A importância da humildade

Gabriel Granjeiro


23 de Outubro de 2017 4 min. de leitura

Se há algo que eu admiro em qualquer pessoa – seja ela um amigo, um colaborador, um professor, um político, um empreendedor, um religioso, um atleta, etc. –, é a humildade, virtude que, felizmente, por formação, educação e até obrigação, também faz parte da minha personalidade.

Quem é humilde costuma reunir outras virtudes, como sabedoria, nobreza, tolerância, gentileza e gratidão. Não se acha nem melhor nem pior do que ninguém; simplesmente age de forma cordial e respeitosa com todos: do mais simples operário às mais altas autoridades dos poderes de um país.

Muitos não sabem, mas a palavra humildade vem do latim humilitas, que, por sua vez, deriva de húmus, cujo significado é terra fértil, solo fértil. Curioso pensar que agir de forma humilde muitas vezes tem a ver com a criação de soluções simples – muitas vezes até óbvias – mas ao mesmo tempo perfeitas para resolver um dado problema. Em minha história pessoal, já deparei com gente que não entendia isso, a ponto de confundir minhas atitudes com fraqueza, covardia, ignorância ou sei lá o quê. Por sorte, essas pessoas a cruzar o meu caminho foram poucas; apenas algumas mais exibicionistas, arrogantes, soberbas, prepotentes e tolas. Felizmente, também, eu estava plenamente convencido de que, com as condições e as informações de que eu dispunha, a minha decisão era a melhor possível. E eu estava certo.

“Não há nada de errado em adquirir bens, mesmo os de luxo, desde que eles sejam fruto de trabalho honesto e digno e que se procure de alguma forma retribuir à sociedade o sucesso obtido.”

Há quem pense que ser humilde significa usar roupas velhas, não possuir bens nem ter autoconfiança. Mas não é nada disso, concurseiro! Não há nada de errado em adquirir bens, mesmo os de luxo, desde que eles sejam fruto de trabalho honesto e digno e que se procure de alguma forma retribuir à sociedade o sucesso obtido. E um detalhe sobre a autoconfiança: ela energiza, mobiliza e inspira; portanto, faz toda a diferença. Se estiver lado a lado com a humildade, pode levar à realização dos mais íntimos sonhos. Só precisamos ter cuidado para não pecarmos pelo excesso, deixando que a confiança em nós mesmos nos cegue.

“Um concurseiro humilde vive em paz, mesmo estando ciente de que está longe de saber tudo. Ele não vê problema algum em admitir que há gente que sabe muito mais do que ele, e não vê problema nisso porque também tem certeza do quanto pode aprender se trabalhar junto com quem está um passo adiante.”

Como diz Abilio Diniz, um dos empreendedores mais bem-sucedidos do Brasil, “humildade é saber ouvir, ter vontade de aprender, de sempre querer saber mais, pois você nunca sabe tudo”. Tal virtude, portanto, tem um valor especial no caso dos concurseiros. Um concurseiro humilde vive em paz, mesmo estando ciente de que está longe de saber tudo. Ele não vê problema algum em admitir que há gente que sabe muito mais do que ele, e não vê problema nisso porque também tem certeza do quanto pode aprender se trabalhar junto com quem está um passo adiante. Além disso, quem já está nessa estrada há mais tempo tem plena consciência de que, mesmo com orientação adequada e com o apoio dos melhores professores, ninguém saberá de tudo nunca. Isto é ter o espírito humilde: é reconhecer fraquezas, limitações; é admitir erros e pedir perdão, se for necessário.

“O senso de igualdade e de isonomia, independentemente da aparência, da formação, da raça, do sexo, das crenças, do grau de QI ou de QE, une as pessoas e quebra barreiras.”

