Coaching para Concursos

Passo a passo para ser Policial Civil do Distrito Federal

Já inicio o texto dando uma boa notícia: vocês não terão uma só chance de entrar na PCDF este ano, mas sim DUAS chances. O concurso para o cargo de Escrivão da PCDF já foi autorizado, e o edital está iminente. Além disso, também há grande expectativa para a autorização do concurso para o cargo de Agente da PCDF que pode sair a qualquer momento.

Desse modo, vamos fazer um raio x de todas as etapas que você precisará vencer para alcançar a sua vaga na PCDF. Já adianto uma informação: concursos policiais são conhecidos por serem longos, com diversas fases, sendo assim, será necessária muita dedicação para vencer cada uma das etapas, mas valerá a pena, pode ter certeza.

Sem mais delongas, vamos começar a analisar o último edital para ambos os cargos. Tanto o último edital para escrivão como o último para agente foram lançados no ano de 2013. Esse é mais um motivo que reforça a expectativa para a autorização do concurso para agente, pois o último concurso aconteceu em datas bem próximas para ambos os cargos, e o Curso de Formação foi realizado ao mesmo tempo.

Para o cargo de Escrivão de Polícia, ocorreu uma prova objetiva e discursiva. Na prova objetiva, foram cobradas as seguintes disciplinas: Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico, Atualidades, Noções de Informática, Noções de Administração, Noções de Estatística, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito Penal, Noções de Direito Processual Penal, Legislação Penal Extravagante e Legislação Específica.

Para o cargo de Agente de Polícia, também ocorreu uma prova objetiva e discursiva. Na prova objetiva, foram cobradas as seguintes disciplinas: Língua Portuguesa, Noções de Informática, Raciocínio Lógico, Atualidades, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito Penal, Noções de Direito Processual Penal, Legislação Específica e Legislação Penal Extravagante.

Ao analisarmos as matérias cobradas, podemos notar o quão parecidos os editais foram, desse modo, quem estuda para um cargo também está estudando para o outro.

Os candidatos aprovados na prova objetiva e na prova discursiva foram convocados para as demais fases do concurso. Nessas fases, os candidatos foram novamente avaliados e precisaram de muita disciplina e dedicação para serem aprovados em cada uma delas.

Seguindo essa ordem, os candidatos foram convocados para a prova de capacidade física, que era composta pelos seguintes testes: Teste dinâmico de barra (para homens) e teste estático de barra (para mulheres), Teste de flexão abdominal, Teste de meio-sugado e o Teste de corrida de doze minutos. As repetições, em cada exercício, variavam a depender do cargo e do sexo do candidato.

Após a prova física, os candidatos foram submetidos a exames biométricos e avaliação médica. Nessa etapa, todos os candidatos precisaram entregar uma bateria de exames com diversas especificações exigidas pelo edital.

Em seguida, somente para o cargo de Escrivão de Polícia, ocorreu uma prova prática de digitação, contudo quem tem o hábito de utilizar o computador não teve muita dificuldade, mas quem não costumava utilizá-lo precisou de uma preparação maior, pois considerou essa etapa complexa.

Logo depois, todos os candidatos foram submetidos à avaliação psicológica. Essa é outra etapa que gera muita ansiedade entre os candidatos, pois temem pela subjetividade dessa avaliação.

Após tantas etapas, é normal que o cansaço apareça, mas o candidato precisa se manter focado até a última fase do concurso. Finalizadas essas etapas, os candidatos foram submetidos à sindicância de vida pregressa e investigação social e, por fim (da 1ª Etapa, mas não do concurso), ocorreu a avaliação de títulos.

Então, finalizamos a primeira etapa do concurso. Quem foi aprovado em todas essas etapas e estava dentro do quantitativo estipulado pelo edital (Agente: 300 vagas + 200% de cadastro reserva e Escrivão: 98 vagas + 200% de cadastro reserva) foi convocado para a 2ª Etapa – Curso de Formação Profissional.

O Curso de Formação teve caráter eliminatório e classificatório. Ao final do curso, todos os alunos foram submetidos a uma prova teórica referente ao conteúdo estudado durante o curso e também ocorreram provas práticas das disciplinas de: Defesa Pessoal Aplicada a Ação Policial e Armamento e Tiro.

Assim, após cerca de um ano, chegamos ao fim desses concursos. São concursos longos e cansativos, mas cada segundo investido na sua preparação vale a pena. Cada etapa vencida é uma grande alegria e satisfação e, quando se chega ao fim, você tem a sensação de dever cumprido e sonho realizado. Eu passaria por tudo novamente para me tornar policial de novo. Sem dúvidas, foi uma das maiores realizações da minha vida! E vocês, o que estão esperando para iniciarem de imediato a sua preparação? Estamos juntos nessa caminhada até a nomeação!


 

Micael Portela Freitas – Escrivão de Polícia na PCDF, 27 anos, graduado em Ciências Contábeis (UnB) e graduando em Direito. Támbém é especialista em Perícia Contábil, e foi aprovado nos Concursos para técnico administrativo do HFA (C.R.), apoio administrativo da Secretaria de Educação (no cargo de 2011 a 2016), analista do MPU (C.R.) e PCDF/Escrivão (no cargo de 2016 até a presente data).


CONCURSOS ABERTOS: veja aqui os editais publicados e garanta a sua vaga!

CONCURSOS 2019: clique aqui e confira as oportunidades para este ano!

Estudando para concursos públicos? Prepare-se com quem mais entende do assunto! Cursos completos 2 em 1, professores especialistas e um banco com mais de 800.000 questões de prova! Garanta já a sua vaga! Mude de vida em 2019!

Estude onde, quando, como quiser e em até 12x sem juros! Teste agora por 30 dias!

Matricule-se!

Para o Topo