de Saúde? Esse auxílio saúde corresponde ao Plano de Saúde?

    • Laila Marinho Santos

      17/03/2019 10:15em10:15

      Gostaria de saber se pra quem se inscrever pra vaga do interior terá que fazer a prova nesse devido lugar, ou poderá fazer aqui em Manaus mesmo?

    • Concurseira Manaus

      31/05/2019 18:16em18:16

      sim

  5. Romilson Oliveira dos Santos

    22/03/2019 00:58em00:58

    Gostaria de saber quando realmente será lançado o certame do Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas.

  6. Ednei Rabelo Lima

    19/04/2019 15:59em15:59

    Gostaria de saber se vai abrir vagas para nível fundamental..

    • Concurseira Manaus

      31/05/2019 18:17em18:17

      Não abrirá.

  7. alex

    23/05/2019 17:34em17:34

    Governador

  8. Ana

    30/05/2019 14:54em14:54

    Saberiam informar a carga horária semanal?

    • Marcelo

      31/05/2019 20:17em20:17

      40hrs semanais.

  9. Lane

    01/06/2019 12:29em12:29

    O candidato que se inscrever para nível superior pode se inscrever para nível médio também?

  10. jhones

    15/06/2019 19:57em19:57

    olá tenho uma dúvida em relação ao cargo para analista judiciário que no caso só são apenas duas vagas das vinte para direito?

  11. fernanda

    18/06/2019 11:00em11:00

    Sou médica generalista fazendo pós em medicina do trabalho, posso concorrer à vaga ?

    • Isidoro Tavares Rosa

      03/07/2019 15:51em15:51

      Pode. A apresentação do diplomas e demais documentos será somente quando ocorrer a convocação para posse, no mínimo daqui um ano.

  12. weydson misak de okiveira

    04/07/2019 12:42em12:42

    Aprova deveria ser de manhã para nivel superior e medio pois e injusto pessoas do nível superior fazer duas vezes a prova se escrevendo nas duas areas.

  13. Reinaldo lima

    10/07/2019 13:12em13:12

    Shalom Brasil

  14. juliana

    12/07/2019 14:27em14:27

    há alguma possibilidade de mudança na data da prova com essa impugnação, ou é improvável, tendo em vista que ainda faltam 11 dias para o inicio das inscrições?

  15. Kleber

    13/07/2019 13:02em13:02

    Para quem está estudando essa é uma péssima noticia.

    • S

      23/07/2019 16:49em16:49

      POR QUE ?

      • Carla Silva Dias

        20/08/2019 22:16em22:16

        Olá boa noite, fiz minha inscrição eu e mais duas Amigas e não chego nada no meu e-mail e no delas chegaram! (Obs: eu conferir tudo direitinho e estava estudo certo)

  16. Carla Silva Dias

    20/08/2019 22:15em22:15

    Olá boa noite, fiz minha inscrição eu e mais duas Amigas e não chego nada no meu e-mail e no delas chegaram! (Obs: eu conferir tudo direitinho e estava estudo certo)

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para o Topo