Quando nos voltamos para o universo empreendedor e falamos de trabalho em equipe, de implementação de projetos, de busca por resultados, de aumento de produtividade, de como despertar mais motivação nos membros de equipes ou grupos, entendo que a melhor – talvez única – maneira de conquistar credibilidade e empatia é demonstrando para as pessoas envolvidas que se está no mesmo nível que elas. O senso de igualdade e de isonomia, independentemente da aparência, da formação, da raça, do sexo, das crenças, do grau de QI ou de QE, une as pessoas e quebra barreiras. É a humildade entrando em ação em mais uma esfera no campo profissional.

O que sei, amigo leitor, é que ser humilde pode até não tornar você nem melhor nem pior do que ninguém; mas que pode torná-lo diferente de muitos, ah, isso, pode! Sem contar que é muito bom quando, em um dia de estresse, de angústia mesmo – sabe aqueles dias quando parece que tudo dá errado? –, deparamos com alguém de elevado grau de humildade. Pessoas assim sabem ouvir e têm sabedoria para nos dizer as palavras certas, como se estivessem iluminadas por um espírito divino. Elas nos confortam – com cordialidade, respeito, simplicidade e honestidade – e de alguma forma nos ajudam a superar as tristezas, os problemas, devolvendo-nos o sorriso e a confiança.

Para reforçar como é importante assimilar bem – e logo! – o conceito de humildade, gostaria de apresentar um belo trecho da obra “Alexandre, o Grande”, que relata os três últimos pedidos do rei da Macedônia (354-323 a.C), um dos mais poderosos impérios da Antiguidade:

À beira da morte, Alexandre convocou os seus generais e relatou seus três últimos desejos:
Que seu caixão fosse transportado pelas mãos dos médicos da época;
Que fossem espalhados no caminho até seu túmulo os seus tesouros conquistados (prata, ouro, pedras preciosas…);
Que suas duas mãos fossem deixadas balançando no ar, fora do caixão, à vista de todos.
Um dos seus generais, admirado com esses desejos insólitos, perguntou a Alexandre quais eram as suas razões. Alexandre explicou:
Quero que os mais eminentes médicos carreguem meu caixão para mostrar que eles não têm poder de cura perante a morte;
Quero que o chão seja coberto pelos meus tesouros para que as pessoas possam ver que os bens materiais aqui conquistados, aqui permanecem;
Quero que minhas mãos balancem ao vento para que as pessoas possam ver que de mãos vazias viemos e de mãos vazias partimos.

É isso, amigo. Continuemos juntos – e com humildade – rumo à conquista da carreira pública.

“O topo da inteligência é alcançar a humildade.” Textos judaicos

Bons estudos e GRAN sucesso,

Gabriel Granjeiro

PS: Siga-me (moderadamente, é claro) em minha página no Facebook e em meu perfil no Instagram. Lá, postarei pequenos textos de conteúdo motivacional. Serão dicas bem objetivas, mas, ainda assim, capazes de ajudá-lo em sua jornada rumo ao serviço público.

Mais artigos para ajudar em sua preparação:

 


Gabriel Granjeiro – Diretor-Presidente e Fundador do Gran Cursos Online. Vive e respira concursos há mais de 10 anos. Formado em Administração e Marketing pela New York University, Leonardo N. Stern School of Business. Fascinado pelo empreendedorismo e pelo ensino a distância.

 

 

 


Quer conquistar a sua aprovação em concursos públicos?

Prepare-se com quem mais entende do assunto!

Comece a estudar no Gran Cursos

Notícias Recomendadas

10 bons motivos para estudar para concursos p...

Anna Rodrigues 13 de Junho de 2019

”Eu envergo, mas não quebro” – o c...

Wellington Antunes 13 de Agosto de 2015

15 dicas para vencer o sono e a preguiça...

