Gabriel Granjeiro

A menos de um metro da aprovação

Nossa maior fraqueza está em desistir. O caminho mais certo de vencer é tentar mais uma vez.” – Thomas Edison

Muitas pessoas cometem o erro de desistir de tudo quando recebem um não como resposta ou deparam com alguma dificuldade, sofrem alguma desilusão ou experimentam uma derrota temporária, como é o caso de uma reprovação para o concurseiro. Sem dúvida, quem sucumbe fácil assim cede à fraqueza, aceita o fracasso e perde uma excelente oportunidade de aprender com os insucessos que a vida mais cedo ou mais tarde nos impõe.

Na contramão disso, o meio empreendedor está cheio de relatos de pessoas que venceram, fizeram grandes fortunas e criaram empreendimentos que são praticamente impérios do mundo moderno porque apostaram na última cartada que tinham, na última tacada do jogo, na última tentativa possível de fazer seu negócio dar certo. A história de Phil Knight, criador da Nike, é uma das que comprovam isso (leia aqui um artigo sobre as incríveis lições que podemos extrair dela).

Outro que tem uma história de vida inspiradora, cheia de passagens inusitadas que envolvem derrota e superação, é Elon Musk, ambicioso empreendedor que pretende povoar Marte e recentemente lançou um carro Tesla ao espaço. As empresas dele, Tesla e SpaceX, enfrentaram dificuldades financeiras colossais por anos a fio e estiveram à beira da falência diversas vezes, mas Musk e sua equipe sempre conseguiram salvar os empreendimentos na última chance que havia, não importava quão escassos fossem os recursos de que dispunham. A incrível persistência do empresário foi posta à prova seguidamente, mas, no fim, contrariando inúmeras manchetes de jornal que anunciavam sua falência e prediziam que suas empresas quebrariam em poucos dias, liderou a maior reviravolta do empreendedorismo contemporâneo: seu império vale hoje dezenas de bilhões de dólares. A fortuna pessoal de Musk é de U$ 20,5 bilhões, o equivalente a mais de R$ 60 bilhões. Se tivesse desistido quando suas empresas estavam sem recursos para quase nada – literalmente! –, hoje ele também teria bilhões, só que em dívidas. Isso é para vermos como seguir em frente faz toda a diferença.

Já contamos neste espaço algumas histórias de vida de professores do Gran Cursos Online (leia AQUI) que, reprovados em concursos públicos mais de uma vez, tinham tudo pra desistir dos planos de conquistar uma boa carreira no serviço público. No entanto, apesar do sentimento de frustração que naturalmente experimentavam, o que eles fizeram? Analisaram profundamente os erros que cometeram, reavaliaram as técnicas de preparação que vinham empregando, corrigiram o planejamento, respiraram fundo e seguiram em frente, com ainda mais determinação do que antes. Foi assim que conquistaram, em sua última tacada, a sonhada vaga. Muitos foram aprovados em mais de um concurso e puderam até escolher onde preferiam trabalhar. Que “problemão”, hein? Rs

Embora experiências positivas como as dos nossos professores sejam bastante inspiradoras por si sós, a história que realmente nos levou a redigir a mensagem de hoje ocorreu na época do povoamento do oeste americano, no período que ficou conhecido como “febre do ouro”. Havia um homem – tio de R.U. Darby – que, depois de demarcar um pedaço de terra, muniu-se de picareta e pá e entregou-se a cavar em busca do minério. Semanas de trabalho mais tarde, ele e o sobrinho foram recompensados pela localização de uma fonte do minério dourado. Na sequência, compraram o maquinário de que precisavam para trazer o ouro à superfície. O primeiro vagão de minério extraído foi enviado a uma fundição, e os resultados comprovaram que aquela era uma das mais ricas minas de ouro da região.

À medida que a perfuração se aprofundava, as esperanças dos Darby chegavam às alturas! Foi quando o inesperado aconteceu: o veio de ouro desapareceu. Desesperados, os dois perfuraram, perfuraram… mas nada de encontrar o filão. Diante do fracasso, desistiram. Venderam os equipamentos por uma ninharia. O comprador era um comerciante de ferro-velho que não era nada bobo. Ele chamou um engenheiro especialista em minas para avaliar o local. O expert explicou que o projeto havia falhado porque os antigos proprietários do local não tinham familiaridade com as linhas da falha geológica. Os cálculos mostraram que o veio seria encontrado a menos de um metro de onde os Darby haviam parado de perfurar!

O desfecho dessa história não podia ser outro: o proprietário do ferro-velho extraiu da mina milhões de dólares em minério. Sabe por quê? Porque ele foi sábio, prudente e inteligente o bastante para procurar o conselho de um especialista antes de desistir.

“Muitos sucumbem porque não foram sábios o bastante para buscar a ajuda de especialistas como os mestres dos nossos cursos online, ou porque não leram os artigos nos quais oferecemos conselhos e dicas e compartilhamos histórias reais de sucesso e de superação.”

Situação muito parecida costuma ser vivenciada pelos concurseiros que desistem de buscar a estabilidade financeira exatamente quando a vaga está a menos de um metro do nariz deles. Muitos sucumbem porque não foram sábios o bastante para buscar a ajuda de especialistas como os mestres dos nossos cursos online, ou porque não leram os artigos nos quais oferecemos conselhos e dicas e compartilhamos histórias reais de sucesso e de superação. Esses candidatos desistem porque acham que chegaram ao fim da linha e que não vale a pena continuar tentando. Acreditam que o destino já está traçado e não há o que fazer a respeito disso.

A mente fraca desse tipo de concorrente é muito bem ilustrada na imagem a seguir, que já divulgamos algumas vezes em nossas redes sociais:

Aprovação a menos de um metrô

Desistir quando se está tão perto de ser bem-sucedido infelizmente é muito comum em nosso meio, concurseiro. Por isso é tão importante que você aprenda uma lição que eu próprio já assimilei em minha vida de jovem empreendedor: ninguém está livre de, antes de alcançar o sucesso, sofrer derrotas temporárias e, talvez, até grandes fracassos que parecem insuperáveis. Mas a verdade é que cada uma das experiências de insucesso pode e deve nos ensinar. É a aprendizagem com elas que nos leva a ressurgir das cinzas e a persistir. Então, nunca – nunca mesmo! – aceite menos do que o sucesso em qualquer projeto que você traçar em sua vida. Batalhe por ele, superando todas as derrotas, uma a uma.

“Basta que se deseje muito algo para que o conselho de não desistir seja perfeitamente aplicável. Meu conselho é: na próxima vez que tudo lhe parecer muito difícil, substitua o “não consigo” pelo “vou tentar mais uma vez”.”

Estamos falando de aprovação em concurso público, mas o conselho vale para quem está em busca de qualquer outro tipo de realização. Ele serve para quem quer montar um empreendimento, para quem está treinando para participar de uma competição esportiva, para os que procuram um novo amor, para os que têm em mente a aquisição de um novo apartamento ou carro… Basta que se deseje muito algo para que o conselho de não desistir seja perfeitamente aplicável. Meu conselho é: na próxima vez que tudo lhe parecer muito difícil, substitua o “não consigo” pelo “vou tentar mais uma vez”. Não importa que esse “mais uma vez” precise ser repetido uma, duas, dez, vinte vezes. Entendido?

Se você concorda, comente aqui embaixo: “Vou tentar mais uma vez!”.

Lembre-se: o ouro pode estar muito mais perto do que você imagina!

Bons estudos e GRAN sucesso,

A vitória tem um sabor mais doce quando você provou do fracasso” – Malcolm Forbes

PS: Siga-me (moderadamente, é claro) em minha página no Facebook e em meu perfil no Instagram. Lá, postarei pequenos textos de conteúdo motivacional. Serão dicas bem objetivas, mas, ainda assim, capazes de ajudá-lo em sua jornada rumo ao serviço público.

Mais artigos para ajudar em sua preparação:


Gabriel Granjeiro – Diretor-Presidente e Fundador do Gran Cursos Online. Vive e respira concursos há mais de 10 anos. Formado em Administração e Marketing pela New York University, Leonardo N. Stern School of Business. Fascinado pelo empreendedorismo e pelo ensino a distância.

 

 

 


Cheguei Lá

97 Comentários

97 Comentários

  1. Gardenia Gadelha

    25/02/2018 15:50 em 15:50

    Vou tentar mais uma vez!

  2. Larissa

    26/02/2018 21:34 em 21:34

    Vou tentar mais uma vez!

  3. Álida Taisa

    12/03/2018 20:59 em 20:59

    Acredito que minha vinda aqui no blog para MERGULHAR nos artigos torne-se um vício! Que experiência Boa! Obrigada por isso, Sr Granjeiro!

    Mesmo cansada do dia-a-dia no trabalho (pressão por cima de pressão), mente e corpo exausto…

    …VOU TENTAR MAIS UMA VEZ! Deus proverá! O melhor DEle está por vir! ♡

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para o Topo