Gabriel Granjeiro 5 de Novembro de 2018

Depoimentos relacionados

Isabela Vitti
1º lugar - Auditor do TCDF

Isabela Vitti Vieira Borges nasceu e reside em Brasília/DF, cidade onde viu se concretizar o grande sonho de ser aprovada…

Eduardo Ghellere
5º lugar - Escrivão da Polícia Federal

Eduardo Ghellere Olivo estudou por oito meses e meio para o concurso PF. Seus estudos começaram após vender a participação…

Gilson José
Escrivão da Polícia Civil do Rio Grande do Sul

Em busca de estabilidade e de melhores salários para dar uma melhor condição de vida para a família, Gilson José…

Emili Rietta
Polícia Rodoviária Federal

O desejo de fazer a diferença, inspirou a nossa aluna Emili Barro Rietta a fazer concursos públicos. Além desse desejo…

Eduardo de Sousa Menezes
Papiloscopista da Polícia Federal

Eduardo Sousa de Menezes foi aprovado na primeira etapa do Concurso PF para o cargo de papiloscopista e agora está…

Pedro Higor Faustino
Agente da Polícia Federal

Pedro Higor Faustino é natural de Juazeiro/BA, mas reside desde pequeno em Brasília/DF, onde mais tarde começaria a sonhar com…

Gabriel Evangelista
Escrivão da Polícia Federal

Nosso aluno Gabriel, aprovado no concurso PF, disse não ter acreditado quando viu seu nome na lista de aprovados, a…

Daniele Laís
5º lugar - IBGE

Daniele Laís saiu de seu emprego no SENAC DF aproveitando um momento de mudança no seu cargo, hoje extinto, e…

Gabriel Granjeiro

Equipe de Comunicação do Gran Cursos Online
0

33


Comentários (33)

Avatar Daniel Gomes 24 de Outubro de 2017

Sensacional!!!! Excelente artigo

 Responder

Avatar Gabriel Granjeiro 30 de Outubro de 2017

Prezado Daniel,

Muito obrigado. Sucesso em sua trajetória!

 Responder

Avatar André Avelino 24 de Outubro de 2017

Realmente só tenho que lhe parabenizar pelo texto de excelente qualidade. Um conteúdo literário riquíssimo que contribui para o crescimento pessoal.

 Responder

Avatar Gabriel Granjeiro 30 de Outubro de 2017

Prezado André,

Muito obrigado. Estamos juntos rumo à aprovação.

 Responder

Avatar Carol 24 de Outubro de 2017

Mais um texto lindo e inspirador! Obrigada pela reflexão, Gabriel!
Muito bom pararmos para refletir sobre o valor da humildade nas nossas vidas. Sem dúvida, sempre vamos ter o que aprender, e não há nada de errado em admitir isso. O importante é querer sempre aprender e evoluir, buscar estar junto de quem nos compreende e nos estimula a crescermos como ser humano e espiritualmente também. Que possamos cultivar a virtude da humildade e sermos “luz” para quem está ao nosso redor.

 Responder

Avatar Gabriel Granjeiro 30 de Outubro de 2017

Prezada Carol,

Muito obrigado. Você compreendeu perfeitamente a mensagem do meu artigo.

Sucesso em sua jornada!

 Responder

Avatar Carla Pinho 24 de Outubro de 2017

Belo texto sobre o valor da humildade. A humildade é realmente uma virtude que devemos cultivar, tanto na vida pessoal quanto na profissional. Enquanto vivermos, temos que ter consciência que não sabemos tudo, uma vez que estamos em constante processo de aprendizado, e que, principalmente, trocamos experiências uns com os outros: ninguém é melhor que ninguém.

 Responder

Avatar Gabriel Granjeiro 30 de Outubro de 2017

Prezada Carla,

Fico feliz em saber que você conseguiu assimilar e sintetizar a mensagem que quero passar com meu texto.

Sucesso em sua jornada!

 Responder

Avatar Aleff Figueiredo 24 de Outubro de 2017

Que texto esplêndido ! Excelente reflexão.

 Responder

Avatar Gabriel Granjeiro 30 de Outubro de 2017

Prezado Aleff,

Muito obrigado. Estamos juntos rumo à aprovação.

 Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *